Frases sobre lobos

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da lobo, homens, homem, animal.

Melhores frases sobre lobos

  • Tornai-vos ovelhas, e os lobos comer-vos-ão. – Benjamin Franklin
  • O homem é o lobo do homem. – Thomas Hobbes
  • Pois a força do Bando é o Lobo, e a força do Lobo é o Bando. – Rudyard Kipling
  • Há vários lobos dentro de mim, mas todos eles uivam para a mesma lua. – Virgilio
  • O lobo talvez mude a pele, mas nunca a alma. – Erasmo de Rotterdam
  • Existem noites em que os lobos ficam em silêncio, e apenas a lua uiva. – George Carlin
  • É loucura para o carneiro promover uma conferência de paz com o lobo. – Thomas Fuller
  • Se o lobo compreendesse os cordeiros, morreria de fome. – Henri Michaux
  • Os lobos mansos vivem em rebanho para se protegerem. – Carlos Vaz
  • O lobo pode perder os dentes, porém sua natureza jamais. – Provérbios Romenos

Todas frases sobre lobos

Total 59 citações lobo, filtro:

Nicolau Maquiavel photo

„Tendo o príncipe necessidade de saber usar bem a natureza do animal, deve escolher a raposa e o leão, pois o leão não sabe se defender das armadilhas e a raposa não sabe se defender da força bruta dos lobos. Portanto é preciso ser raposa, para conhecer as armadilhas e leão, para aterrorizar os lobos.“
Tendo o príncipe necessidade de saber usar bem a natureza do animal, deve escolher a raposa e o leão, pois o leão não sabe se defender das armadilhas e a raposa não sabe se defender da força bruta dos lobos. Portanto é preciso ser raposa, para conhecer as armadilhas e leão, para aterrorizar os lobos.

—  Nicolau Maquiavel filósofo, historiador, poeta, diplomata e músico 1469 - 1527

Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Tudo que eu preciso fazer agora é dormir

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Preciso devolver um livro na biblioteca
ando pela rua como um homem doente
passei tanto tempo sozinho
que eu já não sei mais conviver em sociedade

Chego até a biblioteca
o local está repleto de gente
todos eles me olham com cara de nojo

Como se eu fosse algum tipo de monstro
não posso culpá-los
talvez eu realmente seja

Na minha mente
estão todos mortos
e o diabo dança sobre os seus cadáveres

Caminho em direção a balconista
e as minhas pernas começam a falhar
sem que eu perceba caio em meio a uma pilha de livros

As pessoas correm ao meu redor
e me apontam os seus dedos sujos

Levanto-me em desespero,
e volto correndo para casa

Tranco-me em meu quarto
como quem procura se esconder das estrelas
e novamente eu sou um lobo solitário
abandonado em um ninho de ratos

As paredes do meu quarto
jorram o sangue de um suicídio inevitável

Todos os dias eu me pergunto;

O que diabos eu estou fazendo aqui?
quando foi que eu me perdi?

Rasguei as entranhas da minha própria Mãe
e a amaldiçoei com a minha vida

Eu afastei todos aqueles
que se aproximaram de mim

Como uma barata
que rasteja em meio aos vermes
sinto-me repugnante

Sozinho no mundo
um escravo da minha própria insanidade
o Cristo do meu próprio testamento

As fotos velhas na minha estante
me lembram os dias em que eu fui feliz

Sinto-me culpado por existir
e a cada segundo eu me odeio cada vez mais

Volto para o meu quarto,
tudo que eu preciso fazer agora é dormir;

Acordei as seis horas da manhã
com um vazio em meu peito
que me faz desejar um câncer em meu cérebro

Vou até o espelho e me pergunto;
por quantos anos eu ainda irei suportar
essa rotina de sofrimento?

