Frases sobre diferença

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da diferença, outro, ser, homem.

Total 440 citações, filtro:

Charles Bukowski photo

„A diferença entre uma democracia e uma ditadura consiste em que numa democracia se pode votar antes de obedecer ás ordens.“

—  Charles Bukowski Poeta, Escritor e Romancista 1920 - 1994

citado em "Quando Jesus Fumou o Evangelho"‎ - Página 133, Sílvio Hector balestra Rodrigues, Biblioteca24x7, ISBN 8578934245, 9788578934248
Verificadas

Oscar Wilde photo
Simone de Beauvoir photo

„Não sou eu


Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da […] graça de Deus. v.10


Nas férias, deixei de lado o aparelho de barbear. As reações dos amigos e colegas em sua maioria foram elogiosas. Um dia, porém, frente ao espelho, decidi: “Esse, não sou eu.” E apelei para o barbeador.

E pensei sobre quem somos e por que uma coisa ou outra não se encaixa em nossa personalidade. Sei que Deus nos agraciou com diferenças e preferências individuais. Não tem problemas se não gostamos dos mesmos hobbies ou alimentos ou se cultuamos a Deus na mesma igreja. Somos únicos e maravilhosos (Sl 139:14). Pedro ressaltou que somos dotados singularmente, para servirmos uns aos outros (1 Pedro 4:10,11).

Os discípulos não abandonaram as suas singularidades antes de iniciar seu ministério ao lado de Cristo. Pedro foi tão impulsivo a ponto de cortar a orelha de um servo na noite em que Jesus foi preso. Tomé exigiu evidências físicas antes de crer na ressurreição de Cristo. O Senhor não os rejeitou por falta de amadurecimento. Ele os moldou e os preparou para o Seu serviço.

Ao decidirmos sobre como servir melhor ao Senhor, é prudente considerar nossos talentos e características individuais. Talvez, seja necessário dizer: “Não sou eu”. Deus pode nos tirar de nossa zona de conforto para desenvolver os nossos dons e personalidades únicas para servir os Seus bons propósitos. Nós o honramos quando lhe permitimos que nos use como somos.

Não existem pessoas comuns, 
fomos todos criados para sermos únicos. Dave Branon“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Permanecer ou morrer na praia?


…eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça… v.16


Havia uma propaganda que dizia: “O homem é eterno quando sua obra permanece”. Foi esse pensamento que motivou muitos no passado a fazer belas construções e obras de arte. Mas, na realidade nossas obras também passam. Até as pirâmides do Egito estão se desfazendo! Falando nisso: quem as construiu mesmo?

A Bíblia afirma que nós permanecemos quando damos fruto e esse fruto permanece. A diferença entre obra e fruto é que o segundo não é resultado de esforço. É consequência natural da seiva que percorre a árvore. E o fruto permanece porque tem em si a semente que produzirá mais frutos.

O permanecer que Jesus enfatiza aqui é o permanecer orgânico: ficar dentro, habitar, continuar. A ideia de fugir permeia nossa literatura e música. Desde quem quer ir para Pasárgada (Vou-me embora para Pasárgada, Manuel Bandeira) até os que desejam sumir. E o que Jesus fala? “Permaneçam em mim, como eu permaneço no Pai”. Permanecer mesmo no momento da poda, sabendo que o objetivo é que frutifiquemos mais. Que busquemos a seiva do amor com mais afinco!

Jesus afirmou que permanece nele quem ama ao próximo, como Ele nos amou (v.12). Isso é o que marca a diferença entre a vida produtiva e a estéril. Meu avô, em seu leito de morte, me ensinou uma grande lição: sob a perspectiva da morte iminente o que se leva dessa vida é o amor com que se ama. O que permanece é o fruto resultante do amor. O restante passa.

