Frases sobre quatro

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da quatro, ano, ser, vez.

Total 223 citações, filtro:

António Lobo Antunes photo
Eça de Queiroz photo
Patrick Rothfuss photo

„A maior faculdade que nossa mente possui é, talvez, a capacidade de lidar com a dor. O pensamento clássico nos ensina sobre as quatro portas da mente, e cada um cruza de acordo com sua necessidade.

Primeiro, existe a porta do sono. O sono nos oferece uma retirada do mundo e de todo o sofrimento que há nele. Marca a passagem do tempo, dando-nos um distanciamento das coisas que nos magoaram. Quando uma pessoa é ferida, é comum ficar inconsciente. Do mesmo modo, quem ouve uma notícia dramática comumente tem uma vertigem ou desfalece. É a maneira de a mente se proteger da dor, cruzando a primeira porta.
Segundo, existe a porta do esquecimento. Algumas feridas são profundas demais para cicatrizar, ou profundas de mais para cicatrizar depressa. Além disso, muitas lembranças são simplesmente dolorosas e não há cura alguma a realizar. O provérbio 'O tempo cura todas as feridas' é falso. O tempo cura a maioria das feridas. As demais ficam escondidas atrás dessa porta.
Terceiro, existe a porta da loucura. Há momentos em que a mente recebe um golpe tão violento que se esconde atrás da insanidade. Ainda que isso não pareça benéfico, é. Há ocasiões em que a realidade não é nada além do penar, e, para fugir desse penar, a mente precisa deixá-la para trás.
Por último, existe a porta da morte. O último recurso. Nada pode ferir-nos depois de morrermos, ou assim nos disseram.“

—  Patrick Rothfuss, livro O Nome do Vento

The Name of the Wind

Norman Vincent Peale photo
Plutarco photo
Josemaría Escrivá de Balaguer photo
Charles Bukowski photo
Empédocles photo

„Quatro raízes de todas as coisas: fogo, ar, água e terra.“

—  Empédocles -490 - -430 a.C.

http://pl.wikiquote.org/wiki/Empedokles_z_Agrygentu

Luiz Inácio Lula da Silva photo

„Me dêem uma chance de ser presidente que eu faço em quatro anos o que a elite não fez em 40.“

—  Luiz Inácio Lula da Silva político brasileiro, 35º presidente do Brasil 1945

Durante discurso em Juiz de Fora, em agosto de 1994
Gerais, 1994

Slash photo
George Müller photo
Walter Casagrande photo

„Os donos do futebol no Brasil mudam de dois em dois anos ou de quatro em quatro anso, mas os erros já estão há mais de vinte.“

—  Walter Casagrande futebolista brasileiro 1963

entrevista a Waldenir Caldas; Lua Nova: Revista de cultura de politica, out.-dez. 1986, 88 páginas, Vol. 3,Nº 2 - página 20 http://books.google.com.br/books?id=Jf77xd8Onq8C&pg=PA20, Publicado por CEDEC (Brazil)

Pablo Neruda photo

„Os animais foram
imperfeitos,
compridos de rabo, tristes
de cabeça.
Pouco a pouco foram se
compondo,
fazendo-se paisagem,
adquirindo manchas, graça, voo.
O gato
só gato
apareceu completo
e orgulhoso
nasceu completamente terminado,
caminha sozinho e sabe o que quer.

O homem quer ser peixe e pássaro,
a serpente queria ter asas,
o cachorro é um leão desorientado,
o engenheiro quer ser poeta,
a mosca estuda para ser andorinha,
o poeta tenta imitar a mosca,
mas o gato só quer ser gato
e todo gato é gato
do bigode até o rabo,
do pressentimento ao rato vivo,
da noite até seus olhos de ouro.

Não existe unidade
como ele,
nem têm a lua nem a flor
tal contextura:
é uma coisa só
como o sol ou o topázio,
e a elástica linhade seu contorno
firme e sutil é como
a linha da proa de uma nave.
Seus olhos amarelos
deixaram uma só
ranhura
para pôr as moedas da noite.

Ó pequeno imperador sem orbe,
conquistador sem pátria,
mínimo tigre de salão, nupcial
sultão do céu
das telhas eróticas,
o vento do amor
na intempérie
reclamas
quando passas
e pousas
quatro pés delicados
no solo,
farejando,
desconfiado
de tudo que é terrestre,
porque tudo
é imundo
para o imaculado pé do gato.

