Citações de ódio

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da ódio, amor, amor, homens.

Melhores citações de ódio

  • É melhor ser odiado pelo que você é, do que amado por aquilo que você não é – Kurt Cobain
  • Eu prefiro ser odiado pelo que sou, do que amado pelo que eu não sou. – Kurt Cobain
  • Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto. – Charles Bukowski
  • Tenho sempre uma citação para tudo - economizo os pensamentos originais. – Dorothy L. Sayers
  • Citação: ato de repetir de modo errado as palavras alheias. – Ambrose Bierce
  • Temei o amor de uma mulher, mais do que o ódio de um homem. – Sócrates
  • Homens ofendem por medo ou por ódio – Nicolau Maquiavel
  • Não deixe nenhum homem puxar você tão baixo a ponto de odiá-lo. – Martin Luther King Junior
  • O ódio é a tristeza acompanhada da ideia de uma causa exterior. – Spinoza
  • Não permita que nenhum homem o faça descer tão baixo a ponto de sentir ódio. – Martin Luther King Junior

Todas citações de ódio

Total 457 citações de ódio, filtro:

Charles Bukowski photo

„Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto.“
Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto.

—  Charles Bukowski Poeta, Escritor e Romancista 1920 - 1994

Will Smith photo

„Ao longo da vida pessoas o deixarão furioso, o desrespeitarão e o tratarão mal. Deixe Deus lidar com as coisas que eles fazem, causar ódio em seu coração o consumirá também.“
Ao longo da vida pessoas o deixarão furioso, o desrespeitarão e o tratarão mal. Deixe Deus lidar com as coisas que eles fazem, causar ódio em seu coração o consumirá também.

—  Will Smith 1968

Jorge Amado photo

„Nunca tivera uma alegria de criança. Se fizera homem antes dos dez anos para lutar pela mais miserável das vidas: a vida de criança abandonada. Nunca conseguira amar a ninguém, a não ser a este cachorro que o segue. Quando os corações das demais crianças ainda estão puros de sentimentos, o do Sem-Pernas já estava cheio de ódio. Odiava a cidade, a vida, os homens. Amava unicamente o seu ódio, sentimento que o fazia forte e corajoso apesar do defeito físico.“
Nunca tivera uma alegria de criança. Se fizera homem antes dos dez anos para lutar pela mais miserável das vidas: a vida de criança abandonada. Nunca conseguira amar a ninguém, a não ser a este cachorro que o segue. Quando os corações das demais crianças ainda estão puros de sentimentos, o do Sem-Pernas já estava cheio de ódio. Odiava a cidade, a vida, os homens. Amava unicamente o seu ódio, sentimento que o fazia forte e corajoso apesar do defeito físico.

—  Jorge Amado, livro Capitães da Areia

Capitães da Areia

Ovidio photo

„Quem põe ponto final numa paixão com o ódio, ou ainda ama, ou não consegue deixar de sofrer.“
Quem põe ponto final numa paixão com o ódio, ou ainda ama, ou não consegue deixar de sofrer.

—  Ovidio -43 - 17 a.C.

Abraham Lincoln photo

„Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes. Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga. Não estimularas a fraternidade, se alimentares o ódio.“
Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes. Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga. Não estimularas a fraternidade, se alimentares o ódio.

—  Abraham Lincoln 16° Presidente dos Estados Unidos 1809 - 1865

„Quando há pobreza de Amor, há fartura de ódio. E o resultado disso é a miséria terrena. Rico é aquele que ama.“
Quando há pobreza de Amor, há fartura de ódio. E o resultado disso é a miséria terrena. Rico é aquele que ama.

—  José de Paiva Netto Escritor, radialista, educador brasileiro e atual presidente da Legião da Boa Vontade 1941

citado no artigo http://www.paivanetto.com.br/index.php/pt/artigo?cm=396&cs=100 "Natal Permanente de Jesus"

Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Metáforas e Maldições

Quantas vezes eu não desejei que a morte
batesse em minha porta?
quantas vezes eu não sofri angustias
que martirizavam todo o meu ser?
sou um homem maldito,
e a minha maldição é viver

E das vezes em que eu odiei a minha vida,
invejei Jesus pela fé e pela dor
queria eu morrer em um pedaço de madeira
e ainda ser chamado de senhor