O fruto que permanece é aquele que é produzido 
pela seiva do amor de Deus. Davi Charles Gomes“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Todas as gerações


O teu reino é o de todos os séculos, e o teu domínio subsiste por todas as gerações… v.13


Minha esposa e eu somos considerados “Baby Boomers”, e somos parte do grande número de nascimentos após a Segunda Guerra. Nossas filhas, nascidas nos anos de 1970–80, são das gerações X e Y. Crescemos em épocas tão diferentes, e não nos surpreende que nossas opiniões sejam tão divergentes!

As gerações têm experiências de vida e valores muito diferentes. Os seguidores de Jesus, mas não importa a roupa que vestimos ou a música que gostamos de ouvir, a nossa conexão espiritual é mais forte do que essas diferenças.

O Salmo 145 é uma poderosa canção de louvor a Deus e proclama o nosso laço de fé. “Uma geração louvará a outra geração as tuas obras e anunciará os teus poderosos feitos. […] Divulgarão a memória de tua muita bondade e com júbilo celebrarão a tua justiça” (vv.4,7). Dentro da diversidade de idade e experiência, nos unimos para honrar o Senhor — “…falarão da glória do teu reino e confessarão o teu poder” (v.11).

Embora as diferenças e preferências possam nos dividir, a fé compartilhada em Jesus Cristo, o Senhor, nos une na confiança mútua, no encorajamento e no louvor. Qualquer que seja a nossa idade e aparência, precisamos uns dos outros! Não importa a qual geração pertençamos, nós aprendemos uns com os outros e juntos honramos o Senhor, “para que […] se façam notórios os teus poderosos feitos e a glória da majestade do teu reino” (v.12).

O reino de Deus está vivo 
e ativo em todas as gerações. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Ritmos da graça


Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração… v.29


Um amigo e sua esposa, entrando em seus 90 anos e casados há 66 anos, escreveram a história da família para os seus filhos, netos e gerações vindouras. O capítulo final contém “Uma carta de mamãe e papai”, com importantes lições de vida que eles aprenderam. Uma delas me fez parar e fazer um inventário de minha própria vida: “Se você achar que o cristianismo o esgota, drenando sua energia, então você está praticando a religião ao invés de desfrutar de um relacionamento com Jesus Cristo. Sua caminhada com o Senhor não o deixará cansado; vai revigorá-lo, restaurar sua força e energizar sua vida” (vv.28,29).

A paráfrase de Eugene Peterson do convite de Jesus nesta passagem começa: “Você está cansado? Esgotado? Exausto por causa da religião? Caminhe e trabalhe comigo. Aprenda sobre ritmos da graça ilimitada” (MSN).

Quando penso que servir a Deus depende de mim, começo a trabalhar para Ele em vez de andar com Ele. Há uma diferença vital. Se eu não estiver andando com Cristo, meu espírito se torna seco e quebradiço. As pessoas são aborrecimentos, não seres humanos criados à imagem de Deus. Nada parece certo.

Quando sinto que estou praticando a religião em vez de desfrutar de um relacionamento com Jesus, é hora de desvencilhar-me do fardo e caminhar com Ele em seus “ritmos da graça ilimitada”.

Jesus deseja que andemos com Ele. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Nada é inútil


…sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão. v.58


Em meu terceiro ano lutando contra o desânimo e a depressão causada pela limitação dos movimentos e dor crônica, confiei a uma amiga: “Meu corpo está caindo aos pedaços, e sinto que não tenho nada de valor para oferecer a Deus ou a qualquer outra pessoa.”

As mãos dela descansaram sobre as minhas. “Você quer dizer que não faz diferença quando eu a cumprimento com um sorriso ou a ouço? Quer dizer que é inútil quando oro por você ou ofereço uma palavra amável?” Sentei-me em minha poltrona, e disse: “Claro que não.”

Ela franziu o cenho. “Então por que você está dizendo a si mesmo aquelas mentiras? Você faz todas essas coisas para mim e para os outros.” Agradeci a Deus porque nada do que fazemos por Ele é inútil.

