Frases sobre certeza

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da certeza, ser, vida, vida.

Total 519 citações, filtro:

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
George Orwell photo

„Com certeza, camaradas, você não quer Jones de volta?“

—  George Orwell escritor e jornalista britânico 1903 - 1950

Vincent Van Gogh photo
Kito Aya photo
Josemaría Escrivá de Balaguer photo
George Orwell photo
Graciliano Ramos photo
José Ortega Y Gasset photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Aleksandr Solzhenitsyn photo
Novalis photo

„Quando vemos um gigante, precisamos primeiro examinar a posição do sol e observar para termos certeza de que não se trata da sombra de um pigmeu.“

—  Novalis 1772 - 1801

Wenn man einen Riesen sieht, so untersuche man erst den Stand der Sonne - und gebe acht, ob es nicht der Schatten eines Pygmäen ist.
Novalis schriften: th. Ueber das lehen Friedrichs von Hardenberg (signed: Just). Aus Novalis tagebuche seiner letzien lebeusjahre. Gedichte. Verstreute blätter. Briefe. Fragmente, Volume 3 - página 314 https://books.google.com.br/books?id=mao5AAAAMAAJ&pg=PA314, Novalis, ‎Ludwig Tieck, ‎Karl Eduard von Bülow - G. Reimer, 1846

Fernando Sabino photo
Leon Trotsky photo
Fiódor Dostoiévski photo
William Gibson photo
José Saramago photo
Cesare Beccaria photo
Bill Gates photo

„Desde os vinte anos vivo uma aventura extraordinária. Tudo começou na esplanada de Harvard, quando eu cursava o segundo ano. Estudava com o meu amigo Paul Allen a descrição de um computador em kit editada na revista Popular Electronics:o primeiro computador individual verdadeiro. Nem Paul nem eu sabíamos exatamente para que ele poderia servir, mas, naquele dia, tivemos a certeza que ele ia mudar tudo:nossa vida e o mundo da informática.“

—  Bill Gates 1955

Depuis vingt ans, je vis une aventure incroyable. Tout a commencé dans la cour de Harvard, où j’étais alors en deuxième année. Avec mon ami Paul Allen, nous étions plongés dans la description d’un ordinateur en kit que publiait la revue Popular Electronics: le premier véritable ordinateur personnel. Ni Paul ni moi ne savions exactement à quoi il pourrait servir mais, ce jour-là, nous avons eu la certitude qu’il allait tout changer : notre vie et le monde de l’informatique."
La route du futur’’-
Fonte: La route du futur: Editor Robert Laffont, 1995, página 9,ISBN 2-84062-002-2

Clive Staples Lewis photo
Graciliano Ramos photo
Marilyn Monroe photo
Oscar Wilde photo

„A certeza é fatal. O que me encanta é a incerteza. A neblina torna as coisas maravilhosas.“

—  Oscar Wilde Escritor, poeta e dramaturgo britânico de origem irlandesa 1854 - 1900

Paulo Freire photo
Bertrand Russell photo
Sigmund Freud photo
Sigmund Freud photo
Arthur Schopenhauer photo
Michail Bakunin photo
Jair Bolsonaro photo
Jair Bolsonaro photo
Carl Gustav Jung photo
Machado de Assis photo
Hannah Arendt photo
Ruy Barbosa photo
Roger Bacon photo
Jeff Lindsay photo

„Para que se preocupar em inflingir uma dor enorme em si mesmo quando, cedo ou tarde, a Vida com certeza fará isso por você?“

—  Jeff Lindsay 1952

Dexter, design de um assassino - página 17, Jeff Lindsay - editora Planeta do Brasil, 2012 - 268 páginas.

David Hume photo

„Em nossos raciocínios a respeito dos fatos, existem todos os graus imagináveis de certeza. Um homem sábio, portanto, ajusta sua crença à evidência.“

—  David Hume Filósofo, historiador e ensaísta britânico 1711 - 1776

O Livro da Filosofia, pg. 150 - Editora Globo"

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Osamu Dazai photo
Michel De Montaigne photo
Lady Gaga photo
José Saramago photo
Roger Bacon photo
Sófocles photo
Charlie Chaplin photo
Lao Tsé photo
E. W. Bullinger photo
Clarice Lispector photo
Friedrich Nietzsche photo

„Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse.“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Nietzsche, 1880, O Andarilho e sua Sombra, Aforismo 333 http://gutenberg.spiegel.de/buch/der-wanderer-und-sein-schatten-3251/54
Atribuídas

Richard Branson photo

„VOCÊ É MÚSICA

Nos dias em que você acorda rock você é contestadora e demolidora de muralhas altas, que até então julgavam-se intransponíveis.
Você é caveira, que iguala, no final da vida, a todos os seres humanos do planeta.

