Frases sobre costume

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da costume, ser, homem, homens.

Total 259 citações, filtro:

Charles Bukowski photo
Sócrates photo

„É costume de um tolo, quando erra, queixar-se do outro. É costume do sábio queixar de si mesmo.“

—  Sócrates -470 - -399 a.C.

Variante: É costume de um tolo, quando erra, queixar-se dos outros. É costume de quem procura instrução, queixar-se de si mesmo.

„O dom da hospitalidade


Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos. v.2


O jantar que oferecemos às cinco famílias de nações diferentes continua a ser uma memória maravilhosa. De alguma forma, a conversa não ficou restrita a cada casal, mas todos nós conversamos sobre a vida em Londres sob pontos de vista de partes diferentes do mundo. No final da noite, meu marido e eu concluímos que tínhamos recebido mais do que tínhamos oferecido, inclusive o calor humano que compartilhamos ao nos empenhar em fazer novas amizades e conhecer culturas diferentes.

O autor da carta aos Hebreus conclui os seus pensamentos com exortações para a vida da comunidade, relembrando aos seus leitores que deveriam continuar a receber bem os estrangeiros. Pois fazendo isso, algumas pessoas “acolheram anjos sem o saber” (13:2). Ele podia estar se referindo a Abraão e Sara, que, como vemos em Gênesis 18:1-12, acolheram três desconhecidos com generosidade e os receberam com festa, como era o costume nos tempos bíblicos. Eles não sabiam que estavam acolhendo anjos que lhes trouxeram uma mensagem de bênção.

Nós não convidamos as pessoas para nossas casas, com o intuito de tirar vantagens disso, mas, com frequência, recebemos mais do que damos. Que o Senhor espalhe o Seu amor através de nós à medida que alcançamos outros com o dom da hospitalidade.

Quando praticamos a hospitalidade, 
compartilhamos da bondade e das dádivas divinas. Amy Boucher Pye“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Eu te vejo


Tu és Deus 
que vê… v.13


“Eu vejo você”, disse uma amiga num grupo on-line de escritores, no qual nos apoiamos e encorajamos uns aos outros. Como tinha me sentido estressada e ansiosa, experimentei uma sensação de paz e bem-estar com as suas palavras. Ela “viu” minhas esperanças, medos, lutas e sonhos e demonstrou amor.

Quando ouvi o incentivo simples, mas poderoso dessa amiga, pensei em Agar, uma escrava na casa de Abrão. Depois de muitos anos de Sarai e Abrão ansiarem por um herdeiro, Sarai seguiu um costume de sua cultura e disse ao marido para conceber utilizando-se da escrava Agar. Mas quando Agar engravidou, ela tratou Sarai com desprezo. Quando Sarai revidou tal afronta, Agar fugiu para longe, para o deserto.

O Senhor viu Agar em sua dor e confusão, e abençoou-a com a promessa de que ela seria a mãe de muitos descendentes. Depois desse encontro com o Anjo do Senhor, Agar chamou o Senhor “El Roi”, que significa “o Deus que vê” (v.13), pois ela sabia que não estava sozinha ou abandonada.

Como Agar foi vista e amada, nós também somos. Podemos nos sentir ignoradas ou rejeitadas por amigos ou familiares, no entanto, sabemos que nosso Pai não vê apenas o rosto que apresentamos ao mundo, mas todos os nossos sentimentos e medos secretos. Ele fala as palavras que nos trazem vida.

Saber que Deus nos vê 
nos traz conforto e nos dá confiança. Amy Boucher Pye“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„O bem supremo


…Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus… v.8


Cresci na Jamaica, e meus pais criaram minha irmã e eu para sermos “pessoas boas”. Em casa, bom significava obedecer aos pais, falar a verdade, ir bem na escola, no trabalho e ir à igreja pelo menos na Páscoa e no Natal. Imagino que esta definição de ser boa pessoa seja familiar para muitos, independentemente da cultura. Na verdade, Paulo, em Filipenses 3, usou a definição de ser bom em sua cultura para destacar algo maior.

Paulo, sendo um devoto judeu do primeiro século, seguiu a lei moral de sua cultura ao pé da letra. Ele nasceu na família “certa”, tinha a educação “certa” e praticava a religião “certa”. Era o verdadeiro em termos de ser uma boa pessoa de acordo com o costume judaico. No versículo 4, Paulo escreve que se ele quisesse, poderia se vangloriar de toda a sua bondade. Mas, sendo bom como era, Paulo disse aos seus leitores (e a nós) que há algo mais do que ser bom. Ele sabia que ser apenas bom, não era o mesmo que agradar a Deus.