Sagrado para mim somente o amor
o amor que eu nunca senti
o amor que eu nunca sentirei
pois eu só sinto dor,
e um ódio que eu mesmo alimentei

Eu não odeio as pessoas
tampouco odeio os deuses
odeio somente as feridas que se abrem em meu corpo
e fazem a minha alma sangrar

Nas vísceras da dor e da angustia
eu me afoguei nas mágoas do silencio
e me enforquei nas cordas banhadas com o sangue
da minha própria dor

A miséria do meu ser,
se alastra por todos os cantos da casa
e a solidão é a companhia muda
desta alma cansada

Nas estrelas eu encontrei a minha própria morada
minhas paixões são os livros e o próprio nada

Todas as vezes que eu chorei
sangrei poesias
e das minhas lágrimas
nasceram dores tão sublimes
capazes de fazer até mesmo as estrelas chorarem

– Gerson De Rodrigues“

Poema – Metáforas e Maldições Quantas vezes eu não desejei que a morte batesse em minha porta? quantas vezes eu não sofri angustias que martirizavam todo o meu ser? sou um homem maldito, e a minha maldição é viver E das vezes em que eu odiei a minha vida, invejei Jesus pela fé e pela dor queria eu morrer em um pedaço de madeira e ainda ser chamado de senhor Sagrado para mim somente o amor o amor que eu nunca senti o amor que eu nunca sentirei pois eu só sinto dor, e um ódio que eu mesmo alimentei Eu não odeio as pessoas tampouco odeio os deuses odeio somente as feridas que se abrem em meu corpo e fazem a minha alma sangrar Nas vísceras da dor e da angustia eu me afoguei nas mágoas do silencio e me enforquei nas cordas banhadas com o sangue da minha própria dor A miséria do meu ser, se alastra por todos os cantos da casa e a solidão é a companhia muda desta alma cansada Nas estrelas eu encontrei a minha própria morada minhas paixões são os livros e o próprio nada Todas as vezes que eu chorei sangrei poesias e das minhas lágrimas nasceram dores tão sublimes capazes de fazer até mesmo as estrelas chorarem – Gerson De Rodrigues

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Morte Niilismo Nietzsche Suicídio Vida Amor

Dorothy L. Sayers photo

„Tenho sempre uma citação para tudo - economizo os pensamentos originais.“
Tenho sempre uma citação para tudo - economizo os pensamentos originais.

—  Dorothy L. Sayers 1893 - 1957

„O amor perguntou ao ódio: Porque me odeias tanto? O ódio respondeu: Porque um dia eu te amei demais.“
O amor perguntou ao ódio: Porque me odeias tanto? O ódio respondeu: Porque um dia eu te amei demais.

—  Autor Desconhecido

Sigmund Freud photo

„O amor ou o ódio dos homens não espera, para se fixar, ter primeiro estudado e reconhecido a natureza das coisas. Os homens amam por impulso e por razões de sentimento que nada têm a ver com o conhecimento e às quais a reflexão e a meditação não podem deixar de tirar força.“
O amor ou o ódio dos homens não espera, para se fixar, ter primeiro estudado e reconhecido a natureza das coisas. Os homens amam por impulso e por razões de sentimento que nada têm a ver com o conhecimento e às quais a reflexão e a meditação não podem deixar de tirar força.

—  Sigmund Freud 1856 - 1939

Sigmund Freud photo

„Cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações.“
Cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações.

