Frases sobre professores

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da professor, ser, vida, aluno.

Melhores frases sobre professores

Erasmo de Rotterdam photo
Hegel photo
Santos Dumont photo

„Nem todo bom aluno é bom professor.“

—  Santos Dumont pioneiro brasileiro no campo da aviação 1873 - 1932

Elbert Hubbard photo
Jô Soares photo
Henry David Thoreau photo
Quintiliano photo
Hector Berlioz photo

„O Tempo é um ótimo professor. Pena que mata seus alunos.“

—  Hector Berlioz 1803 - 1869

Le temps est un grand maître [...]; le malheur est qu'il soit un maître inhumain qui tue ses élèves
Correspondance generale: 1855-1859‎ - Volume 5, Página 390, Hector Berlioz, Pierre Citron - Flammarion, 1972, ISBN 2080610155, 9782080610157
Variante: O tempo é um bom professor, mas infelizmente costuma matar os seus alunos.

Henry David Thoreau photo

„Nos dias de hoje existem professores de filosofia, mas não filósofos.“

—  Henry David Thoreau, Walden

Walden
Fonte: "Walden, ou, A vidas nos bosques"

Todas frases sobre professores

Total 201 citações professores, filtro:

„Sementes de dispersão


Mas o que foi semeado em boa terra […] produz a cem, a sessenta e a trinta por um. v.23.


Recebi um e-mail maravilhoso de uma mulher que escreveu: “Sua mãe foi minha professora de primeiro ano em 1958. Ela era uma grande professora, muito gentil, mas rigorosa! Ela nos fez memorizar o Salmo 23 e dizê-lo na frente da classe, e fiquei horrorizado. Mas esse foi o único contato que tive com a Bíblia até 1997, quando me tornei cristão. E as lembranças da Sra. McCasland inundaram minha mente enquanto eu relia a Bíblia.”

Jesus contou a uma grande multidão a parábola sobre o fazendeiro que semeou, e cujas sementes caíram em diferentes tipos de terreno, uma à beira do caminho, outra em solo rochoso, entre espinhos e, por fim, em bom terreno (vv.1-9). Enquanto algumas sementes nunca germinaram, “a semente que cai em terra boa refere-se a alguém que ouve a palavra e a entende” e “produz a cem, a sessenta e a trinta por um” o que foi semeado (v.23).

Durante os 20 anos que a minha mãe lecionou na primeira série nas escolas públicas, a leitura, a escrita e a aritmética, ela espalhou as sementes da bondade e a mensagem do amor de Deus.

O e-mail de seu ex-aluno concluía: “Tive outras influências em minha caminhada cristã mais tarde na vida, é claro. Mas meu coração sempre retorna ao Salmo 23 e à natureza gentil de sua mãe.”

Uma semente do amor de Deus semeado hoje pode produzir uma colheita extraordinária.

Nós semeamos — Deus produz a colheita. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Oriente e Ocidente


Quem és tu que julgas o servo alheio?… v.4


Quando os alunos do sudeste da Ásia tiveram aulas com um professor visitante, este aprendeu uma lição. Depois de dar aos alunos um teste de múltipla escolha, surpreendeu-se ao descobrir muitas perguntas sem resposta. Enquanto devolvia os testes corrigidos, ele sugeriu que, da próxima vez, em vez de deixar respostas em branco eles deveriam dar um palpite. Surpreso, um dos estudantes levantou a mão e perguntou: “E se eu acidentalmente acertar a resposta? Estaria dando a entender que sabia a resposta.” O aluno e professor tinham perspectivas e práticas diferentes.

Nos dias do Novo Testamento, os convertidos judeus e gentios vinham para Cristo com perspectivas tão diferentes quanto o Oriente dista do Ocidente. Em pouco tempo, eles estavam em desacordo sobre assuntos tão diversos como dias de culto e o que um seguidor de Cristo seria livre para comer ou beber. O apóstolo Paulo exortou-os a lembrar um fato importante: Nenhum de nós está em posição de saber ou julgar o coração do outro.

Por uma questão de harmonia com outros cristãos, Deus nos exorta a percebermos que todos nós somos responsáveis diante de nosso Senhor, por agir de acordo com a Sua Palavra e nossa consciência. No entanto, somente Ele está em posição de julgar as atitudes do nosso coração (Romanos 14:4-7).