Uma lágrima sincera escorre pelo meu rosto
volto até o meu quarto
decidido a acabar com tudo
sátiros dançam ao redor da minha cama

Pego as minhas roupas e tampo todas as
saídas de ar da minha casa
vou até a cozinha e ligo o gás

Tudo que eu preciso fazer agora
é dormir…“

Poema – Tudo que eu preciso fazer agora é dormir Acordei as seis horas da manhã com um vazio em meu peito que me faz desejar um câncer em meu cérebro Preciso devolver um livro na biblioteca ando pela rua como um homem doente passei tanto tempo sozinho que eu já não sei mais conviver em sociedade Chego até a biblioteca o local está repleto de gente todos eles me olham com cara de nojo Como se eu fosse algum tipo de monstro não posso culpá-los talvez eu realmente seja Na minha mente estão todos mortos e o diabo dança sobre os seus cadáveres Caminho em direção a balconista e as minhas pernas começam a falhar sem que eu perceba caio em meio a uma pilha de livros As pessoas correm ao meu redor e me apontam os seus dedos sujos Levanto-me em desespero, e volto correndo para casa Tranco-me em meu quarto como quem procura se esconder das estrelas e novamente eu sou um lobo solitário abandonado em um ninho de ratos As paredes do meu quarto jorram o sangue de um suicídio inevitável Todos os dias eu me pergunto; O que diabos eu estou fazendo aqui? quando foi que eu me perdi? Rasguei as entranhas da minha própria Mãe e a amaldiçoei com a minha vida Eu afastei todos aqueles que se aproximaram de mim Como uma barata que rasteja em meio aos vermes sinto-me repugnante Sozinho no mundo um escravo da minha própria insanidade o Cristo do meu próprio testamento As fotos velhas na minha estante me lembram os dias em que eu fui feliz Sinto-me culpado por existir e a cada segundo eu me odeio cada vez mais Volto para o meu quarto, tudo que eu preciso fazer agora é dormir; Acordei as seis horas da manhã com um vazio em meu peito que me faz desejar um câncer em meu cérebro Vou até o espelho e me pergunto; por quantos anos eu ainda irei suportar essa rotina de sofrimento? Uma lágrima sincera escorre pelo meu rosto volto até o meu quarto decidido a acabar com tudo sátiros dançam ao redor da minha cama Pego as minhas roupas e tampo todas as saídas de ar da minha casa vou até a cozinha e ligo o gás Tudo que eu preciso fazer agora é dormir…

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Solidão Deuses Ateísmo Niilismo

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Rudyard Kipling photo

„Pois a força do Bando é o Lobo, e a força do Lobo é o Bando.“
Pois a força do Bando é o Lobo, e a força do Lobo é o Bando.

—  Rudyard Kipling 1865 - 1936

Epiteto photo

„Um adulador parece-se com um amigo, como um lobo se parece com um cão. Cuida, pois, em não admitir inadvertidamente, na tua casa, lobos famintos em vez de cães de guarda.“
Um adulador parece-se com um amigo, como um lobo se parece com um cão. Cuida, pois, em não admitir inadvertidamente, na tua casa, lobos famintos em vez de cães de guarda.

—  Epiteto 50 - 138

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Sia photo

„Um tiro no escuro
Um passado perdido no espaço
Por onde começo?
O passado e a perseguição
Você me caçou
Como um lobo, um predador
Eu me senti como um cervo nas luzes“

Um tiro no escuro Um passado perdido no espaço Por onde começo? O passado e a perseguição Você me caçou Como um lobo, um predador Eu me senti como um cervo nas luzes

