Frases sobre nada

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da nada, ser, vida, vida.

Total 3559 citações, filtro:

André Gide photo
Charles Bukowski photo
Bernhard Schlink photo
José Ortega Y Gasset photo
Machado de Assis photo

„Aí vinham a cobiça que devora, a cólera que inflama, a inveja que baba, e a enxada e a pena, úmidas de suor, e a ambição, a fome, a vaidade, a melancolia, a riqueza, o amor, e todos agitavam o homem, como um chocalho, até destruí-lo, como um farrapo. Eram as formas várias de um mal, que ora mordia a víscera, ora mordia o pensamento, e passeava eternamente as suas vestes de arlequim, em derredor da espécie humana. A dor cedia alguma vez, mas cedia à indiferença, que era um sono sem sonhos, ou ao prazer, que era uma dor bastarda. Então o homem, flagelada e rebelde, corria diante da fatalidade das coisas, atrás de uma figura nebulosa e esquiva, feita de retalhos, um retalho de impalpável, outro de improvável, outro de invisível, cosidos todos a ponto precário, com a agulha da imaginação; e essa figura, - nada menos que a quimera da felicidade, - ou lhe fugia perpetuamente, ou deixava-se apanhar pela fralda, e o homem a cingia ao peito, e então ela ria, como um escárnio, e sumia-se, como uma ilusão.“

—  Machado de Assis, livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

Memórias póstumas de Brás Cubas, Capítulo VII, Machado de Assis (1881)
Romances, Memórias Póstumas de Brás Cubas
Variante: Os séculos desfilavam num turbilhão, e, não obstante, porque os olhos do delírio são outros, eu via tudo o que passava diante de mim,— flagelos e delícias, — desde essa coisa que se chama glória até essa outra que se chama miséria, e via o amor multiplicando a miséria, e via a miséria agravando a debilidade. Aí vinham a cobiça que devora, a cólera que inflama, a inveja que baba, e a enxada e a pena, úmidas de suor, e a ambição, a fome, a vaidade, a melancolia, a riqueza, o amor, e todos agitavam o homem, como um chocalho, até destruí-lo, como um farrapo. Eram as formas várias de um mal, que ora mordia a víscera, ora mordia o pensamento, e passeava eternamente as suas vestes de arlequim, em derredor da espécie humana. A dor cedia alguma vez, mas cedia à indiferença, que era um sono sem sonhos, ou ao prazer, que era uma dor bastarda. Então o homem, flagelado e rebelde, corria diante da fatalidade das coisas, atrás de uma figura nebulosa e esquiva, feita de retalhos, um retalho de impalpável, outro de improvável, outro de invisível, cosidos todos a ponto precário, com a agulha da imaginação; e essa figura, — nada menos que a quimera da felicidade, — ou lhe fugia perpetuamente, ou deixava-se apanhar pela fralda, e o homem a cingia ao peito, e então ela ria, como um escárnio, e sumia-se, como uma ilusão.

Epicuro photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
George Bernard Shaw photo
Julio César photo

„Nada existe de tão difícil que não seja vencível.“

—  Julio César Consul Vitalício romano/Ditador romano -100 - -44 a.C.

Clarice Lispector photo
George Orwell photo
George Orwell photo

„Antes do homem, não havia nada. Depois do homem, se por acaso acabasse, nada haveria. Fora do homem não há nada.“

—  George Orwell escritor e jornalista britânico 1903 - 1950

1984, George Orwell, Companhia Editora Nacional, 2005. p. 253.
1984

George Orwell photo

„A Terra é tão velha quanto o homem, e nada mais. Como poderia ser mais velha? Nada existe exceto pela via da consciência humana.“

—  George Orwell escritor e jornalista britânico 1903 - 1950

1984, George Orwell, Companhia Editora Nacional, 2005. p. 253.
1984

Vincent Van Gogh photo
Tony Robbins photo
Charles Bukowski photo
George Orwell photo

„Não me peçam para olhar pelo lado bom da vida.

