„Ser ou não ser, eis a questão. O que é mais nobre para a alma? Sofrer as pedradas e as setas da fortuna ultrajosa ou tomar armas contra um mar de tribulações e, fazendo-lhes rosto, dar-lhes fim? Morrer… dormir… mais nada. Dizer que, por meio de um sono, acabamos com as angústias e com os mil embates naturais de que é herdeira a carne é um desfecho que se deve ardentemente desejar. Morrer… dormir… dormir! Sonhar talvez! Ah! Aqui é que está o embaraço. Pois que sonhos podem sobrevir naquele sono da morte depois de nos termos libertado deste bulício mortal? Eis o que nos obriga a fazer pausa; eis a reflexão de que procede a calamidade de uma vida tão longa. Com efeito, quem suportaria os açoites e os escárnios desta época, a injustiça do opressor, a contumélia do orgulhoso, os tormentos do amor desprezado, as dilações da lei, a insolência do poder e os maus tratos que o mérito paciente recebe de criaturas indignas, podendo com um simples punhal outorgar a si mesmo tranquilidade? Quem quereria sopesar o fardo, gemer e suar debaixo de uma vida pesadíssima, se o temor dalguma coisa depois da morte - o desconhecido país de cujas raias nenhum viajante ainda voltou - não enleasse a vontade e não fizesse antes padecer os males que temos, do que voar para outros que ignoramos? Assim, a consciência torna-nos a todos covardes; assim o fulgor natural da resolução é amortecido pelo pálido clarão do pensamento; e, assim, empresas enérgicas e de grande alcance torcem o caminho, e perdem o nome de ação.“

Hamlet

Última atualização 1 de Maio de 2022. História

Citações relacionadas

William Shakespeare photo
Fernando Pessoa photo
George G. Byron photo

„A morte, assim chamada, é algo que faz os homens lamentarem: e ainda assim um terço da vida é passado no sono.“

—  George G. Byron, Don Juan

Death, so called, is a thing which makes men weep, And yet a third of life is passed in sleep
"Don Juan", canto XIV, página 307 http://books.google.com.br/books?id=V5QOAAAAQAAJ&pg=PA307 in: "The Works of Lord Byron Complete in One Volume"; Por George Gordon Byron Byron; Colaborador H. L. Brönner; Publicado por Printed by and for H.L. Broenner, 1826; 776 páginas

Millôr Fernandes photo
William Shakespeare photo
William Shakespeare photo

„Dormir, dormir… Talvez sonhar…“

—  William Shakespeare dramaturgo e poeta inglês 1564 - 1616

Hamlet

Manuel Maria Barbosa du Bocage photo
Jorge Bucay photo
Bushido photo
Machado de Assis photo

„Dormir é um modo interino de morrer.“

—  Machado de Assis, livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

Memórias Póstumas de Brás Cubas
Variante: (...) preferi dormir, que é um modo interino de morrer.

Katharine Hepburn photo
Friedrich Nietzsche photo
Dalai Lama photo
Paolo Mantegazza photo
André Gide photo

„Aprendi a agir sem julgar se a acção é boa ou má. Amar sem me inquietar se é o bem ou se é o mal. Uma existência patética em vez da tranquilidade. E a não desejar nenhum repouso sem ser o que chegar com o sono da morte.“

—  André Gide, livro Les Nourritures terrestres

Agir sans juger si l’action est bonne ou mauvaise. Aimer sans s’inquiéter si c’est le bien ou le mal. Nathanaël, je t’enseignerai la ferveur. Une existence pathétique, Nathanaël, plutôt que la tranquillité. Je ne souhaite pas d’autre repos que celui du sommeil de la mort.
"Les nourritures terrestres" - página 19, André Gide - Sociéte du Mercure de France, 1897 - 210 páginas
Os frutos da Terra (1897)

Álvaro de Campos photo
Yamamoto Tsunetomo photo

Tópicos relacionados