—  Sia cantora e compositora australiana 1975

José Saramago photo

„uma vaca se perdeu nos campos com a sua cria de leite, e se viu rodeada de lobos durante doze dias e doze noites, e foi obrigada a defender-se e a defender o filho, uma longuíssima batalha, a agonia de viver no limiar da morte, um círculo de dentes, de goelas abertas, as arremetidas bruscas, as cornadas que não podiam falhar, de ter de lutar por si mesma e por um animalzinho que ainda não se podia valer, e também aqueles momentos em que o vitelo procurava as tetas da mãe, e sugava lentamente, enquanto os lobos se aproximavam, de espinhaço raso e orelhas aguçadas. Subhro respirou fundo e prosseguiu, ao fim dos doze dias a vaca foi encontrada e salva, mais o vitelo, e foram levados em triunfo para a aldeia, porém o conto não vai acabar aqui, continuou por mais dois dias, ao fim dos quais, porque se tinha tornado brava, porque aprendera a defender-se, porque ninguém podia já dominá-la ou sequer aproximar-se dela, a vaca foi morta, mataram-na, não os lobos que em doze dias vencera, mas os mesmos homens que a haviam salvo, talvez o próprio dono, incapaz de compreender que, tendo aprendido a lutar, aquele antes conformado e pacífico animal não poderia parar nunca mais. (…) o primeiro a falar foi o soldado que sabia muito de lobos, a tua história é bonita, disse (…), a vaca não poderia resistir a um ataque concertado de três ou quatro lobos, já não digo doze dias, mas uma única hora, Então, na história da vaca lutadora é tudo mentira, Não, mentira são só os exageros, os arrebiques de linguagem, as meias verdades que querem passar por verdades inteiras, Que crês tu então que se passou, (…), Creio que a vaca realmente se perdeu, que foi atacada por um lobo, que lutou com ele e o obrigou a fugir talvez mal ferido, e depois se deixou ficar por ali pastando e dando de mamar ao vitelo, até ser encontrada, E não pode ter sucedido que viesse outro lobo, Sim, mas isso já seria muito imaginar, para justificar a medalha ao valor e ao mérito um lobo já é bastante. A assistência aplaudiu pensando que, bem vistas as coisas, a vaca merecia a verdade tanto quanto a medalha.“
uma vaca se perdeu nos campos com a sua cria de leite, e se viu rodeada de lobos durante doze dias e doze noites, e foi obrigada a defender-se e a defender o filho, uma longuíssima batalha, a agonia de viver no limiar da morte, um círculo de dentes, de goelas abertas, as arremetidas bruscas, as cornadas que não podiam falhar, de ter de lutar por si mesma e por um animalzinho que ainda não se podia valer, e também aqueles momentos em que o vitelo procurava as tetas da mãe, e sugava lentamente, enquanto os lobos se aproximavam, de espinhaço raso e orelhas aguçadas. Subhro respirou fundo e prosseguiu, ao fim dos doze dias a vaca foi encontrada e salva, mais o vitelo, e foram levados em triunfo para a aldeia, porém o conto não vai acabar aqui, continuou por mais dois dias, ao fim dos quais, porque se tinha tornado brava, porque aprendera a defender-se, porque ninguém podia já dominá-la ou sequer aproximar-se dela, a vaca foi morta, mataram-na, não os lobos que em doze dias vencera, mas os mesmos homens que a haviam salvo, talvez o próprio dono, incapaz de compreender que, tendo aprendido a lutar, aquele antes conformado e pacífico animal não poderia parar nunca mais. (…) o primeiro a falar foi o soldado que sabia muito de lobos, a tua história é bonita, disse (…), a vaca não poderia resistir a um ataque concertado de três ou quatro lobos, já não digo doze dias, mas uma única hora, Então, na história da vaca lutadora é tudo mentira, Não, mentira são só os exageros, os arrebiques de linguagem, as meias verdades que querem passar por verdades inteiras, Que crês tu então que se passou, (…), Creio que a vaca realmente se perdeu, que foi atacada por um lobo, que lutou com ele e o obrigou a fugir talvez mal ferido, e depois se deixou ficar por ali pastando e dando de mamar ao vitelo, até ser encontrada, E não pode ter sucedido que viesse outro lobo, Sim, mas isso já seria muito imaginar, para justificar a medalha ao valor e ao mérito um lobo já é bastante. A assistência aplaudiu pensando que, bem vistas as coisas, a vaca merecia a verdade tanto quanto a medalha.

—  José Saramago, livro A Viagem do Elefante

A Viagem do Elefante

Erasmo de Rotterdam photo

„O lobo talvez mude a pele, mas nunca a alma.“
O lobo talvez mude a pele, mas nunca a alma.