Seja lento para julgar os outros, 
mas rápido para julgar-se a si mesmo. Mart De Haan“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Longas sombras


…o Senhor é bom, a sua misericórdia dura […] de geração em geração… v.5


Vários anos atrás, minha mulher e eu ficamos em uma pousada rústica num local remoto na Inglaterra. Estávamos lá com quatro outros casais ingleses, que não conhecíamos anteriormente. Sentados na sala de estar para um cafezinho após o jantar, a conversa se voltou para ocupações, com a pergunta “O que você faz?”. Na época, eu era o presidente do Instituto Bíblico Moody em Chicago, EUA. Presumi que ninguém ali sabia algo sobre esse Instituto ou seu fundador, D. L. Moody. Quando mencionei o nome da escola, a reação deles foi imediata e surpreendente. “De Moody e Sankey… esse Moody?” Outro hóspede acrescentou: “Temos um hinário Sankey e, frequentemente, nossa família se reúne em torno do piano para cantar canções dele.” Fiquei surpreso! O evangelista Dwight Moody e seu músico Ira Sankey tinham feito reuniões nas Ilhas Britânicas há mais de 120 anos e ainda se podia sentir a influência deles ali.

Naquela noite, saí da sala pensando nas maneiras como a nossa vida pode lançar longas sombras de influência para Deus — a influência de uma mãe que ora sobre os seus filhos, as palavras de incentivo de um colega de trabalho, o apoio e o desafio de um professor ou mentor, as palavras amorosas, mas corretivas, de um amigo. É um grande privilégio desempenhar um papel na maravilhosa promessa de que “…a sua misericórdia dura […] de geração em geração…” (SALMO 100:5).

Somente o que é feito por Cristo permanece. Joe Stowell“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Adolf Hitler photo

„Orações de cinco dedos


…orai uns pelos outros… v.16


A oração é uma conversa com Deus, não uma fórmula. No entanto, às vezes precisamos usar um “método” para revigorar o nosso tempo de oração. Podemos orar os Salmos ou outras Escrituras, como a Oração do Senhor, ou ainda usar o método ACGS (Adoração, Confissão, Gratidão e Súplica). Recentemente, aprendi e me deparei com esta “Oração de Cinco Dedos” para usar como um guia, quando orar por outras pessoas:

• Ao dobrar as mãos, o polegar está mais próximo de você. Então, comece orando por aqueles que lhe são mais próximos, seus entes queridos (Filipenses 1:3-5).

• O indicador é o ponteiro. Ore por aqueles que ensinam, professores de ensino bíblico, pregadores e os que ensinam as crianças (1 Tessalonicenses 5:25).

• O dedo seguinte é o médio. Ele o lembra a orar por aqueles com autoridade sobre você, líderes nacionais e locais, e seu supervisor no trabalho (1 Timóteo 2:1,2).

• O quarto dedo anelar é geralmente o mais fraco. Ore por aqueles que estão em apuros ou sofrendo (Tiago 5: 13,16).

• Então vem seu dedo mindinho. Lembra-o de sua pequenez em relação à grandeza de Deus. Peça-lhe para suprir as suas necessidades (Filipenses 4:6,19).

Seja qual for o método utilizado, apenas fale com seu Pai. Ele quer ouvir o que está em seu coração.

Não são as palavras que oramos que importam; 
é a condição de nosso coração. Anne Cetas“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Defendendo Deus


A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Provérbios 15:1


Os adesivos contra Deus no vidro traseiro do carro chamaram a atenção de um professor universitário. Como ex-ateu, o professor pensou que talvez o proprietário quisesse que os cristãos sentissem raiva. “A raiva ajuda o ateu a justificar o seu ateísmo”, explicou. E advertiu: “Com muita frequência, o ateu obtém exatamente o que está procurando.”

Ao recordar sua própria jornada para a fé, este professor observou a preocupação de um amigo cristão que o convidara a considerar a verdade de Cristo. O sentimento de urgência de seu amigo foi transmitido sem qualquer traço de raiva. Ele nunca esqueceu o respeito e a graça genuína que recebera naquele dia.

Os cristãos muitas vezes se ofendem quando os outros rejeitam Jesus. Mas como Ele se sente sobre essa rejeição? Jesus constantemente enfrentava ameaças e ódio, mas jamais duvidou pessoalmente de Sua divindade. Uma vez, quando uma aldeia lhe recusou hospitalidade, Tiago e João queriam retaliação imediata: “Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir?” (Lucas 9:54). Jesus não queria isso, e Ele “voltando-se os repreendeu” (v.55). Afinal, “…Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3:17).

Pode nos surpreender que Deus não precise de nós para defendê-lo. Ele quer que nós o representemos! Isso leva tempo, trabalho, autorrestrição e amor.

A melhor maneira de defender Jesus 
é viver como Ele. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Um pastor para a vida


…ó Deus, tu que me tens guiado como um pastor durante toda a minha vida até hoje. v.15


Quando meu filho passou para outra série na escola, chorou: “Quero o mesmo professor sempre!” Tivemos que ajudá-lo a compreender que as mudanças fazem parte da vida. Podemos perguntar: Existe um relacionamento que dure a vida inteira?

Jacó, o patriarca, descobriu um. Depois de vivenciar mudanças dramáticas e perder entes queridos ao longo do caminho, percebeu que tivera uma presença constante em sua vida. E orou: “O Deus em cuja presença andaram meus pais […], o Deus que me sustentou durante a minha vida até este dia […] abençoe estes rapazes” (vv.15,16).

