Frases sobre pouco

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da pouco.

Tópicos relacionados

Total 1770 citações, filtro:


Machado de Assis photo
Louis Pasteur photo
Juan E. Méndez photo
Dercy Gonçalves photo
Renato Russo photo
Nicolau Maquiavel photo

„Todos vêem o que aparentas, poucos se dão conta do que tu és.“

—  Nicolau Maquiavel, livro O Príncipe

O Príncipe
Variante: Todos veem o que tu aparentas, poucos sentem aquilo que tu és.

Augusto Cury photo
Clarice Lispector photo
Esopo photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
William Shakespeare photo

„Dê a todas pessoas seus ouvidos, mas a poucas a sua voz.“

—  William Shakespeare dramaturgo e poeta inglês 1564 - 1616

Ato I - Cena III: Polônio
HAMLET (1603)

Leonardo Da Vinci photo
William Shakespeare photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Charles Bukowski photo
Antoine de Saint-Exupéry photo
Emily Dickinson photo
Pablo Neruda photo

„Os animais foram
imperfeitos,
compridos de rabo, tristes
de cabeça.
Pouco a pouco foram se
compondo,
fazendo-se paisagem,
adquirindo manchas, graça, voo.
O gato
só gato
apareceu completo
e orgulhoso
nasceu completamente terminado,
caminha sozinho e sabe o que quer.

O homem quer ser peixe e pássaro,
a serpente queria ter asas,
o cachorro é um leão desorientado,
o engenheiro quer ser poeta,
a mosca estuda para ser andorinha,
o poeta tenta imitar a mosca,
mas o gato só quer ser gato
e todo gato é gato
do bigode até o rabo,
do pressentimento ao rato vivo,
da noite até seus olhos de ouro.

Não existe unidade
como ele,
nem têm a lua nem a flor
tal contextura:
é uma coisa só
como o sol ou o topázio,
e a elástica linhade seu contorno
firme e sutil é como
a linha da proa de uma nave.
Seus olhos amarelos
deixaram uma só
ranhura
para pôr as moedas da noite.

Ó pequeno imperador sem orbe,
conquistador sem pátria,
mínimo tigre de salão, nupcial
sultão do céu
das telhas eróticas,
o vento do amor
na intempérie
reclamas
quando passas
e pousas
quatro pés delicados
no solo,
farejando,
desconfiado
de tudo que é terrestre,
porque tudo
é imundo
para o imaculado pé do gato.

Ó fera independente
da casa, arrogante
vestígio da noite,
preguiçoso,
ginástico,
e alheio,
profundíssimo gato,
polícia secreta
das moradas,
talvez não sejas mistério,
todo mundo sabe-te e pertences
ao habitante menos misterioso,
talvez todos o creiam,
todos se creiam donos,
proprietários, tios
de gatos, companheiros,
colegas,
discípulos ou amigos
de seu gato.

Eu não.
Eu não concordo.
Eu não conheço o gato.
Tudo sei, a vida e seu arquipélago,
o mar e a cidade incalculável,
a botânica,
o gineceu com seus extravios,
o mais e o menos da matemática,
os funis vilcânicos do mundo,
a casca irreal do crocodilo,
a bondade ignorada do bombeiro, o atavismo azul do sacerdote,
mas não posso decifrar um gato.
Minha razão resvalou em sua indiferença,
seus olhos têm números de ouro.“

—  Pablo Neruda Escritor 1904 - 1973

Navegaciones y Regresos

Martha Medeiros photo

„Tenho juízo, mas não faço tudo certo, afinal todo paraíso precisa de um pouco de inferno!“

—  Martha Medeiros escritora e jornalista brasileira 1961

Variante: Mesmo tendo juízo não faço tudo certo. Todo paraíso precisa um pouco de inferno.

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Mahavatar Babaji photo
Chi­ma­man­da Ngo­zi Adi­chie photo