Frases sobre sapatos

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da sapato, par, outro, todo.

Melhores frases sobre sapatos

„Manda um sapato/bambu daí, nego!“

—  Silvio Luiz 1934

pedindo para um jogador chutar para o gol
Espeta! Espeta!

Elvis Presley photo
Manolo Blahnik photo

„Meu sapatos são especiais… até para pés mais exigentes“

—  Manolo Blahnik 1942

My shoes are special... shoes for discerning feet.
citado em "Guide to college majors: everything you need to know to choose the right major" - página 343, Princeton Review - Random House, 2007, ISBN 0375765964, 9780375765964 - 804 páginas

„Não se pode calçar o mesmo sapato em todos os pés.“

—  Públio Siro

Atribuídas

Mariana Ximenes photo

„Compro sapatos em loja para japonesas. Elas têm pés tão pequenos quanto os meus.“

—  Mariana Ximenes Atriz e produtora brasileira 1981

Mariana, que calça sapatos tamanho 34
Fonte: Revista ISTO É, Edição 1925 http://www.terra.com.br/istoe/1925/1925_semana_frases.htm

Carla Perez photo

„São 110 vestidos e 90 pares de sapato“

—  Carla Perez dançarina brasileira (1977-) 1977

Revelando o guarda-roupa de sua filha Camilly, então com nove meses
Fonte: Revista ISTO É, Edição 1726.

Rogério Martins photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Jack Kerouac photo

Todas frases sobre sapatos

Total 69 citações sapato, filtro:

Bertolt Brecht photo
São Basílio photo
Carl Gustav Jung photo
Arthur Schopenhauer photo
Charles Bukowski photo
Charles Bukowski photo
Lao Tsé photo
Martinho Lutero photo
Ray Bradbury photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Frank McCourt photo
Theodor Seuss Geisel photo

„Se você tem cérebro e sapatos nos pés, e o caminho não for agradável, vá por outro que julgar melhor.“

—  Theodor Seuss Geisel escritor americano 1904 - 1991

You have brains in your head. You have feet in your shoes. You can steer yourself, any direction you choose
citado em "The Man Who Was Dr. Seuss: The Life and Work of Theodor Geisel" - Página 175, de Thomas Fensch - New Century Books, 2001, ISBN 0930751116, 9780930751111 - 212 páginas

Mark Twain photo
Machado de Assis photo
Gerard Butler photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo
Luiza Brunet photo
Aécio Neves photo

„Winston Churchill disse, certa vez, que, enquanto a mentira dá a volta ao mundo, a verdade ainda não terminou de calçar os sapatos para sair de casa. Pelo Brasil e por brasileiros de bem, como monsenhor Paiva, tomara que aqui ela consiga se apressar.“

—  Aécio Neves político brasileiro 1960

Aécio Neves artigo publicado no dia 2 de dezembro de 2013.
Fonte Folha de S.Paulo http://www1.folha.uol.com.br/colunas/aecioneves/2013/12/1379365-mentiras-e-verdades.shtml

Caetano Veloso photo
Mário Quintana photo

„O que você não sabe

Eu sei em quem tenho acreditado. -
Escritura de hoje : 2 Timóteo 1: 8-14

Você conhece um aglet de um tang? Você reconheceria duff se você andasse sobre ele?

Não é essencial conhecer esses termos para passar pela vida com sucesso. Se você não sabia que uma aglet é “a cobertura no final de um cadarço de sapato”, que uma espiga é “a ponta que projeta uma ferramenta”, ou que duff é “a matéria em decomposição encontrada no chão de uma floresta”, é não é tão importante assim. Você sempre pode procurar.

Podemos nos alegrar por não termos que saber tudo para sobreviver neste mundo. Muitas vezes podemos depender do conhecimento de outra pessoa. Por exemplo, eu não sei como consertar os freios do meu carro, mas enquanto alguém souber e puder consertá-los, eu estou bem.

Existe um conhecimento, no entanto, pelo qual somos individualmente responsáveis ​​se esperamos entrar no céu. Eu estou falando sobre conhecer pessoalmente a Cristo. Vivemos em uma época de expansão da informação, e um relacionamento pessoal com Cristo é o único meio de viver com sabedoria e estar preparado para encontrar Deus. O apóstolo Paulo tinha isso em mente quando disse: “Eu sei em quem tenho acreditado”.

Você conhece Aquele que morreu por você e pode perdoar seus pecados? A menos que você o conheça, todo outro conhecimento é insignificante.