—  Sigmund Freud 1856 - 1939

Arthur Schopenhauer photo

„O motor principal e fundamental no homem, bem como nos animais, é o egoísmo, ou seja, o impulso à existência e ao bem-estar. […] Na verdade, tanto nos animais quanto nos seres humanos, o egoísmo chega a ser idêntico, pois em ambos une-se perfeitamente ao seu âmago e à sua essência. Desse modo, todas as ações dos homens e dos animais surgem, em regra, do egoísmo, e a ele também se atribui sempre a tentativa de explicar uma determinada ação. Nas suas ações baseia-se também, em geral, o cálculo de todos os meios pelos quais procura-se dirigir os seres humanos a um objetivo. Por natureza, o egoísmo é ilimitado: o homem quer conservar a sua existência utilizando qualquer meio ao seu alcance, quer ficar totalmente livre das dores que também incluem a falta e a privação, quer a maior quantidade possível de bem-estar e todo o prazer de que for capaz, e chega até mesmo a tentar desenvolver em si mesmo, quando possível, novas capacidades de deleite. Tudo o que se opõe ao ímpeto do seu egoísmo provoca o seu mau humor, a sua ira e o seu ódio: ele tentará aniquilá-lo como a um inimigo. Quer possivelmente desfrutar de tudo e possuir tudo; mas, como isso é impossível, quer, pelo menos, dominar tudo: "Tudo para mim e nada para os outros" é o seu lema. O egoísmo é gigantesco: ele rege o mundo.“
O motor principal e fundamental no homem, bem como nos animais, é o egoísmo, ou seja, o impulso à existência e ao bem-estar. […] Na verdade, tanto nos animais quanto nos seres humanos, o egoísmo chega a ser idêntico, pois em ambos une-se perfeitamente ao seu âmago e à sua essência. Desse modo, todas as ações dos homens e dos animais surgem, em regra, do egoísmo, e a ele também se atribui sempre a tentativa de explicar uma determinada ação. Nas suas ações baseia-se também, em geral, o cálculo de todos os meios pelos quais procura-se dirigir os seres humanos a um objetivo. Por natureza, o egoísmo é ilimitado: o homem quer conservar a sua existência utilizando qualquer meio ao seu alcance, quer ficar totalmente livre das dores que também incluem a falta e a privação, quer a maior quantidade possível de bem-estar e todo o prazer de que for capaz, e chega até mesmo a tentar desenvolver em si mesmo, quando possível, novas capacidades de deleite. Tudo o que se opõe ao ímpeto do seu egoísmo provoca o seu mau humor, a sua ira e o seu ódio: ele tentará aniquilá-lo como a um inimigo. Quer possivelmente desfrutar de tudo e possuir tudo; mas, como isso é impossível, quer, pelo menos, dominar tudo: "Tudo para mim e nada para os outros" é o seu lema. O egoísmo é gigantesco: ele rege o mundo.

—  Arthur Schopenhauer, livro A Arte de Insultar

Página 51
A Arte de Insultar

Charles Spurgeon photo

„Há pecado até na nossa santidade, há incredulidade na nossa fé; há ódio no nosso próprio amor; há lama da serpente na mais bela flor do nosso jardim.“
Há pecado até na nossa santidade, há incredulidade na nossa fé; há ódio no nosso próprio amor; há lama da serpente na mais bela flor do nosso jardim.

—  Charles Spurgeon 1834 - 1892

there is sin in our very holiness; there is unbelief in our faith; there is hatred in our very love; there is the slime of the serpent upon the fairest flower of our gard
The Metropolitan Gabernacle Pulpit - Página 126 http://books.google.com.br/books?id=TPtdTSANr2EC&pg=PA126, Rev. C.H. Spurgeon - 1863

Abraham Lincoln photo

„Não somos inimigos, mas sim amigos. Não devemos ser inimigos. Embora o ódio nos leve até o limite, não deve romper nossos laços de afeto.“
Não somos inimigos, mas sim amigos. Não devemos ser inimigos. Embora o ódio nos leve até o limite, não deve romper nossos laços de afeto.

—  Abraham Lincoln 16° Presidente dos Estados Unidos 1809 - 1865

We are not enemies, but friends. We must not be enemies. Though passion may have strained, it must not break our bonds of affection.
citado em "History of the United States of America: 1861-1865. The civil war"‎ - Volume 6, Página 5 http://books.google.com.br/books?id=AW6v304FUxMC&pg=RA1-PA5, James Schouler - Dodd, Mead & company, 1899

Joseph Conrad photo

„Sobrevivera às suas forças para ocultar magníficas dobras de eloqüencia as áridas trevas do se coração(…). Mas tanto o amor diabólico como o ódio sobrenatural dos mistérios que havia penetrado lutavam pela posse daquela alma saciada de primitivas emoções, ávida de falsa fama, de enganosa distinção, de todas as aparências de sucesso e poder.“
Sobrevivera às suas forças para ocultar magníficas dobras de eloqüencia as áridas trevas do se coração(…). Mas tanto o amor diabólico como o ódio sobrenatural dos mistérios que havia penetrado lutavam pela posse daquela alma saciada de primitivas emoções, ávida de falsa fama, de enganosa distinção, de todas as aparências de sucesso e poder.

