Frases sobre ruído

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da ruído.

Tópicos relacionados

Total 56 citações, filtro:


Kurt Cobain photo
António Lobo Antunes photo
Publicidade
Isabel Allende photo

„O coração alegre


Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Salmo 100:1


A música favorita de minha neta é uma das marchas de John Philip Sousa. Este compositor norte-americano foi considerado o “rei da marcha”, no final do século 19. Moriah não faz parte de uma banda, pois tem apenas 20 meses. Ela gosta da melodia e pode até balbuciar algumas notas. Ela associa a marcha com os momentos alegres. Quando a nossa família se reúne, muitas vezes cantamos esta canção com aplausos e outros ruídos barulhentos, e os netos dançam ou marcham em círculos acompanhando o ritmo. Sempre termina com crianças tontas e muitas risadas.

Nosso barulho alegre lembra-me do salmo que implora: “Servi ao Senhor com alegria” (100:2). Quando o rei Salomão dedicou o Templo, os israelitas celebraram com louvores (2 Crônicas 7:5,6). O Salmo 100 pode ter sido uma das canções que eles cantaram, pois declara: “Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico. […] Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome” (vv.1,4). Por quê? “Porque o Senhor é bom e o seu amor dura para sempre”! (v.5).

Nosso bom Deus nos ama! Em atitude de gratidão, vamos celebrar com júbilo ao Senhor.

O louvor é o transbordamento 
de um coração alegre. Alyson Kieda“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Konrad Lorenz photo

„A necessidade cada vez mais aguda de ruído só se explica pela necessidade de sufocar alguma coisa.“

—  Konrad Lorenz 1903 - 1989
Atribuidas, Konrad Lorenz, citado em 3001 pensamentos - Página 213, Gerardo Cabada, Edicoes Loyola, 2001, ISBN 8515023075, 9788515023073 - 288 páginas

Edgar Morin photo
Edgar Morin photo
Napoleão Bonaparte photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Sun Tzu photo
Mia Couto photo
Jean Le Rond d'Alembert photo

„Toda a música que não pinta nada é apenas um ruído.“

—  Jean Le Rond d'Alembert 1717 - 1783
Fonte: "Discours préliminaire de l'Encyclopédie"

Fernando Pessoa photo

„Pessimista — eu não o sou. Ditosos os que conseguem traduzir para universal o seu sofrimento. Eu não sei se o mundo é triste ou mau nem isso me importa, porque o que os outros sofrem me é aborrecido e indiferente. Logo que não chorem ou gemam, o que me irrita e incomoda, nem um encolher de ombros tenho — tão fundo me pesa o meu desdém por eles — para o seu sofrimento.

Mas nem quem crê que a vida seja meio luz meio sombras. Eu não sou pessimista. Não me queixo do horror da vida. Queixo-me do horror da minha. O único facto importante para mim é o facto de eu existir e de eu sofrer e de não poder sequer sonhar-me de todo para fora de me sentir sofrendo.

Sonhadores felizes são os pessimistas. Formam o mundo à sua imagem e assim sempre conseguem estar em casa. A mim o que me dói mais é a diferença entre o ruído e a alegria do mundo e a minha tristeza e o meu silêncio aborrecido.

A vida com todas as suas dores e receios e solavancos deve ser boa e alegre, como uma viagem em velha diligência para quem vai acompanhado (e a pode ver).

Nem ao menos posso sentir o meu sofrimento como sinal de Grandeza. Não sei se o é. Mas eu sofro em coisas tão reles, ferem-me coisas tão banais que não ouso insultar com essa hipótese a hipótese de que eu possa ter génio.

A glória de um poente belo, com a sua beleza entristece-me. Ante ele eu digo sempre: como quem é feliz se deve sentir contente ao ver isto!

E este livro é um gemido. Escrito ele já o Só não é o livro mais triste que há em Portugal.

Ao pé da minha dor todas as outras dores me parecem falsas ou íntimas. São dores de gente feliz ou dores de gente que vive e se queixa. As minhas são de quem se encontra encarcerado da vida, à parte…

Entre mim e a vida…

De modo que tudo o que angustia vejo. E tudo o que alegra não sinto. E reparei que o mal mais se vê que se sente, a alegria mais se sente do que se vê. Porque não pensando, não vendo, certo contentamento adquire-se, como o dos místicos e dos boémios e dos canalhas. Mas tudo afinal entra em casa pela janela da observação e pela porta do pensamento.“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935
Livro do desassossego

Jorge Amado photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“