—  Erasmo de Rotterdam 1466 - 1536

Gianfrancesco Guarnieri photo

„O "Arena Conta Tiradentes" tinha músicas de Caetano, de Gil, de Sidney Miller, Theo de Barros e daí por diante. Eram muitos. Enquanto "Arena Conta Zumbi" tinha um autor só. Sem querer desfazer dos outros, era um só com essa grande responsabilidade. O Edu Lobo era fantástico; mocíssimo, tinha acabado de ser premiado no Festival da Excelsior [1965, com "Arrastão", parceria com Vinicius de Moraes e interpretação de Elis Regina ]. O melhor mesmo é quando você tem um compositor com o qual se afina, conversa, vai junto, aí é muito legal. O Edu ficou com a gente. Éramos dois tímidos, uma coisa terrível. Eu perguntava: "Dá para tocar?". Ele respondia: "É bom."“
O "Arena Conta Tiradentes" tinha músicas de Caetano, de Gil, de Sidney Miller, Theo de Barros e daí por diante. Eram muitos. Enquanto "Arena Conta Zumbi" tinha um autor só. Sem querer desfazer dos outros, era um só com essa grande responsabilidade. O Edu Lobo era fantástico; mocíssimo, tinha acabado de ser premiado no Festival da Excelsior [1965, com "Arrastão", parceria com Vinicius de Moraes e interpretação de Elis Regina ]. O melhor mesmo é quando você tem um compositor com o qual se afina, conversa, vai junto, aí é muito legal. O Edu ficou com a gente. Éramos dois tímidos, uma coisa terrível. Eu perguntava: "Dá para tocar?". Ele respondia: "É bom."

—  Gianfrancesco Guarnieri ator 1934 - 2006

Ficamos nessa dois dias, até que chegamos a coisas que realmente nos entusiasmaram.
Sobre Edu Lobo
Fonte: Site do Folha Online de 22/07/2006 http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u62715.shtml - 18h23

Victor Hugo photo

„A compaixão nem sempre é uma virtude. Quem poupa a vida do lobo, condena a morte as ovelhas.“
A compaixão nem sempre é uma virtude. Quem poupa a vida do lobo, condena a morte as ovelhas.

—  Victor Hugo poeta, romancista e dramaturgo francês 1802 - 1885

citado em Capital ilusão - Página 159, José Lucas - Ed. Coragem, 1986, 244 páginas
Atribuídas

George Carlin photo

„Existem noites em que os lobos ficam em silêncio, e apenas a lua uiva.“
Existem noites em que os lobos ficam em silêncio, e apenas a lua uiva.

—  George Carlin 1937 - 2008

Virgilio photo

„Há vários lobos dentro de mim, mas todos eles uivam para a mesma lua.“
Há vários lobos dentro de mim, mas todos eles uivam para a mesma lua.

—  Virgilio poeta romano clássico, autor de três grandes obras da literatura latina -70 - -19 a.C.

Nicolau Maquiavel photo

„Precisando um príncipe de saber usar bem o animal, deve tomar como exemplo a raposa e o leão; pois o leão não é capaz de se defender das armadilhas, assim como a raposa não se sabe defender dos lobos. Deve, portanto, ser raposa para conhecer as armadilhas e leão para espantar os lobos.“
Precisando um príncipe de saber usar bem o animal, deve tomar como exemplo a raposa e o leão; pois o leão não é capaz de se defender das armadilhas, assim como a raposa não se sabe defender dos lobos. Deve, portanto, ser raposa para conhecer as armadilhas e leão para espantar os lobos.

—  Nicolau Maquiavel filósofo, historiador, poeta, diplomata e músico 1469 - 1527

Nicolau Maquiavel photo

„É necessário a um príncipe saber usar do animal com destreza, dentre todos ele deve escolher a raposa e o leão, pois o leão não pode defender-se de armadilhas, e a raposa é indefesa diante dos lobos; é preciso, pois ser raposa para conhecer as armadilhas e leão para afugentar os lobos - aqueles que simplesmente adotam o leão não entendem do assunto.“
É necessário a um príncipe saber usar do animal com destreza, dentre todos ele deve escolher a raposa e o leão, pois o leão não pode defender-se de armadilhas, e a raposa é indefesa diante dos lobos; é preciso, pois ser raposa para conhecer as armadilhas e leão para afugentar os lobos - aqueles que simplesmente adotam o leão não entendem do assunto.

