Citações de tristeza

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da felicidade, choro, perda, morte.

Melhores citações de tristeza

Vincent Van Gogh photo

„A tristeza durará para sempre.“

—  Vincent Van Gogh pintor neerlandês 1853 - 1890

Dorothy L. Sayers photo
Ambrose Bierce photo

„Citação: ato de repetir de modo errado as palavras alheias.“

—  Ambrose Bierce 1842 - 1914

Variante: Citação: ato de repetir de maneira errada as palavras alheias.

Machado de Assis photo
Gustave Flaubert photo

„Tenha cuidado com a tristeza. É um vício.“

—  Gustave Flaubert, Œuvres complètes de Gustave Flaubert

Prenez garde à la tristesse, c'est un vice
Œuvres complètes de Gustave Flaubert, Volume 5‎ - Página 337, Gustave Flaubert - L. Conard, 1910

Marco Aurelio photo
Cora Coralina photo
Spinoza photo

„O ódio é a tristeza acompanhada da ideia de uma causa exterior.“

—  Spinoza Filósofo Holandês 1632 - 1677

Variante: O amor é a alegria acompanhada da ideia de uma causa exterior.

Giacomo Casanova photo

„Uma das vantagens de uma grande tristeza é que nada mais parece doloroso.“

—  Giacomo Casanova 1725 - 1798

One of the advantages of a great sorrow is that nothing else seems painful.
The memoirs of Giacomo Casanova di Seingalt: Volume 3 - página 41, Giacomo Casanova, Arthur Symons - Privately printed for subscribers only, Aventuros, 1925

Ruy Barbosa photo

„Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado.“

—  Ruy Barbosa político, escritor e jurista brasileiro 1849 - 1923

Atribuídas

Todas citações de tristeza

Total 339 citações de tristeza, filtro:

Albert Einstein photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema - Uma triste história de amor

Há Muito tempo
nos confins do universo
existia uma triste história de amor

A Morte se apaixonou pela solidão
e deste amor improvável
nasceu uma triste criança

A Solidão não suportava a sua tristeza
e todas as noites
ela era atormentada por sua terrível melancolia

A Morte ao escutar aquela criança chorar
seus olhos embargavam-se de sangue

O Universo estava em crise
os deuses questionavam a sua própria divindade
e a presença daquela inocente criança
faziam os diabos chorarem

Como em um conto de fadas
ou em uma poesia de amor
aquela criança trouxe a aquele mundo fantástico
sentimentos de dor

Mas que culpa tinha a pobre criança?

O brilho em seus olhos
expressavam a morte das estrelas
e as suas asas tão belas
eram negras como o próprio universo

A Solidão nunca foi capaz de amar
o seu próprio filho

E a sua paixão pela morte
era como uma sinfonia perfeita

A Morte não roubava a sua Solitude
e a solidão não entregava a Morte
sentimentos de dor

A Sinfonia de um relacionamento perfeito
deu origem a uma criança maldita

Com o universo em desequilíbrio
a solidão pegou o seu próprio filho em seus braços
e para não sacrificar a sua solitude
a arremessou no mundo dos homens

Essa criança sou eu…

A Minha alma foi aprisionada no corpo
de uma criança humana
eu cresci no lar de uma família
que nunca foi capaz de me amar

Caminhei sozinho durante noites solitárias
e as únicas coisas que me atraiam
eram as sinfonias das estrelas ao se apagarem

Eu sou o filho bastardo da solidão
e não há nada neste mundo
capaz de preencher o vazio que existe em meu peito

Se não fosse a música,
o diabo que vive em mim já teria enlouquecido

Eu passo noites de insônia acordado
escutando as mais melancólicas sinfonias
esperando que em uma bela manhã
a morte venha me encontrar

Deitado submerso em uma banheira
repleta de água
eu vejo o sangue dos meus punhos
fundirem-se com a canção das estrelas

A Solidão chorava por ter abandonado o seu próprio filho
e aquela pobre criança
que a muito tempo foi arremessada no mundo dos homens
sorri pela primeira vez
submersa em uma banheira de sangue“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Niilismo, Filosofia

Gerson De Rodrigues photo

„Poema - O Mártir dos desajustados

Você já sentiu
como se houvesse um buraco em seu peito
acompanhado de uma dor que te sufoca
e cega os seus olhos
impedindo-o de ver a felicidade