Jacó tinha sido pastor, portanto, ele comparou sua relação com Deus como a de um pastor com suas ovelhas. A partir do momento que a ovelha nasce, o pastor a cuida dia e noite, do processo de crescimento à velhice. Ele a guia durante o dia e protege-a durante a noite. Davi, também era pastor e tinha a mesma convicção, mas ele destacou a eterna dimensão disso quando disse: “…e habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre” (Salmo 23:6).

Ter diferentes professores faz parte da vida. Mas como é bom saber que podemos ter relacionamentos que duram a vida inteira. O Pastor prometeu estar conosco todos os dias da nossa existência terrena (Mateus 28:20). E quando a vida aqui termina, estaremos mais perto dele do que jamais estivemos.

Deus nunca nos abandona. Keila Ochoa“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„O que dura para sempre?


Tu, porém, és sempre o mesmo, e os teus anos jamais terão fim. v.27


Meu amigo ao passar dificuldades escreveu: “Ao refletir sobre os últimos semestres da vida estudantil, muitas coisas mudaram. É assustador. Nada dura para sempre.”

Na verdade, muitas coisas podem acontecer em dois anos: mudança de carreira, novas amizades, doença, morte. Boas ou más, as mudanças podem estar à espreita ao virar da esquina, esperando para atacar! Simplesmente não sabemos. Que conforto é saber que o nosso amoroso Pai celestial não muda.

O salmista diz: “Tu, porém, és sempre o mesmo, e os teus anos jamais terão fim” (Salmo 102:27.). É imensa a implicação desta verdade. Significa que Deus é para sempre amoroso, justo e sábio. Como o professor de Bíblia, Arthur W. Pink, afirma maravilhosamente: “Sejam quais tenham sido os atributos de Deus antes da criação do Universo, são exatamente os mesmos agora, e permanecerão para sempre.”

No Novo Testamento, Tiago escreve: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança” (1:17). Em nossas circunstâncias de mudança, podemos sempre ter a certeza de que nosso bom Deus é sempre consistente com o Seu caráter. Ele é a fonte de tudo que é bom, e tudo que Ele faz é bom.

Pode parecer que nada durará para sempre, mas Deus permanecerá consistentemente bom para os que são Seus.

Aquele que sustém o Universo 
jamais desiste de você. Poh Fang Chia“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Khalil Gibran photo

„Aprendi silêncio com os falantes, tolerância com os intolerantes, e gentileza com os rudes; ainda, estranho, sou ingrato a esses professores.“

—  Khalil Gibran 1883 - 1931

Variante: Aprendi silêncio com os falantes, tolerância com os intolerantes e gentileza com os rudes. Ainda, estranho, sou ingrato a esses professores.

Maria Montessori photo
Maria Montessori photo

„A tarefa do professor é preparar motivações para atividades culturais, num ambiente previamente organizado, e depois se abster de interferir“

—  Maria Montessori Educadora e pedagoga italiana 1870 - 1952

Fonte: Nova Escola http://novaescola.abril.com.br/ed/164_ago03/html/pensadores.htm

Buda photo
Malala Yousafzai photo
Gerson De Rodrigues photo

„Cartas Póstumas

Eu vivi uma vida de Rebeldia Neguei os deuses e gritei por Anarquia Nas canções mais lindas escrevi versos de Poesia Fui uma alma abandonada que amou a Melancolia Que nos momentos mais sombrios se encontrou na Filosofia

No momento enquanto escrevo essa carta, estou decidido em me matar. Essa é uma vontade constante que a muito tempo me assombra. Todas as vezes em que estou decidido em acabar com tudo, eu simplesmente invento uma nova mentira.

E quando eu menos percebo, lá estou eu vivendo como todos os outros sem perceber o barulho das correntes em nossos pés…

Talvez, quando estiveres lendo essa carta daqui a cinco ou cinquenta anos eu já esteja morto. Ou talvez eu tenha encontrado motivos para viver, motivos o suficiente que me façam ler estes versos no futuro e dizer

- Tolo, como ousas dizer tamanha estupidez?

O Futuro é incerto. Eu fico me perguntando, todas as vezes em que me pego refletindo sobre a minha morte Quantos livros eu publiquei enquanto estava vivo? Quantas aulas eu dei? Quantas pessoas eu influenciei? Quantas vidas eu salvei? Será que… eu fiz o meu trabalho como Filósofo? Ou o tempo me apagou de sua história?

De qualquer forma, todos seremos apagados um dia. Então a resposta para essa pergunta de fato não importa.

Oh sim, eu vivi uma vida interessante. Tive uma juventude repleta de rebeldia e anarquia e aos vinte e três me vi publicando meu primeiro livro de Filosofia. Aquele jovem rebelde que só sabia gritar ‘’ Anarquia’’ hoje é um professor de Filosofia.