—  Joseph Conrad, livro Heart of Darkness

O Coração das Trevas

Paulo Coelho photo

„Não importam nossos defeitos, nossos perigosos abismos, nosso ódio reprimido, nossos longos momentos de fraqueza e desespero: se quisermos nos corrigir primeiro para depois partir em busca de nossos sonhos, não chegaremos nunca ao Paraíso. Se, entretanto, aceitarmos tudo que há de errado em nós - e, ainda assim, achar que merecemos uma vida alegre e feliz, então estaremos abrindo uma imensa janela para o Amor entrar. Aos poucos, os defeitos vão desaparecer por si mesmos, porque quem está feliz só consegue olhar o mundo com Amor - esta força regenera tudo que existe no Universo.“
Não importam nossos defeitos, nossos perigosos abismos, nosso ódio reprimido, nossos longos momentos de fraqueza e desespero: se quisermos nos corrigir primeiro para depois partir em busca de nossos sonhos, não chegaremos nunca ao Paraíso. Se, entretanto, aceitarmos tudo que há de errado em nós - e, ainda assim, achar que merecemos uma vida alegre e feliz, então estaremos abrindo uma imensa janela para o Amor entrar. Aos poucos, os defeitos vão desaparecer por si mesmos, porque quem está feliz só consegue olhar o mundo com Amor - esta força regenera tudo que existe no Universo.

—  Paulo Coelho, livro As Valkírias

The Valkyries

Chico Xavier photo

„O ódio não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente.“
O ódio não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente.

—  Chico Xavier Médium brasileiro 1910 - 2002

„Por causa da "sombria simbiose" entre o antigo ódio cristão contra os judeus e o racismo moderno, o programa antijudaico de Hitler, mesmo no seu ponto extremo, simplesmente não era tão ofensivo para a ampla população de católicos.“
Por causa da "sombria simbiose" entre o antigo ódio cristão contra os judeus e o racismo moderno, o programa antijudaico de Hitler, mesmo no seu ponto extremo, simplesmente não era tão ofensivo para a ampla população de católicos.

—  James Carroll

Constantine's Sword: The Church and the Jews, A History

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Comênio photo

„Todos somos cidadãos de um mundo, todos somos um sangue. Odiar as pessoas porque nasceram em outro país, porque falam um idioma diferente ou porque têm uma opinião diferente sobre esse assunto ou aquilo, é uma grande loucura. Desista, eu imploro, pois todos somos igualmente humanos. Vamos ter apenas um fim em vista: o bem-estar da humanidade.“
Todos somos cidadãos de um mundo, todos somos um sangue. Odiar as pessoas porque nasceram em outro país, porque falam um idioma diferente ou porque têm uma opinião diferente sobre esse assunto ou aquilo, é uma grande loucura. Desista, eu imploro, pois todos somos igualmente humanos. Vamos ter apenas um fim em vista: o bem-estar da humanidade.

—  Comênio 1592 - 1670

George Orwell photo

„Doze vozes gritavam, cheias de ódio, e eram todas iguais. Não havia dúvida, agora, quanto ao que sucedera à fisionomia dos porcos. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem, quem era porco.“
Doze vozes gritavam, cheias de ódio, e eram todas iguais. Não havia dúvida, agora, quanto ao que sucedera à fisionomia dos porcos. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem, quem era porco.

—  George Orwell, livro A Revolução dos Bichos

Animal Farm
Variante: Todos os bichos são iguais, mas alguns bichos são mais iguais que outros.

... As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem, quem era porco.

Aristoteles photo

„As contendas e ódios mais cruéis são os dos irmãos, porque os que muito se amam muito se aborrecem.“
As contendas e ódios mais cruéis são os dos irmãos, porque os que muito se amam muito se aborrecem.

—  Aristoteles filósofo grego -384 - -321 a.C.

Paolo Mantegazza photo

„O homem mata o homem, quando odeia, quer o ódio seja inspirado pela rapina ou pela vingança; os povos matam e roubam colectivamente, chamando conquista ao roubo e guerra ao assassinato em grande escala.“
O homem mata o homem, quando odeia, quer o ódio seja inspirado pela rapina ou pela vingança; os povos matam e roubam colectivamente, chamando conquista ao roubo e guerra ao assassinato em grande escala.

—  Paolo Mantegazza 1831 - 1910

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?