Ó fera independente
da casa, arrogante
vestígio da noite,
preguiçoso,
ginástico,
e alheio,
profundíssimo gato,
polícia secreta
das moradas,
talvez não sejas mistério,
todo mundo sabe-te e pertences
ao habitante menos misterioso,
talvez todos o creiam,
todos se creiam donos,
proprietários, tios
de gatos, companheiros,
colegas,
discípulos ou amigos
de seu gato.

Eu não.
Eu não concordo.
Eu não conheço o gato.
Tudo sei, a vida e seu arquipélago,
o mar e a cidade incalculável,
a botânica,
o gineceu com seus extravios,
o mais e o menos da matemática,
os funis vilcânicos do mundo,
a casca irreal do crocodilo,
a bondade ignorada do bombeiro, o atavismo azul do sacerdote,
mas não posso decifrar um gato.
Minha razão resvalou em sua indiferença,
seus olhos têm números de ouro.“

—  Pablo Neruda Escritor 1904 - 1973

Navegaciones y Regresos

José Saramago photo

„uma vaca se perdeu nos campos com a sua cria de leite, e se viu rodeada de lobos durante doze dias e doze noites, e foi obrigada a defender-se e a defender o filho, uma longuíssima batalha, a agonia de viver no limiar da morte, um círculo de dentes, de goelas abertas, as arremetidas bruscas, as cornadas que não podiam falhar, de ter de lutar por si mesma e por um animalzinho que ainda não se podia valer, e também aqueles momentos em que o vitelo procurava as tetas da mãe, e sugava lentamente, enquanto os lobos se aproximavam, de espinhaço raso e orelhas aguçadas. Subhro respirou fundo e prosseguiu, ao fim dos doze dias a vaca foi encontrada e salva, mais o vitelo, e foram levados em triunfo para a aldeia, porém o conto não vai acabar aqui, continuou por mais dois dias, ao fim dos quais, porque se tinha tornado brava, porque aprendera a defender-se, porque ninguém podia já dominá-la ou sequer aproximar-se dela, a vaca foi morta, mataram-na, não os lobos que em doze dias vencera, mas os mesmos homens que a haviam salvo, talvez o próprio dono, incapaz de compreender que, tendo aprendido a lutar, aquele antes conformado e pacífico animal não poderia parar nunca mais. (…) o primeiro a falar foi o soldado que sabia muito de lobos, a tua história é bonita, disse (…), a vaca não poderia resistir a um ataque concertado de três ou quatro lobos, já não digo doze dias, mas uma única hora, Então, na história da vaca lutadora é tudo mentira, Não, mentira são só os exageros, os arrebiques de linguagem, as meias verdades que querem passar por verdades inteiras, Que crês tu então que se passou, (…), Creio que a vaca realmente se perdeu, que foi atacada por um lobo, que lutou com ele e o obrigou a fugir talvez mal ferido, e depois se deixou ficar por ali pastando e dando de mamar ao vitelo, até ser encontrada, E não pode ter sucedido que viesse outro lobo, Sim, mas isso já seria muito imaginar, para justificar a medalha ao valor e ao mérito um lobo já é bastante. A assistência aplaudiu pensando que, bem vistas as coisas, a vaca merecia a verdade tanto quanto a medalha.“

—  José Saramago, livro A Viagem do Elefante

A Viagem do Elefante

Agostinho da Silva photo
Sócrates photo
Mahátma Gándhí photo
Ferreira Gullar photo
Elias Canetti photo
Lya Luft photo
Don Imus photo
Frank Zappa photo
Blaise Pascal photo

„Para mim é um fato que, se todos os homens soubessem o que os outros dizem deles, não haveria quatro amigos no mundo. Isto resulta das contendas, que referências indiscretas ocasionalmente originam.“

—  Blaise Pascal 1623 - 1662

Variante: Para mim é um facto que, se todos os homens soubessem o que os outros dizem deles, não haveria quatro amigos no mundo. Isto resulta das contendas, que referências indiscretas ocasionalmente originam.