Não há nada capaz
de deixar
um homem mais lúcido
do que ter que lutar
por sua sobrevivência.
E eu estou lutando,
caminhando por debaixo
do Sol quente
com os pés sobrecarregados
em busca de dinheiro
porque
a vida me pede isso
e não tem alternativa.
E não é só a mim,
mas a todos,
e eu caminho pelas
calçadas
e vejo ambulantes
vendendo pulseiras
e anéis,
vejo senhoras com suas
barraquinhas de salgados
e nem comento
sobre os pobres coitados
ignorados com seus
panfletos.
Não sei como pode existir
tanto apego
por isso,
por essa merda de vida,
por esse tempo
que apenas nos tira
as coisas
e nunca nos dá nada.
Vivemos a base de ilusões,
vivemos enganados,
e parece que a maioria
não percebe,
ou então
eu sou um doente,
com neurônios desalinhados
que me fazem ter esses
malditos pensamentos
tortos
e quanto mais
observo a vida e vejo essas
pessoas
com essa bandeija
de brigadeiros bem abaixo
do meu nariz
tudo me entristece
porquê é dor demais
por quase nada.
É um absurdo tudo o que
maioria de nós
precisa fazer para apenas
se manter
com o básico da vida.
Hoje uma menina
comprou
quatorze brigadeiros
e me parabenizou
por todo o meu esforço,
e eu me senti bem
e dois minutos depois
eu me senti horrível
porquê
isso é um terrível engano,
todo o meu esforço,
todo o nosso esforço,
as coisas não deveriam ser assim,
a nossa cultura é esmagada
dia após dia
por pensamentos medíocres
de esforço e superação
e o mundo inteiro
seguindo essa linha,
se esforçando
e se superando
e no fim de tudo
morrem
com a ideia de que
valeu a pena,
mas todos os dias
quando
abro meus olhos
e caminho até o espelho
do meu banheiro
eu me pergunto,
será que vale mesmo?
E eu caio
para dentro de mim mesmo
em pura
negatividade.“

—  Charlie Barkley

José Saramago photo
Alexandre, o Grande photo

„Nada é impossível para aquele que persiste.“

—  Alexandre, o Grande antigo rei do reino grego antigo -356 - -323 a.C.

Alexis Karpouzos photo

„“Nunca deverás tratar a ti mesmo como um ser finalizado, concluso e terminado. Nossos pensamentos estão em constante alteração – nós estamos em constante contradição. Minhas ideias do dia anterior me parecem hoje, demasiado vagas, contraditórias, incompatíveis. Os pensamentos mudam e nós também, tudo é passageiro, tudo incorpora efemeridade e brevidade. A vida é uma viagem, nós somos a viagem. Não importa o caminho, todos eles seguem rumo a um mesmo fim – a morte! Não seria isso o suficiente para termos gratidão, tranquilidade e serenidade ao lidar com os baques da vida? A tristeza deve ser passageira, um caminho para alcançarmos sabedoria. Somos suficientemente capazes de viver intensamente a vida em sua totalidade, és uma experiência extraordinária, no entanto, cabe a nós enxergar a magnificência deste presente que nos fora dado.
Nada nos pertence, o presente é o instante em que acontece, o passado é o presente que não é mais, e o futuro é o presente que será. Se vives inteiramente no presente estarás sempre em paz. Deves viver sempre no presente, corpo e mente. Inúmeras vezes, o corpo permanece no presente, mas a mente à milhas de distância. Este é o nosso maior pecado contra a vida, meus irmãos!
Não permitas passar pela vida sem teres vivido, superado a ti mesmo e atingido a tranquilidade; e que não tenhas arrependimento de nenhum instante. Tenhas autenticidade, não permitas seres tutelado por ideologias, ideais e doutrinas; são uma ameaça a vida. Seja sutileza em meio ao caos, e vivas como um demasiado humano. Esta vida que vives é única e não viverás novamente."“

—  Maria Eduarda Eskildsen

Machado de Assis photo
Enéas Carneiro photo

„Não tenho nada contra os homossexuais. Tenho contra a ovação em torno do assunto, que tratam como sendo uma vitória da civilização. É um desvirtuamento.“

—  Enéas Carneiro 1938 - 2007

citado em Revista Veja http://veja.abril.com.br/161002/p_052.html, Edição 1 773 - 16 de outubro de 2002

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Michel De Montaigne photo
Michel De Montaigne photo