—  Nicolau Maquiavel, livro O Príncipe

The Prince

Celso Furtado photo

„Os três maiores gênios brasileiros, na minha opinião: Aleijadinho, Machado de Assis e Villa-Lobos, só foram porque foram profundamente brasileiros.“
Os três maiores gênios brasileiros, na minha opinião: Aleijadinho, Machado de Assis e Villa-Lobos, só foram porque foram profundamente brasileiros.

—  Celso Furtado economista brasileiro 1920 - 2004

Fonte não especificada
A Fantasia Desfeita, Outras citações

Rick Riordan photo

„Gleipnir, Gleipnir, forte e resistente, prendeu o focinho do Lobo fortemente.” Os humanos não aprendem isso?“
Gleipnir, Gleipnir, forte e resistente, prendeu o focinho do Lobo fortemente.” Os humanos não aprendem isso?

—  Rick Riordan 1964

A espada do verão

Thomas Fuller photo

„É loucura para o carneiro promover uma conferência de paz com o lobo.“
É loucura para o carneiro promover uma conferência de paz com o lobo.

—  Thomas Fuller 1608 - 1661

„Se o lobo compreendesse os cordeiros, morreria de fome.“
Se o lobo compreendesse os cordeiros, morreria de fome.

—  Henri Michaux 1899 - 1984

„Os aduladores assemelham-se aos amigos como os lobos aos cães.“
Os aduladores assemelham-se aos amigos como os lobos aos cães.

—  J. J. Chapman

„O lobo pode perder os dentes, porém sua natureza jamais.“
O lobo pode perder os dentes, porém sua natureza jamais.

—  Provérbios Romenos

Carlos Vaz photo

„Os lobos mansos vivem em rebanho para se protegerem.“
Os lobos mansos vivem em rebanho para se protegerem.

—  Carlos Vaz 1970

Humanidade
Fonte: Laivo, Ed. Pizzicato.

Thomas Hobbes photo

„O homem é o lobo do homem.“
O homem é o lobo do homem.

—  Thomas Hobbes 1588 - 1679

na obra "Memórias de um gerubal", página 91 http://books.google.com.br/books?id=pfpTDKDH0TIC&pg=PA91&dq=O+homem+%C3%A9+o+lobo+do+homem, Roberto de Mello e Souza afirma que citação é de Plauto (século III-II a.C.), na quarta cena do segundo ato da comédia "Asinaria"; citação que Hobbes utilizou na obra "Sobre o cidadão"
"Memórias de um gerubal: a história (vivida) da administração de pessoal no Brasil de 1945 ao século XXI : formação de um executivo"; Por Roberto de Mello e Souza; Publicado por Senac, 2004; ISBN 8587864416, 9788587864413
Atribuídas
Variante: O homem é lobo do homem, em guerra de todos contra todos.

Jack London photo

„Algumas vezes, tenho defendido (há quem pense que isso é brincadeira) a ideia de que o principal traço de distinção entre o homem e os outros animais é que o homem é o único ser que maltrata as fêmeas de sua espécie. Isso é algo de que nenhum lobo ou coiote covarde pode ser acusado de fazer. Nem mesmo o cachorro, degenerado pela domesticação, fará tal coisa. O cão ainda conserva o instinto selvagem, enquanto o homem perdeu a maioria de seus instintos selvagens — pelo menos, a maior parte dos bons instintos.“
Algumas vezes, tenho defendido (há quem pense que isso é brincadeira) a ideia de que o principal traço de distinção entre o homem e os outros animais é que o homem é o único ser que maltrata as fêmeas de sua espécie. Isso é algo de que nenhum lobo ou coiote covarde pode ser acusado de fazer. Nem mesmo o cachorro, degenerado pela domesticação, fará tal coisa. O cão ainda conserva o instinto selvagem, enquanto o homem perdeu a maioria de seus instintos selvagens — pelo menos, a maior parte dos bons instintos.