Refletir e Orar
A vida eterna é conhecer a Deus
Por meio de Jesus Cristo, Seu único Filho;
Tal conhecimento é a maior busca da vida -
Sem isso, a vida não começou. —DJD

Conhecer a Cristo é o maior de todos os conhecimentos. Dave Branon“

—  ministério_pão_diário

Jeffrey Eugenides photo
Jay Kay photo

„Eu tenho um fetiche total com sapatos. Eu adoro um bom par de sapatos. As garotas têm de estar calçadas quando estão (na cama) comigo.“

—  Jay Kay 1969

citado em Revista Veja http://veja.abril.com.br/080605/vejaessa.html, Edição 1908 . 8 de junho de 2005
Atribuídas

„Familiaridade com Deus


Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, Senhor, já a conheces toda. v.4


Às vezes, minha esposa e eu terminamos a frase um do outro. Em mais de trinta anos de casamento nos tornamos cada vez mais familiarizados com a forma como o outro pensa e fala. Não precisamos nem mesmo completar a sentença, apenas uma palavra ou um olhar são o suficiente para expressar um pensamento.

Há algum conforto nisso, como o que sentimos ao calçar um velho par de sapatos que é muito confortável. Às vezes, carinhosamente nos tratamos como “meu sapato confortável”, um elogio que pode ser difícil de entender para quem não nos conhece bem! Através dos anos, o nosso relacionamento desenvolveu uma linguagem própria, com expressões que são o resultado de décadas de amor e confiança.

É reconfortante saber que Deus nos ama com profunda familiaridade. Davi escreveu: “Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, Senhor, já a conheces toda” (v.4). Imagine-se conversando tranquilamente com Jesus e contando-lhe os assuntos mais profundos do seu coração. E ao lutar para encontrar as palavras, Ele lhe dá um sorriso e lhe diz exatamente o que você não conseguia expressar. Como é bom saber que não precisamos ter as palavras exatas para falar com Deus! Ele nos ama e nos conhece bem o suficiente para nos entender.

Deus olha além de nossas palavras. 
Ele vê o nosso coração. James Banks“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Carl Gustav Jung photo
Jon Bon Jovi photo
John Maynard Keynes photo
Noel Gallagher photo
Ozzy Osbourne photo

„Eu e Bill não podiamos sair ao mesmo tempo, a gente dividia um único par de sapatos.“

—  Ozzy Osbourne Cantor britânico 1948

1970
Atribuídas

W. H. Auden photo

„Gatos podem ser engraçados, mas têm os modos mais estranhos de mostrar sua alegria. O nosso sempre urinou em nossos sapatos.“

—  W. H. Auden 1907 - 1973

Cats can be very funny, and have the oddest ways of showing they're glad to see you. Rudimace always peed on our shoes.
citado em Reflections international: the TV & TS magazine‎ - Página 28, de TransEssex (Organization) - Publicado por TransEssex, 1999

Pedro Simon photo

„No PFL, o presidente senta e estica as pernas, é até capaz de tirar os sapatos, servem um uisquezinho. E pensa: 'Aqui é gente civilizada'.“

—  Pedro Simon 1930

Sobre o relacionamento entre FHC e o PFL.
Fonte: Revista Veja http://veja.abril.com.br/180697/p_018.html, edição 18/06/97

William Tecumseh Sherman photo

„Vocês, povo do sul, não sabem o que estão por fazer. Este país será encharcado em sangue, e somente Deus sabe como tudo terminará. É tudo insensatez, loucura, um crime contra à civilização! Vocês falam tão levianamente sobre a guerra; não sabem de que dizem. A guerra é uma coisa terrível! Vocês subestimam também o povo do norte. É um povo pacífico, mas firme nos seus propósitos, que lutará também. Não deixarão este país ser destruído sem um poderoso esforço para conservá-lo… Além do mais, onde estão seus homens e meios da guerra para enfrentá-los? O norte pode produzir motores a vapor, locomotivas, e vagões; vocês mal podem fazer uma jarda do pano ou um par de sapatos. Estão se precipitando para a guerra contra um dos povos os mais poderosos, mecanicamente engenhosos e determinados na face da Terra – bem diante das suas portas. Estão fadados ao fracasso. Estão preparados para a guerra apenas nos seus espíritos e na sua determinação. Em tudo mais estão despreparados, a começar com uma má causa para defender. No início, farão progressos, mas quando seus recursos limitados começam a falhar, alijados dos mercados europeus como ficarão, a sua causa começará a esmaecer. Se o seu povo parar para pensar, terá que perceber que afinal falhará.“