Quem diria não é mesmo? Em quantos momentos da minha juventude eu não jurei que o dia seguinte seria o último, e aqui estou eu, vivo e escrevendo.

Talvez esses momentos de escuridão com a assombração da morte cantando em meus ouvidos sejam de fato passageiros, ou talvez na pior das hipóteses eu simplesmente esteja me entregando a ela aos poucos.

Existem tantas coisas que eu poderia conquistar, tantos outros livros a publicar, pessoas para amar, causas para se lutar, alunos para ensinar…

Mas tudo que eu quero nesse momento é o direito de me suicidar.

Para aqueles que ficam, meus pais e meus amigos:

Nenhuma mãe deveria enterrar o seu filho, e nenhum amigo deveria chorar sobre o tumulo do outro. Embora eu de fato sinta um carinho enorme por todos vocês, sinto que a minha história seria de maior relevância com um ponto final em seu caminho.

Aos vermes que se alimentarem do meu corpo putrefato, desejo a vocês boa sorte. Algum dia, seremos ambos poeira no abismo do espaço e nenhuma diferença existirá dos homens aos vermes.

E Para aqueles que estiverem lendo essa carta. Vivam!! Pois para mim já é tarde demais…“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Suicídio Morte Niilismo Cartas Costumas - Gerson De Rodrigues
Variante: Cartas Póstumas

Eu vivi uma vida de Rebeldia
Neguei os deuses e gritei por Anarquia
Nas canções mais lindas escrevi versos de Poesia
Fui uma alma abandonada que amou a Melancolia
Que nos momentos mais sombrios se encontrou na Filosofia

No momento enquanto escrevo essa carta, estou decidido em me matar. Essa é uma vontade constante que a muito tempo me assombra. Todas as vezes em que estou decidido em acabar com tudo, eu simplesmente invento uma nova mentira.

E quando eu menos percebo, lá estou eu vivendo como todos os outros sem perceber o barulho das correntes em nossos pés...

Talvez, quando estiveres lendo essa carta daqui a cinco ou cinquenta anos eu já esteja morto. Ou talvez eu tenha encontrado motivos para viver, motivos o suficiente que me façam ler estes versos no futuro e dizer

- Tolo, como ousas dizer tamanha estupidez?

O Futuro é incerto. Eu fico me perguntando, todas as vezes em que me pego refletindo sobre a minha morte
Quantos livros eu publiquei enquanto estava vivo?
Quantas aulas eu dei?
Quantas pessoas eu influenciei?
Quantas vidas eu salvei?
Será que... eu fiz o meu trabalho como Filósofo?
Ou o tempo me apagou de sua história?

De qualquer forma, todos seremos apagados um dia. Então a resposta para essa pergunta de fato não importa.

Oh sim, eu vivi uma vida interessante. Tive uma juventude repleta de rebeldia e anarquia e aos vinte e três me vi publicando meu primeiro livro de Filosofia. Aquele jovem rebelde que só sabia gritar ‘’ Anarquia’’ hoje é um professor de Filosofia.

Quem diria não é mesmo? Em quantos momentos da minha juventude eu não jurei que o dia seguinte seria o último, e aqui estou eu, vivo e escrevendo.

Talvez esses momentos de escuridão com a assombração da morte cantando em meus ouvidos sejam de fato passageiros, ou talvez na pior das hipóteses eu simplesmente esteja me entregando a ela aos poucos.

Existem tantas coisas que eu poderia conquistar, tantos outros livros a publicar, pessoas para amar, causas para se lutar, alunos para ensinar...

Mas tudo que eu quero nesse momento é o direito de me suicidar.

Para aqueles que ficam, meus pais e meus amigos:

Nenhuma mãe deveria enterrar o seu filho, e nenhum amigo deveria chorar sobre o tumulo do outro. Embora eu de fato sinta um carinho enorme por todos vocês, sinto que a minha história seria de maior relevância com um ponto final em seu caminho.

Aos vermes que se alimentarem do meu corpo putrefato, desejo a vocês boa sorte. Algum dia, seremos ambos poeira no abismo do espaço e nenhuma diferença existirá dos homens aos vermes.

E Para aqueles que estiverem lendo essa carta. Vivam!! Pois para mim já é tarde demais...

- Gerson De Rodrigues

„Orando em público

Quando você orar, você não será como os hipócritas. - Escritura de hoje : Mateus 6: 5-8

Quando Jesus disse às pessoas que orassem em segredo, Ele não quis dizer que orar em público é errado. O que Ele condenou são orações insinceras feitas apenas para impressionar as pessoas. Todos nós podemos sentir essa tentação sutil às vezes.

Um grupo de delegados de uma conferência cristã parou em um restaurante movimentado para almoçar e estava sentado em várias mesas ao redor da sala. Pouco antes de comer, um membro anunciou em voz alta: “Vamos rezar!” As cadeiras mudaram e as cabeças giraram. Em seguida, seguiu-se uma longa “bênção” que fez mais para esfriar a comida do que os corações quentes. Finalmente, em meio a risadinhas e resmungos, veio o bem-vindo “Amém”.

