Frases sobre marca

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da marca, vida, vida, ser.

Total 180 citações, filtro:

Isaac Newton photo
Charles Darwin photo

„O homem ainda traz em sua estrutura fisica a marca indelével de sua origem primitiva.“

—  Charles Darwin, livro A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo

Man still bears in his bodily frame the indelible stamp of his lowly origin.
The Descent of Man (Darwin) Capítulo XXI (1871)

Italo Calvino photo
William Shakespeare photo
Jigoro Kano photo
Emil Mihai Cioran photo
Clive Staples Lewis photo
Homero photo
Virginia Woolf photo

„Arranquei do calendário os dias de Maio e de Junho, disse Susan, e vinte e dois dias de Julho. Arranquei-os e amarfanhei-os, e por isso já só existem como um peso no meu coração. São dias mutilados, como borboletas nocturnas com as asas arrancadas, incapazes de voar. Já só faltam oito dias. Dentro de oito dias, descerei do comboio e ficarei parada no cais às seis e vinte e cinco. A minha liberdade vai então desabrochar, fazendo estalar todas as obrigações que me tolhem e diminuem — os horários, a ordem, a disciplina, o ter de estar aqui e ali a horas certas. O dia explodirá de brilho quando eu abrir a porta e vir o meu pai com o seu velho chapéu e as polainas. Vou tremer. Romper em lágrimas. Depois, na manhã seguinte, levanto-me de madrugada. Saio pela porta da cozinha. Irei pelo paul, ouvindo trovejar atrás de mim os grandes cavalos montados por fantasmas que de súbito se detêm. Verei a andorinha roçando a erva. Vou atirar-me para um banco junto ao rio e ficar a ver os peixes deslizando entre os juncos. Terei nas palmas das mãos as marcas das agulhas dos pinheiros. Então poderei desdobrar e examinar com atenção tudo o que aqui nasceu em mim, qualquer coisa de duro. Porque alguma coisa cresceu dentro de mim, através do Inverno e do Verão, dos dormitórios e escadarias. Ao contrário de Jinny não quero ser admirada. Não quero que as pessoas ergam os olhos de admiração quando entro. Quero dar e receber e quero a solidão onde possa desdobrar em paz tudo o que possuo.“

—  Virginia Woolf, livro The Waves

The Waves

George Orwell photo
Patrick Rothfuss photo

„A maior faculdade que nossa mente possui é, talvez, a capacidade de lidar com a dor. O pensamento clássico nos ensina sobre as quatro portas da mente, e cada um cruza de acordo com sua necessidade.

Primeiro, existe a porta do sono. O sono nos oferece uma retirada do mundo e de todo o sofrimento que há nele. Marca a passagem do tempo, dando-nos um distanciamento das coisas que nos magoaram. Quando uma pessoa é ferida, é comum ficar inconsciente. Do mesmo modo, quem ouve uma notícia dramática comumente tem uma vertigem ou desfalece. É a maneira de a mente se proteger da dor, cruzando a primeira porta.
Segundo, existe a porta do esquecimento. Algumas feridas são profundas demais para cicatrizar, ou profundas de mais para cicatrizar depressa. Além disso, muitas lembranças são simplesmente dolorosas e não há cura alguma a realizar. O provérbio 'O tempo cura todas as feridas' é falso. O tempo cura a maioria das feridas. As demais ficam escondidas atrás dessa porta.
Terceiro, existe a porta da loucura. Há momentos em que a mente recebe um golpe tão violento que se esconde atrás da insanidade. Ainda que isso não pareça benéfico, é. Há ocasiões em que a realidade não é nada além do penar, e, para fugir desse penar, a mente precisa deixá-la para trás.
Por último, existe a porta da morte. O último recurso. Nada pode ferir-nos depois de morrermos, ou assim nos disseram.“

—  Patrick Rothfuss, livro O Nome do Vento

The Name of the Wind

Primo Levi photo
Ludwig Van Beethoven photo
Natalie Portman photo
Margaret Atwood photo

„Escrever é deixar uma marca. É impor ao papel em branco um sinal permanente, é capturar um instante em forma de palavra.“

—  Margaret Atwood 1939

Margaret Atwood apud Dad Squarisi, (6 de agosto de 2006 - "Dicas de português - Escrever é...". Correio Braziliense, Caderno C, p. 4.)

