Frases sobre riqueza

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da riqueza.

Tópicos relacionados

Total 317 citações riqueza, filtro:


Arthur Schopenhauer photo

„A riqueza influencia-nos como a água do mar. Quanto mais bebemos, mais sede temos.“

—  Arthur Schopenhauer, livro Parerga e Paralipomena

Der Reichthum gleicht dem Seewasser: je mehr man davon trinkt, desto durstiger wird man.
Parerga und Paralipomena: kleine philosophische Schriften, Volume 1‎ - Página 366 http://books.google.com.br/books?id=nfUGAAAAcAAJ&pg=PA366, Arthur Schopenhauer, Julius Frauenstädt - Hayn, 1862 - 530 páginas

Adam Smith photo

„A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.“

—  Adam Smith 1723 - 1790

Uma Investigação Sobre a Natureza e a Causa da Riqueza das Nações

Juan Luis Vives photo
Antoine de Rivarol photo
Antoine de Rivarol photo
Yamamoto Tsunetomo photo
Lao Tsé photo
George MacDonald photo
Chi­ma­man­da Ngo­zi Adi­chie photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Francisco de Assis photo
Antoine François Prévost photo
Machado de Assis photo

„Aí vinham a cobiça que devora, a cólera que inflama, a inveja que baba, e a enxada e a pena, úmidas de suor, e a ambição, a fome, a vaidade, a melancolia, a riqueza, o amor, e todos agitavam o homem, como um chocalho, até destruí-lo, como um farrapo. Eram as formas várias de um mal, que ora mordia a víscera, ora mordia o pensamento, e passeava eternamente as suas vestes de arlequim, em derredor da espécie humana. A dor cedia alguma vez, mas cedia à indiferença, que era um sono sem sonhos, ou ao prazer, que era uma dor bastarda. Então o homem, flagelada e rebelde, corria diante da fatalidade das coisas, atrás de uma figura nebulosa e esquiva, feita de retalhos, um retalho de impalpável, outro de improvável, outro de invisível, cosidos todos a ponto precário, com a agulha da imaginação; e essa figura, - nada menos que a quimera da felicidade, - ou lhe fugia perpetuamente, ou deixava-se apanhar pela fralda, e o homem a cingia ao peito, e então ela ria, como um escárnio, e sumia-se, como uma ilusão.“

—  Machado de Assis, livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas, Capítulo VII, Machado de Assis (1881)
Romances, Memórias Póstumas de Brás Cubas
Variante: Os séculos desfilavam num turbilhão, e, não obstante, porque os olhos do delírio são outros, eu via tudo o que passava diante de mim,— flagelos e delícias, — desde essa coisa que se chama glória até essa outra que se chama miséria, e via o amor multiplicando a miséria, e via a miséria agravando a debilidade. Aí vinham a cobiça que devora, a cólera que inflama, a inveja que baba, e a enxada e a pena, úmidas de suor, e a ambição, a fome, a vaidade, a melancolia, a riqueza, o amor, e todos agitavam o homem, como um chocalho, até destruí-lo, como um farrapo. Eram as formas várias de um mal, que ora mordia a víscera, ora mordia o pensamento, e passeava eternamente as suas vestes de arlequim, em derredor da espécie humana. A dor cedia alguma vez, mas cedia à indiferença, que era um sono sem sonhos, ou ao prazer, que era uma dor bastarda. Então o homem, flagelado e rebelde, corria diante da fatalidade das coisas, atrás de uma figura nebulosa e esquiva, feita de retalhos, um retalho de impalpável, outro de improvável, outro de invisível, cosidos todos a ponto precário, com a agulha da imaginação; e essa figura, — nada menos que a quimera da felicidade, — ou lhe fugia perpetuamente, ou deixava-se apanhar pela fralda, e o homem a cingia ao peito, e então ela ria, como um escárnio, e sumia-se, como uma ilusão.

Dante Alighieri photo

„E ele a mim: 'Todos tiveram a mente
tão ofuscada pelo amor às riquezas na vida terrena,
que não despenderam nada com equilíbrio'.“

—  Dante Alighieri italiano autor da epopéia, A divina comédia, considerado um entre os maiores poetas de todos os tempos; sua obra teve g… 1265 - 1321

Platão photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John Davison Rockefeller photo

„Eu acredito no valor supremo do indivíduo e em seu direito à vida, liberdade e a busca da felicidade.

Eu acredito que todo direito implica uma responsabilidade; toda oportunidade, uma obrigação; cada possessão, um dever.

Creio que a lei foi feita para o homem e não para o homem pela lei; esse governo é o servo do povo e não seu mestre.

Eu acredito na dignidade do trabalho, seja com a cabeça ou a mão; que o mundo não deve a ninguém viver, mas que deve a todo homem uma oportunidade de ganhar a vida.

Acredito que a economia é essencial para uma vida bem ordenada e que a economia é um requisito primordial de uma estrutura financeira sólida, seja no governo, nos negócios ou nos assuntos pessoais.

Acredito que a verdade e a justiça são fundamentais para uma ordem social duradoura.

Eu acredito na santidade de uma promessa, que a palavra de um homem deve ser tão boa quanto o seu vínculo, que o caráter - não riqueza, poder ou posição - é de valor supremo.

Creio que a prestação de serviço útil é o dever comum da humanidade e que somente no fogo purificador do sacrifício é a escória do egoísmo consumido e a grandeza da alma humana libertada.

Acredito em um Deus todo-sábio e todo-amoroso, nomeado por qualquer nome, e que a maior realização do indivíduo, maior felicidade e maior utilidade sejam encontradas em viver em harmonia com a Sua vontade.

Eu acredito que o amor é a melhor coisa do mundo; que só ele pode superar o ódio; esse direito pode e triunfará sobre o poder.“

—  John Davison Rockefeller Personalidade 1839 - 1937

Enéas Carneiro photo
Enéas Carneiro photo
Enéas Carneiro photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Claude Monet photo