Uma tristeza tão profunda
capaz de partir a sua alma ao meio
e corroer os despojos podres da carne

Como se cada átomo do seu corpo
sofresse tão profundamente
todas as dores do mundo

E ainda que as suas conquistas pessoais se realizassem
e os deuses o perdoassem pelo seus pecados
o martírio que corrói as entranhas do seu ser
o impedem de sorrir
ao menos uma vez…

Não se preocupem
estas dores que sentem
esse vazio em seu peito que não consegues explicar

É a doença rogada pelos deuses
sobre a carcaça podre dos homens malditos

Abracem a sua dor
sintam-na nas suas entranhas
deixem as suas feridas sangrarem
e afogarem o mundo em sua miséria

Não há nada de errado
em flertar com a morte em momentos de dor

Não há nada de errado
em sentir-se excluído em um mundo
do qual não pertences

Não existe nada de errado em ser diferente,
essa voz gritando na sua cabeça,
essa raiva pulsando em seu coração,
e aquela maldita vontade de mudar o mundo
é exatamente isso que te torna único!

Em um mundo de ovelhas,
orgulhe-se de ser um bode!

Nós não somos monstros
porque sentimos na solidão o abrigo para a nossa loucura

Caminhei solitário por ruas lotadas,
de pessoas vazias e mentes fechadas
e a alegria de não pertencer ao paraíso dos homens
sufocavam-me em uma doentia felicidade

Afastem de mim o perdão dos deuses
e a mentira dos homens

Eu sou o Deus dos fracos
dos desajustados
e excluídos

O mártir de todas as dores
e corações partidos

Há em mim a loucura de mil diabos
e a santidade de todos os deuses

Tudo o que eu amei
amei recluso em um ninho de ratos
aonde nada era sagrado
e nada era perfeito
mas ainda assim,
amei a mim mesmo
e todos os meus defeitos

Flertamos com a morte
para matar as nossas dores

Nos suicidamos todos os dias
para que o dia
que sucede o de amanhã
torne-se possível de se viver

Que a maldição do meu nascimento
e a miséria do meu ser
se alastre por cada canto deste mundo

Coloquem-me sobre o altar de suas catedrais
e chamem-me de cristo
pois eu sou a luz do mundo
e a escuridão que o consome!“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Poema Niilismo

Cora Coralina photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema - Samael

Certa vez um arcanjo
que havia sido expulso do paraíso
isolou-se em um profundo abismo
a escrever Poesias

A sua solidão
era como a morte de um buraco negro
primeiro extinguia-se toda a luz que existia em seus olhos
depois suicidava-se
na mais terrível escuridão

Nas auroras do tempo
uma jovem humana
tão bela quanto as canções angelicais

Mas tão triste
quanto ao suicídio de uma criança órfã

Se aproximou do solitário arcanjo
oferecendo a ele todo o seu amor

Durante dois dias
e duas noites

Amaram-se tão completamente
que as estrelas do universo
voltaram a brilhar

Não demorou muito
para que a escuridão voltasse a assombrar os seus corações
pois quando você passa muito tempo no abismo
a sua alma morre a cada segundo

Suas asas tornaram-se negras
e a escuridão em seu peito
afastou a única humana
capaz de amá-lo

Recluso no abismo
afogando-se em miséria
aceitou a solidão como a sua única companhia

Ela nunca foi capaz de deixa-lo
suas poesias conversavam com as suas lágrimas

E a distância em seus corações
os separavam de um amor impossível

A dor se transformou em angustia
e a tristeza em uma terrível tragédia

Ela se envenenou com as suas poesias
e ele a segurou em seus braços pela ultima vez

Existem muitas formas de morrer
mas nenhuma delas causa tanto sofrimento
quanto ao suicídio de um amor sincero
nos corações gélidos de uma alma decadente

A Culpa fez o arcanjo ir a loucura
batendo as suas asas ele viajou até o paraíso
e com as suas próprias mãos
matou todos os deuses

Caminhando descalço sobre o sangue
sagrado de cristo
enforcou com as tripas dos deuses
todos os homens

Espalhando a sua dor pelo mundo
ele se enforcou sobre o túmulo da sua amada…

- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Paixão Amor Niilismo Romance Poesia

„Dois retratos


Assim também agora vós tendes tristeza; mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará… v.22


A orgulhosa avó mostrou os dois retratos emoldurados aos amigos no hall da igreja. A primeira foto era de sua filha em sua terra natal na República do Burundi. O segundo era de seu neto, nascido recentemente daquela filha. Mas ela não o segurava nos braços, pois tinha morrido ao lhe dar à luz.