„Naqueles dias, eu podia odiar Adam Scott com muita facilidade. Suponho que estava com muita inveja de ele ter um relacionamento e a atenção de minha mãe. Às vezes, eu achava que nós, os filhos de Nilsen, éramos um impedimento para sua realização em sua nova vida e família. Eu era uma criança muito solitária e turbulenta. Eu habitava meu próprio mundo secreto, cheio de amigos ideais e imaginários. A natureza tinha me incompatível com o rebanho.“
Naqueles dias, eu podia odiar Adam Scott com muita facilidade. Suponho que estava com muita inveja de ele ter um relacionamento e a atenção de minha mãe. Às vezes, eu achava que nós, os filhos de Nilsen, éramos um impedimento para sua realização em sua nova vida e família. Eu era uma criança muito solitária e turbulenta. Eu habitava meu próprio mundo secreto, cheio de amigos ideais e imaginários. A natureza tinha me incompatível com o rebanho.

—  Dennis Andrew Nilsen 1945 - 2018

Kurt Cobain photo

„É melhor ser odiado pelo que você é, do que amado por aquilo que você não é“
É melhor ser odiado pelo que você é, do que amado por aquilo que você não é

—  Kurt Cobain Vocalista, guitarrista, compositor e músico 1967 - 1994

Thomas Fuller photo

„O ódio é tão cego quanto o amor“
O ódio é tão cego quanto o amor

—  Thomas Fuller 1608 - 1661

Gerson De Rodrigues photo

„Poema - F32.3

O sangue que escorre das suas vísceras
é a morte de todas as suas convicções?

Ou os devaneios sinceros
de um suicídio inevitável?

Não tentem me salvar!
se afastem de mim
deixem que eu apodreça na minha própria miséria

Se me ouvirem gritar
tampem os seus ouvidos!

Escondam-se em suas igrejas
reúnam-se em coletivos
amem uns aos outros

Mas eu imploro de joelhos!

Deixem que eu me enforque
em meu quarto sozinho

Quero sentir a agonia do suicídio
curando cada ferida que existe em meu peito

Como ousam!?
como ousam me chamar de louco?
ou zombar das minhas dores

Nas poéticas maravilhas
deste assombroso universo
ansiedades e vertigens
me torturam a cada segundo

Enquanto o resto de vocês
reúnem-se
cantam e dançam!

Alguma vez já sentiram ódio
por suas próprias vidas?

Não me venham com as suas conclusões!
não me digam que existe uma cura
ou que eu devo fazer isso ou aquilo

Somente a solidão
pode compreender a minha dor

No meu quarto recluso
eu sou judas a cuspir heresias

Querem me impedir de matar os seus filhos
com poesias escritas em sangue?

Então joguem o meu corpo aos cães
ou me coloquem em camisas de força

A minha alma é uma estrela em chamas
que brilha mesmo quando o fogo já se apagou

Eu sou o filho bastardo
de um futuro que nunca aconteceu

Nunca fiz parte deste mundo
não pertenço a esse teatro de mentiras
no qual riem os Deuses
e choram os homens

Estas mascaras que colocam
todos os dias

O amor que sentem
uns pelos outros

As armas que usam para
matar aqueles que odeiam

Os Deuses! Sim os Deuses!
pelos quais curvam seus joelhos imundos

A ajuda que me oferecem
a religião que me cospem na cara

Os remédios que tomam
e dizem que eu devo tomar

Até mesmo o ar que respiram
ou mundo pelo qual caminham com seus
pés sujos de sangue

Este teatro de almas vazias
que chamam vulgarmente de mundo

É um lugar do qual eu nunca pertenci!
tampouco desejo pertencer

Quando encontrarem o meu corpo
dependurado com vermes a se alimentarem
dos meus despojos podres

Não chorem…
pois se enxergas apenas um homem morto
continuas cego diante da verdadeira tragédia!

