Frases sobre dança e balé

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da arte, música, dança, vida.

Melhores frases sobre dança e balé

Oswaldo Montenegro photo
Fabrício Carpinejar photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Maya Angelou photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
São João Crisóstomo photo
H. Jackson Brown photo
Pelé photo

„Sempre que aponto algum favorito, ele dança antes da hora“

—  Pelé ex-jogador brasileiro de futebol 1940

Pelé, ex-jogador, sobre o fato de ser pé-frio em suas previsões
Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 252 http://www.terra.com.br/istoegente/252/frases/index.htm (07/06/2004)

Jack Nicholson photo

„Até gostaria, mas não tenho mais energia para essa dança.“

—  Jack Nicholson ator norte-americano 1937

Que aos 66 anos admite publicamente o seu desejo louco de transar com a cantora Britney Spears, que tinha então 22 anos
Fonte: Revista ISTO É, Edição n. 1784.

Rudolf Nureyev photo

Todas frases sobre dança e balé

Total 86 citações dança, filtro:

Charlie Chaplin photo

„A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore, dance, ria e viva intensamente; antes que a cortina se feche e a peça acabe sem aplausos“

—  Charlie Chaplin Comediante, ator e cineasta britânico 1889 - 1977

Não há informações sobre a ocasião da criação desta citação, não está na bibliografia consultada, por isso não se garante que seja de Chaplin. Esta citação acompanha o texto "Uma lição de Amor" (outros títulos: "Amor", "Viva Intensamente", "Eu queria"; trecho: 1° Colegial - Enquanto sentado na aula de inglês, eu admirava a garota ao meu lado), que também não é de Chaplin. A citação já foi atribuída a Carlos Drummond de Andrade e também não é dele.
- Uma citação com ideia semelhante e que pertence a Chaplin é a seguinte:
"Creio que não se pode fazer nada de grande na vida se não se fizer representar o personagem que existe dentro de cada um de nós." [4] p. 64
Atribuição incorreta
Variante: A vida é um palco de teatro que não admite ensaios. Por isso, cante, chore, ria, antes que as cortinas se fechem e o espetáculo termine sem aplausos.

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Michel De Montaigne photo
Paul Valéry photo
Buda photo
Fernando Sabino photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Tudo que eu preciso fazer agora é dormir

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Preciso devolver um livro na biblioteca
ando pela rua como um homem doente
passei tanto tempo sozinho
que eu já não sei mais conviver em sociedade

Chego até a biblioteca
o local está repleto de gente
todos eles me olham com cara de nojo

Como se eu fosse algum tipo de monstro
não posso culpá-los
talvez eu realmente seja

Na minha mente
estão todos mortos
e o diabo dança sobre os seus cadáveres

Caminho em direção a balconista
e as minhas pernas começam a falhar
sem que eu perceba caio em meio a uma pilha de livros

As pessoas correm ao meu redor
e me apontam os seus dedos sujos

Levanto-me em desespero,
e volto correndo para casa

Tranco-me em meu quarto
como quem procura se esconder das estrelas
e novamente eu sou um lobo solitário
abandonado em um ninho de ratos

As paredes do meu quarto
jorram o sangue de um suicídio inevitável

Todos os dias eu me pergunto;

O que diabos eu estou fazendo aqui?
quando foi que eu me perdi?

Rasguei as entranhas da minha própria Mãe
e a amaldiçoei com a minha vida

Eu afastei todos aqueles
que se aproximaram de mim

Como uma barata
que rasteja em meio aos vermes
sinto-me repugnante

Sozinho no mundo
um escravo da minha própria insanidade
o Cristo do meu próprio testamento

As fotos velhas na minha estante
me lembram os dias em que eu fui feliz

Sinto-me culpado por existir
e a cada segundo eu me odeio cada vez mais

Volto para o meu quarto,
tudo que eu preciso fazer agora é dormir;

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Vou até o espelho e me pergunto;
por quantos anos eu ainda irei suportar
essa rotina de sofrimento?