Uma amiga se aproximou e acariciou o rosto daquela querida avó. Ela conseguia dizer em meio as suas próprias lágrimas: “Eu sei. Eu sei.” E sabia. Pouco antes, ela havia enterrado um filho.

Há algo especial no conforto dos que experimentaram a mesma dor. Eles sabem. Pouco antes da prisão de Jesus, Ele alertou os Seus discípulos: “…chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará…”. Mas no momento seguinte, Ele os consolou: “…mas a vossa tristeza se converterá em alegria” (v.20). Em poucas horas, os discípulos estariam devastados pela prisão e morte de Jesus. Mas a profunda dor que sentiram logo se transformou em alegria que não poderiam ter imaginado quando o viram vivo novamente.

Isaías profetizou a respeito do Messias: “Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si” (ISAÍAS 53:4). Temos um Salvador que não se limita a saber sobre a nossa dor; Ele a viveu. Ele sabe. Ele se importa. Um dia a nossa tristeza se converterá em alegria.

Quando colocamos nossas preocupações em Suas mãos, 
Ele coloca a Sua paz em nosso coração. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Reconstruindo


…vinde, pois, reedifiquemos os muros de Jerusalém e deixemos de ser opróbrio. v.17


Quando Edward Klee voltou a Berlim após muitos anos de afastamento, a cidade que ele lembrava e à qual amava não estava mais lá. Ela havia mudado drasticamente — e ele também. Escrevendo na revista Hemispheres, Klee disse: “Voltar a uma cidade que você amava tende a ser uma aposta incerta… Pode ser uma decepção.” Voltar aos lugares de nosso passado pode produzir uma sensação de tristeza e perda. Já não somos mais a mesma pessoa que éramos então, nem o lugar que era tão importante em nossa vida está exatamente como era.

Neemias estava no exílio, distante da terra de Israel durante muitos anos, quando soube da situação desesperada de seu povo e da devastação na cidade de Jerusalém. Ele recebeu permissão de Artaxerxes, o rei da Pérsia, para retornar e reconstruir os muros. Após um reconhecimento noturno para examinar a situação (vv.13-15), Neemias disse aos habitantes da cidade: “…Estais vendo a miséria em que estamos, Jerusalém assolada, e as suas portas, queimadas; vinde, pois, reedifiquemos os muros de Jerusalém e deixemos de ser opróbrio” (v.17).

Neemias não voltou para relembrar, mas para reconstruir. Essa é uma poderosa lição para nós, ao considerarmos as partes danificadas de nosso passado que necessitam de reparos. Nossa fé em Cristo e no Seu poder é o que nos capacita a olhar para a frente, avançar e reconstruir.

Não podemos mudar o passado, 
mas Deus está nos transformando para o futuro. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„A face de Deus


Porque Deus […] resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus… v.6


Grande parte da minha carreira de escritor tem girado em torno do problema da dor. Sempre volto às mesmas perguntas, como se estivesse cutucando uma velha ferida que nunca sara. Os leitores de meus livros me escrevem e suas histórias angustiantes dão faces humanas às minhas dúvidas. Lembro-me de um pastor de jovens me telefonando após descobrir que sua esposa e filha estavam morrendo de AIDS devido a uma transfusão de sangue contaminado. Ele perguntou: “Como posso falar ao meu grupo de jovens sobre um Deus amoroso?”

Aprendi a nem tentar responder a esses “por quês”. Por que a esposa do pastor de jovens recebeu o frasco de sangue contaminado? Por que um tornado atingiu uma cidade e não a outra? Por que as orações por cura física não são respondidas?

Uma pergunta, porém, já não me atormenta como antes: “Deus se importa?” Só conheço uma maneira de responder a essa pergunta, e a resposta é Jesus. Em Jesus, Deus nos deu uma face. Se você quiser saber como Deus se sente quanto ao sofrimento neste planeta que geme, olhe para aquela face.