Em 1 Coríntios 15, Paulo nos assegura de que o nosso corpo pode estar fraco agora, mas seremos “ressuscitados em poder” (v.43). Porque Deus promete que seremos ressuscitados por meio de Cristo, podemos confiar que Ele usará todas as oferendas, todos os pequenos esforços feitos por Ele, para fazer a diferença em Seu reino (v.58).

Se estivermos fisicamente debilitados, um sorriso, uma palavra de encorajamento, uma oração ou demonstração de fé durante a nossa provação pode ser usado para ministrar ao Corpo de Cristo, diverso e interdependente. Quando servimos ao Senhor, nenhum ato de amor é demasiado servil.

Faça o que puder com o que tiver 
e deixe os resultados com Deus. Xochitl Dixon“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Devo perdoar?


…Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós. Colossenses 3:13


Cheguei cedo à minha igreja para ajudar a preparar um evento. Uma mulher estava chorando na extremidade oposta do santuário. Ela tinha sido cruel e feito fofocas a meu respeito no passado, então eu rapidamente afoguei os seus soluços com o barulho de um aspirador de pó. Por que eu deveria me preocupar com alguém que não gostava de mim?

Quando o Espírito Santo me lembrou o quanto Deus me perdoara, atravessei a sala e fui até ela. A mulher compartilhou que o seu bebê estava no hospital por alguns meses. Choramos, nos abraçamos e oramos por sua filha. Depois de acertar as nossas diferenças, agora somos boas amigas.

Em Mateus 18, Jesus compara o reino dos céus a um rei que decidiu resolver suas contas. Um servo que devia uma enorme quantidade de dinheiro implorou por misericórdia. Logo depois de o rei ter cancelado a dívida dele, aquele criado rastreou e condenou um homem que lhe devia muito menos do que o que ele próprio devia ao rei. Quando o rei soube disso, o servo perverso foi aprisionado por causa de seu próprio espírito implacável (vv.23-34).

Escolher perdoar não desculpa o pecado nem fecha os olhos às injustiças feitas a nós, nem minimiza as nossas mágoas. Oferecer o perdão simplesmente nos liberta para desfrutarmos da dádiva imerecida da misericórdia de Deus, quando o convidamos a realizar belas obras de restabelecimento da paz em nossa vida e em nossos relacionamentos.

Perdoar os outros demonstra nossa confiança no direito de Deus 
em julgar de acordo com a Sua perfeição e bondade. Xochitl Dixon“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Apenas um toque


…Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe… v.3


Karin alegrou-se com a oportunidade de ir a uma área remota da África Oriental para ajudar numa missão médica, mas ela se sentia desconfortável, pois não tinha experiência na área de saúde, mas ainda assim, poderia fornecer cuidados básicos.

Lá, ela conheceu uma mulher com uma doença terrível, mas tratável. A perna desfigurada dessa mulher lhe causava repulsa, mas Karin sabia que tinha que fazer alguma coisa. Enquanto limpava e enfaixava a perna doente, sua paciente começou a chorar. Preocupada, Karin perguntou-lhe se a machucava. “Não”, ela respondeu: “é a primeira vez que alguém me toca em 9 anos.”

A lepra é mais uma das doenças que podem tornar suas vítimas repulsivas para os outros, e a antiga cultura judaica tinha diretrizes rígidas para evitar a sua propagação: “…Será imundo durante os dias em que a praga estiver nele; é imundo, habitará só; a sua habitação será fora do arraial” (Levítico 13:46).

É por isso que é tão digno de nota que um leproso tenha se aproximado de Jesus para dizer: “…Senhor, se quiseres, podes purificar-me.” (Mateus 8:2). “E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo!” (v.3).

Ao tocar a perna doente de uma mulher solitária, Karin começou a demonstrar o amor destemido e restaurador de Jesus. Um único toque fez a diferença.