Contraste essa história com outra cena. Um professor de história de uma grande universidade estadual estava almoçando com sua família no refeitório da escola. Quando começaram a refeição, o seu pequeno menino de 3 anos gritou: “Oh papai, esquecemos de rezar!” “Bem, querida”, disse o homem, “você oraria por nós?” “Querido Jesus”, ela disse. começou, “obrigado pela nossa boa comida e todas essas pessoas legais. Amém. ”Das mesas vizinhas vieram“ amens ”de professores e alunos que foram tocados pela simples e sincera oração daquela criança.

Que todas as nossas orações públicas sejam assim.

Refletir e Orar
Embora as linhas para o céu devam ser sempre
afinadas a orar incessantemente,
vamos dar esse cuidado extra especial
para guardar nossas palavras na oração pública. HGB

Se oramos para pegar o ouvido do homem, não podemos esperar alcançar o ouvido de Deus. Dennis J. DeHaan“

—  ministério_pão_diário

Pedro II do Brasil photo

„Orando em público

Quando você orar, você não será como os hipócritas. - Escritura de hoje : Mateus 6: 5-8

Quando Jesus disse às pessoas que orassem em segredo, Ele não quis dizer que orar em público é errado. O que Ele condenou são orações insinceras feitas apenas para impressionar as pessoas. Todos nós podemos sentir essa tentação sutil às vezes.

Um grupo de delegados de uma conferência cristã parou em um restaurante movimentado para almoçar e estava sentado em várias mesas ao redor da sala. Pouco antes de comer, um membro anunciou em voz alta: “Vamos rezar!” As cadeiras mudaram e as cabeças giraram. Em seguida, seguiu-se uma longa “bênção” que fez mais para esfriar a comida do que os corações quentes. Finalmente, em meio a risadinhas e resmungos, veio o bem-vindo “Amém”.

Contraste essa história com outra cena. Um professor de história de uma grande universidade estadual estava almoçando com sua família no refeitório da escola. Quando começaram a refeição, o seu pequeno menino de 3 anos gritou: “Oh papai, esquecemos de rezar!” “Bem, querida”, disse o homem, “você oraria por nós?” “Querido Jesus”, ela disse. começou, “obrigado pela nossa boa comida e todas essas pessoas legais. Amém. ”Das mesas vizinhas vieram“ amens ”de professores e alunos que foram tocados pela simples e sincera oração daquela criança.

Que todas as nossas orações públicas sejam assim.

Refletir e Orar
Embora as linhas para o céu devam ser sempre
afinadas a orar incessantemente,
vamos dar esse cuidado extra especial
para guardar nossas palavras na oração pública. HGB

Se oramos para pegar o ouvido do homem, não podemos esperar alcançar o ouvido de Deus. Dennis J. DeHaan“

—  ministério_pão_diário

„A confissão do professor


Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós… v.16


Horrorizado pelos hábitos da escrita de seus alunos, um renomado autor e professor universitário refletiu sobre como ele poderia melhorar as habilidades deles nessa área. Nesse momento, surpreendeu-se com o seu próprio questionamento. O professor teve que perguntar a si mesmo, por que um aluno ouviria alguém “presunçoso, mente estreita, hipócrita, [e] condescendente” como ele. O professor sabia que o seu problema era o orgulho.

Esse professor poderia mudar e mudou, mas jamais poderia se tornar um de seus alunos. No entanto, quando Jesus veio à Terra, demonstrou-nos a humildade, tornando-se um de nós. Superando todas as barreiras, Jesus serviu, ensinou e fez a vontade de Seu Pai por onde andou.

Mesmo ao ser crucificado, Jesus orou pedindo perdão em favor de Seus executores (Lucas 23:34). Agonizando para respirar, ainda assim concedeu a vida eterna a um criminoso que morria ao seu lado (vv.42,43).

Por que Jesus fez isso? Por que serviu pessoas como nós até o fim? O apóstolo João chega ao ponto. Por amor! Ele escreve: “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos” (v.16).

Jesus nos mostrou que o Seu amor desarraiga o nosso orgulho, nossa presunção, nossa condescendência. E Ele o fez da maneira mais poderosa possível. Ele deu a Sua vida.

