Frases sobre beijo

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da beijo.

Tópicos relacionados

Total 261 citações beijo, filtro:


Arnaldo Jabor photo
Tim Maia photo
Julia Quinn photo
Florbela Espanca photo
Pablo Neruda photo

„Amor, quantos caminhos até chegar a um beijo,
que solidão errante até tua companhia!“

—  Pablo Neruda Escritor 1904 - 1973

Amor, cuántos caminos hasta llegar a un beso, qué soledad errante hasta tu compañía!
sonete "Mañana", em "Cien sonetos de amor" - Página 12, de Pablo Neruda - Publicado por Editorial Losada, 1960 - 124 páginas

Marilyn Monroe photo
Hugo Von Hofmannsthal photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Rick Riordan photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Marilyn Monroe photo

„Hollywood é um lugar onde eles te pagam mil dólares por um beijo e cinquenta centavos por seu talento.“

—  Marilyn Monroe Atriz americana 1926 - 1962

Variante: Hollywood é um lugar onde te pagam mil dólares por um beijo e cinquenta centavos por sua alma.

Graciliano Ramos photo
Pearl S.  Buck photo
Tati Bernardi photo
Fernando Pessoa photo

„Já repeti o antigo encantamento,
E a grande Deusa aos olhos se negou.
Já repeti, nas pausas do amplo vento,
As orações cuja alma é um ser fecundo.
Nada me o abismo deu ou o céu mostrou.
Só o vento volta onde estou toda e só,
E tudo dorme no confuso mundo.

"Outrora meu condão fadava, as sarças
E a minha evocação do solo erguia
Presenças concentradas das que esparsas
Dormem nas formas naturais das coisas.
Outrora a minha voz acontecia.
Fadas e elfos, se eu chamasse, via.
E as folhas da floresta eram lustrosas.

"Minha varinha, com que da vontade
Falava às existências essenciais,
Já não conhece a minha realidade.
Já, se o círculo traço, não há nada.
Murmura o vento alheio extintos ais,
E ao luar que sobe além dos matagais
Não sou mais do que os bosques ou a estrada.

"Já me falece o dom com que me amavam.
Já me não torno a forma e o fim da vida
A quantos que, buscando-os, me buscavam.
Já, praia, o mar dos braços não me inunda.
Nem já me vejo ao sol saudado ergUida,
Ou, em êxtase mágico perdida,
Ao luar, à boca da caverna funda.

"Já as sacras potências infernais,
Que, dormentes sem deuses nem destino,
À substância das coisas são iguais,
Não ouvem minha voz ou os nomes seus.
A música partiu-se do meu hino.
Já meu furor astral não é divino
Nem meu corpo pensado é já um deus.

"E as longínquas deidades do atro poço,
Que tantas vezes, pálida, evoquei
Com a raiva de amar em alvoroço,
lnevocadas hoje ante mim estão.
Como, sem que as amasse, eu as chamei,
Agora, que não amo, as tenho, e sei
Que meu vendido ser consumirão.

"Tu, porém, Sol, cujo ouro me foi presa,
Tu, Lua, cuja prata converti,
Se já não podeis dar-me essa beleza
Que tantas vezes tive por querer,
Ao menos meu ser findo dividi
Meu ser essencial se perca em si,
Só meu corpo sem mim fique alma e ser!

"Converta-me a minha última magia
Numa estátua de mim em corpo vivo!
Morra quem sou, mas quem me fiz e havia,
Anônima presença que se beija,
Carne do meu abstrato amor cativo,
Seja a morte de mim em que revivo;
E tal qual fui, não sendo nada, eu seja!“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935

Alceu Valença photo

„Nem todo o beijo é pecado“

—  Alceu Valença Cantor e compositor brasileiro 1946

Leonel Brizola photo

„Garotinho é o beijo da morte.“

—  Leonel Brizola Político brasileiro 1922 - 2004

Sobre Anthony Garotinho