“Deus se importa?” A morte de Seu Filho por nós, que acabará por eventualmente destruir toda dor, tristeza, sofrimento e morte eternamente, responde a essa pergunta.

O amor de Deus por nós é tão abrangente 
quanto os braços abertos de Cristo na cruz. Philip Yancey“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„A beleza do fracasso


Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; […] não o desprezarás, ó Deus. v.17


Kintsugi é a secular arte japonesa de remendar cerâmica quebrada. O pó de ouro misturado com resina é usado para rejuntar peças quebradas ou preencher rachaduras, fazendo uma ligação impressionante. Em vez de tentar esconder o reparo, essa arte faz algo bonito com os pedaços quebrados.

A Bíblia diz que Deus também valoriza o nosso quebrantamento, quando genuinamente nos arrependemos do pecado que cometemos. Após Davi cometer adultério com Bate-Seba e planejar a morte do marido dela, o profeta Natã o confrontou, e ele se arrependeu. A oração de Davi logo depois, nos dá uma visão do que Deus deseja: “…não te comprazes em sacrifícios; […] e não te agradas de holocaustos. Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito…” (vv.16,17).

Quando o nosso coração está abatido por causa do pecado, Deus o restaura com o inestimável perdão oferecido generosamente por nosso Salvador na cruz. Ele nos recebe com amor quando nos humilhamos diante dele, e a intimidade é restaurada.

Como Deus é misericordioso! Consideremos o Seu desejo por um coração humilde e a deslumbrante beleza da Sua bondade, ao orarmos hoje: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova- -me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno” (SALMO 139:23,24).

A “tristeza segundo Deus produz arrependimento 
para a salvação” e conduz à alegria. 2 Coríntios 7:10 James Banks“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„O ministério da memória


Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal… v.11


Nossas experiências de perda e desapontamentos podem nos deixar irados, culpados e confusos. Se nossas escolhas fecharam certas portas que nunca serão reabertas ou, sem que fosse culpa nossa, a tragédia invadiu a nossa vida, o resultado muitas vezes é o que Oswald Chambers chamou de: “a tristeza insondável do ‘poderia ter sido’”. Podemos tentar suprimir a memória dolorosa, mas descobrimos que é impossível.

Chambers nos lembra de que o Senhor ainda está ativo em nossa vida. “Nunca tenha medo quando Deus traz o passado de volta”, disse ele. “Deixe a memória percorrer o seu caminho, como um ministro de Deus com sua repreensão, castigo e tristeza. Deus transformará o ‘poderia ter sido’ em algo maravilhoso [lugar de crescimento] para o futuro.”

Nos dias do Antigo Testamento, quando Deus enviou o povo de Israel para o exílio na Babilônia, Ele lhes disse para servi-lo naquela terra estrangeira e crescer na fé até que Ele os trouxesse de volta à casa deles. “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais” (v.11).

Deus os exortou a não ignorar ou prender-se aos acontecimentos do passado, mas em vez disso se concentrarem nele e olharem para frente. O perdão do Senhor pode transformar a memória de nossa tristeza em confiança em Seu amor eterno.

Deus pode usar as nossas mais profundas decepções 
para nutrir a nossa fé nele. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Fiódor Dostoiévski photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Anne Frank photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema - Os Pássaros na minha janela

Em meu peito vive uma angustia
que transborda pelos meus olhos

Respiro ofegante
sentindo um aperto em meu coração

O desespero toma conta do meu corpo
com as mãos tremendo
entro no banheiro aos prantos

Sem pensar nas consequências
eu me enforco no chuveiro

O meu corpo se debate em agonia
as minhas mãos tremulas tentam
se agarrar nos azulejos

O chuveiro estoura
sou arremessado ao chão de joelhos
e as minhas lágrimas fundem-se com a água

Chorando sem saber o que fazer
eu deito na cama abraçado a solidão

Passaram-se três dias
e eu ainda não me levantei

Vejo o meu corpo
definhar-se com a fome
os meus ossos secarem com a tristeza

As baratas no meu quarto
são as únicas testemunhas
do meu fim decadente

Lá fora há um pássaro
que canta em harmonia
eu poderia morrer agora
e seus sussurros me fariam sorrir