Podemos fazer diferença se superarmos os nossos medos 
e confiarmos em Deus para nos usar. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Charles Bukowski photo

„A diferença entre a vida e a arte é que a arte é mais suportável.“

—  Charles Bukowski Poeta, Escritor e Romancista 1920 - 1994

The difference between life and art is art is more bearable. http://bukowski.net/paintings/
Atribuídas

Nicolau Maquiavel photo
Maria Montessori photo
Confucio photo
Mark Twain photo
Daisaku Ikeda photo
Nitiren Daishonin photo
Émile Durkheim photo
Gerson De Rodrigues photo

„Cartas Póstumas

Eu vivi uma vida de Rebeldia Neguei os deuses e gritei por Anarquia Nas canções mais lindas escrevi versos de Poesia Fui uma alma abandonada que amou a Melancolia Que nos momentos mais sombrios se encontrou na Filosofia

No momento enquanto escrevo essa carta, estou decidido em me matar. Essa é uma vontade constante que a muito tempo me assombra. Todas as vezes em que estou decidido em acabar com tudo, eu simplesmente invento uma nova mentira.

E quando eu menos percebo, lá estou eu vivendo como todos os outros sem perceber o barulho das correntes em nossos pés…

Talvez, quando estiveres lendo essa carta daqui a cinco ou cinquenta anos eu já esteja morto. Ou talvez eu tenha encontrado motivos para viver, motivos o suficiente que me façam ler estes versos no futuro e dizer

- Tolo, como ousas dizer tamanha estupidez?

O Futuro é incerto. Eu fico me perguntando, todas as vezes em que me pego refletindo sobre a minha morte Quantos livros eu publiquei enquanto estava vivo? Quantas aulas eu dei? Quantas pessoas eu influenciei? Quantas vidas eu salvei? Será que… eu fiz o meu trabalho como Filósofo? Ou o tempo me apagou de sua história?

De qualquer forma, todos seremos apagados um dia. Então a resposta para essa pergunta de fato não importa.

Oh sim, eu vivi uma vida interessante. Tive uma juventude repleta de rebeldia e anarquia e aos vinte e três me vi publicando meu primeiro livro de Filosofia. Aquele jovem rebelde que só sabia gritar ‘’ Anarquia’’ hoje é um professor de Filosofia.

Quem diria não é mesmo? Em quantos momentos da minha juventude eu não jurei que o dia seguinte seria o último, e aqui estou eu, vivo e escrevendo.

Talvez esses momentos de escuridão com a assombração da morte cantando em meus ouvidos sejam de fato passageiros, ou talvez na pior das hipóteses eu simplesmente esteja me entregando a ela aos poucos.

Existem tantas coisas que eu poderia conquistar, tantos outros livros a publicar, pessoas para amar, causas para se lutar, alunos para ensinar…

Mas tudo que eu quero nesse momento é o direito de me suicidar.

Para aqueles que ficam, meus pais e meus amigos:

Nenhuma mãe deveria enterrar o seu filho, e nenhum amigo deveria chorar sobre o tumulo do outro. Embora eu de fato sinta um carinho enorme por todos vocês, sinto que a minha história seria de maior relevância com um ponto final em seu caminho.

Aos vermes que se alimentarem do meu corpo putrefato, desejo a vocês boa sorte. Algum dia, seremos ambos poeira no abismo do espaço e nenhuma diferença existirá dos homens aos vermes.

E Para aqueles que estiverem lendo essa carta. Vivam!! Pois para mim já é tarde demais…“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Suicídio Morte Niilismo Cartas Costumas - Gerson De Rodrigues
Variante: Cartas Póstumas

Eu vivi uma vida de Rebeldia
Neguei os deuses e gritei por Anarquia
Nas canções mais lindas escrevi versos de Poesia
Fui uma alma abandonada que amou a Melancolia
Que nos momentos mais sombrios se encontrou na Filosofia

No momento enquanto escrevo essa carta, estou decidido em me matar. Essa é uma vontade constante que a muito tempo me assombra. Todas as vezes em que estou decidido em acabar com tudo, eu simplesmente invento uma nova mentira.

