Frases de Samuel Johnson

Samuel Johnson foto

96   0

Samuel Johnson

Data de nascimento: 18. Setembro 1709
Data de falecimento: 13. Dezembro 1784

Samuel Johnson , também conhecido em língua inglesa como Dr Johnson, foi um escritor e pensador inglês que conhecido por suas notáveis contribuições à língua inglesa como poeta, ensaísta, moralista, biógrafo, crítico literário e lexicógrafo. Possivelmente o "mais distinto homem de letras da história da Inglaterra" , Johnson é personagem da "mais reconhecida biografia do mundo da literatura" , o trabalho Life of Samuel Johnson de James Boswell.

Filho de um livreiro, foi obrigado a abandonar os estudos em Oxford por falta de recursos e passou a ganhar a vida como preceptor e tradutor. Juntando algum dinheiro, fundou uma escola particular, mas fracassou no empreendimento.

Em 1737, com seu aluno David Garrik, foi para Londres, onde iniciou intensa atividade de crítico e jornalista. Em pouco tempo conquistou grande reputação, confirmada com a publicação de A vida de Richard Savage, em 1744 e do Dicionário da língua inglesa, em 1755. Ao mesmo tempo, colaborou com a revista The Rambler e depois em The Idler, .

A influência literária de Samuel Johnson tornou-se cada vez maior, especialmente depois que criou em 1764 um clube literário com os amigos Edward Gibbon, Joshua Reynolds, Oliver Goldsmith e Edmund Burke. Johnson é o autor de uma famosa frase:

"O patriotismo é o último refúgio do canalha".

Em 1765 apresentou uma edição comentada das obras de Shakespeare e sua perspicácia crítica afirmou-se ainda mais quando demonstrou que as obras atribuídas ao poeta Ossian na verdade não eram de sua autoria. Esta revelação está em seu livro de viagens Jornada às ilhas da Escócia, de 1775.

Johnson publicou também um romance de muito sucesso - A história de Rasselas, princípe da Abissínia, de 1759 -, que foi escrito em poucos dias. No campo da crítica literária, sua obra-prima foi Vidas dos mais eminentes poetas ingleses , em quatro volumes, e que continua a ser um dos textos fundamentais da estética do neoclassicismo inglês.

Ele está enterrado na Abadia de Westminster.


„É preciso folhear meia biblioteca para fazer um livro.“

„A maioria dos crimes podem ser cometidos muito polidamente: um homem pode seduzir a mulher do seu amigo polidamente; ele pode fazer batota num jogo de cartas polidamente.“


„Quem não se importa com o próprio estômago, dificilmente se irá importar com outra coisa.“

„Na maior parte dos homens, as dificuldades são filhas da preguiça.“

„Para que todos os homens possam ser ensinados a dizer a verdade, é necessário que todos aprendam igualmente a ouvi-la.“

„Nenhum poder governamental pode ser abusado por muito tempo. A espécie humana não tolera isso. Existe um remédio na natureza humana contra a tirania que nos manterá a salvo sob toda forma de governo.“

„Trate seus amigos da forma como faria com uma conta no banco - evite retirar demais.“

„Senhor, o que é a poesia?' 'Bem, senhor, é muito mais fácil dizer o que não é. Todos nós sabemos o que é a luz, mas não é fácil dizer o que é.'.“


„A beleza da vida reside na variedade. Mesmo o mais tenro amor pede para ser renovado com intermédio da ausência.“

„Nada nunca será tentado se todas as objeções possíveis precisarem ser superadas primeiro.“

„Sem economia ninguém pode ser rico; e com ela poucos serão pobres.“

„A integridade sem o saber é fraca e inútil, enquanto que o saber sem a integridade é perigoso e terrível.“


„O mecenas não será aquele que olha com indiferença um homem a debater-se na água, e depois lhe prodigaliza uma ajuda embaraçosa mal ele chega à margem?“

„Em geral as pessoas se casam sem se conhecer, mas esse é o principal motivo de tantos casamentos.“

„O espírito é aquilo que foi pensado com frequência, mas que nunca foi tão bem expresso como agora.“

„Ninguém, a não ser um idiota, escreve a não ser por dinheiro.“

Autores parecidos