George Orwell photo

„Quatro patas bom, duas patas ruim.“

—  George Orwell escritor e jornalista britânico 1903 - 1950

Yamamoto Tsunetomo photo
Aluísio Azevedo photo
Charlton Heston photo
Antoine de Saint-Exupéry photo
Jair Bolsonaro photo
Antônio Fagundes photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo
Jair Bolsonaro photo
Brad Pitt photo

„Me dei um prazo de quatro anos para fazer bons filmes. Depois, virá uma nova geração, novos heróis.“

—  Brad Pitt Ator norte-americano 1963

citado em Revista Veja http://veja.abril.com.br/260504/vejaessa.html, Edição 1855 . 26 de maio de 2004

Lilia Katri Moritz Schwarcz photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Pyotr Ilyich Tchaikovsky photo
John Adams photo

„Oh, sim; é o glorioso quatro de julho. É um grande dia. É um dia bom. Deus abençoa-o. Deus abençoa-o todo.“

—  John Adams 2° presidente dos Estados Unidos da América 1735 - 1826

ele então decaiu em inconsciência. Acordou mais tarde, e resmungado. Ironicamente, morreu no dia 4 de Julho. Thomas Jefferson tinha morrido somente algumas horas mais cedo. Algumas descrições de palavras finais de Adams indicam que ele não pôde expressar a declaração inteira antes de ir moribundo, mas isto é incerto.

Albert Camus photo
Gianfrancesco Guarnieri photo
Paracelso photo

„Todos são interligados. O céu e a terra, ar e água. Todos são, uma só coisa; não quatro, e não duas, e não três, mas um. Se não estiverem juntos, há apenas uma peça incompleta.“

—  Paracelso 1493 - 1541

All is interrelated. Heaven and earth, air and water. All are but one thing; not four, not two and not three, but one. Where they are not together, there is only an incomplete piece.
Paracelsus - Collected Writings Vol. I (1926) editado por Bernhard Aschner, p. 110

„Não sou santo. Nenhum quadro de santo se sustenta na parede para uma pessoa que ganhou 1 bilhão de reais em quatro anos.“

—  Luiz Estêvão 1949

Luiz Estevão, senador (PMDB-DF) cassado na semana passada, num momento de franqueza modesta
Fonte: Revista Veja, Edição 1 656 - 5/7/2000 http://veja.abril.com.br/050700/vejaessa.html

John Steinbeck photo
Wisława Szymborska photo
Freddie Mercury photo
Walt Whitman photo
Ana Carolina (cantora) photo

„Namorei quatro garotos, depois uma menina, em seguida outro garoto e mais tarde uma menina outra vez.“

—  Ana Carolina (cantora) cantora brasileira 1974

Ana Carolina, na revista Veja Edição 1936 de 21 de dezembro de 2005

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John Berger photo
Colette photo

„Nossos companheiros perfeitos nunca têm menos de quatro patas.“

—  Colette 1873 - 1954

Nos compagnons parfaits n'ont jamais moins de quatre pattes.
"Sammlung" - página 240, Colette, Claude Pichois, Roberte Forbin - Flammarion, 1973 - 454 páginas

William Shakespeare photo
Marina Silva photo

„(…) Encontrarei forças no mesmo lugar onde busquei nas quatro vezes em que cheguei a ser desenganada pelos médicos: na fé e na ciência.“

—  Marina Silva política e ambientalista brasileira 1958

Quando perguntada se teria condições de disputar as eleições presidenciais de 2010, após ter tido cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose, além da contaminação por metais pesados.
Fonte: Revista Veja, edição 2.128, de 2 de setembro de 2009.

„Embalada em consolo

Como alguém a quem sua mãe consola, assim eu vos consolarei; e […] sereis consolados. v.13

Minha amiga me deu o privilégio de segurar a sua preciosa filha de apenas quatro dias. Logo depois que a tomei nos braços, ela começou a se mexer. Eu a abracei mais forte, meu rosto pressionado contra a sua cabeça, e comecei a embalar num ritmo suave para acalmá-la. Apesar destas tentativas e minha experiência de uma década, não consegui acalmá-la. Ela ficou cada vez mais agitada até que a coloquei novamente nos braços ansiosos de sua mamãe. A paz caiu sobre ela quase instantaneamente; seus gritos diminuíram e seu corpo recém-nascido relaxou na segurança que já conhecia. Minha amiga sabia exatamente como devia segurar e embalar sua filha para aliviar sua angústia.

