Frases sobre popular

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da popular.

Tópicos relacionados

Total 113 citações, filtro:


Barack Obama photo

„Ele é o cara! Eu adoro esse cara. Esse é o político mais poupular da terra. Isso porque ele é boa pinta.“

—  Barack Obama 44º presidente dos Estados Unidos da América 1961

Em uma conversa descontraída com líderes do G20, a respeito do Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva.
Fonte: BBC Brasil http://www.bbc.co.uk/worldservice/emp/pop.shtml?l=pt&t=video&p=/portuguese/meta/dps/2009/04/emp/090402_g20obamalula.emp.xml

Gilles Deleuze photo
Mao Tsé-Tung photo

„A nossa posição é a do proletariado e das massas populares.“

—  Mao Tsé-Tung político, teórico e revolucionário chinês e 1° Presidente da República Popular da China. 1893 - 1976

Adolf Hitler photo

„Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão do menos inteligente dentre aqueles que pretende atingir.“

—  Adolf Hitler militar, escritor, político e líder nazista alemão durante a Segunda Guerra Mundial 1889 - 1945

Ernest Hemingway photo

„Se você obtém sucesso, terá sido sempre pelas razões erradas. Se você se torna popular, será sempre pelos piores aspectos do seu trabalho.“

—  Ernest Hemingway 1899 - 1961

If you have a success, you have it for the wrong reasons. If you become popular it is always because of the worst aspects of your work.
citado em "Evening games: tales of parents and children" - página 348, Alberto Manguel - C.N. Potter, 1987, ISBN 0517567377, 9780517567371 - 353 páginas

„Perdoe-me - amanhã

Continuaremos em pecado para que a graça possa abundar? - Romanos 6: 1

O assunto do programa de TV me deixou balançando a cabeça em descrença. Este artigo especial de revista mostrou como algumas pessoas se preparam para a quarta-feira de cinzas. Na terça-feira, eles fazem o máximo de coisas pecaminosas que conseguem - o tempo todo sabendo que no dia seguinte pediriam o perdão de Deus e desistiriam desses pecados.

Abnegação pode ser uma atividade popular durante a época da Quaresma, mas eu não acho que é o que Jesus tinha em mente quando falava em tomar sua cruz e segui-Lo (Mt 16:24). Seu pedido de abnegação era um compromisso diário com Ele em todas as áreas da vida.

Quando Paulo escreveu para a igreja em Roma, ele antecipou que as pessoas acreditariam que não importava para Deus se elas estivessem menos do que totalmente comprometidas com o Seu Filho. Ele sabia que alguns acham que seria bom continuar pecando enquanto presume a misericórdia de Deus. Paulo achou inacreditável que as pessoas de fé pensariam que poderiam “continuar em pecado” apenas para que pudessem experimentar mais da graça de Deus. Em vez disso, ele declarou que deveríamos nos considerar mortos para o pecado (Rm 6:11).

Como crentes em Jesus, precisamos segui-lo fielmente todos os dias. Nunca é certo tirar um tempo do nosso compromisso com Ele.

Eu quero servir ao Senhor em plena rendição,
Minha vida um cadinho, Seu olho o teste,
Cada hora um presente Dele, o gracioso Remetente,
Cada dia um compromisso de dar a Cristo o meu melhor. —Anon.

Seguir a Cristo tem dois requisitos: crer nele e obedecê-lo. Dave Branon“

—  ministério_pão_diário

„Pressão Majoritária

Pilatos, querendo agradar a multidão, soltou Barrabás para eles; e ele entregou Jesus. . . ser crucificado. - Escritura de hoje :
Marcos 15: 1-15

Os políticos às vezes decidem questões com base na pressão majoritária e não no princípio do certo e do errado. Algum tempo atrás, um governador do estado declarou que ele pessoalmente acredita que o aborto está errado. Mas ele disse que, como funcionário público, ele apoiaria a vontade da maioria.

Pilatos agia da mesma maneira em relação a Jesus. Embora soubesse que não havia verdade nas acusações contra Cristo, ele cedeu à pressão da multidão. Consequentemente, seu nome é registrado na infâmia.

Poucos de nós estão na posição de funcionários nomeados e eleitos que devem agradar a maioria para manter seus empregos. Ainda estamos sujeitos ao mesmo tipo de pressão. Um estudante universitário cristão me disse que um dia ele estava levando três acompanhantes para casa depois de um jogo de futebol. Eles queriam parar em um bar conhecido por atividades indecentes, mas ele não queria. Os três estudantes vieram de boas casas e eram populares na faculdade. Ele queria agradá-los e sentiu uma tremenda pressão para ir contra sua consciência. Por um momento ele hesitou, mas com a ajuda do Senhor resistiu à tentação e dirigiu-se para um restaurante familiar.