Com o corpo fraco
sentindo todo o peso do mundo
nas minhas costas

Em passos leves
eu tento caminhar até a janela

Ao abri-la
me deparo com um mundo
sombrio e repleto de dor

Sou arremessado de joelhos
nas chamas escaldantes
do meu próprio inferno

Caminhando descalço
em meio as chamas

Eu me vejo enforcado
gritando o meu próprio nome

Cristo se arrasta
ao meu lado de joelhos
enquanto a minha alma chicoteia
as suas costas
só para vê-lo sangrar

Ao fundo
eu vejo a morte
dilacerando almas confusas
com um sorriso em seu rosto

Um diabo terrível
se esgueira sobre os meus pés

E em seus olhos
eu vejo a figura de um homem triste

Deitado na cama
definhando-se com a fome
enquanto as suas angustias
corroem os seus sonhos
e o mata aos poucos

Aquela criatura decadente
definhando-se em seu próprio abismo
era tudo que eu fui
e tudo que eu sou

Aqueles eram os meus sentimentos
minhas dores
e minhas angustias

Os ratos se alimentavam
dos meus restos podres
e as baratas faziam ninhos nas minhas entranhas

Tal como cristo que sorriu
pela ultima vez
quando foi abandonado pelo seu próprio pai

Ou como as estrelas órfãs
a vagar na escuridão

Somente morto eu poderia sorrir
para os pássaros na minha janela…

- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Morte Niilismo Nietzsche Suicídio Vida

William Shakespeare photo
John Owen photo
Dan Barker photo
Mahátma Gándhí photo
Friedrich Nietzsche photo
Percy Bysshe Shelley photo
Gerson De Rodrigues photo

„Como explicar a nossos pais o Niilismo? Como explicar a eles a tristeza em nossos olhos? A falta de motivação em viver? O gosto pela solidão?
É Como explicar para uma mãe que seu filho morreu no momento do parto, e aquele que ela vê em sua frente agora é apenas um corpo sem alma.“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Variante: Como explicar a nossos pais o Niilismo? Como explicar a eles a tristeza em nossos olhos? A falta de motivação em viver? O gosto pela solidão? É Como explicar para uma mãe que seu filho morreu no momento do parto, e aquele que ela vê em sua frente agora é apenas um corpo sem alma.
Fonte: Aforismos De Um Niilista

„Quando Jesus se entristeceu

[Jesus] foi movido de compaixão por eles e curou seus doentes. - Escritura de hoje :
Mateus 14: 1-21

Muitos anos atrás, uma mulher do interior da Flórida recebeu notícias de que seu filho havia sido morto na guerra. Pouco tempo depois, ela foi vista em seu jardim.

"Simplesmente não é apropriado", repreendeu um vizinho, que achou inapropriado jardinar, em vez de ficar de luto.

“Amigo”, disse Effie Mae, “sei que você está falando sério, mas Jim se alegrou ao ver as coisas verdes crescendo porque isso significava que sua mãe e os jovens estariam comendo. Esta é a enxada dele, e quando eu procuro quase posso sentir suas grandes e fortes mãos sob as minhas e ouvir sua voz dizendo: "Que bom, mãe, isso é bom". Trabalhar é a única lápide que posso dar a ele.

Jesus também sofreu a dor da dor quando foi informado da morte de João Batista, mas isso não o impediu de Seu trabalho. Após um breve período de solidão (Mateus 14:13), Sua grande compaixão levou-o a curar os enfermos e alimentar a multidão de 5.000.

Seu coração está quebrado hoje? A vida parece vazia? Você sente vontade de desistir? Há esperança no exemplo do Mestre. Aceite os deveres que estão diante de você. Dedique-os a Deus. Recuse o luxo da autopiedade. Faça algo para aliviar o fardo dos outros. Lembre-se de como Jesus lidou com Sua tristeza; Ele vai te fortalecer para fazer o mesmo.

