„Citação similar: testamento do pobre na unha se escreve.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Barão de Itararé photo
Bjarne Stroustrup photo

„A sua citação aqui.“

—  Bjarne Stroustrup, livro The C++ Programming Language

Introdução ao capítulo 13 sobre templates no seu livro "The C++ Programming Language".

Paulo Queiroz photo
Francisco de Quevedo photo
Thomas Stearns Eliot photo

„Todos os casos são únicos, e muito similares a outros.“

—  Thomas Stearns Eliot poeta, dramaturgo e crítico literário estadunidense 1888 - 1965

Ana Maria Braga photo
Ambrose Bierce photo

„Citação: ato de repetir de modo errado as palavras alheias.“

—  Ambrose Bierce 1842 - 1914

Variante: Citação: ato de repetir de maneira errada as palavras alheias.

Leonid R. Bózio photo
Samuel Johnson photo

„Cada citação contribui com algo para a estabilidade e o alargamento da língua.“

—  Samuel Johnson 1709 - 1784

Every quotation contributes something to the stability or enlargement of the language.
A dictionary of the English language - página 18 http://books.google.com.br/books?id=03Q7AAAAcAAJ&pg=PT18, Samuel Johnson - 1768

Dorothy L. Sayers photo
Moacyr Scliar photo
Reginaldo Rodrigues photo

„Considere como muito importante e ético, sempre que usar uma citação ou frase, dizer a fonte.“

—  Reginaldo Rodrigues Consultor, Professor, Palestrante, Articulista, Comunicador 1971

Livro Marketing Pessoal - Onde Você Está? O Mercado Quer te Encontrar

Fernando Pessoa photo
Billie Holiday photo
Winston Churchill photo
Clarice Lispector photo

„Eu tenho a vaidade pelo trabalho, de fazer o que a personagem pede. Por mim, eu nem fazia as unhas.“

—  Vivianne Pasmanter 1971

Fonte: Revista ISTO É Gente, Edição 369 http://www.terra.com.br/istoegente/369/frases/index.htm

Francisco I de França photo

„Eu gostaria de ver a cláusula do testamento de Adão que me exclui da partilha do mundo.“

—  Francisco I de França o Rei que Criou a França Moderna 1494 - 1547

A respeito do Tratado de Tordesilhas, celebrado em 1494, no qual os reinos de Portugal e de Espanha dividem entre si as terras do Novo Mundo, negando qualquer direito sobre elas às outras potências europeias, as quais recorrem à pirataria e ao contrabando para usufruir das benesses do novo continente.
Fonte: Marcel Trudel, Histoire de la Nouvelle-France, I - Les vaines tentatives, 1524-1603, Montréal, Fides, 1963, p. 133-134.