Paulo escreve nos vv.7,8 que agradar a Deus, envolve conhecer a Jesus. Paulo considerava a sua própria bondade como “lixo” quando comparado com “o valor supremo de conhecer a Cristo Jesus”. Somos bons — e agradamos a Deus — quando a nossa esperança e fé estão em Cristo, e não em nossa bondade.

Somos bons e agradamos a Deus quando nossa esperança e fé 
estão somente em Cristo, não em nossa bondade. Kevin Williams“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Hora de florescer


…Senhor, deixa-a ainda este ano, até que eu escave ao redor dela e lhe ponha estrume. v.8


Na primavera passada, decidi derrubar a roseira perto da nossa porta dos fundos. Nos três anos em que morávamos em nossa casa, não havia produzido muitas flores, e seus feios e infrutíferos ramos estavam agora se espalhando em todas as direções.

Mas andei muito ocupado, e meu plano de jardinagem foi adiado. Foi melhor assim, pois apenas algumas semanas mais tarde, a roseira explodiu em flores como eu nunca tinha visto antes. Centenas de flores brancas, grandes e ricas em perfume, pendiam sobre a porta dos fundos, fluíam para o nosso quintal e se espalhavam no chão com belas pétalas.

O renascimento da minha roseira me lembrou a parábola de Jesus sobre a figueira em Lucas 13:6-9. Em Israel, era costume dar três anos para as figueiras produzirem frutos. Se não dessem, eram cortadas para que o solo pudesse ser melhor utilizado. Nessa parábola de Jesus, um jardineiro pede ao seu patrão que dê a uma árvore em particular um quarto ano para produzir. No contexto (vv.1-5), a parábola implica isso: os israelitas não tinham vivido como deveriam, e Deus poderia julgá-los justamente. Mas Deus é paciente e concedera tempo extra para que eles se voltassem a Ele, fossem perdoados e florescessem.

Deus quer que todas as pessoas floresçam e tem-lhes dado tempo extra para que isso ocorra. Se ainda estamos caminhando em direção à fé ou orando por família e amigos incrédulos, Sua paciência é uma boa notícia para todos nós.

Deus deu ao mundo um tempo extra 
para que respondam a Sua oferta de perdão. Sheridan Voysey“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Enéas Carneiro photo

„Eu costumo dizer, comparado ao mensalão, a mesada de nossos colegas (…), com o que nós perdemos em minério, aquilo é - desculpe - mesada de trombadinha.“

—  Enéas Carneiro 1938 - 2007

sobre o metal Nióbio
Fonte: entrevista de Enéas Carneiro concedida à RedeVida em 2006
Fonte: [Dr. Enéas Carneiro concedida ao apresentador Luiz Nogueira, 2006, Sábado Especial, programa de TV, Rede Vida, Brasil, português]

Charles Bukowski photo
José Saramago photo
Nicolau Maquiavel photo

„Mesmo as leis bem ordenadas são impotentes diante dos costumes.“

—  Nicolau Maquiavel filósofo, historiador, poeta, diplomata e músico 1469 - 1527

Eça de Queiroz photo
Julio César photo

„O costume é o mestre de todas as coisas.“

—  Julio César Consul Vitalício romano/Ditador romano -100 - -44 a.C.

Victor Hugo photo

„‎"Enquanto, por efeito de leis e costumes, houver proscrição social, forçando a existência, em plena civilização, de verdadeiros infernos, e desvirtuando, por humana fatalidade, um destino por natureza divino; enquanto os três problemas do século - a degradação do homem pelo proletariado, a prostituição da mulher pela fome, e a atrofia da criança pela ignorância - não forem resolvidos; enquanto houver lugares onde seja possível a asfixia social; em outras palavras, e de um ponto de vista mais amplo ainda, enquanto sobre a terra houver ignorância e miséria, livros como este não serão inúteis."“