Deus estende o Seu conforto aos Seus filhos como uma mãe: com carinho, confiança e paciência em seus esforços para acalmar seu filho. Quando estamos cansados ou chateados, Ele nos leva carinhosamente em Seus braços. Como nosso Pai e Criador, Ele nos conhece intimamente. “Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti” (Isaías 26:3).

Quando os problemas deste mundo pesam sobre o nosso coração, podemos encontrar conforto no conhecimento de que Ele nos protege e luta por nós, Seus filhos, como um dedicado pai o faria.

O consolo de Deus nos acalma perfeitamente. Kirsten Holmberg“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Um pequeno incêndio


Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! v.5


Foi numa noite em que a maioria das pessoas estava dormindo, que começou um pequeno incêndio numa padaria. As chamas se espalharam de casa em casa e Londres foi engolida pelo Grande Incêndio de 1666. Mais de 70 mil pessoas ficaram desabrigadas pelo incêndio que destruiu quatro quintos da cidade. Tanta destruição originada por um pequeno incêndio!

A Bíblia nos adverte sobre outro fogo pequeno, mas destrutivo. Tiago se preocupava com vidas e relacionamentos, e não edifícios, quando escreveu: “Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva!” (v.5).

Mas nossas palavras também podem ser construtivas. Provérbios 16:24 nos lembra, “Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.” O apóstolo Paulo diz: “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” (Cl 4:6). Como sal dá sabor ao alimento, a graça dá sabor às nossas palavras para a edificação de outros.

Com a ajuda do Espírito Santo, nossas palavras podem incentivar os que estão sofrendo, que querem crescer na fé, ou que precisam vir para o Salvador. Nossas palavras podem apagar incêndios em vez de iniciá-los.

Como serão as nossas palavras hoje? Bill Crowder“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Longas sombras


…o Senhor é bom, a sua misericórdia dura […] de geração em geração… v.5


Vários anos atrás, minha mulher e eu ficamos em uma pousada rústica num local remoto na Inglaterra. Estávamos lá com quatro outros casais ingleses, que não conhecíamos anteriormente. Sentados na sala de estar para um cafezinho após o jantar, a conversa se voltou para ocupações, com a pergunta “O que você faz?”. Na época, eu era o presidente do Instituto Bíblico Moody em Chicago, EUA. Presumi que ninguém ali sabia algo sobre esse Instituto ou seu fundador, D. L. Moody. Quando mencionei o nome da escola, a reação deles foi imediata e surpreendente. “De Moody e Sankey… esse Moody?” Outro hóspede acrescentou: “Temos um hinário Sankey e, frequentemente, nossa família se reúne em torno do piano para cantar canções dele.” Fiquei surpreso! O evangelista Dwight Moody e seu músico Ira Sankey tinham feito reuniões nas Ilhas Britânicas há mais de 120 anos e ainda se podia sentir a influência deles ali.

Naquela noite, saí da sala pensando nas maneiras como a nossa vida pode lançar longas sombras de influência para Deus — a influência de uma mãe que ora sobre os seus filhos, as palavras de incentivo de um colega de trabalho, o apoio e o desafio de um professor ou mentor, as palavras amorosas, mas corretivas, de um amigo. É um grande privilégio desempenhar um papel na maravilhosa promessa de que “…a sua misericórdia dura […] de geração em geração…” (SALMO 100:5).

Somente o que é feito por Cristo permanece. Joe Stowell“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Sua Palavra é a última


…no meu leito, quando de ti me recordo em ti medito, durante a vigília da noite… v.6


Dawson Trotman foi um líder cristão dinâmico e fundador da missão Os Navegadores. Ele sempre enfatizou a importância da Bíblia na vida de cada cristão. Trotman terminou cada dia com uma prática que chamou de “Sua Palavra, a última palavra”. Antes de dormir, ele meditava sobre um versículo ou passagem, e, em seguida, orava sobre a influência da Palavra de Deus em sua vida. Ele queria que as últimas palavras de cada dia viessem da Palavra de Deus.

O salmista Davi escreveu: “…no meu leito, quando de ti me recordo em ti medito, durante a vigília da noite. Porque tu me tens sido auxílio; à sombra das tuas asas, eu canto jubiloso” (Salmo 63:6,7). Se estamos em grande dificuldade ou desfrutamos de um tempo de paz, o nosso último pensamento à noite pode aliviar nossa mente com o descanso e conforto que Deus concede. E também pode definir o nosso primeiro pensamento na manhã seguinte.