Senhor, ajude-nos a resistir à pressão majoritária quando isso nos conduzir pelo caminho do pecado.

Refletir e Orar
Se fizermos o que é bom e certo,
devemos ser verdadeiros dentro de nós;
Se cedermos ao que está errado
Nós entorpecemos nosso senso de pecado. —DJD

A menos que dependamos do poder de Deus dentro de nós, nos renderemos às pressões ao nosso redor. Herbert Vander Lugt“

—  ministério_pão_diário

Dilma Rousseff photo
George Harrison photo
Cazuza photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
David Foster Wallace photo

„É questão de certo interesse perceber que as artes populares dos EUA da virada do milênio tratam a anedonia e o vazio interno como coisas descoladas e cool. De repente são vestígios da glorificação romântica do mundo e sofisticada e aí consumida por pessoas mais jovens que não apenas consomem arte mas a examinam em busca de pistas de como ser chique, cool - e não esqueça que, para os jovens em geral, ser chique e cool é o mesmo que ser admirado, aceito e incluído e portanto assolitário. Esqueça a dita pressão-dos-pares. É mais tipo uma fome-de-pares. Não? Nós entramos numa puberdade espiritual em que nos ligamos ao fato de que o grande horror transcendente é a solidão, fora o enjaulamento em si próprio. Depois que chegamos a essa idade, nós agora daremos ou aceitaremos qualquer coisa, usaremos qualquer máscara para nos encaixar, ser parte-de, não estar Sós, nós os jovens. As artes dos EU são o nosso guia para a inclusão. Um modo-de-usar. Elas nos mostram como construir máscaras de tédio e de ironia cínica ainda jovens, quando o rosto é maleável o suficiente para assumir a forma daquilo que vier a usar. E aí ele se prende ao rosto, o cinismo cansado que nos salva do sentimentalismo brega e do simplismo não sofisticado. Sentimento é igual a simplismo neste continente (ao menos desde a Reconfiguração). […] Hal, que é vazio mas não é besta, teoriza privadamente que o que passa pela transcendência descolada do sentimentalismo é na verdade algum tipo de medo de ser realmente humano, já que ser realmente humano (ao menos como ele conceitualiza essa ideia) é provavelmente ser inevitavelmente sentimental, simplista, pró-brega e patético de modo geral, é ser de alguma maneira básica e interior para sempre infantil, um tipo de bebê de aparência meio estranha que se arrasta anacliticamente pelo mapa, com grandes olhos úmidos e uma pele macia de sapo, crânio enorme, baba gosmenta. Uma das coisas realmente americanas no Hal, provavelmente, é como ele despreza o que na verdade gera a sua solidão: esse horrendo eu interno, incontinente de sentimentos e necessidades, que lamenta e se contorce logo abaixo da máscara vazia e descolada, a anedonia.“

—  David Foster Wallace 1962 - 2008

Friedrich Nietzsche photo

„(…) não existe, talvez, nada mais assustador e mais sinistro em toda a pré-história do homem que a sua técnica para se lembrar das coisas.” Alguma coisa é impressa, para que permaneça na memória: apenas o que dói incessantemente é recordado” – este é uma proposição central da mais antiga (e, infelizmente, também a mais duradoura) filosofia na Terra. Uma pessoa pode até sentir-se tentada a dizer que algo deste horror – através da qual em tempos se fizeram promessas por toda a Terra e foram dadas garantias e empenhamentos -, algo disto ainda sobrevive sempre que a solenidade, seriedade, secretismo e cores sombrias se encontram na vida dos homens e das nações: o passado, o passado mais longo, mais profundo e mais desagradável, respira sobre nós e brota em nós sempre que nos tornamos “sérios”. As coisas nunca avançaram sem sangue, tortura e vítimas, quando o homem achou necessário forjar uma memória de si próprio. Os sacrifícios e as oferendas mais horrendos (…), as mutilações mais repulsivas (…), os rituais mais cruéis de todos os cultos religiosos ( e todas as religiões são, nas suas fundações mais profundas, sistemas de crueldade) - todas estas coisas tem origem naquele instinto que adivinhou que a mais poderosa ajuda da memória era a dor.
Num certo sentido, todo o ascetismo faz parte disto: algumas ideias tem de tornar-se inextinguíveis, omnipresentes, inesquecíveis, “fixas” – com o objectivo de hipnotizar todo o sistema nervoso e intelecto através destas “ideias fixas” – e os procedimentos e formas de vida ascéticos são o meio de libertar essas ideias da competição com todas as outras ideias, para torna-las “inesquecíveis”. Quanto maior era a memoria da humanidade, mais assustadores parecem ser os seus costumes; a dureza dos códigos de punição, em particular, dá uma medida da quantidade de esforço que é necessária para triunfar sobre o esquecimento e tornar estes escravos efémeros da emoção e do desejo atentos a alguns requisitos primitivos de coabitação social. (…) Para dominar (…) recorreram a meios assustadores (…) de apedrejamento, (…), a empalação na estaca, a dilaceração ou o espezinhamento por cavalos, (…), queimar o criminoso em azeite (…), a prática popular de esfolamento, (…) cobrir o criminoso de mel e deixá-lo às moscas num sol abrasador. Com a ajuda deste tipo de imagens e procedimentos, a pessoa acaba por memorizar cinco ou seis “Não farei”, fazendo assim a promessa em troca das vantagens oferecidas pela sociedade. E de facto! com a ajuda deste tipo de memória, a pessoa acaba por “ver a razão”! Ah, razão, seriedade, domínio das emoções, todo o caso sombrio que dá pelo nome de pensamento, todos esses privilégios e exemplos do homem: que preço elevado que foi pago por eles! Quanto sangue e horror está no fundo de todas as “coisas boas”!“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