—  Jack London 1876 - 1916

The Road by Jack London, Fiction, Action & Adventure

Francisco de Assis photo

„Irmão lobo, você prejudica a muitos nestas paragens e faz um grande mal. Todas estas pessoas o acusam e o amaldiçoam. Mas, irmão lobo, eu gostaria de fazer a paz entre você e essas pessoas.“
Irmão lobo, você prejudica a muitos nestas paragens e faz um grande mal. Todas estas pessoas o acusam e o amaldiçoam. Mas, irmão lobo, eu gostaria de fazer a paz entre você e essas pessoas.

—  Francisco de Assis santo católico fundador da Ordem Franciscana 1182 - 1226

Falando com o ameaçador lobo de Gubbio.
Saindo da Matrix http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2007/05/sao_francisco_d.html

Daniel Goleman photo

„A mais antiga raiz de nossa vida emocional está no sentido do olfato, ou, mais precisamente, no lobo olfativo, células que absorvem e analisam o cheiro.“
A mais antiga raiz de nossa vida emocional está no sentido do olfato, ou, mais precisamente, no lobo olfativo, células que absorvem e analisam o cheiro.

—  Daniel Goleman 1946

Inteligência emocional

Miley Cyrus photo

„Não gosto de vampiros. Não gosto de nada dessas coisas. Não gosto do lobo que pula na tela quando estou assistindo TV à noite. Não gosto. Não quero ter nada a ver com isso. Não gosto das camisas, não gosto de nada desse filme“
Não gosto de vampiros. Não gosto de nada dessas coisas. Não gosto do lobo que pula na tela quando estou assistindo TV à noite. Não gosto. Não quero ter nada a ver com isso. Não gosto das camisas, não gosto de nada desse filme

—  Miley Cyrus Atriz, cantora e compositora americana 1992

Sobre não gostar da saga Crepúsculo.
Verificadas
Fonte: Terra. Data: 18 de novembro de 2009.
Fonte: Miley Cyrus revela que não gosta da saga 'Crepúsculo', Da Redação, Terra, 18 de novembro de 2009 http://cinema.terra.com.br/interna/0,,OI4109273-EI1176,00.html,

Clarice Lispector photo

„Eu misturei tudo, eu lia livro, romance para mocinha, livro cor de rosa, misturado com Dostoievski, eu escolhia os livros pelos títulos e não por autores, porque eu não tinha conhecimento…fui ler aos 13 anos Herman Hesse, tomei um choque: O Lobo da Estepe. Aí comecei a escrever um conto que não acabava nunca mais. Terminei rasgando e jogando fora.“
Eu misturei tudo, eu lia livro, romance para mocinha, livro cor de rosa, misturado com Dostoievski, eu escolhia os livros pelos títulos e não por autores, porque eu não tinha conhecimento…fui ler aos 13 anos Herman Hesse, tomei um choque: O Lobo da Estepe. Aí comecei a escrever um conto que não acabava nunca mais. Terminei rasgando e jogando fora.

—  Clarice Lispector, livro A Paixão segundo G.H.

A paixão segundo G.H.

„Noite de Natal, 1943, do lado do Mar do Norte. A mão da menininha acarecia distraidamente o pompom de pele branca na botoeira do seu manto de coelho da Sibéria. Capuz baixado sobre o rosto, a expressão muio séria para os seus quatro anos e meio, ela está sozinha, cravada no sofá, cobertores de pele de lobo sobre os joelhos.“
Noite de Natal, 1943, do lado do Mar do Norte. A mão da menininha acarecia distraidamente o pompom de pele branca na botoeira do seu manto de coelho da Sibéria. Capuz baixado sobre o rosto, a expressão muio séria para os seus quatro anos e meio, ela está sozinha, cravada no sofá, cobertores de pele de lobo sobre os joelhos.