Um de meus amigos e sua esposa finalizam cada dia lendo em voz alta uma passagem bíblica e um devocional com seus quatro filhos. Conversam sobre o que significa seguir a Jesus em casa e na escola. Eles chamam esse momento de sua versão de “Sua Palavra é a última” para cada dia.

Há maneira melhor de terminar o nosso dia?

O Espírito de Deus renova a nossa mente 
quando meditamos sobre a Palavra de Deus. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Coração compassivo


Revesti-vos […] de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. v.12


Fomos em 7 pessoas assistir a um show musical num parque lotado. Para sentarmos juntos, tentamos nos espremer numa fila de cadeiras. Mas, enquanto nos acomodávamos, uma mulher se esgueirou entre nós. Sue, minha esposa lhe disse que queríamos sentar juntos, mas ela lhe respondeu: “Que pena”, e sentou-se junto aos seus dois companheiros.

Três de nós nos sentamos numa fila atrás da outra de quatro, e Sue notou que um adulto que parecia ter necessidades especiais acompanhava a intrusa. Ela queria manter seu pequeno grupo juntos para cuidar deles. Nisso, a nossa irritação se desfez. Sue disse: “Imagine como deve ser difícil num lugar lotado como este.” Sim, talvez a mulher tivesse sido rude, mas nós podíamos sentir compaixão em vez de raiva.

Sempre encontraremos pessoas que precisam de compaixão. Talvez as palavras de Paulo nos ajudem a ver as pessoas ao nosso redor de modo diferente. Como pessoas que precisam do toque suave de graça, e “…como eleitos de Deus, santos e amados”, nos revestirmos de “ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade” (v.12). Paulo nos diz: “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente…” (v.13).

Ao demonstrarmos compaixão, indicaremos aos outros quem é Aquele que derramou o Seu coração de graça e compaixão sobre nós.

Compaixão é entender os problemas dos outros. Dave Branon“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Andrew Marr photo
Hilaire Belloc photo

„Não há outro homem que saiba melhor que eu que os quatro charmes de uma mentira de gato, em seus olhos fechados, seu cabelo longo e adorável, seu silêncio e até mesmo seu amor afetado.“

—  Hilaire Belloc 1870 - 1953

For there is not a man living who knows better than I that the four charms of a cat lie in its closed eyes, its long and lovely hair, its silence and even its affected love.
"A conversation with a cat, and others"‎ - Página 3, Hilaire Belloc - Harper & brothers, 1931 - 227 páginas

Alexander Graham Bell photo
Roger Federer photo

„Todos aqueles quatro dele são em grama, enquanto eu tenho que disputar alguns em quadras duras!“

—  Roger Federer Jogador de ténis suíço 1981

Federer explicando, de maneira bem-humorada, por que é mais difícil ele ganhar todos os torneios do Grand Slam em tênis do que Tiger Woods ganhar no golfe. http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2007/2/5/apworld/20070205075903&sec=apworld

Frank Zappa photo
José Lins do Rego photo
Anne Hathaway photo
Roland Barthes photo
Heinrich Himmler photo
Woody Allen photo
Walt Disney photo

„De certa forma não posso acreditar que haja tantas alturas para serem escaladas por um homem que sabe o segredo dos sonhos tornarem-se realidade. Esse segredo especial pode ser resumido em quatro C's. Eles são curiosidade, coragem, confiança e constância. E o maior de todos eles é a Confiança. Quando você acredita em uma coisa, você acredita nela até o fim.“

—  Walt Disney Cofundador da The Walt Disney Company 1901 - 1966

Somehow I can't believe there are many heights that can't be scaled by a man who knows the secrets of making dreams come true. This special secret can be summarized in four C's. They are curiosity, confidence, courage, and constancy, and the greatest of these is confidence. When you believe in a thing, believe in it all the way.
citado em "Miss Teenage America tells how to make the good things happen" - página 425, Miss Teenage America (Organization) - Abelard-Schuman, 1976, ISBN 0200040375, 9780200040372 - 430 páginas
Atribuídas