Johnny Depp photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
bell hooks photo
Pablo Neruda photo
Richard Bach photo

„A marca de sua ignorância é a profundidade da sua crença na injustiça e na tragédia. O que a lagarta chama de fim de mundo, o mestre chama de borboleta.“

—  Richard Bach, livro Illusions

The mark of your ignorance is the depth of your belief in injustice and tragedy. What the caterpillar calls the end of the world, the master calls a butterfly.
Illusions: The Adventures of a Reluctant Messiah - Página 134; de Richard Bach - Publicado por Delacorte Press, 1977 ISBN 0440043182, 9780440043188 - 143 páginas
Ilusões: As aventuras de um Messias Indeciso

Miguel Sousa Tavares photo

„Absolutamente De Confiança

Aquele que prometeu é fiel. - Escritura de hoje : Hebreus 6: 13-20

Um jovem pára-quedista admitiu ter ficado assustado na primeira vez que pulou. Não havia nada além de um grande pedaço de tecido entre ele e a morte. E se esse tecido fosse quebrado acidentalmente? E se o seu ripcord não funcionasse e o pára-quedas não conseguisse abrir?

Mas quando ele pulou, tudo funcionou perfeitamente. Apoiado por aquele guarda-chuva que preservava a vida sobre sua cabeça, o homem flutuou em direção à terra. Ele disse: "Eu tive uma libertação do medo e uma sensação maravilhosa de alegria".

E as promessas que Deus faz na Bíblia? Eles nos manterão em tempos de crise? Tudo depende se acreditamos que sejam promessas de Deus - não apenas palavras impressas, marcas pretas em papel branco, nem simplesmente as suposições de seres humanos falíveis como nós. Por serem as promessas de Deus, podemos nos apegar a elas com segurança. Isso trará alívio do medo e dará uma profunda paz interior.

Através dos tempos, nosso Deus tem sido confiado milhões e milhões de vezes. E ele nunca foi provado indigno de confiança. Portanto, vamos confiar nele hoje e acrescentar nosso testemunho pessoal ao de uma infinidade de irmãos que descobriram que nosso Deus prometedor é infalivelmente fiel.

Refletir e Orar
Permanecendo sobre as promessas que não podem falhar,
Quando as tempestades uivantes da dúvida e do medo atacarem,
pela Palavra viva de Deus eu prevalecerei,
Permanecendo nas promessas de Deus. —Carter

Confiar na fidelidade de Deus dissipa nosso medo. Vernon Grounds“

—  ministério_pão_diário

Marquês de Maricá photo

„Lembre-se da cruz


…Verdadeiramente, este homem era o Filho de Deus. v.39


Na igreja que frequento, há uma enorme cruz à frente do santuário. Ela representa a cruz original onde Jesus morreu — o lugar onde o nosso pecado se depara com a Sua santidade. Ali, Deus permitiu que Seu Filho perfeito morresse por causa de todas as coisas erradas que temos feito, dito ou pensado. Na cruz, Jesus completou o sacrifício necessário para nos salvar da morte que merecemos (Romanos 6:23).

A visão de uma cruz me faz considerar o que Jesus sofreu por nós. Antes de ser crucificado, Ele foi açoitado e nele cuspiram. Os soldados bateram na cabeça dele com madeira e ficaram de joelhos fingindo adorá-lo. Tentaram fazê-lo carregar Sua própria cruz até o lugar onde morreria, mas Jesus estava fisicamente muito fraco após o brutal flagelo. No Gólgota, martelaram os pregos em Sua carne para mantê-lo na cruz em posição vertical. Essas feridas suportaram o peso do Seu corpo, enquanto Ele estava suspenso ali. Seis horas depois, Jesus expirou (Marcos 15:37). Um centurião que testemunhou a morte 
de Jesus declarou: “…Verdadeiramente, este homem era o Filho de Deus” (v.39).

A próxima vez que você vir o símbolo da cruz, repense sobre o significado que ela tem para você. O Filho de Deus sofreu e morreu sobre ela, e, em seguida, ressuscitou para que possamos ter a vida eterna.

A cruz de Cristo revela como é terrível o nosso pecado 
e como é grande o amor de Deus. Jennifer Benson Schuldt“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Margaret Atwood photo
Italo Calvino photo
Jorge Amado photo