—  Jean-Jacques Schuhl 1941

"Nuit de Noël 1943, du côté de la mer du Nord. La main de la petite fille caresse distraitement le pompon de fourrure blanche à la boutonnière de son manteau en lapin de Sibérie. Capuche rabattue sur le visage, l’air très sérieux pour ses quatre ans et demi, elle est seule, enfoncée dans la banquette, couvertures en peaux de loup sur les genoux."
Fonte: Ingrid Caven - Editora Gallimard, 2000, página 9, ISBN 2-07-075948-2

Florestan Fernandes photo

„… a minha formação acadêmica superpôs-se a uma formação humana que ela não conseguiu destorcer nem esterilizar. Portanto, ainda que isso pareça pouco ortodoxo e antiintelectualista, afirmo que iniciei a minha aprendizagem <> aos seis anos, quando precisei ganhar a vida como se fosse um adulto e penetrei, pelas vias da experiência concreta, no conhecimento do que é a convivência humana e a sociedade, em uma cidade na qual não prevalecia a <>, mas a <>, pela qual o homem se alimentava do homem, do mesmo modo que o tubarão come a sardinha ou o gavião devora os animais de pequeno porte. A criança estava perdida neste mundo hostil e tinha de voltar-se para dentro de si mesma para procurar nas <> e nos <> os meios de autodefesa para a sobrevivência. Eu não estava sozinho. Havia a minha mãe. Porém a soma de duas fraquezas não compõe uma força. Éramos varridos pela << tempestade da vida>> e o que nos salvou foi o nosso orgulho selvagem, que deitava raízes na concepção agreste do mundo rústico, imperante nas pequenas aldeias do norte de Portugal, onde as pessoas se mediam com o lobo e se defendiam a pau do animal ou de outro ser humano”.“
… a minha formação acadêmica superpôs-se a uma formação humana que ela não conseguiu destorcer nem esterilizar. Portanto, ainda que isso pareça pouco ortodoxo e antiintelectualista, afirmo que iniciei a minha aprendizagem <<sociológica>> aos seis anos, quando precisei ganhar a vida como se fosse um adulto e penetrei, pelas vias da experiência concreta, no conhecimento do que é a convivência humana e a sociedade, em uma cidade na qual não prevalecia a <<ordem das bicadas>>, mas a <<relação de presa>>, pela qual o homem se alimentava do homem, do mesmo modo que o tubarão come a sardinha ou o gavião devora os animais de pequeno porte. A criança estava perdida neste mundo hostil e tinha de voltar-se para dentro de si mesma para procurar nas <<técnicas do corpo>> e nos <<ardis dos frascos>> os meios de autodefesa para a sobrevivência. Eu não estava sozinho. Havia a minha mãe. Porém a soma de duas fraquezas não compõe uma força. Éramos varridos pela << tempestade da vida>> e o que nos salvou foi o nosso orgulho selvagem, que deitava raízes na concepção agreste do mundo rústico, imperante nas pequenas aldeias do norte de Portugal, onde as pessoas se mediam com o lobo e se defendiam a pau do animal ou de outro ser humano”.

—  Florestan Fernandes 1920 - 1995

Bill Maher photo

„Se o Karma existe, esperemos que a Sarah Palin regresse como um lobo sobre quem disparam de um avião.“
Se o Karma existe, esperemos que a Sarah Palin regresse como um lobo sobre quem disparam de um avião.

—  Bill Maher 1956

Real Time with Bill Maher (17 de Outubro de 2008)

Heitor Villa-Lobos photo

„Foram os seus amigos Arthur Rubinstein e Vera Jonacopulos que mais encorajaram Villa Lobos a ir a Europa (…) Mesmo inimigos ferrenhos como o crítico Guanabarino sustentaram o projeto. O próprio décano dos compositores brasileiros, Francisco Braga, escreveu : O apoio que damos a Villa Lobos não é um favor pessoal. Mas pensamos que o artista é a melhor das pessoas para aproximar os povos.“
Foram os seus amigos Arthur Rubinstein e Vera Jonacopulos que mais encorajaram Villa Lobos a ir a Europa (…) Mesmo inimigos ferrenhos como o crítico Guanabarino sustentaram o projeto. O próprio décano dos compositores brasileiros, Francisco Braga, escreveu : O apoio que damos a Villa Lobos não é um favor pessoal. Mas pensamos que o artista é a melhor das pessoas para aproximar os povos.

—  Heitor Villa-Lobos compositor brasileiro 1887 - 1959

Estadia em Paris