—  Victor Hugo, livro Os Miseráveis

Os Miseráveis
Variante: Enquanto, por efeito de leis e costumes, houver proscrição social, forçando a existência, em plena civilização, de verdadeiros infernos, e desvirtuando, por humana fatalidade, um destino por natureza divino; enquanto os três problemas do século - a degradação do homem pelo proletariado, a prostituição da mulher pela fome, e a atrofia da criança pela ignorância - não forem resolvidos; enquanto houver lugares onde seja possível a asfixia social; em outras palavras, e de um ponto de vista mais amplo ainda, enquanto sobre a terra houver ignorância e miséria, livros como este não serão inúteis.
Fonte: "Os Miseráveis" - Prefácio

Ulysses Guimarães photo
José Saramago photo
Agatha Christie photo

„O assassino costuma ser um antigo amigo da vítima.“

—  Agatha Christie escritora, romancista, contista, dramaturga e poetisa britânica 1890 - 1976

Friedrich Nietzsche photo

„Com ajuda da moralidade do costume e da camisa-de-força social, o homem foi realmente tornado confiável.“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Segunda dissertação - § 02 https://books.google.com.br/books?id=hzsAZbYYhE0C&pg=PA113
Genealogia da Moral

Charlotte Brontë photo
Jean Paul Sartre photo

„Não nos mostra ele que o "costume" e o "divertimento" mascaram ao homem "o seu nada, o seu abandono, a sua insuficiência, a sua impotência e o seu vazio"?“

—  Jean Paul Sartre Filósofo existencialista, escritor, dramaturgo, roteirista, ativista político e crítico literário francês 1905 - 1980

Friedrich Nietzsche photo

„(…) não existe, talvez, nada mais assustador e mais sinistro em toda a pré-história do homem que a sua técnica para se lembrar das coisas.” Alguma coisa é impressa, para que permaneça na memória: apenas o que dói incessantemente é recordado” – este é uma proposição central da mais antiga (e, infelizmente, também a mais duradoura) filosofia na Terra. Uma pessoa pode até sentir-se tentada a dizer que algo deste horror – através da qual em tempos se fizeram promessas por toda a Terra e foram dadas garantias e empenhamentos -, algo disto ainda sobrevive sempre que a solenidade, seriedade, secretismo e cores sombrias se encontram na vida dos homens e das nações: o passado, o passado mais longo, mais profundo e mais desagradável, respira sobre nós e brota em nós sempre que nos tornamos “sérios”. As coisas nunca avançaram sem sangue, tortura e vítimas, quando o homem achou necessário forjar uma memória de si próprio. Os sacrifícios e as oferendas mais horrendos (…), as mutilações mais repulsivas (…), os rituais mais cruéis de todos os cultos religiosos ( e todas as religiões são, nas suas fundações mais profundas, sistemas de crueldade) - todas estas coisas tem origem naquele instinto que adivinhou que a mais poderosa ajuda da memória era a dor.
Num certo sentido, todo o ascetismo faz parte disto: algumas ideias tem de tornar-se inextinguíveis, omnipresentes, inesquecíveis, “fixas” – com o objectivo de hipnotizar todo o sistema nervoso e intelecto através destas “ideias fixas” – e os procedimentos e formas de vida ascéticos são o meio de libertar essas ideias da competição com todas as outras ideias, para torna-las “inesquecíveis”. Quanto maior era a memoria da humanidade, mais assustadores parecem ser os seus costumes; a dureza dos códigos de punição, em particular, dá uma medida da quantidade de esforço que é necessária para triunfar sobre o esquecimento e tornar estes escravos efémeros da emoção e do desejo atentos a alguns requisitos primitivos de coabitação social. (…) Para dominar (…) recorreram a meios assustadores (…) de apedrejamento, (…), a empalação na estaca, a dilaceração ou o espezinhamento por cavalos, (…), queimar o criminoso em azeite (…), a prática popular de esfolamento, (…) cobrir o criminoso de mel e deixá-lo às moscas num sol abrasador. Com a ajuda deste tipo de imagens e procedimentos, a pessoa acaba por memorizar cinco ou seis “Não farei”, fazendo assim a promessa em troca das vantagens oferecidas pela sociedade. E de facto! com a ajuda deste tipo de memória, a pessoa acaba por “ver a razão”! Ah, razão, seriedade, domínio das emoções, todo o caso sombrio que dá pelo nome de pensamento, todos esses privilégios e exemplos do homem: que preço elevado que foi pago por eles! Quanto sangue e horror está no fundo de todas as “coisas boas”!“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

On the Genealogy of Morals

Isaac Newton photo
Thomas Hobbes photo

„Os costumes resultam do hábito convertido em caráter.“

—  Thomas Hobbes 1588 - 1679

Variante: Os costumes resultam do hábito convertido em carácter.