Jesus nos amou, servindo. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Olavo de Carvalho photo
Olavo de Carvalho photo
Adolf Hitler photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo

„E eu quero que ele [Temer] aprenda sobre as eleições. O Temer é um professor de direito e sabe que o que estão fazendo é um golpe.“

—  Luiz Inácio Lula da Silva político brasileiro, 35º presidente do Brasil 1945

Em ato contra impeachment em Fortaleza
Gerais, 2016
Fonte: globo.com http://g1.globo.com/politica/processo-de-impeachment-de-dilma/noticia/2016/04/temer-rebate-lula-e-diz-que-nao-ha-golpe-em-curso-no-brasil.html, 2 de abril de 2016; G1 Notícias

Bill Gates photo
Jorge Amado photo
Mustafa Kemal Atatürk photo

„São os professores, somente eles, quem libertam os povos e transformam as coletividades em verdadeiras nações.“

—  Mustafa Kemal Atatürk marechal de campo e estadista revolucionário turco 1881 - 1938

Fonte: BLANCO VILLALTA, Kemal Ataturk, 7ª ed. Ediciones Agon: Buenos Aires, 1993

Axl Rose photo
Fernando Henrique Cardoso photo

„Se a pessoa não consegue produzir, coitada, vai ser professor. Então é aquela angústia para saber se o pesquisador vai ter um nome na praça ou se vai dar aula a vida inteira e repetir o que os outros fazem.“

—  Fernando Henrique Cardoso Sociólogo e político brasileiro, ex-presidente do Brasil 1931

Referindo-se a pesquisadores em greve das universidades, ao liberar seus salário sem retorno às aulas, e ao pedir celeridade ao projeto de bonificação da docência.
Jornal do Brasil, 28/11/2001, p. 1 e 4 Sinopse Agência Brasil http://web.archive.org/web/20020821191302/http://www.radiobras.gov.br/anteriores/2001/sinopses_2811.htm

Camille Paglia photo
Axl Rose photo
Kito Aya photo

„Eu gosto do Colégio Higashi! Eu gosto do professor Nagai! Eu gosto de todos professores daqui.“

—  Kito Aya 1962 - 1988

Citações do diário

Jean Piaget photo
Malala Yousafzai photo
Mortimer Adler photo
Jair Bolsonaro photo

„Os professores que se destacam transformam o ensino na aventura da educação. Outros podem adestrar-nos“

—  Lawrence Stenhouse 1926 - 1982

Fonte: Nova Escola http://novaescola.abril.com.br/ed/165_set03/html/pensadores.htm

Florestan Fernandes photo
Amyr Klink photo
Bill Gates photo
Jorge Amado photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Johann Friedrich Herbart photo
Woody Allen photo

„Minhas notas na escola variaram de abaixo da média a abaixo de zero. Fui reprovado no exame de Metafísica. O professor me acusou de estar olhando para a alma do rapaz sentado ao meu lado.“

—  Woody Allen cineasta, roteirista, escritor, ator e músico norte-americano 1935

Woody Allen no filme "Annie Hall" (1977).

Billie Joe Armstrong photo
Frank Zappa photo
Florestan Fernandes photo
Affonso Romano de Sant'Anna photo
Aluísio Azevedo photo
Agostinho da Silva photo
Jorge Amado photo
Jorge Amado photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Ajahn Chah photo
Khalil Gibran photo

„Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, não sou grato a esses professores.“

—  Khalil Gibran 1883 - 1931

I have learned silence from the talkative, toleration from the intolerant, and kindness from the unkind; yet strange, I am ungrateful to these teachers.
Sand and foam: a book of aphorisms - página 56, Kahlil Gibran - A.A. Knopf, 1995, ISBN 067943920X, 9780679439202 - 85 páginas
Sand and foam: a book of aphorisms

Milton Friedman photo
Arthur Schopenhauer photo
Arthur Schopenhauer photo
Bob Dylan photo
Henry Adams photo

„Um professor sempre afeta a eternidade. Ele nunca saberá onde sua influência termina.“

—  Henry Adams, livro The Education of Henry Adams

A teacher affects eternity; he can never tell where his influence stops.
The Education of Henry Adams - http://books.google.com/books?id=BO7Ye0b7mekC&pg=PA243 página 243, Por Henry Brooks Adams, Publicado por Forgotten Books ISBN 1606209361, 9781606209363

Mário Quintana photo
Tom Zé photo
Horace Mann photo
Frédéric Chopin photo
Henry Adams photo

„Um professor influi para a eternidade; nunca se pode dizer até onde vai sua influencia.“

—  Henry Adams 1838 - 1918

Variante: Um professor afeta a eternidade; é impossível dizer até onde vai sua influência.

Charles William Eliot photo
Justin Bieber photo
Gabriel Chalita photo
Pepetela photo
Mortimer Adler photo

„A descoberta está para o ensino assim como o aprendizado sem professor está para o aprendizado com professor.“

—  Mortimer Adler, livro Como Ler um Livro

How to Read a Book: The Classic Guide to Intelligent Reading

Jair Bolsonaro photo
Reinaldo Gottino photo

„Minha irmã Roseli é surda. Ela se tornou professora e é professora até hoje. Não deixa ninguém falar que você não é capaz, que você não pode. Ninguém pode te parar. Se você tem um sonho, corre atrás. Minha irmã é uma inspiração para mim.“