Refletir e Orar
Há um destino que nos faz irmãos:
Nenhum vai sozinho;
Tudo o que enviamos para a vida dos outros.
Volta para o nosso. - Markham

Aliviar o sofrimento de outro é esquecer o próprio. Lincoln Dennis J. DeHaan“

—  ministério_pão_diário

„“Nunca deverás tratar a ti mesmo como um ser finalizado, concluso e terminado. Nossos pensamentos estão em constante alteração – nós estamos em constante contradição. Minhas ideias do dia anterior me parecem hoje, demasiado vagas, contraditórias, incompatíveis. Os pensamentos mudam e nós também, tudo é passageiro, tudo incorpora efemeridade e brevidade. A vida é uma viagem, nós somos a viagem. Não importa o caminho, todos eles seguem rumo a um mesmo fim – a morte! Não seria isso o suficiente para termos gratidão, tranquilidade e serenidade ao lidar com os baques da vida? A tristeza deve ser passageira, um caminho para alcançarmos sabedoria. Somos suficientemente capazes de viver intensamente a vida em sua totalidade, és uma experiência extraordinária, no entanto, cabe a nós enxergar a magnificência deste presente que nos fora dado.
Nada nos pertence, o presente é o instante em que acontece, o passado é o presente que não é mais, e o futuro é o presente que será. Se vives inteiramente no presente estarás sempre em paz. Deves viver sempre no presente, corpo e mente. Inúmeras vezes, o corpo permanece no presente, mas a mente à milhas de distância. Este é o nosso maior pecado contra a vida, meus irmãos!
Não permitas passar pela vida sem teres vivido, superado a ti mesmo e atingido a tranquilidade; e que não tenhas arrependimento de nenhum instante. Tenhas autenticidade, não permitas seres tutelado por ideologias, ideais e doutrinas; são uma ameaça a vida. Seja sutileza em meio ao caos, e vivas como um demasiado humano. Esta vida que vives é única e não viverás novamente."“

—  Maria Eduarda Eskildsen

Kurt Cobain photo
Rosa Luxemburgo photo
Spinoza photo
Truman Capote photo

„As palavras salvaram-me sempre da tristeza.“

—  Truman Capote Escritor norte-americano 1924 - 1984

Greta Garbo photo

„Ame ao próximo como ama a ti mesmo.“

—  Rabi Aquiva

Levítico, 19:18; citação próxima à de Jesus (Marcos 12, 31)
Mal atribuídas

Hipócrates photo

„Os homens deveriam saber que é do cérebro, e de nenhum outro lugar, que vêm as alegrias, as delícias, o riso e as diversões, e tristezas, desânimos e lamentações.“

—  Hipócrates -460 - -370 a.C.

And men ought to know that from nothing else but thence (from the brain ?) come joys, delights, laughter and sports, and sorrows, griefs, despondency, and lamentations.
The genuine works of Hippocrates: Volume 2 - Página 854 http://books.google.com.br/books?id=GIJIAAAAYAAJ&pg=PA854, Hippocrates - Printed for the Sydenham society, 1849
Atribuídas

Walter Benjamin photo
Florbela Espanca photo
Manuel Bandeira photo
William Shakespeare photo
Spinoza photo
Nelson Mandela photo

„Marcados nessas pedras você vai encontrar a dor de nossa luta, a tristeza de nossas perdas e os alicerces de nossa vitória.“

—  Nelson Mandela político e ativista sul-africano, Ex-presidente da África do Sul 1918 - 2013

Nelson Mandela, presidente da África do Sul, em visita à prisão da Ilha Robben, em 1995, onde passou parte de seus 27 anos de cadeia; como citado em Revista Abril http://veja.abril.com.br/especiais/seculo20/vejaessa.html, Especial 2000
Atribuídas

Guy De Maupassant photo
Adélia Prado photo
Carl Gustav Jung photo
Luana Piovani photo

„Sempre achei a tristeza bonita.“

—  Luana Piovani Atriz, apresentadora e modelo brasileira 1976

Adélia Prado photo

„O som da nossa voz portando boas notícias alegra a vida das pessoas, podendo ser um poderoso remédio contra a tristeza ou a dor“

—  Reginaldo Rodrigues Consultor, Professor, Palestrante, Articulista, Comunicador 1971

Livro Marketing Pessoal - Onde Você Está? O Mercado Quer te Encontrar

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Maya Angelou photo
Khalil Gibran photo

„A tristeza é um muro entre dois jardins.“

—  Khalil Gibran 1883 - 1931

Sadness is but a wall between two gardens.
Sand and foam: a book of aphorisms - página 62, Kahlil Gibran - A. A. Knopf, 1926 - 85 páginas
Sand and foam: a book of aphorisms