„Às vezes é boa escolha nada escolher.“

—  Michel De Montaigne 1533 - 1592

The Complete Essays

Carlos Drummond de Andrade photo

„O bonde passa cheio de pernas: / pernas brancas pretas amarelas. Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração. / Porém meus olhos / não perguntam nada“

—  Carlos Drummond de Andrade Poeta brasileiro 1902 - 1987

Poesia até agora: capa de Santa Rosa - página 9, Carlos Drummond de Andrade - J. Olympio, 1948 - 257 páginas

Clarice Lispector photo
Clarice Lispector photo
Pierre Bourdieu photo
Vincent Van Gogh photo
Anne Frank photo
Mark Twain photo

„Nada precisa tanto de reforma como os hábitos dos outros.“

—  Mark Twain escritor, humorista e inventor norte-americano 1835 - 1910

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Jane Austen photo
Friedrich Nietzsche photo
Benjamin Disraeli photo
Pablo Picasso photo

„Não se pode fazer nada sem a solidão.“

—  Pablo Picasso pintor espanhol 1881 - 1973

Nada puede hacerse sin soledad
citado em Punta Europa: Volume 2,Edições 18-24 - página 154, Vicente Marrero Suárez - 1957
Atribuídas

Hermann Hesse photo

„Nada lhe posso dar que já não existam em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.“

—  Hermann Hesse, livro O Lobo da Estepe

Ich kann Ihnen nichts geben, was nicht in Ihnen selbst schon existiert. Ich kann Ihnen keinen andern Bildersaal öffnen als den Ihrer Seele. Ich kann Ihnen nichts geben, nur die Gelegenheit, den Anstoß, den Schlüssel. Ich helfe Ihnen, Ihre eigene Welt sichtbar machen, das ist alles.
Bd. Kurgast. Die Nürnberger Reise. Der Steppenwolf. Traumfährte. Gedenblätter. Späte Prosa, Volume 4 de Gesammelte Dichtungen, Hermann Hesse, Hermann Hesse - Suhrkamp Verlag, 1952
Variante: Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.

Enéas Carneiro photo
Sigmund Freud photo
Antoine Lavoisier photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Helen Keller photo
Wolfgang Amadeus Mozart photo

„Eu não ligo para nada do que os outros exaltam ou condenam. Eu simplesmente sigo meus próprios sentimentos.“

—  Wolfgang Amadeus Mozart compositor austríaco 1756 - 1791

Musician's Little Book of Wisdom (1996)

Agostinho da Silva photo
Rabindranath Tagore photo
Joseph Joubert photo
Stephenie Meyer photo
Jacob Riis photo
Platão photo
Leucipo de Mileto photo

„Nada acontece ao acaso (maten), mas tudo a partir de razão (logou ek), e por necessidade.“

—  Leucipo de Mileto

Diels-Kranz 67 B1
http://en.wikipedia.org/wiki/Leucippus#cite_note-3

Sócrates photo
Ellen G. White photo
Barão de Itararé photo

„De onde menos se espera, daí é que não sai nada.“

—  Barão de Itararé 1895 - 1971

Almanhaque, 1955, segundo semestre, ou, "Almanaque d'A manha": edição fac simile - Página 119; de Aparício Torrelly - Publicado por EdUSP, 2002 ISBN 8531406943, 9788531406942 - 192 páginas
Almanhaque, 1955

Victor Hugo photo

„La nada no existe. Cero no existe. Todo es algo. Nada es nada.“

—  Victor Hugo, livro Os Miseráveis

Les Misérables

Nicolau Maquiavel photo
Martinho Lutero photo
James Bond photo

„Não é difícil entender a vingança para um homem que não acredita em nada.“

—  James Bond série de obras de ficção sobre espião britânico

007 - O Mundo Não É O Bastante

Tati Bernardi photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema - Esquizofrenias & Metáforas

Se as estrelas fossem
capazes de escrever poesias
escreveriam sobre a morte do universo
não há nada mais poético
do que a arte de morrer

Se os deuses descessem dos céus
e me oferecessem uma nova vida
eu a aceitaria!
só pelo prazer de me enforcar
nos cordões umbilicais
e apodrecer nas entranhas
da minha própria mãe

Achas que eu sou louco?
me consideras insano?