—  Reinaldo Gottino Jornalista e apresentador brasileiro 1977

"Quando ela estava na 3ª série, a professora chamou minha mãe e falou. Sua filha é excepcional e ela tem que estudar em uma escola para deficientes. Não, ela está indo bem. Ela tem nota para passar, ela vai continuar. Vem na minha sala, você vai estudar na minha classe, vou cuidar de você. Recentemente ela encontrou essa professora. Elas se abraçaram e são amigas até hoje".
como citado por iG São Paulo http://gente.ig.com.br/2016-02-24/reinaldo-gottino-chora-ao-falar-da-irma-no-balanco-geral-uma-inspiracao.html | 24/02/2016 10:36

Johnny Depp photo
Johnny Depp photo
José Saramago photo

„Por que, para que e, a mais importante, para quem, são as três perguntas fundamentais que deveríamos fazer ao primeiro-ministro, ao professor, ao pai, ao filho, quase a propósito de tudo o que ocorre. O problema é que isso dá um pouco de trabalho.“

—  José Saramago escritor português 1922 - 2010

artigo "Saramago: A democracia é uma comédia", da Agência EFE, publicado no Jornal do Brasil http://jbonline.terra.com.br/extra/2004/01/19/e1901207.html em 19/01/2004

Leo Buscaglia photo

„Nenhum professor jamais ensinou alguma coisa a alguém. As pessoas aprendem por si.“

—  Leo Buscaglia 1924 - 1998

No teacher has taught anything to anyone. People learn themselves.
Living, Loving & Learning‎ - Página 6, Leo Buscaglia, Ph.D. - 1982

Leo Buscaglia photo

„Como professores temos que acreditar na mudança, temos que saber que é possível, do contrário não estaríamos ensinando, pois a educação é um constante processo de modificação.“

—  Leo Buscaglia 1924 - 1998

As teachers we must believe in change, must know it is possible or we wouldn't be teaching – because education is a constant process of change.
Living, Loving & Learning‎ - Página 41, Leo Buscaglia, Ph.D. - 1982

Leo Buscaglia photo
Marcel Proust photo
Simone Weil photo
Gabriel García Márquez photo

„Foi seu último livro completo. Tinha sido um leitor de voracidade imperturbável, tanto nas tréguas das batalhas como nos repousos do amor, mas sem ordem nem método. Lia a toda hora, com a luz que houvesse, ora passeando debaixo das árvores, ora a cavalo sob os sóis equatoriais, ora na penumbra dos coches trepidantes sobre os calçamentos de pedra, ora balouçando na rede enquanto ditava uma carta. Um livreiro de Lima se surpreendera com a abundância e a variedade das obras que selecionou de um catálogo geral onde havia desde os filósofos gregos até um tratado de quiromancia. Na juventude lera os românticos por influência de um professor Simon Rodríguez, e continuou a devorá-los como se estivesse lendo a si mesmo com seu temperamento idealista e exaltado. Foram leituras passionais que o marcaram para o resto da vida. No fim havia lido tudo o que lhe caíra nas mãos, e não teve um autor predileto, mas muitos que o foram em diferentes épocas. As estantes das diversas casas onde viveu estiveram sempre abarrotadas, e os dormitórios e corredores acabavam convertidos em desfiladeiros de livros amontoados e montanhas de documentos errantes que proliferavam à sua passagem e o perseguiam sem misericórdia buscando a paz dos arquivos. Nunca chegou a ler tantos livros quantos possuía. Ao mudar de cidade entregava-os aos cuidados dos amigos de mais confiança, embora nunca voltasse a ter notícia deles, e a vida de guerra o obrigou a deixar um rastro de mais de quatrocentas léguas de livros e papéis, da Bolívia à Venezuela.“

—  Gabriel García Márquez 1927 - 2014

O General em seu Labirinto

Katharine Hepburn photo
James Anthony Froude photo

„A instrução não previne desperdício de tempo ou erros; e os erros por si próprios são geralmente os melhores professores de todos.“

—  James Anthony Froude 1818 - 1894

Instruction does not prevent waste of time or mistakes; and mistakes themselves are often the best teachers of all.
Inaugural address delivered to the University of St. Andrews, March 19, 1869‎ - Página 8 http://books.google.com.br/books?id=1NFBAAAAIAAJ&pg=PA8, James Anthony Froude - Longmans, 1869 - 41 páginas
Fonte: Citações de James Froude http://thinkexist.com/quotation/wild_animals_never_kill_for_sport-man_is_the_only/10823.html

Robert Fripp photo

„Devemos acolher nossos erros como amigos e professores.“

—  Robert Fripp Guitarrista, compositor e produtor musical britânico 1946

Atribuídas

Paula Cole photo

„Era importante ver o verso da identificação com minha carreira e compreender outras partes de mim. Lembrei-me de que eu estava em segundo grau; menina que foi envolvida em muitas, coisas diferentes, e isso fizeram-me feliz. Agora sou uma mãe. E uma professora certificada de Ioga de Kundalini. Considerei ir à Escola de Negócios Anderson [UCLA´s]. O requisito de cálculo era um desalentar pequeno, mas eu faria se eu não tive este Karma; este Destino de Vida que eu necessito cumprir. Penso que se alijasse a música agora, as conseqüências estariam desastrosas. Eu recentemente estou dedicado a meu propósito de vida em música. Acabo de cantar.“