Tati Bernardi photo
Mia Couto photo
Machado de Assis photo
Enéas Carneiro photo
Carlos Ruiz Zafón photo
Chico Buarque photo
George G. Byron photo
Victor Hugo photo

„A tristeza é apenas o prelúdio da alegria.“

—  Victor Hugo poeta, romancista e dramaturgo francês 1802 - 1885

Clarice Lispector photo
Arthur Koestler photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Erik Satie photo
George G. Byron photo

„A recordação da alegria já não é alegria; A recordação da tristeza ainda é tristeza.“

—  George G. Byron 1788 - 1824

Joy's recollection is no longer joy,; While Sorrow's memory is a sorrow still.
The works of lord Byron, comprehending the suppressed poems‎ - Volume IX, Página 85 http://books.google.com.br/books?id=uNUIAAAAQAAJ&pg=PA85, George Gordon N. Byron (6th baron.) - 1822

João Guimarães Rosa photo
Robert Louis Stevenson photo
Victor Hugo photo
Barão de Itararé photo
Adélia Prado photo
Confucio photo

„Aquele que reprime os ímpetos da cólera estará a coberto de qualquer perigo. É conveniente saber sufocar, ou ao menos moderar a cólera, o temor, a tristeza, a alegria, e outras agitações profundas que podem alterar a retidão da alma.“

—  Confucio Filósofo chinês -551 - -479 a.C.

Variante: Aquele que reprime os ímpetos da cólera estará a coberto de qualquer perigo. É conveniente saber sufocar, ou ao menos moderar a cólera, o temor, a tristeza, a alegria, e outras agitações profundas que podem alterar a rectidão da alma.

Josemaría Escrivá de Balaguer photo

„A verdadeira virtude não é triste nem antipática, mas amavelmente alegre.“

—  Josemaría Escrivá de Balaguer Santo da Igreja Católica Apostólica Romana, fundador da prelazia Santa Cruz e Opus Dei 1902 - 1975

Padre Antônio Vieira photo
Andy Warhol photo
Miguel Sousa Tavares photo
Vinícius de Moraes photo
Jean De La Fontaine photo

„Sobre as asas do tempo, a tristeza vai-se embora.“

—  Jean De La Fontaine, livro The Young Widow

Sur les ailes du Temps la tristesse s'envole
La jeune Veuve, em "Oeuvres complètes: Précédées de l'éloge de l'auteur‎" - Página 43 http://books.google.com.br/books?id=XSAaAAAAYAAJ&pg=RA2-PA43, de Jean de La Fontaine - Publicado por Igonette, 1826

Kurt Cobain photo
Robert Green Ingersoll photo
Roger Waters photo
Arthur Schopenhauer photo
Fiódor Dostoiévski photo
Émile-Auguste Chartier photo
Graciliano Ramos photo
Kabir photo

„Não sou hindu, nem muçulmano sou eu! Sou este corpo, um jogo De cinco elementos; um drama do espírito dançando com alegria e tristeza.“

—  Kabir 1440 - 1518

I am not a Hindu, / Nor a Muslim am I! / I am this body, a play / Of five elements; a drama / Of the spirit dancing / With joy and sorrow.
poema de Kabir, citado em "Reading About the World", Vol. 2 ISBN 0-8281-0849-8

Gabriel Chalita photo
Sófocles photo
Emily Brontë photo

„Os orgulhosos provocam suas próprias tristezas.“

—  Emily Brontë, livro O Morro dos Ventos Uivantes

Wuthering Heights

Lya Luft photo
Ashley Tisdale photo

„Eu quero que as pessoas saibam que eu sou uma pessoa normal e que eu passo por situações normais como paixões e tristezas.“

—  Ashley Tisdale Atriz americana 1985

"Ashley Tisdale talks about her debut album and her life" http://www.upstartmag.co.nz/Ashley_Tisdale_Interview_81.aspx. Upstar Magazine. Retrieved on 21 de novembro, 2008; Na estreia do seu albúm Headstrong. (2007)

Giordano Bruno photo

„Não existe deleite sem um misto de tristeza.“

—  Giordano Bruno 1548 - 1600

Fonte: "Spaccio de la Bestia Trionfante"