E quando eu menos percebo, lá estou eu vivendo como todos os outros sem perceber o barulho das correntes em nossos pés...

Talvez, quando estiveres lendo essa carta daqui a cinco ou cinquenta anos eu já esteja morto. Ou talvez eu tenha encontrado motivos para viver, motivos o suficiente que me façam ler estes versos no futuro e dizer

- Tolo, como ousas dizer tamanha estupidez?

O Futuro é incerto. Eu fico me perguntando, todas as vezes em que me pego refletindo sobre a minha morte
Quantos livros eu publiquei enquanto estava vivo?
Quantas aulas eu dei?
Quantas pessoas eu influenciei?
Quantas vidas eu salvei?
Será que... eu fiz o meu trabalho como Filósofo?
Ou o tempo me apagou de sua história?

De qualquer forma, todos seremos apagados um dia. Então a resposta para essa pergunta de fato não importa.

Oh sim, eu vivi uma vida interessante. Tive uma juventude repleta de rebeldia e anarquia e aos vinte e três me vi publicando meu primeiro livro de Filosofia. Aquele jovem rebelde que só sabia gritar ‘’ Anarquia’’ hoje é um professor de Filosofia.

Quem diria não é mesmo? Em quantos momentos da minha juventude eu não jurei que o dia seguinte seria o último, e aqui estou eu, vivo e escrevendo.

Talvez esses momentos de escuridão com a assombração da morte cantando em meus ouvidos sejam de fato passageiros, ou talvez na pior das hipóteses eu simplesmente esteja me entregando a ela aos poucos.

Existem tantas coisas que eu poderia conquistar, tantos outros livros a publicar, pessoas para amar, causas para se lutar, alunos para ensinar...

Mas tudo que eu quero nesse momento é o direito de me suicidar.

Para aqueles que ficam, meus pais e meus amigos:

Nenhuma mãe deveria enterrar o seu filho, e nenhum amigo deveria chorar sobre o tumulo do outro. Embora eu de fato sinta um carinho enorme por todos vocês, sinto que a minha história seria de maior relevância com um ponto final em seu caminho.

Aos vermes que se alimentarem do meu corpo putrefato, desejo a vocês boa sorte. Algum dia, seremos ambos poeira no abismo do espaço e nenhuma diferença existirá dos homens aos vermes.

E Para aqueles que estiverem lendo essa carta. Vivam!! Pois para mim já é tarde demais...

- Gerson De Rodrigues

Richard Dawkins photo
Maria Montessori photo
William Shakespeare photo
Ralph Waldo Emerson photo
Sathya Sai Baba photo
Vince Lombardi photo
Gerson De Rodrigues photo

„“O Que é o Niilismo para mim?
O Niilismo, é o nada; É Como ir a maior praia do mundo se ajoelhar e com uma pequena pinça pegar um único grão de areia, colocar esse grão na palma das mãos. Ir até o mar, e então soltar o grão olhar para trás e perceber a grande diferença que aquele pequeno grão de areia fez.
Isso é o Niilismo, e nós somos o grão de areia. ''“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Variante: O Que é o Niilismo para mim? O Niilismo, é o nada; É Como ir a maior praia do mundo se ajoelhar e com uma pequena pinça pegar um único grão de areia, colocar esse grão na palma das mãos. Ir até o mar, e então soltar o grão olhar para trás e perceber a grande diferença que aquele pequeno grão de areia fez. Isso é o Niilismo, e nós somos o grão de areia.
Fonte: O Niilista

Fernando Henrique Cardoso photo

„Nunca houve nenhuma chance de neoliberalismo aqui. Este é um país muito pobre e o Estado sempre terá um papel importante na atenuação de diferenças sociais.“

—  Fernando Henrique Cardoso Sociólogo e político brasileiro, ex-presidente do Brasil 1931

em entrevista publicada no Financial Times, em abril de 2002

Roberto Campos photo
Roberto Campos photo
Charles Darwin photo

„Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais (…) os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.“

—  Charles Darwin, livro A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo

A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo (1871) - Cap. II: Comparação dos Poderes Mentais do Homem e Dos Animais Inferiores, pg 34.

