Citações de livros

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da livros.

Tópicos relacionados

Total 1772 citações de livros, filtro:


Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Nikola Tesla photo
Moacyr Scliar photo
Ben Carson photo
Leo Buscaglia photo
Pablo Neruda photo

„Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências.“

—  Pablo Neruda Escritor 1904 - 1973

Variante: Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências.

Mark Twain photo

„As lições de moral mais duradouras são as que vêm, não de ensinamentos de livros, mas da experiência.“

—  Mark Twain, livro A Tramp Abroad

The most permanent lessons in morals are those which come, not of book teaching, but of experience
A tramp abroad: illustrated by W. Fr. Brown, True Williams, B. Day and other artists - with also three or four pictures made by the author of this book, without outside help; in all 328 illus. By Mark Twain (Samuel L. Clemens.) - página 554, Mark Twain, Walter Francis Brown, True W. Williams - American Pub. Co., 1880 - 631 páginas

Jane Austen photo
Simone de Beauvoir photo

„Querer-se livre é também querer livres os outros.“

—  Simone de Beauvoir Escritora francesa 1908 - 1986

Variante: Querer ser livre é também querer livres os outros.

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Monteiro Lobato photo

„O livro é uma mercadoria como outra qualquer; não há diferença entre o livro e um artigo de alimentação. (…) Se o livro não vende é porque ele não presta.“

—  Monteiro Lobato escritor brasileiro 1882 - 1948

Entrevista à Rádio record, em julho de 1948, reproduzida no jornal O Estado de São Paulo em julho de 1978.

Malala Yousafzai photo
Christopher Paolini photo
Dan Brown photo

„Quero o “vá ser livre”,
E “vamos sermos livres juntos”
(E que a liberdade não nos separe),
Quero a vírgula fora do lugar,
Só para confundir
E ser confundido.“

—  Valter Bitencourt Júnior

Fragmento da poesia Sede, Você: Pode: Antologia, organizada por Valter Bitencourt Júnior, Amazon/Clube de Autores, 2018, pág. 11, 12 e 13, ISBN: 9781980631071.
Valter Bitencourt Júnior

„Quero licença poética,
E quebrar a censura, e ser livre
Para poder mandar alguém
Para onde eu quiser,
E também ser mandado
Ao bel prazer.“

—  Valter Bitencourt Júnior

Fragmento da poesia Sede, Você Pode: Antologia, organizada por Valter Bitencourt Júnior, Amazon/Clube de Autores, 2018, pág. 11, 12 e 13, ISBN: 9781980631071.
Valter Bitencourt Júnior

Mark Twain photo

„O homem que não lê bons livros não tem nenhuma vantagem sobre o homem que não sabe ler.“

—  Mark Twain escritor, humorista e inventor norte-americano 1835 - 1910

Variante: O homem que não lê não tem nenhuma vantagem sobre o homem que não sabe ler.

Martha Medeiros photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Tudo que eu preciso fazer agora é dormir

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Preciso devolver um livro na biblioteca
ando pela rua como um homem doente
passei tanto tempo sozinho
que eu já não sei mais conviver em sociedade

Chego até a biblioteca
o local está repleto de gente
todos eles me olham com cara de nojo

Como se eu fosse algum tipo de monstro
não posso culpá-los
talvez eu realmente seja

Na minha mente
estão todos mortos
e o diabo dança sobre os seus cadáveres

Caminho em direção a balconista
e as minhas pernas começam a falhar
sem que eu perceba caio em meio a uma pilha de livros

As pessoas correm ao meu redor
e me apontam os seus dedos sujos

Levanto-me em desespero,
e volto correndo para casa

Tranco-me em meu quarto
como quem procura se esconder das estrelas
e novamente eu sou um lobo solitário
abandonado em um ninho de ratos

As paredes do meu quarto
jorram o sangue de um suicídio inevitável

Todos os dias eu me pergunto;

O que diabos eu estou fazendo aqui?
quando foi que eu me perdi?

Rasguei as entranhas da minha própria Mãe
e a amaldiçoei com a minha vida

Eu afastei todos aqueles
que se aproximaram de mim

Como uma barata
que rasteja em meio aos vermes
sinto-me repugnante

Sozinho no mundo
um escravo da minha própria insanidade
o Cristo do meu próprio testamento

As fotos velhas na minha estante
me lembram os dias em que eu fui feliz

Sinto-me culpado por existir
e a cada segundo eu me odeio cada vez mais

Volto para o meu quarto,
tudo que eu preciso fazer agora é dormir;

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Vou até o espelho e me pergunto;
por quantos anos eu ainda irei suportar
essa rotina de sofrimento?

Uma lágrima sincera escorre pelo meu rosto
volto até o meu quarto
decidido a acabar com tudo
sátiros dançam ao redor da minha cama

Pego as minhas roupas e tampo todas as
saídas de ar da minha casa
vou até a cozinha e ligo o gás

Tudo que eu preciso fazer agora
é dormir…“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Augusto Cury photo