Não tentem compreender os meus poemas
se não consegues ouvir as vozes em sua mente

Os Filósofos e os Poetas
são como os Deuses e os Diabos
eles podem elevar os homens aos céus,
ou submetê-los a vermes insignificantes

Sinto o vírus da vida corroer as minhas entranhas
desde as auroras do meu nascimento

Eu sou um homem falho
um anjo caído que não foi capaz amar

Fazem dias que eu não consigo dormir
nos devaneios da minha mente insana
mato-me todas as noites
para suportar a dor

A Filosofia e a insônia
são como a noite e as estrelas
lábios que nos beijam e nos levam a loucura

É Por isso que as mentes mais insanas
compartilham com a noite
o desejo da morte que apenas as estrelas podem compreender

Em uma destas noites frias
uma sinfonia terrível rasgou os céus
anjos e demônios caíram sem as suas asas
crianças choravam e gritavam

- Deus! Deus!
gritavam os fiéis

Aquela silenciosa e melancólica noite
havia se tornado um terrível pesadelo

A Morte e o Diabo
invadiram o meu quarto com o seu cavalo de fogo
beijaram-se sobre a minha cama
enquanto gargalhavam sobre as minhas descrenças

Acreditei fielmente que a morte iria
me poupar deste inferno
lancei-me aos seus pés de joelhos

Gritando como um homem louco!

- Joguem-me em uma vala qualquer!
me enterrem vivo!
mesmo que eu grite por misericórdia
ou arranque as minhas próprias tripas em desespero
matem-me sem nenhum perdão

Ela sorriu de tal maneira
e com uma voz cruel gritou em meus ouvidos

- Se queres morrer
Viva intensamente!

Viva até que os vermes tenham pena da sua carcaça
viva até que os deuses desçam dos céus em suas carruagens
e implorem a ti pelo suicídio final“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Niilismo Poesia Fernando Pessoa

Jorge Paulo Lemann photo
William Shakespeare photo

„Ser ou não ser, eis a questão. O que é mais nobre para a alma? Sofrer as pedradas e as setas da fortuna ultrajosa ou tomar armas contra um mar de tribulações e, fazendo-lhes rosto, dar-lhes fim? Morrer… dormir… mais nada. Dizer que, por meio de um sono, acabamos com as angústias e com os mil embates naturais de que é herdeira a carne é um desfecho que se deve ardentemente desejar. Morrer… dormir… dormir! Sonhar talvez! Ah! Aqui é que está o embaraço. Pois que sonhos podem sobrevir naquele sono da morte depois de nos termos libertado deste bulício mortal? Eis o que nos obriga a fazer pausa; eis a reflexão de que procede a calamidade de uma vida tão longa. Com efeito, quem suportaria os açoites e os escárnios desta época, a injustiça do opressor, a contumélia do orgulhoso, os tormentos do amor desprezado, as dilações da lei, a insolência do poder e os maus tratos que o mérito paciente recebe de criaturas indignas, podendo com um simples punhal outorgar a si mesmo tranquilidade? Quem quereria sopesar o fardo, gemer e suar debaixo de uma vida pesadíssima, se o temor dalguma coisa depois da morte - o desconhecido país de cujas raias nenhum viajante ainda voltou - não enleasse a vontade e não fizesse antes padecer os males que temos, do que voar para outros que ignoramos? Assim, a consciência torna-nos a todos covardes; assim o fulgor natural da resolução é amortecido pelo pálido clarão do pensamento; e, assim, empresas enérgicas e de grande alcance torcem o caminho, e perdem o nome de ação.“

—  William Shakespeare dramaturgo e poeta inglês 1564 - 1616

Hamlet

Patrick Rothfuss photo

„A maior faculdade que nossa mente possui é, talvez, a capacidade de lidar com a dor. O pensamento clássico nos ensina sobre as quatro portas da mente, e cada um cruza de acordo com sua necessidade.