Uma lágrima sincera escorre pelo meu rosto
volto até o meu quarto
decidido a acabar com tudo
sátiros dançam ao redor da minha cama

Pego as minhas roupas e tampo todas as
saídas de ar da minha casa
vou até a cozinha e ligo o gás

Tudo que eu preciso fazer agora
é dormir…“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Solidão Deuses Ateísmo Niilismo

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Merce Cunningham photo
William Shakespeare photo
Fiódor Dostoiévski photo

„A delicadeza e a dignidade é o próprio coração que ensina e não um mestre de dança.“

—  Fiódor Dostoiévski, livro O Idiota

Notas do Subterrâneo ou Memórias do subsolo, O Idiota

„VOCÊ É MÚSICA

Nos dias em que você acorda rock você é contestadora e demolidora de muralhas altas, que até então julgavam-se intransponíveis.
Você é caveira, que iguala, no final da vida, a todos os seres humanos do planeta.

Nos dias em que você acorda Jazz você é puro improviso, a elegância de fraseados únicos, e que jamais serão tocados da mesma maneira - já que você própria é única e inimitável.
Você cozinha Miles Davis com Chet Baker, e tempera tudo com as vozes da Sarah, da Ella e da Billie, e assim finalizando fabuloso prato.

Nos dias em que você acorda Blues você sente a melancolia em estado bruto, entremeada pelos seus cabelos, quase que etílica e desafiadora; você vira ácido rascante e dissolvente dos sentidos de qualquer incauto.

Nos dias em que você acorda Clássica você exala a erudição dos que ousaram inventar a música tal como a conhecemos hoje, não me permitindo com certeza discernir se você é complexa ao extremo ou contraditoriamente simples.
Você vira a mais harmônica sonata.

Nos dias em que você acorda Hip hop você traz dos guetos e dos morros de favelas suburbanos a voz revoltada daquele que não chegou jamais a ter alguma voz até agora; você grita em desespero pela igualdade e pela equidade absolutas.

Nos dias em que você acorda Eletrônica você eleva a sua agitação a um determinado nível de insanidade - e até de êxtase - peculiar aos que desejam segurar cada segundo a mais do tempo; e, de vez em quando, eu sinceramente não lhe aguento. Energia quântica em demasia.

Nos dias em que você acorda Barroca você vive a dualidade entre o divino e o mundano. Espírito e carne.
Você vive a mais pudica e a mais (deliciosa) depravada ao mesmo tempo. Você está na missa e no Beco do Mota simultaneamente, lá “pras” bandas de Diamantina.

Nos dias em que você acorda Caipira você se esbalda nos acordeons e nas violas aquecidas na fogueira e no arrasta-pé levantando poeira, que estende as madrugadas da fazenda, tomando cachaça de alambique.
Canta a alegria e a singeleza do homem do campo, tanto quanto a nostalgia e a saudade sertanejas dos que migram às cidades grandes.

Nos dias em que você acorda Disco você brinda à vida mergulhada em um mar de espumante, com a dança mais frenética e passos ensaiados ao longo de toda a sua existência.
Você sempre é a última, descalça e transpirante, a ir embora dos bailes de casamento e de formatura.

Nos dias em que você acorda Samba você se transforma em cerveja bem gelada, feijoada e bate-papo alegre nas manhãs de sábado naquele mercado antigo, quando a mesa de seu bar é templo: um oráculo indestrutível no qual as principais questões da humanidade são minuciosamente dissecadas e solucionadas com inconfundível (e não menos incontestável) sabedoria dos que vivem de verdade a vida.




Você faz com que os meus cinco sentidos sejam todos condensados em ondas sonoras, que me trazem o frescor de suas melodias, a limpidez de suas harmonias e a pujança de seus ritmos intensos e intermináveis.

Eu diria que você é música.“

—  AndreRodriguesCostaOliveira

Gerson De Rodrigues photo

„Poema - O Suicídio de um homem santo

A Minha vida é uma metáfora
para um suicídio inevitável
escrita com o sangue dos poetas mortos

Como podem me tirar o direito
de acabar com a minha própria vida?