Patrick Rothfuss photo
Baltasar Gracián photo

„Não se vive seguindo uma só opinião, um só costume ou um só século.“

—  Baltasar Gracián 1601 - 1658

Citações atribuidas

Baltasar Gracián photo
Marilyn Monroe photo
Marqués de Sade photo
Ralph Waldo Emerson photo
John Locke photo

„Quando não há mais motivos, a continuação de costumes pode nos levar a absurdos grosseiros.“

—  John Locke Filósofo e médico inglês. pai do liberalismo clássico. 1632 - 1704

(Capítulo XIII) #157
Segundo Tratado do Governo

Michelangelo Buonarroti photo
Juscelino Kubitschek photo

„Costumo voltar atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro.“

—  Juscelino Kubitschek político brasileiro, 21° presidente do Brasil 1902 - 1976

Carlos Ruiz Zafón photo
William Peter Blatty photo
Margaret Atwood photo
Arthur Schopenhauer photo
Alexis De Tocqueville photo
Amado Nervo photo

„A liberdade costuma vir vestida de trapos; porém, mesmo assim, é muito bela, mais bela do que todas as moedas de ouro e prata.“

—  Amado Nervo 1870 - 1919

La libertad suele ir vestida de harapos; pero aun así, es muy bella, más bella que todas las libreas de oro y plata
El arquero divino‎ - Página 116, de Amado Nervo - Publicado por Espasa-Calpe Argentina, 1944 - 151 páginas

Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Charles Baudelaire photo
Nélson Rodrigues photo
Oswald de Andrade photo
Machado de Assis photo
John Quincy Adams photo
Giovanni Papini photo
Machado de Assis photo
Milan Kundera photo

„Jean-Marc ergueu-se para ir buscar a garrafa de conhaque e dois copos. E, depois, de uma golada: - No fim da minha visita ao hospital, ele começou a contar recordações. Recordou-me aquilo que eu teria dito quando tinha dezasseis anos. Nesse momento compreendi o único sentido da amizade tal como hoje é praticada. A amizade é indispensável ao homem para o bom funcionamento da sua memória. Lembrar-se do passado, trazê-lo sempre consigo, é talvez a condição necessária para conservar, como se costuma dizer, a integridade do eu. Pare o eu não encolha, para que mantenha o seu volume, é preciso regar as recordações como as flores de uma vaso, e essa rega exige um contacto regular com testemunhas do passado, isto é, com amigos. Eles são o nosso espelho, a nossa memória; não se exige anda deles, apenas que de vez em quando puxem o lustro a esse espelho para que nos possamos mirar nele. Mas estou –me nas tintas para o que fazia no liceu! O que sempre desejei desde a primeira juventude, talvez desde a infância, foi algo completamente diferente: a amizade como um valor acima de todos os outros. Gostava de dizer: entre a verdade e o amigo, escolho sempre o amigo. Dizia-o por provocação, mas pensava-o a sério. Hoje sei que essa máxima era arcaica. Podia ser válida para Aquiles, o amigo de Pátroclo, para os mosqueteiros de Alexandre Dumas, até ao Sancho, que apesar dos desacordos era um verdadeiro amigo do seu amo. Mas já não o é para nós. Vou tão no meu pessimismo que hoje posso preferir a verdade à amizade.“

—  Milan Kundera, livro Identity

Identity

George Orwell photo
Jean Jacques Rousseau photo

„A espada gasta a bainha, costuma dizer-se. Eis o que aconteceu comigo. As minhas paixões fizeram-me viver, e as minhas paixões mataram-me.“

—  Jean Jacques Rousseau, livro Confessions

L'épée use le foilrreau, dit-on quelquefois. Voilà mon histoire. Mes passions m'ont fait vivre, et mes passions m'ont tué.
Les confessions - Página 228 http://books.google.com.br/books?id=55wH2YeYr7oC&pg=PA228, Jean-Jacques Rousseau - 1782
Les confessions

Marguerite Yourcenar photo
Charles Louis Montesquieu photo

„A família virtuosa é um barco que, nas tormentas, fica preso por duas âncoras: religião e costumes.“

