Frases de Joseph Conrad

Joseph Conrad foto

30   1

Joseph Conrad

Data de nascimento: 3. Dezembro 1857
Data de falecimento: 3. Agosto 1924

Joseph Conrad, de nome de baptismo Józef Teodor Nałęcz Korzeniowski foi um escritor britânico de origem polaca. Muitas das obras de Conrad centram-se em marinheiros e no mar.

Conrad foi educado na Polónia ocupada pela Rússia. O seu pai, um aristocrata empobrecido de Nałęcz, foi escritor e militante armado, sendo preso pelas suas actividades contra os ocupantes russos e condenado a trabalhos forçados na Sibéria. Pouco depois, a sua mãe morreu de tuberculose no exílio, e quatro anos depois também o seu pai, apesar de ter sido autorizado a voltar a Cracóvia. Destas traumáticas experiências de infância durante a ocupação russa é possível que Conrad derivasse temas contra o colonialismo como no romance Heart of Darkness . A sua última obra publicada em vida foi 'The Rover' , onde conta a história de Peyrol, um pirata que decide reformar-se.

Foi colocado sob os cuidados de seu tio, uma figura mais cautelosa do que qualquer um de seus pais, que não obstante, permitiu que Conrad viajasse para Marselha e começasse sua carreira como marinheiro com a idade de 17 anos. Em 1878, depois de uma tentativa falhada de suicídio, passou a servir num barco britânico para evitar o serviço militar russo. Aos 21 anos tinha aprendido inglês, língua que mais tarde dominaria com excelência. Conseguiu, depois de várias tentativas, passar no exame de Capitão de barco e finalmente conseguiu a nacionalidade britânica em 1884. Pôs pela primeira vez o pé em Inglaterra no porto de Lowestoft, Suffolk, e viveu em Londres e posteriormente perto de Cantuária, Kent.

O filósofo Bertrand Russell, que veio a conhecê-lo depois da sua chegada a Inglaterra, tinha verdadeiro fascínio pela sua obra, em especial, pela obra Coração das trevas.


„Sobrevivera às suas forças para ocultar magníficas dobras de eloqüencia as áridas trevas do se coração(...). Mas tanto o amor diabólico como o ódio sobrenatural dos mistérios que havia penetrado lutavam pela posse daquela alma saciada de primitivas emoções, ávida de falsa fama, de enganosa distinção, de todas as aparências de sucesso e poder.“

„O homem é trabalhador. Se não é isto então não é nada.“


„A realidade, como sempre, suplanta a ficção.“

„A acção é um mero consolo. É a inimiga do pensamento e a amiga das ilusões aduladoras.“

„Um artista é um homem de ação, quer ele crie uma personalidade, invente uma solução, ou encontre as questões de uma situação complicada.“

„Cada nação é conhecida no estrangeiro, fundamentalmente, pelos seus defeitos.“

„O espírito revolucionário é muito conveniente. Ele liberta-nos de todos os escrúpulos no que se refere a ideias.“

„Quem sabe o que é a verdadeira felicidade? Não a palavra convencional mas o terror manifesto. Para os solitários, usa máscara. A casta mais infeliz guarda alguma lembrança ou alguma ilusão.“


„Para mim, escrever é apenas uma conversão das minhas forças em frases.“

„Ai do homem cujo coração não aprendeu enquanto jovem a ter esperança, a amar, e a colocar sua confiança na vida.“

„Podereis avaliar um homem tanto pelos seus inimigos, como pelos seus amigos.“

„Toda ambição é legítima, salvo aquelas que se erguem sobre as misérias e as crendices da humanidade.“


„Ser mulher é algo difícil, já que consiste basicamente em lidar com homens.“

„Toda a ambição é legítima, salvo as que se erguem sobre as misérias e as crendices da humanidade..“

„Não gosto do trabalho, ninguém gosta; mas gosto do que é no trabalho a ocasião de se descobrir a si próprio.“

„Julga-se um homem tanto por seus inimigos quanto por seus amigos.“

Autores parecidos