Pergunto-lhes indignado!
negarias o remédio da cura
de uma enfermidade terrível
a um homem doente?

Não!?
então por que negam a mim o direito de morrer?

Do que vale um sorriso?
se a minha alma chora em tormento…

Nos devaneios da minha mente insana
viajei até o paraíso ao lado de Cristo
e lá estava Deus
enforcado em suas próprias tripas

Com uma carta ensanguentada em seus pés
que dizia;
- Me perdoem por condená-los a viver

Cristo chorava aos pés sujos do seu próprio pai
e as suas lagrimas tocaram o meu coração
o homem que antes era santo,
agora clamava por perdão

As dores em seu peito
eram mais cruéis do que a da crucificação
suas bocas pálidas e tremulas me diziam;

- Não me deixe cair em tentação

Eu fiquei completamente sem reação
não deveriam ser os homens a clamarem
aos deuses por perdão?

Olhei em seus olhos
e vi a mim mesmo
gritando em desespero
enquanto homens pregavam as minhas mãos

A Minha melancolia
é como uma metamorfose
há dias em que ela é parte
da minha essência

Há dias que ela
se transforma em demência

Como a lua que possui dois lados
a escuridão que dança com a luz

Da mesma maneira que o diabo
beijou jesus dependurado na cruz

A Minha melancolia
muitas vezes me seduz

Talvez esta seja a única
língua que me traduz

Quem dera fosse eu o homem morto na cruz!

Eu devo me suicidar um dia!
da maneira mais dolorosa possível
vivendo todos os dias
sentindo a miséria da existência
dilacerar minha alma

Como os pregos enferrujados
que dilaceraram as mãos sujas de cristo

Sim eu irei me matar!
mas apenas quando a vida
me afogar em sua miséria
até que os meus pulmões
não consigam mais respirar

Mas enquanto eu vagar por estas ruas solitárias
a minha mente irá afogar outras
em reflexões filosóficas

Até que a minha loucura
transforme a sua sanidade em demência!“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Niilismo

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Merce Cunningham photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema – 37° Phoenix

‘’A Maior mentira que
eu já escutei
foi quando Judas me disse
que havia cuspido na cara
de um homem Santo

Santo?
aonde estão todos os santos?
senão embaixo do tumulo
de todos os homens! ’’

Existem tantas formas de se suicidar
mas nenhuma delas é tão cruel
quanto assistir a si mesmo morrer
todas as noites

Há tanta luz
sobre os meus olhos cegos
que eu só consigo enxergar a escuridão

- Não percebem estes ratos sujos
se alimentando dos meus despojos podres?

- Não conseguem escutar os meus
sussurros de desespero?

Estes gritos em forma de lágrimas
são para o diabo como sinfonias de sangue

- Se afastem de mim
quando eu estiver pronto para morrer!

Não me venham com
as suas poesias de amor
ou orações de mentiras

Eu assisti cristo ser enforcado
nos sonhos e ilusões
de um poeta apaixonado

Não amem as minhas palavras
temam por suas vidas
pois em cada verso deste poema
há uma dor que jamais desejariam compreender.

'' Há uma criança inocente que
vive em meu coração

Todas as manhãs ela acorda
para brincar com os deuses

O Sorriso em seu rosto
e o brilho em seus olhos
ofusca o desespero que habita em seu coração

Durante os dias mais claros
ela canta e dança por todos os
cômodos da casa

E sem que percebam
distraídos pela sua bela canção

A inocente criança se enforca
esbanjando pela última vez
Seu belo e inocente sorriso;

Há uma terrível criatura que
vive em meu coração

Todas as noites ela acorda
de um suicídio para brincar com o diabo

As lágrimas em seus olhos
e o ódio estampado em seu rosto
ofusca a profunda vontade de
viver que habita seu coração

Durante as noites mais sombrias
ela canta e dança por todos
cômodos da casa

Incomodada pela sua
terrível canção

A criatura se enforca
esbanjando pela última vez
sua profunda vontade de viver…

- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Niilismo Morte Deus Existencialismo Vida Nietzsche