Dom Hélder Câmara photo

„Aqui é Dom Helder. Está preso aí (na delegacia) o meu irmão (um homem que estava sendo espancado). O policial levou um susto: Seu irmão, eminência?. É. Apesar da diferença de nomes, somos filhos do mesmo Pai…“

—  Dom Hélder Câmara Arcebispo de Olinda e Recife 1909 - 1999

um homem que estava sendo espancado). O policial levou um susto: "Seu irmão, eminência?". "É. Apesar da diferença de nomes, somos filhos do mesmo Pai...

Leonardo Boff photo
Fernando Henrique Cardoso photo
Francisco de Assis photo
Roberto Campos photo
Walt Disney photo

„A diferença entre ganhar e perder é muitas vezes… não desistir.“

—  Walt Disney Cofundador da The Walt Disney Company 1901 - 1966

Luiz Inácio Lula da Silva photo
Confucio photo

„A diferença entre um homem de sucesso e outro orientado pelo fracasso é que um está aprendendo a errar, enquanto que o outro está procurando aprender com os seus próprios erros.“

—  Confucio Filósofo chinês -551 - -479 a.C.

Variante: A diferença entre um homem de sucesso e outro orientado para o fracasso é que um está aprendendo a errar, enquanto o outro está procurando aprender com os seus próprios erros.

Kurt Cobain photo
Augusto Cury photo
Stephen King photo
Baltasar Gracián photo
Luis Fernando Verissimo photo
Thomas Mann photo

„Que ondas enormes… - exclamou Thomas Buddenbrook.- Repara como se aproximam e rebentam, se aproximam e rebentam, uma atrás da outra, sem fim, sem propósito, mecânica e desordenadamente. E, no entanto, o seu marulhar é tão tranquilizador e reconfortante, como todas as coisas simples e necessárias da vida. Aprendi a gostar cada vez mais do mar… dantes, talvez preferisse as montanhas, porque ficavam mais longe daqui. Agora já não me atraem nada. Creio que apenas sentiria medo e vergonha. É que elas são muito caprichosas, tão irregulares, tão diversas… de certeza que me iria sentir muito pequeno ao pé delas. Que espécie de pessoas serão essas que preferem a monotonia do mar? Tenho a impressão de que são as que observaram por demasiado tempo- e com demasiada profundidade- as teias do seu mundo interior e que a única coisa que exigem agora, pelo menos do mundo exterior, é simplicidade… Não se trata de comparar as escaladas audazes pela montanha com o descanso sereno na areia da praia. Adiferença reside no olhar que se dirige numa e noutra direcção. Olhos seguros, obstinados e felizes, transbordantes de iniciativa, determinação e vitalidade, erram de cume em cume, ao passo que sobre a imensidão do mar- e das ondas que, conduzidas por um fatalismo místico e hipnótico, dançam e volteiam- repousa um olhar sonhador e velado, sábio e desalentado, o olhar de quem já alguma vez espreitou as profundezas e vislumbrou o triste caos da existência… Saúde e doença, é essa a grande diferença. Intrépidos, escalamos a extraordinária diversidade das montanhas denteadas e acidentadas, das alturas que rasgam os céus, a fim de pormos à prova a nossa vitalidade, intacta ainda. Repousamos, contudo, na ampla simplicidadedo mundo exterior, quando estamos cansados do caos que reina no interior.“

—  Thomas Mann, livro Os Buddenbrooks

Buddenbrooks: The Decline of a Family

António Lobo Antunes photo

„«Que diferença de Lisboa. Não se pode viver numa cidade sem passado.»“

—  António Lobo Antunes 1942

D'este viver aqui neste papel descripto

Ray Bradbury photo
Kurt Cobain photo
Oscar Wilde photo

„A única diferença entre o capricho e a paixão eterna é que o capricho dura um pouco mais.“

—  Oscar Wilde Escritor, poeta e dramaturgo britânico de origem irlandesa 1854 - 1900

Variante: A única diferença entre um capricho e uma paixão eterna é que o capricho dura um pouco mais.