- Gerson De Rodrigues“

Poema - F32.3 O sangue que escorre das suas vísceras é a morte de todas as suas convicções? Ou os devaneios sinceros de um suicídio inevitável? Não tentem me salvar! se afastem de mim deixem que eu apodreça na minha própria miséria Se me ouvirem gritar tampem os seus ouvidos! Escondam-se em suas igrejas reúnam-se em coletivos amem uns aos outros Mas eu imploro de joelhos! Deixem que eu me enforque em meu quarto sozinho Quero sentir a agonia do suicídio curando cada ferida que existe em meu peito Como ousam!? como ousam me chamar de louco? ou zombar das minhas dores Nas poéticas maravilhas deste assombroso universo ansiedades e vertigens me torturam a cada segundo Enquanto o resto de vocês reúnem-se cantam e dançam! Alguma vez já sentiram ódio por suas próprias vidas? Não me venham com as suas conclusões! não me digam que existe uma cura ou que eu devo fazer isso ou aquilo Somente a solidão pode compreender a minha dor No meu quarto recluso eu sou judas a cuspir heresias Querem me impedir de matar os seus filhos com poesias escritas em sangue? Então joguem o meu corpo aos cães ou me coloquem em camisas de força A minha alma é uma estrela em chamas que brilha mesmo quando o fogo já se apagou Eu sou o filho bastardo de um futuro que nunca aconteceu Nunca fiz parte deste mundo não pertenço a esse teatro de mentiras no qual riem os Deuses e choram os homens Estas mascaras que colocam todos os dias O amor que sentem uns pelos outros As armas que usam para matar aqueles que odeiam Os Deuses! Sim os Deuses! pelos quais curvam seus joelhos imundos A ajuda que me oferecem a religião que me cospem na cara Os remédios que tomam e dizem que eu devo tomar Até mesmo o ar que respiram ou mundo pelo qual caminham com seus pés sujos de sangue Este teatro de almas vazias que chamam vulgarmente de mundo É um lugar do qual eu nunca pertenci! tampouco desejo pertencer Quando encontrarem o meu corpo dependurado com vermes a se alimentarem dos meus despojos podres Não chorem… pois se enxergas apenas um homem morto continuas cego diante da verdadeira tragédia! - Gerson De Rodrigues

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Poema Depressão Niilismo

Robert Lee Frost photo

„Alguns dizem que o mundo vai acabar em fogo, / Alguns dizem em gelo. / Pelo meu desejo / Eu retenho aqueles que favorecem o fogo. / Mas se tivesse que perecer duas vezes, / Eu acho que sei o suficiente de ódio / Dizer que a destruição de gelo / Também é grande / E seria suficiente.“
Alguns dizem que o mundo vai acabar em fogo, / Alguns dizem em gelo. / Pelo meu desejo / Eu retenho aqueles que favorecem o fogo. / Mas se tivesse que perecer duas vezes, / Eu acho que sei o suficiente de ódio / Dizer que a destruição de gelo / Também é grande / E seria suficiente.

—  Robert Lee Frost 1874 - 1963

Spinoza photo

„aquele que quer responder às injúrias com o ódio vive na tristeza ou na mágoa, aquele que quer vencer o ódio com o amor combate alegremente e sem temor. Triunfa tanto sobre um grande número de inimigos quanto sobre um único, prescindindo de todo socorro da fortuna. Aqueles a quem ele consegue vencer ficam alegres por terem sido derrotados; e, derrotados, eles não são menos fortes; ao contrário, são mais fortes.“
aquele que quer responder às injúrias com o ódio vive na tristeza ou na mágoa, aquele que quer vencer o ódio com o amor combate alegremente e sem temor. Triunfa tanto sobre um grande número de inimigos quanto sobre um único, prescindindo de todo socorro da fortuna. Aqueles a quem ele consegue vencer ficam alegres por terem sido derrotados; e, derrotados, eles não são menos fortes; ao contrário, são mais fortes.

—  Spinoza Filósofo Holandês 1632 - 1677

„Somos crianças em espírito e como tais agimos em todos os momentos de nossa vida. O ciúme, o ódio, a vingança, a inveja… que ainda carregamos são frutos da nossa insensibilidade…“
Somos crianças em espírito e como tais agimos em todos os momentos de nossa vida. O ciúme, o ódio, a vingança, a inveja… que ainda carregamos são frutos da nossa insensibilidade…

—  Zibia Gasparetto escritora brasileira 1926 - 2018

Buda photo

„O ódio nunca desaparece, enquanto pensamentos de mágoas forem alimentados na mente. Ele desaparece, tão logo esses pensamentos de mágoa forem esquecidos.“
O ódio nunca desaparece, enquanto pensamentos de mágoas forem alimentados na mente. Ele desaparece, tão logo esses pensamentos de mágoa forem esquecidos.

—  Buda Foi um príncipe e fundador do budismo -563 - -483 a.C.

Atribuídas