Avril Lavigne photo
Fernando Sabino photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Martha Graham photo
Marco Aurelio photo
Isadora Duncan photo
Carlos Drummond de Andrade photo
Susan Sontag photo
Mitch Albom photo
Rabindranath Tagore photo
Homero photo
António Lobo Antunes photo
Marcelo Gleiser photo

„Essa idéia de que existe ritmo em tudo na natureza já ressonava na minha cabeça de forma inconsciente. Uma certa dança das coisas“

—  Marcelo Gleiser 1959

Revista Época http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT995647-1664-2,00.html

Haruki Murakami photo
Gustave Flaubert photo

„Rodolphe ouvira tantas vezes dizer tais coisas que elas nada mais tinham de original para ele. Emma assemelhava-se a todas as suas amantes; e o encanto da novidade, caindo pouco a pouco como uma veste, deixava ver a nu a eterna monotonia da paixão que tem sempre as mesmas formas e a mesma linguagem. Aquele homem tão experiente não distinguia mais a diferença dos sentimentos sob a igualdade das expressões. Porque lábios libertinos ou venais lhe haviam murmurado frases semelhantes, ele mal acreditava em sua candura; era preciso, pensava, descontar suas palavras exageradas, escondendo as afeições medíocres: como se a plenitude da alma não transbordasse algumas vezes nas metáforas mais vazias, já que ninguém pode algum dia exprimir exatamente suas necessidades ou seus conceitos, nem suas dores e já que a palavra humana é como um caldeirão rachado, no qual batemos melodias próprias para fazer danças os ursos quando desejaríamos enternecer as estrelas.
Porém, com a superioridade crítica de quem, em qualquer compromisso, se mantém na retaguarda, Rodolphe percebeu naquele amor a possibilidade de explorar outros gozos. Julgou todo pudor como algo incômodo. Tratou-a sem cerimonia. Fez dela algo de maleável e de corrompido. Era uma espécie de afeto idiota cheio de admiração para ele, de volúpia para ela, uma beatitude que a entorpecia; e sua alma afundava naquela embriaguez e nela se afogava, encarquilhada (…)“

—  Gustave Flaubert, Madame Bovary

Madame Bovary

António Lobo Antunes photo

„Algumas igrejas estão primando pela Palavra, mas outras se tornam como um clube e dão mais atenção à música, danças e modismos.“

—  Russell Shedd 1929 - 2016

Entrevista Instituto Jetro http://www.institutojetro.com.br/lendoentrevista.asp?t=0&a=126 (08/12/2005)

Isadora Duncan photo
Clive Staples Lewis photo
Fernando Pessoa photo
Rudolf Nureyev photo
Michelle Pfeiffer photo
Flávia Alessandra photo

„Eu estou toda roxa de tanto fazer a dança do poste“

—  Flávia Alessandra Atriz brasileira 1974

Sobre a dança de sua personagem na novela Duas Caras.
ISTO É. Frases 2007. Edição n° 1991. 26 de dezembro de 2007 p. 104.

Oswaldo Montenegro photo

„Na incrível “dança dos tipos” que é o mundo, nenhum me impressiona mais do que atores e atrizes.“

—  Oswaldo Montenegro músico brasileiro 1956

"A Dança dos Tipos"; publicado em seu blog http://bloglog.globo.com/blog/blog.do?act=loadSite&id=59&mes=11&ano=2007, em 3/11/2007

Bruna Marquezine photo

„A idade ajuda, mas eu sempre fiz exercícios. Até, por que, se eu não fizer, viro uma bolinha. Malho com uma personal, faço dança, vôlei… Agora estou malhando muito e tentando manter uma alimentação saudável. Não sou fã de dieta, no fim de semana tenho que comer minhas besteiras, mas estou me controlando para manter o corpo. Miss não precisa ser magérrima, mas tem que ter um corpo bonito“