Douglas Adams photo

„Um imenso animal leiteiro aproximou-se da mesa de Zaphod Beeblebrox. Era um enorme e gordo quadrúpede do tipo bovino, com olhos grandes e protuberantes, chifres pequenos e um sorriso nos lábios que era quase simpático.
– Boa noite – abaixou-se e sentou-se pesadamente sobre suas ancas –, sou o Prato do Dia. Posso sugerir-lhes algumas partes do meu corpo? – Grunhiu um pouco, remexeu seus quartos traseiros buscando uma posição mais confortável e olhou pacificamente para eles.
Seu olhar se deparou com olhares de total perplexidade de Arthur e Trillian, uma certa indiferença de Ford Prefect e a fome desesperada de Zaphod Beeblebrox.
– Alguma parte do meu ombro, talvez? – sugeriu o animal. – Um guisado com molho de vinho branco?
– Ahn, do seu ombro? – disse Arthur, sussurrando horrorizado.
– Naturalmente que é do meu ombro, senhor – mugiu o animal, satisfeito –, só tenho o meu para oferecer.
Zaphod levantou-se de um salto e pôs-se a apalpar e sentir os ombros do animal, apreciando.
– Ou a alcatra, que também é muito boa – murmurou o animal. – Tenho feito exercícios e comido cereais, de forma que há bastante carne boa ali. – Deu um grunhido brando e começou a ruminar. Engoliu mais uma vez o bolo alimentar. – Ou um ensopado de mim, quem sabe? – acrescentou.
– Você quer dizer que este animal realmente quer que a gente o coma? – cochichou Trillian para Ford.
– Eu? – disse Ford com um olhar vidrado. – Eu não quero dizer nada.
– Isso é absolutamente horrível – exclamou Arthur -, a coisa mais repugnante que já ouvi.
– Qual é o problema, terráqueo? – disse Zaphod, que agora observava atentamente o enorme traseiro do animal.
– Eu simplesmente não quero comer um animal que está na minha frente se oferecendo para ser morto – disse Arthur. – É cruel!
– Melhor do que comer um animal que não deseja ser comido – disse Zaphod.
– Não é essa a questão – protestou Arthur. Depois pensou um pouco mais a respeito. – Está bem – disse –, talvez essa seja a questão. Não me importa, não vou pensar nisso agora. Eu só… ahn…
O Universo enfurecia-se em espasmos mortais.
– Acho que vou pedir uma salada – murmurou.
– Posso sugerir que o senhor pense na hipótese de comer meu fígado? Deve estar saboroso e macio agora, eu mesmo tenho me mantido em alimentação forçada há meses.
– Uma salada verde – disse Arthur, decididamente.
– Uma salada? – disse o animal, lançando um olhar de recriminação para ele.
– Você vai me dizer – disse Arthur – que eu não deveria comer uma salada?
– Bem – disse o animal –, conheço muitos legumes que têm um ponto de vista muito forte a esse respeito. E é por isso, aliás, que por fim decidiram resolver de uma vez por todas essa questão complexa e criaram um animal que realmente quisesse ser comido e que fosse capaz de dizê-lo em alto e bom tom. Aqui estou eu!
Conseguiu inclinar-se ligeiramente, fazendo uma leve saudação.
– Um copo d’água, por favor – disse Arthur.
– Olha – disse Zaphod –, nós queremos comer, não queremos uma discussão. Quatro filés malpassados, e depressa. Faz 576 bilhões de anos que não comemos.
O animal levantou-se. Deu um grunhido brando.
– Uma escolha muito acertada, senhor, se me permite. Muito bem – disse –, agora é só eu sair e me matar.
Voltou-se para Arthur e deu uma piscadela amigável.
– Não se preocupe, senhor, farei isso com bastante humanidade.“

—  Douglas Adams, livro The Restaurant at the End of the Universe

The Restaurant at the End of the Universe

Antoine de Saint-Exupéry photo
Aldous Huxley photo
Edgar Allan Poe photo
Ambrose Bierce photo
Nélson Rodrigues photo

„Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia.“

—  Nélson Rodrigues escritor e dramaturgo brasileiro 1912 - 1980

O Óbvio Ululante.
Fonte: O óbvio Ululante Primeiras confissões : crônicas", de Nelson Rodrigues, Ruy Castro - Publicado por Companhia das Letras, 1993 - 303 páginas, Página 43; Revista Caras http://www.caras.com.br, Edição 674.