Nos dias em que você acorda Jazz você é puro improviso, a elegância de fraseados únicos, e que jamais serão tocados da mesma maneira - já que você própria é única e inimitável.
Você cozinha Miles Davis com Chet Baker, e tempera tudo com as vozes da Sarah, da Ella e da Billie, e assim finalizando fabuloso prato.

Nos dias em que você acorda Blues você sente a melancolia em estado bruto, entremeada pelos seus cabelos, quase que etílica e desafiadora; você vira ácido rascante e dissolvente dos sentidos de qualquer incauto.

Nos dias em que você acorda Clássica você exala a erudição dos que ousaram inventar a música tal como a conhecemos hoje, não me permitindo com certeza discernir se você é complexa ao extremo ou contraditoriamente simples.
Você vira a mais harmônica sonata.

Nos dias em que você acorda Hip hop você traz dos guetos e dos morros de favelas suburbanos a voz revoltada daquele que não chegou jamais a ter alguma voz até agora; você grita em desespero pela igualdade e pela equidade absolutas.

Nos dias em que você acorda Eletrônica você eleva a sua agitação a um determinado nível de insanidade - e até de êxtase - peculiar aos que desejam segurar cada segundo a mais do tempo; e, de vez em quando, eu sinceramente não lhe aguento. Energia quântica em demasia.

Nos dias em que você acorda Barroca você vive a dualidade entre o divino e o mundano. Espírito e carne.
Você vive a mais pudica e a mais (deliciosa) depravada ao mesmo tempo. Você está na missa e no Beco do Mota simultaneamente, lá “pras” bandas de Diamantina.

Nos dias em que você acorda Caipira você se esbalda nos acordeons e nas violas aquecidas na fogueira e no arrasta-pé levantando poeira, que estende as madrugadas da fazenda, tomando cachaça de alambique.
Canta a alegria e a singeleza do homem do campo, tanto quanto a nostalgia e a saudade sertanejas dos que migram às cidades grandes.

Nos dias em que você acorda Disco você brinda à vida mergulhada em um mar de espumante, com a dança mais frenética e passos ensaiados ao longo de toda a sua existência.
Você sempre é a última, descalça e transpirante, a ir embora dos bailes de casamento e de formatura.

Nos dias em que você acorda Samba você se transforma em cerveja bem gelada, feijoada e bate-papo alegre nas manhãs de sábado naquele mercado antigo, quando a mesa de seu bar é templo: um oráculo indestrutível no qual as principais questões da humanidade são minuciosamente dissecadas e solucionadas com inconfundível (e não menos incontestável) sabedoria dos que vivem de verdade a vida.




Você faz com que os meus cinco sentidos sejam todos condensados em ondas sonoras, que me trazem o frescor de suas melodias, a limpidez de suas harmonias e a pujança de seus ritmos intensos e intermináveis.

Eu diria que você é música.“

—  AndreRodriguesCostaOliveira

Charlie Chaplin photo
Fiódor Dostoiévski photo
Martha Medeiros photo
Nicolas Cage photo

„Não perca a melhor coisa da sua vida só porque não tem certeza.“

—  Nicolas Cage Ator e produtor cinematográfico ítalo-norte-américano 1964

Aldous Huxley photo
Lorenzo de Médici photo

„Como é bela a juventude,
que no entanto foge!
Quem quiser ser feliz, que seja:
do amanhã não há certeza“

—  Lorenzo de Médici o Magnífico 1449 - 1492

Fonte: "Canti Carnascialeschi"

Silas Malafaia photo
Yamamoto Tsunetomo photo
Richard Bach photo

„Nunca dê as costas a um possível futuro sem antes ter certeza de que não tem nada a aprender com ele.“

—  Richard Bach, livro Illusions

Don't turn away from possible futures before you're certain you don't have anything to learn from them.
Illusions: The Adventures of a Reluctant Messiah - Página 51; de Richard Bach - Publicado por Delacorte Press, 1977 ISBN 0440043182, 9780440043188 - 143 páginas
Ilusões: As aventuras de um Messias Indeciso

Antoine de Rivarol photo
Georg Christoph Lichtenberg photo

„Eu esqueço a maior parte do que li tal como não me lembro do que comi; mas tenho a certeza que ambas estas actividades contribuem para o sustento do meu espírito e do meu corpo.“

