Frases de Alexei Bueno

26   0

Alexei Bueno

Data de nascimento: 26. Abril 1963

Alexei Bueno é um poeta, editor e ensaísta brasileiro. Colabora em diversos órgãos de imprensa no Brasil e no exterior, é membro do PEN Clube do Brasil, e foi, de 1999 a 2002, Diretor do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro, e membro do Conselho Estadual de Tombamento.


„Crânios num ossuário.
As pedras brancas invejam-lhes
muito pouco as vidas.“

„Esqueletos de árvores,
lampiões rodando no vento,
no chão, sombras, bêbadas.“


„Nuvem, ergue a pálpebra!
Quero ver o olho de cego
com que sondas a noite.“

„No olho das ruínas
as íris dos vaga-lumes
sob as tranças de ervas.“

„No solar ruído
há ainda verdes cortinas
e um senhor, o sapo.“

„Antes que algum nome
nos designasse, já rias,
pequena cascata.“

„Meio-dia. O cego
marcha, batendo, batendo
sobre a própria sombra.“

„Mosquito ferido.
Quieta agonia de pernas
e antenas na noite.“


„Lâmpada vermelha
no umbral da taberna. O vento
diz que ela bebeu.“

„Arte legítima é aquela que tem uma certa inevitabilidade: só poderia ser feita naquele momento histórico, por uma determinada pessoa, inspirada por uma visão de um mundo determinada.“

„Sobre mim a lua.
Lá atrás das altas montanhas
outro deve olhá-la.“

„Na esquina sumindo
os homens. Logo outros homens
sumindo. Na esquina...“


„Na noite trevosa
eis, quando menos se espera,
teu semblante, lua!“

„Mesmo esse macaco
ridente, é incrível, um dia
ficará calado.“

„Velho, esta manhã
naquele pátio ruidoso
é a que foi tua.“

„Nos bambus já escuros,
morcegos, daqui, dali,
também sem destinos.“

Autores parecidos