—  William Tecumseh Sherman 1820 - 1891

Para amigo próximo David F. Boyd, entusiasta da causa confederada, ao ouvir sobre a secessão da Carolina do Sul. As palavras foram proféticas com relação ao que aconteceu nos 4 anos seguintes - fonte: Lewis, Lloyd, Sherman: Fighting Prophet, p.138

Divaldo Pereira Franco photo
Simone Bittencourt de Oliveira photo
Raduan Nassar photo
Meryl Streep photo

„Eu tenho um par de sapatos Prada. Eles fazem meus pés doerem.“

—  Meryl Streep Atriz dos Estados Unidos 1949

sobre sapatos da marca Prada; Fonte: Revista IstoÉ Gente. Edição 372 http://www.terra.com.br/istoegente/372/frases/index.htm

Luciano Huck photo

„Achei o sapato certo para o meu pé.“

—  Luciano Huck apresentador de televisão brasileiro 1971

Lily Allen photo
Jonathan Swift photo
Jonathan Swift photo

„O método estoico de enfrentar as necessidades suprimindo os desejos equivale a cortar os pés para não precisar de sapatos.“

—  Jonathan Swift Escritor anglo-irlandês conhecido pela sua obra "As Viagens de Gulliver" 1667 - 1745

Variante: Esse método estoico de bastar às nossas necessidades suprimindo os nossos desejos equivale a cortarmos os pés para já não precisarmos de calçado.

John Selden photo
Keira Knightley photo
Tati Bernardi photo
Groucho Marx photo

„Disseram que dei vexame bebendo champagne no sapato de Sophia Loren. Não é verdade. Derramei fora quase metade porque ela se recusava a tirar o maldito pé do sapato.“

—  Groucho Marx 1890 - 1977

Variante: Disseram que dei vexame bebendo champagne no sapato de Sophia Lorem. Não é verdade. Derramei quase metade porque ela se recusava a tirar o maldito pé do sapato.

Marco Aurelio photo
William Faulkner photo

„Fiz a descida toda no escuro. Agora via-se a Lua entre nuvens ralas de rebordos claros e a noite estava perfumada, ouvia-se o ruído hipnótico das ondas. Já na praia tirei os sapatos, a areia era fria, uma luz azul-cinza alongava-se até ao mar e depois espalhava-se pela extensão trémula da água. Pensei: sim, a Lila tem razão, a beleza das coisas é uma caracterização, o céu é o trono do medo; estou viva, neste momento, aqui a dez passos da água e na verdade isso não é belo, é aterrador; faço parte, juntamente com esta praia, com o mar, com o fervilhar de todas as formas animais, do terror universal; neste momento sou a partícula infinitesimal através da qual o terror de cada coisa toma consciência de si; eu; eu que oiço o ruído do mar, que sinto a humidade e a areia fria; eu que imagino Ischia inteira, os corpos abraçados de Nino e Lila, Stefano a dormir sozinho na casa nova cada vez menos nova, as Fúrias a favorecerem a felicidade de hoje para alimentarem a violência de amanhã. Sim, é verdade, tenho muito medo e por isso desejo que tudo acabe depressa, que as imagens dos pesadelos me comam a alma. Desejo que desta obscuridade saiam bandos de cães raivosos, víboras, escorpiões, enormes serpentes marinhas. Desejo que enquanto estou aqui sentada, à beira do mar, surjam da noite assassinos que me martirizem o corpo. Oh, sim, que eu seja castigada pela minha inadaptação, que me aconteça o pior, algo tão devastador que me impeça de fazer frente a esta noite, ao dia de amanhã, às horas e aos dias que me confirmarão, com provas cada vez mais esmagadoras, a minha constituição inadequada.“