—  Georg Christoph Lichtenberg professor académico alemão 1742 - 1799

Ich vergesse das meiste, was ich gelesen habe, so wie das
Sudelbücher Heft J (133)
Fonte: Cultura, Tudo o que é preciso saber

Albert Einstein photo

„Existem apenas duas coisas infinitas - o Universo e a estupidez humana. E não tenho tanta certeza quanto ao Universo.“

—  Albert Einstein 1879 - 1955

Zwei Dinge sind unendlich, das Universum und die menschliche Dummheit, aber bei dem Universum bin ich mir nicht ganz sicher
Die Philosophin - Volume 7,Edição 13 -Volume 8,Edição 16 - Página 60, Edition Diskord, 1996
Atribuídas

Marco Aurelio photo
Paulo Coelho photo
Jorge Amado photo
Olavo Bilac photo

„O único meio de criar homens livres é educá-los, outro modo ainda não se inventou, e com certeza nunca se inventará.“

—  Olavo Bilac Jornalista, contista, cronista e poeta brasileiro. 1865 - 1918

Obra reunida - Página 517, Olavo Bilac, ‎Alexei Bueno - Editora Nova Aguilar, 1996, ISBN 8521000251, 9788521000259, 1072 páginas

Jane Austen photo
Leonardo Da Vinci photo
Raul Seixas photo
Gerson De Rodrigues photo

„Homem e o Conhecimento – Uma Alegoria dialética.

Certa vez, um filósofo em busca de conhecimento e sabedoria foi ao encontro de um velho Monge, conhecido por seus grandes feitos na literatura e no conhecimento mundial.

Esse monge, conhecido como ‘’ Thoth o Sábio’’ Vivia no alto de um monte em uma biblioteca pessoal de livros escritos por ele mesmo.

Ao subir o grande monte com muito esforço e dedicação e adentrar os portões de ouro da sagrada biblioteca, o Filósofo se surpreende com aquele velho monge. Que se encontrava sentado em meio aos livros em posição de Lótus expressando tamanha sabedoria.

Com cautela, o Filósofo calmamente indaga uma forte questão ao sábio monge. Questão da qual, nunca a ele foi dirigida antes

― Como podes um homem tão sábio, possuir tamanha certeza de sua vasta sabedoria? Poderias tu, me guiar a sabedoria do mundo?

O Monge, abre calmamente seus olhos que antes estavam fechados e meditando calmamente. Ainda sentado na posição de Lótus, respondeu friamente

― Quem eres essa tola alma que ousas dirigir-me a palavra?

O Filósofo, ao ser chamado de tolo sorriu de maneira irônica com o canto de sua boca.

― Sou apenas um jovem poeta, um velho filósofo, muitas histórias eu escutei sobre ti. Homens que o seguem como um deus, mulheres que o idolatram como um símbolo, crianças que leem seus livros e tornam-se jovens revolucionários. Pensei, se tamanha mente existe, o que seria de mim então? Um tolo. Tu és de fato, o mais sábio dos homens por isso escalei o mais alto dos montes, com o único objetivo de conhecer o mais sábio dos homens.

O Sábio monge, orgulhoso de sua vasta sabedoria sendo elogiada por um jovem Filósofo. Se levanta, e caminha a um de seus muitos livros naquela vasta biblioteca. Pega um deles, intitulado ‘’ A Sabedoria do mundo’’ e então, abre em uma página com uma precisa marcação começando então a leitura de sua citação

― E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. Tudo isto provei-o pela sabedoria; eu disse: Sabedoria adquirirei; mas ela ainda estava longe de mim. E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão, e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria. Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo. Com ele está a sabedoria e a força; conselho e entendimento

Após escutar tal citação, o Filósofo reconhece que tal pensamento, não poderia ter advindo de tal homem, ele então indagou

― Essa citação do seu livro, não eres da Bíblia sagrada? Tenho certeza que eu poderia encontra-la em Jó 12:13.

O Monge, cai em gargalhadas. Colocando seu livro sobre uma velha mesa, perguntou ao Filósofo.

― E não são os homens diabos copiadores? Todo conhecimento adquirido pelo homem, adveio de outro homem mais sábio.

O Filósofo furioso, começa a caminhar por toda a biblioteca pegando todos os livros e abrindo-os de um a um.

― Friedrich Nietzsche, Zaratustra, William Godwin, Schopenhauer, mas isso é um absurdo! Como pode se dizer o grande sábio? Se nenhum destes livros foi escrito por você, são apenas ideias de outros homens! Você é uma grande fraude!!