Frank Zappa photo
Joss Stone photo
Silas Malafaia photo

„Saber esperar o tempo determinado pelo Senhor faz a diferença entre obter a vitória ou sofrer amargas consequencias. Deus pode nos prometer algo, mas isso não significa que ele o vai cumprir hoje, amanhã ou depois. Tudo acontecerá no tempo determinado“

—  Silas Malafaia 1956

"Lições de vencedor - Como os heróis da Bíblia superaram os desafios e alcançaram o sucesso" - 12, Silas Malafaia, Editora Thomas Nelson Brasil, ISBN 8578600258, 9788578600259, 160 páginas

Tim Maia photo
Gabriel Chalita photo
Martha Medeiros photo
Eça de Queiroz photo
Blaise Pascal photo
Voltaire photo
Millôr Fernandes photo
Jorge Amado photo
Alain de Botton photo
Joseph Conrad photo
Milton Friedman photo
Charles Dickens photo

„A verdadeira diferença entre a construção e a criação é esta: uma coisa construída só pode ser amada depois de construída, mas uma coisa criada ama-se mesmo antes de existir.“

—  Charles Dickens 1812 - 1870

The whole difference between construction and creation is exactly this: that a thing constructed can only be loved after it is constructed; but a thing created is loved before it exists
The Posthumous Papers of the Pickwick Club‎ - Página viii, de Charles Dickens - Publicado por Dent, 1931 - 804 páginas

Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Napoleão Bonaparte photo
Teresa de Ávila photo
Sri Aurobindo photo

„Vida é vida - seja de um gato, ou de um cão ou de um homem. Não há diferença entre um gato e um homem. A ideia de diferença é a concepção humana para a vantagem do homem.“

—  Sri Aurobindo Nacionalista indiano, lutador da liberdade, filósofo, iogue, guru e poeta. 1872 - 1950

Life is life - whether in a cat, or dog or man. There is no difference there between a cat or a man. The idea of difference is a human conception for man's own advantage.
citado em "Facilitator's Manual for the Class of Nonviolence" - Página 152 http://books.google.com.br/books?id=mueBUNAxQxUC&pg=PA152, Susan Ives - peaceCENTER, 2007, ISBN 0979876621, 9780979876622 - 156 páginas

António Lobo Antunes photo
Renato Russo photo
Mário Quintana photo
Lucio Anneo Seneca photo
Woody Allen photo
Mark Twain photo
David Nicholls photo
António Lobo Antunes photo
Miguel Sousa Tavares photo
Carl Gustav Jung photo
Eric Hobsbawm photo
Robin Hobb photo
António Lobo Antunes photo

„O mesmo João Paulo II que patrocinou na Polônia a Igreja mais engajada politicamente dos tempos modernos, a ponto de enviar grandes quantias de dinheiro do Vaticano para o Solidariedade, condenou, silenciou e disciplinou padres e freiras da Nicarágua, El Salvador, Guatemala, Brasil, Haiti e México, por causa de sua assim chamada atividade política. O papa que quer tornar Pio XII santo é reticente a respeito de Oscar Romero. o bispo de El salvador que foi assassinado no altar. O papa que pôs sob cerco os ditadores impiedosos do comunismo foi o primeiro e o único chefe de estado do mundo a reconhecer a legitimidade da junta militar que derrubou o presidente democraticamente eleito do Haiti ( e ex-padre) Jean Bertrande Aristide. Digo "assim chamada atividade política" porque os padres e freiras da Libertação insistiam em que suas ações tinham mais a ver com sua leitura do Evangelho do que com qualquer texto político. Observadores da diferença entre reações da hierarquia católica, digamos, na Polônia, onde a Igreja deu apoio ao Solidariedade, e na Nicarágua, onde a Igreja foi um canal putativo para dinheiro da CIA durante a guerra dos Contra de Reagan, ficaram com a sensação de que não era ao totalitarismo como tal que a Igreja se opunha, apenas ao totalitarismo que não era amigável em relação à Igreja.“