—  Elena Ferrante 1943

Ernest Hemingway photo

„Aproximávamo-nos agora da floresta enquanto a estrada ia descrevendo uma volta quando demos pelas pegadas de um homem. Depois de outro homem que trazia botas. As marcas mostravam ligeiros sinais de chuva e parámos o carro para ver melhor a pé.
- Tu e eu – disse a Ngui.
- Sim – disse ele com um sorriso – Um deles tem pés grandes e caminha como se estivesse cansado.
- Um está descalço e anda como se a espingarda fosse pesada demais para ele. Pára o carro – disse a Mthuka. Descemos.
- Olha – disse Ngui. – Um anda como se fosse muito velho e mal pudesse ver. O que está calçado.
- Olha – disse eu – O que está descalço anda como quem tem cinco mulheres e vinte vacas. Gastou uma fortuna em cerveja.
- Não vão chegar a lado nenhum – disse Ngui – Olha, o que vai calçado anda como se fosse morrer de um momento para o outro. Vai a cambalear com o peso da espingarda.
- Que achas que andam a fazer por estes lados?
- Como é que hei-de saber? Olha, o dos sapatos agora está mais forte.
- Está a pensar na shamba – disse Ngui.
- Kwenda na shamba.
- Ndio – confirmou Ngui – Que idade dás tu ao mais velho, o dos sapatos?
- Não tens nada com isso – disse eu. Dirigimo-nos para o carro e quando ele se aproximou subimos e eu indiquei a Mthuka a orla da floresta. O condutor ria-se e abanava a cabeça.
- Que é que andavam os dois ali a fazer a seguir as vossas pegadas? – disse Miss Mary – Já sei que era muito engraçado porque todos se estavam a rir. Mas pareceu-me bastante parvo“

—  Ernest Hemingway 1899 - 1961

True At First Light: A Fictional Memoir

Machado de Assis photo
Julien Green photo
Carlos Ruiz Zafón photo
Graciliano Ramos photo
Romario photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John Fante photo

„Eu sempre gostei de moda. Acho que essa minha característica já veio de berço. O meu bisavô era sapateiro e minha mãe sempre me conta que aos dois anos eu tinha 25 pares de sapatos. E não eram aqueles de crochê, não. Mas o gosto pela moda aumentou ainda mais depois que comecei a ler para viver a Mabi.“

—  Clara Tiezzi 1999

Sua personagem Mabi em Ti Ti Ti entendia de moda. A atriz foi questionada se na vida real ela entendia disso também.
Fonte: GIRÃO, Luisa - IG Jovem http://jovem.ig.com.br/igirl/noticia/2010/12/20/quando+crianca+tudo+era+mais+facil+diz+clara+tiezzi+11+estrela+de+ti+ti+ti+10330162.html (20/12/2010)'

José Saramago photo

„NAMORO À DISTÂNCIA


Na quinta feira eu a busco na rodoviária
E a gente vai para casa
E não se acanha nem mesmo no elevador do prédio
E espalha as roupas e sapatos e mochilas pelo chão do apartamento E ali ficamos, em silêncio de pequena morte.

Já na sexta feira levantamos tarde Só que acordamos cedo Despertados pelo maior dos desejos Quando assim começa o dia
Entre gozos e gemidos
E com a cama antiga rangendo desesperada Cada vez mais alto.

Sábado é dia de receber amigos sempre tão queridos E eu fico orgulhoso de mãos dadas
Quase que me exibindo aos convidados
Com a minha namorada tão maravilhosa
E que veio para estar no feriado
Ao meu lado
Fazendo o nosso almoço italiano
E encantando com o seu sorriso
A todos os ali presentes.

Domingo bem cedo andamos de bicicleta lá no parque da cidade Visitamos os meus pais idosos
Almoçamos uma barca de comida japonesa
Mas alguma coisa
(Eu já sinto)
Está severamente errada.
O dia transcorre
O meu enfado já está patente
A minha irritação fica notória

O mau-humor impera
E a minha namorada inaugura o pranto mais discreto
Disfarçado e silencioso
Sem saber o que de fato
Está conosco acontecendo.

Não se culpe, namorada
Porque a distância é que não permite
Que entremos
Com recíproca e com entrega
Na estranha liturgia de nossas rotinas
A centenas de quilômetros distantes

E assim eu sinto que sou invadido
Alcunhando-lhe covardemente como Invasiva
Estrangeira
Forasteira

E você, por consequência
Sente medo e insegurança
Acionando a perigosa chave de ciúmes
Com as reações de defensiva clássicas.

E é quando, então, a gente briga de verdade
E a gente chora junto
E eu deixo você na rodoviária no início da noite Em silêncio de sepulcro

E dessa maneira o feriado acaba.

Eu preciso ter você mais perto
Eu preciso ter você no dia-a-dia
Eu preciso viajar mais vezes
Eu preciso que retorne muitas outras vezes
E que nos comprometamos com o fato de que somos a prioridade um do outro.
Eu preciso lhe pedir desculpas
E dizer mil vezes o quanto eu a cada dia mais
Te amo.

E dizer também que a sua mera existência dá sentido à minha vida.“

—  AndreRodriguesCostaOliveira