Aldous Huxley photo

„Como é difícil, mesmo com a melhor boa vontade do mundo, mesmo para um homem
adulto e razoável, julgar seus semelhantes sem referência à sua aparência exterior! A beleza é uma carta de recomendação quase impossível de ser ignorada; e com muita freqüência atribuímos ao caráter a feiúra do rosto. Ou, para ser mais preciso, não fazemos a menor tentativa de penetrar além da máscara opaca da face até as realidades existentes por trás dela, mas fugimos dos feios ao vê-los sem tentar sequer descobrir como são realmente. Aquele sentimento de instintiva aversão que a feiúra inspira em um homem adulto, mas que ele tem raciocínio e força de vontade suficientes para reprimir ou pelo menos ocultar, é incontrolável em uma criança. Com três ou quatro anos de idade, a criança foge correndo da sala diante do aspecto de certo visitante cujas feições lhe pareceram desagradáveis. Por que? Porque o visitante feio é "ruim", é um "homem mau". E até idade muito mais avançada, embora consignamos deixar de gritar quando o visitante feio aparece, fazemos o possível — a princípio, pelo menos, ou até que seus atos tenham provado impressionantemente que seu rosto lhe contradiz o caráter — para ficar fora de seu caminho. De modo que, se sempre tive aversão por Louiseke, talvez não fosse dela a culpa, mas meu próprio e peculiar horror à feiúra me fizesse atribuir a ela características desagradáveis que, na realidade, não possuía. Ela me parecia rude e rabugenta; talvez não fosse, mas, em qualquer caso, eu assim pensava. E isso explica o fato de eu nunca ter chegado a conhecê-la, nunca ter tentado conhecê-la, como lhe conhecia a irmã.“

—  Aldous Huxley 1894 - 1963

Little Mexican

Milan Kundera photo
Milton Friedman photo
Arthur Schopenhauer photo
Fábio Konder Comparato photo
Marcos Pontes photo

„O desafio de aprender russo e sobre os sistemas da Soyuz em pouco mais de quatro meses me remeteu à semana de provas do ITA. Daí pensei: se sobrevivi ao ITA, vou sobreviver a isto também.“

—  Marcos Pontes astronauta brasileiro 1963

Fonte: Vale do Paraíba, quarta-feira, 26 de abril de 2006, em palestra para uma platéia de mais de 800 pessoas no auditório do ITA, onde contou sobre a sua experiência no espaço.

Jostein Gaarder photo
Daniel Galera photo
Jon Bon Jovi photo
Albert Camus photo
Jean-Luc Godard photo
Johnny Carson photo

„Sempre que quatro nova-iorquinos entram em um táxi e não discutem, acaba de acontecer um roubo a banco.“

—  Johnny Carson 1925 - 2005

Anytime four New Yorkers get into a cab together without arguing, a bank robbery has just taken place.
citado em "That's Funny!‎" - Página 156, de Michael Cader - Andrews McMeel Publishing, 1996, ISBN 0836215028, 9780836215021 - 187 páginas

Johnny Depp photo
Johnny Depp photo
Jorge Amado photo
Justin Bieber photo

„A última vez foi na semana passada. Minha mãe tirou meu celular por quatro dias. Tenho que estar em casa às 22h e minha mãe me tira do computador às 22h30 todas as noites“

—  Justin Bieber cantor, compositor e dançarino canadense 1994

Sobre ainda ser posto de catigo pela sua mãe, apesar de ter 16 anos e de ser um popstar.
Verificadas
Fonte: Abril.com. Data de publicação: 12 de maio de 2010
Fonte: Justin Bieber conta que tem medo de escuro e ainda fica de castigo http://www.abril.com.br/entretenimento/noticias/justin-bieber-conta-tem-medo-escuro-ainda-fica-castigo-558976.shtml

Lenny Bruce photo

„A vida é uma palavra de quatro letras“

—  Lenny Bruce 1925 - 1966

Life is a four-letter word
Fonte: BBC http://news.bbc.co.uk/1/hi/entertainment/5241370.stm

Marcel Proust photo
Michel De Montaigne photo
Ozzy Osbourne photo

„Não funciono nem mesmo tomando quatro comprimidos de Viagra. Não tem efeito algum“

—  Ozzy Osbourne Cantor britânico 1948

Aos 57 anos
Atribuídas
Fonte: Revista IstoÉ Gente!, edição 343

Salman Rushdie photo
Salman Rushdie photo