Primeiro, existe a porta do sono. O sono nos oferece uma retirada do mundo e de todo o sofrimento que há nele. Marca a passagem do tempo, dando-nos um distanciamento das coisas que nos magoaram. Quando uma pessoa é ferida, é comum ficar inconsciente. Do mesmo modo, quem ouve uma notícia dramática comumente tem uma vertigem ou desfalece. É a maneira de a mente se proteger da dor, cruzando a primeira porta.
Segundo, existe a porta do esquecimento. Algumas feridas são profundas demais para cicatrizar, ou profundas de mais para cicatrizar depressa. Além disso, muitas lembranças são simplesmente dolorosas e não há cura alguma a realizar. O provérbio 'O tempo cura todas as feridas' é falso. O tempo cura a maioria das feridas. As demais ficam escondidas atrás dessa porta.
Terceiro, existe a porta da loucura. Há momentos em que a mente recebe um golpe tão violento que se esconde atrás da insanidade. Ainda que isso não pareça benéfico, é. Há ocasiões em que a realidade não é nada além do penar, e, para fugir desse penar, a mente precisa deixá-la para trás.
Por último, existe a porta da morte. O último recurso. Nada pode ferir-nos depois de morrermos, ou assim nos disseram.“

—  Patrick Rothfuss, livro O Nome do Vento

The Name of the Wind

Cornelia Funke photo

„Às vezes queremos bater em todo mundo, mas não adianta nada, absolutamente nada. A dor permanece.“

—  Cornelia Funke 1958

Companhia das Letras, 2010. p. 72
Coração de tinta

Paulo Freire photo

„A educação já foi tida como mágica, podia tudo, e como negativa, nada podia. Chegamos à humildade: ela não é a chave da transformação da sociedade.“

—  Paulo Freire filósofo e educador brasileiro 1921 - 1997

citado em Publicatio UEPG.: Ciências Humanas, ciências sociais aplicadas, lingüística, letras e artes - Página 66, Editora UEPG, 2005
Atribuídas

Luiz Inácio Lula da Silva photo
Confucio photo
Confucio photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Francis Scott Fitzgerald photo
Fiódor Dostoiévski photo
Epicuro photo
Jair Bolsonaro photo
Sócrates photo
Julia Quinn photo
Cesare Pavese photo
John Green photo

„Como alguém para de ter pânico de ser deixado para trás e acabar sozinho para sempre e não significar nada para o mundo?“

—  John Green Escritor, empresário e vlogger norte-americano 1977

Colin Singleton, p. 179
Quem é Você, Alasca? (2005), O Teorema Katherine (2006)

Virginia Woolf photo

„Todavia, nada pode ser mais arrogante, embora nada seja mais comum, do que presumir que de deuses só existe um e, de religiões, apenas a de quem fala.“

—  Virginia Woolf, livro Orlando: A Biography

Orlando
Variante: Nada, porém, pode ser mais arrogante, embora mais comum, do que assumir que de Deuses só existe um, e de religiões nenhuma além da de quem fala.

Paulo Freire photo
Fiódor Dostoiévski photo
Cléo Pires photo

„Não tem nada mais cafona do que essa história de feminista e machista. Sou como Madonna, humanista“

—  Cléo Pires Atriz e cantora brasileira 1982

Fonte: Revista ISTOÉ Gente, Edição 243 http://www.terra.com.br/istoegente/243/frases/index.htm (05/04/2004)

Leonhard Euler photo
Clive Staples Lewis photo
Romain Rolland photo
Jane Austen photo
Miguel Sousa Tavares photo
Herman Melville photo
Nicolau Maquiavel photo
Lygia Fagundes Telles photo
Millôr Fernandes photo

„O bom da gente ser pobre, triste, feio, doente e velho é que nada pior nos pode acontecer.“

—  Millôr Fernandes cartunista, humorista e dramaturgo brasileiro. 1923 - 2012

Citações verificadas

Eugéne Delacroix photo
Napoleão Bonaparte photo

„Mulheres não são nada a não ser máquinas para produzir crianças.“

—  Napoleão Bonaparte monarca francês, militar e líder político 1769 - 1821

Fonte: Do bestial ao genial: frases da política - Página 24, de Paulo Buchsbaum e André Buchsbaum - Editora Ediouro Publicações, 2006, ISBN 850002075X, 9788500020759

Emil Mihai Cioran photo
Clarice Lispector photo

„Tudo o que poderia existir, já existe. Nada mais pode ser criado senão revelado.“

—  Clarice Lispector Escritora ucraniano-brasileira 1920 - 1977

Perto do coração selvagem

Fran Lebowitz photo
Robert Green Ingersoll photo