—  Charles Louis Montesquieu mostequis 1689 - 1755

Une famille vertueuse est un vaisseau tenu pendant la tempête, par deux ancres, la Religion & les Mœurs.
Montesquieu in: Esprit des Loix; citado em Dictionnaire de pensées ingénieuses, tant en vers qu'en prose, des meilleurs écrivains françois - Página 512 http://books.google.com.br/books?id=G1QGAAAAQAAJ&pg=PA512, Blaise-Louis Pelée de Chenouteau - La veuve Duchesne, 1773, 1121 páginas
Atribuídas

Aristoteles photo
Giovanni Boccaccio photo

„… Em tempos idos, em nossa cidade (Florença) existiram costumes muitos lindos e louváveis dos quais hoje não sobrou nenhum, e isso ocorre por causa da avareza desmedida.“

—  Giovanni Boccaccio 1313 - 1375

Os Imortais da Literatura Universal. vol 1. Abril Cultural: São Paulo, 1971. p. 15.

Honoré De Balzac photo

„Os costumes são a hipocrisia das nações.“

—  Honoré De Balzac Escritor francês 1799 - 1850

Les mœurs sont l'hypocrisie des nations
Physiologie du mariage ou Méditations de philosophie éclectique sur le bonheur et le malheur conjugal: Nouv. éd.‎ - Página 39 http://books.google.com/books?id=PpcGAAAAQAAJ&pg=PA39, de Honoré de Balzac - Publicado por Charpentier, 1838 - 408 páginas

Felipe Neto photo
Layne Staley photo
Alceu Valença photo

„Costumo sempre dizer que o Gonzagão é o Pelé da música e o Jackson, o Garrincha.“

—  Alceu Valença Cantor e compositor brasileiro 1946

Fonte: Surforeggae 25/04/2002 http://surforeggae.ig.com.br/noticias.asp?id=190&Tipo=Noticia&pag=7

Érico Veríssimo photo
Aécio Neves photo

„Em Minas, costuma-se dizer que, em política, devem brigar as ideias, não os homens. Por isso, durante o meu governo, o Palácio das Mangabeiras, residência oficial do governador do estado, vem recebendo deputados, senadores, governadores e ministros de todos os par tidos, inclusive da oposição. À luz do dia.“

—  Aécio Neves político brasileiro 1960

Aécio Neves escreveu em uma carta ao jornalista do O Globo, Merval Pereira em 19 de Novembro de 2009
Fonte http://jogodopoder.wordpress.com/2009/11/19/eleicoes-2010-merval-pereira-de-o-globo-abre-espaco-para-esclarecimento-de-aecio-neves-em-relacao-ao-atual-cenario-politico-e-o-processo-decisorio-do-psdb/

Machado de Assis photo
Silvio Santos photo

„Eu costumo dizer que eu sou um office-boy do patrão. que, no caso, é o governo.“

—  Silvio Santos apresentador de televisão e empresário brasileiro 1930

Fonte: Maria Celeste Mira (1994). Circo eletrônico: Sílvio Santos e o SBT http://books.google.com/books?id=6O7MoKyW0vAC&pg=PA82. Olho D'Agua. p. 82. ISBN 978-85-15-01155-1.

William Shakespeare photo
Lee Iacocca photo

„Descobri que o amor não difere costumes, vontades e crenças.“

—  Projota rapper, cantor e compositor brasileiro 1986

Trecho da música Vida

Moacyr Scliar photo
Cícero photo
Aristoteles photo
Mitch Albom photo
Henry David Thoreau photo
Albert Camus photo
Alexis De Tocqueville photo

„A liberdade da imprensa não faz sentir o seu poder apenas sobre as opiniões políticas, mas também sobre todas as opiniões dos homens. Não modifica somente as leis, mas os costumes (…) Amo-a pela consideração dos males que impede, mais ainda do que pelos bens que produz.“

—  Alexis De Tocqueville político francês 1805 - 1859

citado em "Revista brasileira de estudos políticos", Edições 60-61, Universidade de Minas Gerais - Universidade Federal de Minas Gerais, 1985
Atribuídas

Janis Joplin photo

„Costumo ter problemas nos bares por causa de minha aparência. Entao, ou você fica furiosa e vai embora, ou mostra o dinheiro e obriga os idiotas a engolirem você.“