—  Paula Cole Música americana 1968

It was important to see the over-identification with my career and realize other parts of mySelf. I remembered who I was in High School; a girl who was involved in many, different things, and that made me happy. Now I'm a mommy. And a certified Kundalini Yoga Teacher. I considered going to UCLA's Anderson School of Business. The Calculus requirement was a little daunting, but I'd do it if I didn't have this Karma; this Life Destiny that I need to fulfill. I think if I jettisoned music now, the consequences would be disastrous. I'm newly devoted to my life purpose in music. I just have to sing.
Fonte Site Oficial http://www.paulacole.com/

Cláudia Abreu photo

„Alguns professores sabem quem eu sou, outros não, talvez nem tenham tevê em casa. O mais comum é as pessoas fingirem que não me conhecem.“

—  Cláudia Abreu Atriz brasileira 1970

Cláudia Abreu, atriz, que freqüenta o curso de Filosofia da PUC, no Rio, sem sofrer tietagem de colegas e professores
Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 275 - 15/11/2004 http://www.terra.com.br/istoegente/275/frases/index.htm

Florestan Fernandes photo
Florestan Fernandes photo
Florestan Fernandes photo

„A outros respeitos, a Escola Livre valeu-me como experiência pedagógica nova por três razões especiais. Primeiro, foi nela que conheci e convivi com um professor como Herbert Baldus, um homem generoso e de inteligência invulgar, sempre pronto para estimular os jovens de talento ou para apoiar inovações promissoras. Ficamos amigos íntimos para o resto da vida. Segundo, o seminário do Dr. Donald Pierson dava-me azo para estudar melhor a célebre <>, da qual ele se considerava um representante. Dadas as analogias entre Chicago e São Paulo e os nossos propósitos de expandir aqui a investigação sociológica, a tentativa de converter Chicago em um laboratório (ou um campo especial de trabalho concentrado dos sociólogos) atraía o melhor da minha imaginação. Terceiro, ao corpo docente da Escola Livre pertenciam professores brasileiros recém-chegados dos Estados Unidos. Inscrevi-me nos cursos de Mário Wagner Vieira da Cunha e Octávio da Costa Eduardo, pois estava curioso em verificar até onde haviam chegado, realizando a pós-graduação e o doutoramento em algumas das melhores universidades norte-americanas. O problema, para mim, consistia em indagar se se podia fazer a mesma coisa a partir da Universidade de São Paulo e, nesta hipótese, que estratégia (ou estratégias) se deveria montar. Uma avaliação que, quando chegou o momento, me ajudou a imprimir uma diretriz diversa da que prevalecia antes (e à qual fora submetido), na orientação dos candidatos a doutoramento. Além desses três pontos, a Escola Livre ficou presa à minha carreira acadêmica. Nela enfrentei e venci o primeiro <> por que deveria passar, para a obtenção do grau de mestre em Ciências Sociais (em 1947, com A Organização social dos Tupinambá). Esse não é um liame secundário, mesmo depois de rompidos os vínculos com a profissão”.“

—  Florestan Fernandes 1920 - 1995

Florestan Fernandes photo

„Apesar da minha condição de socialista militante, não tentei vincular a estratégia de trabalho apontada exclusivamente ao marxismo. Tanto no plano do ensino quanto no da pesquisa não procurei romper com o ecletismo, herdado dos professores europeus e posto por mim em uma outra órbita, com uma compreensão mais rigorosa da interdependência dos vários modelos de explicação na Sociologia. Evoluí rapidamente, portanto, para um ecletismo balanceado e que convergia, criticamente, para o significado lógico e empírico específico de cada solução metodológica e de cada contribuição teórica. Em termos operacionais, deixava o campo aberto para que os estudantes e os pesquisadores jovens pudessem receber um treino sociológico capaz de prepará-los, de fato, para colocarem em prática a estratégia de trabalho mencionada. Pelo menos três campos da sociologia saíram privilegiados – o da Sociologia Descritiva, o da Sociologia Comparada e o da Sociologia Diferencial ou Histórica – e o adestramento sociológico precisaria cobrir, naturalmente, pelo menos esses três campos. Não obstante, o caminho percorrido envolvia rupturas profundas. Primeiro, com minhas ambições científicas anteriores. De início, senti-me fortemente inclinado a concentrar-me nos problemas teóricos da Sociologia e vários dos meus ensaios revelam essa preocupação, pela qual, no fundo, o <> procurava igualar-se ao <>”.“

—  Florestan Fernandes 1920 - 1995

Emílio de Meneses photo
Dulce Barros de Almeida photo
Glória Maria photo