Frases do livro
Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas é um romance experimental modernista escrito pelo autor brasileiro João Guimarães Rosa e publicado pela Livraria José Olympio Editora, em 1956. Tanto a arte da capa como as ilustrações de Grande sertão: veredas são de autoria de Poty Lazzarotto. Pensado inicialmente como uma das novelas do livro Corpo de Baile, lançado nesse mesmo ano de 1956, cresceu, ganhou autonomia e tornou-se um dos mais importantes livros da literatura brasileira e da literatura lusófona. No mesmo ano, Rosa também lançou as novelas de Corpo de Baile e a quarta edição revista de Sagarana.


João Guimarães Rosa photo

„Sorte é isto. Merecer e ter.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas

João Guimarães Rosa photo

„Ah, para não se ter medo é que se vai à raiva.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo

„O mais importante e bonito do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas
Variante: Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando.

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo

„Porque a cabeça da gente é uma só, e as coisas que há e que estão para haver são demais de muitas, muito maiores diferentes, e a gente tem de necessitar de aumentar a cabeça, para o total.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas
Grande Sertão Veredas
Variante: Todos estão loucos, neste mundo? Porque a cabeça da gente é uma só, e as coisas que há e as que estão para haver são demais de muitas, muito maiores diferentes, e a gente tem de necessitar de aumentar a cabeça, para o total.

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo

„Viver? não é?? é muito perigoso. Porque ainda não se sabe. Porque aprender-a-viver é que é o viver mesmo.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas
Variante: Viver - não é? - é muito perigoso. Porque ainda não se sabe. Porque aprender-a-viver é que é o viver, mesmo.

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo

„O amor só mente para dizer maior verdade.“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa photo

„quando é que a velhice começa, surgindo“

—  João Guimarães Rosa, livro Grande Sertão: Veredas

Grande Sertão: Veredas
Variante: quando é que a velhice começa, surgindo de dentro da mocidade.

João Guimarães Rosa photo

Autores parecidos

João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa218
1908 - 1967
Cora Coralina photo
Cora Coralina34
poetisa e contista brasileira
Arthur Conan Doyle photo
Arthur Conan Doyle31
escritor e médico escocês
Augusto Cury photo
Augusto Cury243
Psiquiatra e Escritor brasileiro
Carlos Drummond de Andrade photo
Carlos Drummond de Andrade213
Poeta brasileiro
Roberto Campos photo
Roberto Campos69
Economista, diplomata e político matogrossense
Clarice Lispector photo
Clarice Lispector1132
Escritora ucraniano-brasileira
Adélia Prado photo
Adélia Prado62
Poetisa e escritora brasileira
Paulo Coelho photo
Paulo Coelho390
escritor e letrista brasileiro
Caio Fernando Abreu photo
Caio Fernando Abreu439
escritor brasileiro
Autores parecidos
João Guimarães Rosa photo
João Guimarães Rosa218
1908 - 1967
Cora Coralina photo
Cora Coralina34
poetisa e contista brasileira
Arthur Conan Doyle photo
Arthur Conan Doyle31
escritor e médico escocês
Augusto Cury photo
Augusto Cury243
Psiquiatra e Escritor brasileiro
Carlos Drummond de Andrade photo
Carlos Drummond de Andrade213
Poeta brasileiro