—  Bruna Marquezine Atriz brasileira 1995

Bruna afirmando que sempre comeu muita besteira.
Verificadas
Fonte: Contigo! Online. Data: 27 de Novembro de 2011.
Fonte: Bruna Marquezine: "Não sou fã de dieta, no fim de semana tenho que comer minhas besteiras", Da Redação, Contigo!, 27 de novembro de 2011 http://contigo.abril.com.br/noticias/bruna-marquezine-nao-sou-fa-de-dieta-no-fim-de-semana-tenho-que-comer-minhas-besteiras,

Vaslav Nijinski photo

„Desde que eu desisti de carne eu me sinto melhor. Meus pensamentos são mais claros e eu corro em vez de andar. Eu só ando para um descanso. Eu corro muito, porque eu sinto uma força em mim, meus músculos, meus cabelos são mais obedientes. Eu danço mais leve, e eu tenho um grande apetite.“

—  Vaslav Nijinski Bailarino e coreógrafo russo 1889 - 1950

Since I gave up meat I feel better. My thoughts are clearer and I run instead of walking. I only walk for a rest. I run a lot because I feeel a force in me; my muscles, my hair, are more obedient. I dance more lightly, and I have a big appetite.
The diary of Vaslav Nijinsky - página 77, Waslaw Nijinsky, Romola de Pulszky Nijinsky - Simon and Schuster, 1936 - 187 páginas

Patrick Swayze photo
Cazuza photo

„Quem tem um sonho não dança.“

—  Cazuza cantor e compositor brasileiro 1958 - 1990

Vinícius de Moraes photo
Paulo Coelho photo
Albert Einstein photo
Patrick Swayze photo
Tati Bernardi photo
Arnaldo Antunes photo
Friedrich Nietzsche photo

„Não acredito em um deus que não dance“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Tati Bernardi photo
George Bernard Shaw photo
George Bernard Shaw photo
Rimbaud photo
Milan Kundera photo
Fernando Pessoa photo

„Grande é a poesia, a bondade e as danças…
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935

Liberdade e outros Poemas Ortónimos
Variante: Grande é a poesia, a bondade e as danças...  Mas o melhor do mundo são as crianças,  Flores, música, o luar, e o sol que peca  Só quando, em vez de criar, seca.

Garth Nix photo
Jean Baudrillard photo

„As massas conservaram dele somente a imagem, nunca a Idéia. Elas jamais foram atingidas pela Idéia de Deus, que permaneceu um assunto de padres, nem pelas angústias do pecado e da salvação pessoal. O que elas conservaram foi o fascínio dos mártires e dos santos, do juízo final, da dança dos mortos, foi o sortilégio, foi o espetáculo e o cerimonial da Igreja, a imanência do ritual - contra a transcendência da Idéia. Foram pagãs e permaneceram pagãs à sua maneira, jamais freqüentadas pela Instância Suprema, mas vivendo das miudezas das imagens, da superstição e do diabo. Práticas degradadas em relação ao compromisso espiritual da fé? Pode ser. Esta é a sua maneira, através da banalidade dos rituais e dos simulacros profanos, de minar o imperativo categórico da moral e da fé, o imperativo sublime do sentido, que elas repeliram. Não porque não pudessem alcançar as luzes sublimes da religião: elas as ignoraram. Não recusam morrer por uma fé, por uma causa, por um ídolo. O que elas recusam é a transcendência, é a interdição, a diferença, a espera, a ascese, que produzem o sublime triunfo da religião. Para as massas, o Reino de Deus sempre esteve sobre a terra, na imanência pagã das imagens, no espetáculo que a Igreja lhes oferecia. Desvio fantástico do princípio religioso. As massas absorveram a religião na prática sortílega e espetacular que adotaram.“

—  Jean Baudrillard, livro In the Shadow of the Silent Majorities

In the Shadow of the Silent Majorities

Machado de Assis photo

„a quadrilha francesa é a negação da dança, como o vestuário moderno é a negação da graça, e ambos são filhos deste século, que é a negação de tudo.“