Gritava o filósofo enquanto verificava e arremessava cada livro nas estantes.

O Monge, ainda mantendo sua plena calma, indaga ao Filósofo uma simples questão.

― Poderia me dizer, o que achas sobre Deus?

O Filósofo, escutando tal pergunta simples e tola responde rapidamente sem pestanejar

― Uma fantasia criada por homens, um mero mito, uma ideia, deus a muito tempo morreu e somos hoje homens da ciência!

O Monge caindo em gargalhadas responde

― Ainda não percebeu não é? Tudo o que disse, veio de outras mentes eu poderia categorizar sua resposta com o nome e o livro de cada pensador.

O Filósofo, escutando tal resposta começa a refletir, refletindo ele responde calmamente

― Não… essa resposta veio da minha mente, eu apenas a aprendi ao longo dos anos. No entanto, não me intitulo o grande sábio.

― Então poderia me dar uma resposta a respeito da existência de Deus, sem mencionar ou pensar sobre alguma literatura que leu ou aprendeu durante seus longos anos de vida? Perguntou o Monge.

O Filósofo caminha de um lado para o outro, seus neurônios queimando como um vulcão

― Mas é impossível! Desde os pré-socráticos a mente do homem… vem aprendendo e evoluindo como um coletivo, esse desafio que me propôs é humanamente impossível.

Respondeu o Filósofo com uma tonalidade séria em sua voz.

O Monge calmamente pega um caderno velho, com anotações por todas suas folhas e entrega nas mãos do Filósofo.

― Esta vendo cada anotação? Cada ideia? Todas as ideias que eu tive, toda a reflexão, em algum momento ela nasceu de algum outro homem. Até mesmo Nietzsche se inspirou em Stirner, todos os homens compartilham de uma filosofia coletiva, de uma ciência mental. Não se pode ser sábio, se negar o conhecimento preestabelecido pela humanidade.

O Filósofo confuso, vendo tais anotações enquanto sua mente conectava cada referência literária, coloca o caderno sobre a mesa e pergunta

― Como um monge, intitulado o sábio, nada mais é do que qualquer outro Filósofo, escritor ou homem que pisou nesse planeta? Me diga, o que diferencia você dos outros homens?

O Monge, caminha até o Filósofo enquanto desvia das pilhas de livros, coloca a mão em seu ombro e pede que o siga. Ambos sobem uma escada, que leva ao segundo andar daquela biblioteca. Aonde um grande telescópio apontando para o céu os aguardava

― Por favor, veja com seus próprios olhos

O Filósofo, se aproxima do telescópio e ao observar a imensidão do cosmos é chocado por uma realidade assustadora. Diante de seus olhos, foram apresentadas incontáveis galáxias, planetas e mundos distantes.

O Filósofo é claro, já havia lido em livros de astronomia sobre a imensidão do cosmos, mas nunca de fato o viu com seus próprios olhos.

O Filósofo então, ao tornar-se o sábio monge realizou em sua primitiva mente de macaco, que mesmo lendo todos os livros já escritos. O conhecimento realizado pelo homem, de nada importa para o universo.

Pois tudo que conhecemos, ou iremos conhecer não passa de um leve suspiro de uma criança que acabou de nascer mas morreu logo depois do parto.

A vida, a existência tudo o que conquistamos, ou iremos conquistar. É apenas um grito ecoante de desespero para nos convencer que somos importantes, mas no fundo todos nós sabemos que somos inúteis.

O Velho filósofo, tornou-se o sábio monge.

Sábio, por reconhecer o seu lugar no nada, como um nada. Pois mesmo com todo o conhecimento do mundo, o nosso mundo é apenas um pontinho luminoso no céu…“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Pietro Ubaldi photo

„Confraterniza-se somente numa dor comum. Se alguém chora pelos outros, é porque com isso está chorando também por si mesmo. Mas quando ele tem a certeza de que aquela dor nunca o atingirá, então é difícil que se interesse por quem quer que seja.“

—  Pietro Ubaldi Filosofo ìtalo-brasileiro, que fundamentou uma ciência espiritualista, apreciada até mesmo por Eintein. 1886 - 1972

P. Ubaldi - Princípios de uma nova Ética

João Guimarães Rosa photo
Humberto Gessinger photo

„A dúvida é o preço da pureza e é inútil ter certeza…“

—  Humberto Gessinger 1963

na música Infinita Highway http://letras.terra.com.br/engenheiros-do-hawaii/265608/