On the Genealogy of Morals

Anatole France photo

„Não há governos populares. Governar é descontentar.“

—  Anatole France 1844 - 1924

D'abord il n'y a pas de gouvernements populaires. Gouverner, c'est mécontenter.
Anatole France; "Monsieur Bergeret à Paris", página 154; Publicado por Calmann-Lévy, 1910; 404 páginas

Marina Silva photo

„Um tesouro a ser compartilhado


Temos […] este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. v.7


Em março de 1974, os agricultores chineses cavavam um poço quando descobriram algo surpreendente: Enterrado sob a terra seca da China central estava o Exército de 
Terracota — esculturas em terracota em tamanho real, que remontam ao século 3º a.C. Nesse achado extraordinário havia cerca de 8 mil soldados, 150 cavalos de batalha e 130 carruagens puxadas por 520 cavalos. Esse exército se tornou um dos locais turísticos mais populares da China e atrai mais de um milhão de visitantes por ano. Esse surpreendente tesouro ficou escondido durante séculos, mas agora está sendo compartilhado com o mundo.

O apóstolo Paulo escreveu que os seguidores de Cristo têm dentro de si um tesouro que deve ser compartilhado com o mundo: “Temos […] este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” (2 Coríntios 4:7). O tesouro em nós é a mensagem de Cristo e do Seu amor.

Esse tesouro não deve ser escondido, mas sim compartilhado para que, pelo amor e a graça de Deus, pessoas de todas as nações possam ser acolhidas em Sua família. Que possamos, por meio da atuação do Seu Espírito, compartilhar esse tesouro com alguém hoje.

Permita que os outros 
vejam o seu testemunho, além de ouvi-lo. Bill Crowder“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Não recebeu o crédito?


Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que […] glorifiquem a vosso Pai… Mateus 5:16


Os musicais de Hollywood eram populares nas décadas de 50 e 60, e as atrizes encantavam os telespectadores com suas performances irresistíveis. Mas grande parte desse apelo eram os cantos de tirar o fôlego que abrilhantavam as atuações. Na verdade, o sucesso dos filmes clássicos era em grande parte, devidos a Marni Nixon, que dublou as vozes de cada uma das principais atrizes e cuja contribuição por longo tempo foi ignorada.

Muitas vezes, no Corpo de Cristo há pessoas que apoiam outros que assumem um papel mais público. O apóstolo Paulo dependia exatamente de tais pessoas em seu ministério. Tércio, o escriba, deu a Paulo a sua poderosa voz escrita (Romanos 16:22). As orações de bastidores de Epafras eram essenciais para Paulo e para a Igreja Primitiva (Colossenses 4:12,13). Lídia abriu generosamente a sua casa quando o apóstolo cansado precisava de restauração (Atos 16:15). A obra de Paulo não teria sido possível sem o apoio destes servos em Cristo (vv.7-18).

Nossos papéis nem sempre são visíveis, mas Deus se alegra quando desempenhamos obedientemente a nossa parte em Seu plano. Quando formos “abundantes na obra do Senhor” (1 Coríntios 15:58), encontraremos valor e significado em nosso serviço, à medida que este trouxer glória a Deus e atrair outros para Ele (Mateus 5:16).

O segredo do verdadeiro serviço 
é a fidelidade absoluta onde quer que Deus o colocar. Cindy Hess Kasper“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Michail Bakunin photo
Michael Moore photo
Otto Von Bismarck photo
Clodovil Hernandes photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“