—  James Carroll

Constantine's Sword: The Church and the Jews, A History

Aldous Huxley photo

„O sortilégio da história e sua lição enigmática consistem, no fato de que, de uma época a outra, nada muda, e contudo todas as coisas são completamente diferentes. Em personagens de outras épocas e culturas estranhas, reconhecemos nossos egos demasiadamente humanos, e contudo temos consciência de que o sistema de referências no qual moldamos nossas vidas mudou, até se tornar irreconhecível, proposições que pareciam incontestáveis são agora indefensáveis, e o que encaramos como os mais irrefutáveis postulados não poderia, num período anterior, encontrar aceitação nem na mais ousada mente especulativa. Mas, embora acentuadas e importantes nas áreas do pensamento e da tecnologia, da organização social e do comportamento, as diferenças são sempre periféricas. No centro, permanece uma identidade fundamental. Na medida em que são mentes revestidas de forma humana, sujeitas à decadência física e à morte, capazes de sentir dor e prazer, dirigidas pelo ardente e pela aversão, e oscilando entre o desejo de auto-afirmação e o de autotranscendência, os seres humanos em todo tempo e lugar têm de enfrentar os mesmos problemas, confrontam-se com as mesmas tentações, e são forçados, de acordo com a Ordem das Coisas, a fazer a mesma escolha entre impenitência e esclarecimento. Mudam os contextos, mas a essência e o significado são invariáveis.“

—  Aldous Huxley 1894 - 1963

Livros, Os Demônios de Loudun, 1952

James Dean photo
Joseph Conrad photo
Madonna photo

„Qual a diferença entre uma estrela pop e um terrorista? Você pode negociar com um terrorista.“

—  Madonna Cantora, compositora, atriz, diretora e produtora musical dos Estados Unidos 1958

Fevereiro - 2006.
Fonte: Revista Veja. Edição 1989. 30 de dezembro de 2006.

Marilyn Manson photo
Aristoteles photo
Greta Garbo photo

„Eu nasci. Eu tinha mãe e pai. Morei em uma casa. Eu fui para a escola. Que diferença faz?“

—  Greta Garbo 1905 - 1990

I was born. I had a mother and father. I lived in a house. I went to school. What does it matter?
citado em "Garbo: a biography" - página 3, Barry Paris - Knopf, 1995, ISBN 0394580206, 9780394580203 - 654 páginas
Atribuídas

Greta Garbo photo

„Nunca disse, "Eu quero ficar sozinha." Eu apenas disse, "Eu quero ser deixada em paz." Existe uma grande diferença.“

—  Greta Garbo 1905 - 1990

Atribuídas
Variante: Eu nunca disse 'Quero ficar sozinha'. Eu disse 'Quero que me deixem sozinha'. Aí está toda a diferença.

Brendan Behan photo

„A diferença entre sexo grátis e sexo por dinheiro é que, geralmente, sexo grátis custa mais.“

—  Brendan Behan 1923 - 1964

The big difference between sex for money and sex for free is that sex for money usually costs a lot less
Brendan Behan citado em "Let's Talk about Sex: More Than 600 Quotes on the World's Oldest Obsession‎" - Página 124, de Felicia Zopol - Publicado por Running Press Book Publishers, 2002, ISBN 0762414537, 9780762414536 - 144 páginas

Bahá'u'lláh photo
Mário Quintana photo
Philip Yancey photo

„Querido, a diferença fundamental está em quem a usa“

—  Carmen Mayrink Veiga Socialite 1929 - 2017

Respondendo a um amigo qual a diferença entre uma bolsa Louis Vuitton legítima e uma pirateada
Fonte: Revista Isto É! Edição 1865

Dulce Barros de Almeida photo