Kurt Cobain photo
Nicette Bruno photo

„Se eu tenho fé, se acredito na vida e tenho certeza de que a vida não começa no berço e não termina na tumba, isso me impulsiona. A doutrina espírita nós dá força. Tenho certeza de que não estou desamparada.“

—  Nicette Bruno atriz brasileira 1933

Fonte: Revista Quem http://revistaquem.globo.com/Entrevista/noticia/2013/02/nicette-bruno-se-emociona-ao-falar-de-recuperacao-de-paulo-goulart-esta-melhorando-cada-dia.html

Tati Bernardi photo
Jair Bolsonaro photo
Fernando Pessoa photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Michael Faraday photo

„Sempre amado e valorizado


Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, 
ou fome… v.35


Servimos ao Deus que nos ama mais do que ama o nosso trabalho.

Sim, é verdade que Deus quer que trabalhemos para alimentar nossas famílias e que cuidemos, responsavelmente, do mundo que Ele criou. E Ele espera que sirvamos aos fracos, famintos, nus, sedentos e alquebrados em torno de nós, ao mesmo tempo em que nos mantemos alertas aos que ainda não responderam ao mover do Espírito Santo na vida deles.

Ainda assim, servimos ao Deus que nos ama mais do que ama o nosso trabalho.

Jamais devemos nos esquecer disso, porque poderá chegar um momento em que a nossa capacidade de “fazer para Deus” seja arrancada de nós por saúde, fracasso ou catástrofe imprevista. É nessas horas que Deus deseja que nos lembremos de que Ele nos ama não pelo que fazemos para Ele, mas por quem somos, Seus filhos! Uma vez que invocamos o nome de Cristo para a salvação, nada — 
“…tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada” — jamais nos separará “…do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8:35,39).

Quando tudo que podemos fazer ou tudo que temos é tirado de nós, tudo que o Senhor quer é que descansemos na certeza de que somos filhos de Deus.

A razão de existirmos 
é estarmos em comunhão com Deus. Randy Kilgore“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Thomas Mann photo

„Que ondas enormes… - exclamou Thomas Buddenbrook.- Repara como se aproximam e rebentam, se aproximam e rebentam, uma atrás da outra, sem fim, sem propósito, mecânica e desordenadamente. E, no entanto, o seu marulhar é tão tranquilizador e reconfortante, como todas as coisas simples e necessárias da vida. Aprendi a gostar cada vez mais do mar… dantes, talvez preferisse as montanhas, porque ficavam mais longe daqui. Agora já não me atraem nada. Creio que apenas sentiria medo e vergonha. É que elas são muito caprichosas, tão irregulares, tão diversas… de certeza que me iria sentir muito pequeno ao pé delas. Que espécie de pessoas serão essas que preferem a monotonia do mar? Tenho a impressão de que são as que observaram por demasiado tempo- e com demasiada profundidade- as teias do seu mundo interior e que a única coisa que exigem agora, pelo menos do mundo exterior, é simplicidade… Não se trata de comparar as escaladas audazes pela montanha com o descanso sereno na areia da praia. Adiferença reside no olhar que se dirige numa e noutra direcção. Olhos seguros, obstinados e felizes, transbordantes de iniciativa, determinação e vitalidade, erram de cume em cume, ao passo que sobre a imensidão do mar- e das ondas que, conduzidas por um fatalismo místico e hipnótico, dançam e volteiam- repousa um olhar sonhador e velado, sábio e desalentado, o olhar de quem já alguma vez espreitou as profundezas e vislumbrou o triste caos da existência… Saúde e doença, é essa a grande diferença. Intrépidos, escalamos a extraordinária diversidade das montanhas denteadas e acidentadas, das alturas que rasgam os céus, a fim de pormos à prova a nossa vitalidade, intacta ainda. Repousamos, contudo, na ampla simplicidadedo mundo exterior, quando estamos cansados do caos que reina no interior.“

—  Thomas Mann, livro Os Buddenbrooks

Buddenbrooks: The Decline of a Family

João Guimarães Rosa photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo
Dilma Rousseff photo

„Nós temos certeza que não vai haver apagão.“

—  Dilma Rousseff Ex-presidente do Brasil 1947

Em entrevista à Radiobrás, 12 dias antes de pane elétrica que atingiu 70% do território brasileiro.
Comprovadas, 2009
Fonte: Radiobrás http://www.ebcservicos.ebc.com.br/programas/bom-dia-ministro/arquivos/ouvir?prog=29-10-09-bom-dia-ministro-dilma-rousseff.mp3, 29 de outubro

Graciliano Ramos photo
Henry James photo
Epicuro photo