—  Machado de Assis escritor brasileiro 1839 - 1908

Romances de Machado de Assis - Obras Completas

Mia Couto photo
Machado de Assis photo

„a dança é um prazer dos olhos. Esta opinião é um dos efeitos daquele mau costume de envelhecer“

—  Machado de Assis, livro Esaú e Jacó

Esaú e Jacó, A Mão e a Luva, Contos Fluminenses

Gerson De Rodrigues photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Diário de um homem que nunca existiu

‘’ Como um sátiro
que dança ao
som dos meus gritos de misericórdia
exterminarei todos ao meu redor

Lentamente como as lágrimas
que caem dos meus olhos
sem piedade estriparei a todos

E até que a cólera da depressão
e o tormento da ansiedade
me transforme em um mártir
nenhum de vocês terão paz!

Declaro nestes versos
o suicídio de todos os homens!’’

Infância;
Ainda que em meus
primeiros anos de vida
eu já podia assistir o meu futuro em ruínas

Isolado nas sombras
fui corrompido por uma timidez
que rasgou o meu coração
e dilacerou a minha alma

Sem desistir busquei
refugio em templos sagrados

Mas fui obrigado a assistir
freiras e padres se enforcarem
em suas próprias tripas
com medo da dor
que viam em meus olhos

Adolescência;
Do sangue que escorria
dos meus pulsos
encontrei a rebeldia
para selar a minha dor

Com as minhas próprias mãos
enfrentei o mundo em nome da anarquia

Ainda que as lágrimas estivessem
em meus olhos
eram os meus pais quem sofria

Sufocado pela angustia de existir
me enforquei em meu próprio quarto
enquanto lúcifer gargalhava em silêncio

Vida adulta;
Com marcas em meu corpo
que fariam cristo chorar
sobrevivi a cada tentativa de suicídio

Ontem enterrei a minha mãe
no tumulo ao lado do meu pai

A solidão é minha última companhia
mas quando eu preciso dela
é a depressão que me acolhe

Vivendo como um verme
em meio as ovelhas

Caminho pelas ruas como um estranho
perdido em seu próprio inferno

Suicídio;
sentado em meio as baratas
observo fotografias antigas
que remetem a um passado sórdido

Quando eu ainda era um monstro
rasgando o ventre da minha mãe

Se a minha fé
fosse tão forte quanto
as minhas dores

Dobraria meus joelhos
e clamaria aos céus
para que devolvessem as asas de lúcifer

E beijando as patas do diabo
selaria um pacto de sangue

Me enforque no ventre da minha mãe
para que ela nunca mais precise sofrer de novo
- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Niilismo Morte Deus Existencialismo Vida Nietzsche

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John Updike photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Charles Dickens photo
Michelle Pfeiffer photo

„Velma Von Tussle: Incredible! I could do a fan dance with a lettuce leaf and you would remain completely obtuse!“

—  Michelle Pfeiffer Atriz e produtora americana, conhecida por interpretar Mulher-gato 1958

Wilbur Turnblad: Obtuse?
Velma Von Tussle: Yes, obtuse!
Wilbur Turnblad: I flunked geometry...
Velma Von Tussle: ...yeah, and biology too, no doubt!
Movies Quotes

Rudolf Nureyev photo

„Se eu não danço me sinto muito infeliz.“

—  Rudolf Nureyev 1938 - 1993

Se non ballo mi sento infelicissimo.
como citado in: Roberto Gervaso, La mosca al naso, Rizzoli Editore, 1980.
Atribuídas

Letícia Spiller photo

„A dança faz parte da minha vida. É uma delicia poder levar essa paixão antiga para um personagem.“

—  Letícia Spiller atriz brasileira 1973

"em entrevista ao Agora São Paulo - SP | Show TV""

Paulo Leminski photo

„Tudo dança hospedado numa casa em mudança.“

—  Paulo Leminski poeta brasileiro 1944 - 1989

In Melhores poemas de Paulo Leminski, p. 196.
Fonte: GÓES, Fred de; MARINS, Alvaro (org.). Melhores poemas de Paulo Leminski Global Editora, 1996, 213 páginas. ISBN 8526005251, 9788526005259.