—  Janis Joplin Biografia de Janis Joplin 1943 - 1970

Fonte: Janis Joplin completaria 70 anos em 2013 http://globotv.globo.com/rede-globo/jornal-da-globo/v/janis-joplin-completaria-70-anos-em-2013/2409687/

Joseph Heller photo
Machado de Assis photo

„Tudo acaba, leitor; é um velho truísmo, a que se pode acrescentar que nem tudo o que dura, dura muito tempo. Esta segunda parte não acha crentes fáceis; ao contrário, a ideia de que um castelo de vento dura mais que o mesmo vento de que é feito, dificilmente se despegará da cabeça, e é bom que seja assim, para que se não perca o costume daquelas construções quase eternas.“

—  Machado de Assis, livro Dom Casmurro

Capítulo CXVIII; veja (wikisource)
Romances, Dom Casmurro
Variante: Tudo acaba, leitor; é um velho truísmo, a que se pode acrescentar que nem tudo o que dura dura muito tempo. Esta segunda parte não acha crentes fáceis; ao contrário, a idéia de que um castelo de vento dura mais que o mesmo vento de que é feito, dificilmente se despegará da cabeça, e é bom que seja assim, para que se não perca o costume daquelas construções quase eternas.

Michel De Montaigne photo

„As leis da consciência, que se afirma terem vindo da natureza, vêm, na verdade, do costume.“

—  Michel De Montaigne 1533 - 1592

Les lois de la conscience que nous disons naître de nature, naissent de la coutume
Œuvres de Michel de Montaigne: avec une notice biographique - página 798 http://books.google.com.br/books?id=pd4_AAAAYAAJ&pg=PA798, Michel de Montaigne, ‎Jean Alexandre C. Buchon, ‎Jean-François Payen - A. Desrez, 1837
Fonte: Citações, 13 de Março de 2009, Revista Caras http://caras.uol.com.br/noticia/122303-cita%C3%A7%C3%B5es,

Robert Green Ingersoll photo
Sacha Guitry photo

„Sou a favor do costume de se beijar as mãos de uma mulher quando somos apresentados. Afinal, é preciso começar por algum lado.“

—  Sacha Guitry 1885 - 1957

Je suis en faveur de la coutume qui veut qu'un homme baise la main d'une femme la première fois qu'il la voit. Il faut bien commencer par un endroit quelconque.
Sacha Guitry citado em Jeune Afrique l'intelligent: Edições 1813-1825 - página 67, Groupe Jeune Afrique, 1995
Atribuídas

Sharon Stone photo
Cícero photo

„ó tempos, ó costumes!“

—  Cícero orador e político romano -106 - -43 a.C.

Cícero photo
Dante Alighieri photo

„E se não choras, do que costumas chorar?“

—  Dante Alighieri italiano autor da epopéia, A divina comédia, considerado um entre os maiores poetas de todos os tempos; sua obra teve g… 1265 - 1321

"Se não choras, que pena há que te doa?"
A Divina Comédia - Inferno - Canto XXXIII http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/inferno.html#I33 - 42 (tradução de José Pedro Xavier Pinheiro)

Edmund Burke photo

„O costume a tudo nos habitua.“

—  Edmund Burke 1729 - 1797

Custom reconciles us to every thing.
"On the Sublime and the Beautiful", Section XVIII, The effects of blackness moderated, in: "The Works of the Right Honourable Edmund Burke: With a Portrait, and Life of the Author" - Volume I Página 290 http://books.google.com.br/books?id=MKAQAAAAYAAJ&pg=PA290, de Edmund Burke - Publicado por T. M'Lean, Haymarket, 1823
Variante: O costume reconcilia-nos com tudo.

Friedrich August von Hayek photo
Gabriel García Márquez photo
Gabriel García Márquez photo
Gabriel García Márquez photo
Galvão Bueno photo
Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Katharine Hepburn photo
Helen Rowland photo

„Na Antiguidade, os sacrifícios faziam-se no altar. Actualmente esse costume perdura.“

—  Helen Rowland 1875 - 1950

In olden times sacrifices were made at the altar — a practice which is still continued.
citado em "A curmudgeon's garden of love‎" - Página 128, Jon Winokur - New American Library, 1989, ISBN 0453006779, 9780453006774 - 212 páginas