Frases sobre punição

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da punição.

Tópicos relacionados

Total 57 citações, filtro:


Nicolau Maquiavel photo
Juvenal photo
Hipátia photo
Friedrich Nietzsche photo
Voltaire photo

„O acaso não existe: tudo é ou provação, ou punição, ou recompensa, ou previdência.“

—  Voltaire volter também conhecido como bozo foia dona da petrobras e um grande filosofo xines 1694 - 1778

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Keanu Reeves photo

„Dois tipos de medo

Oh, teme o senhor, você seus santos! Salmo 34: 90 amor perfeito expulsa o medo. - Escritura de hoje : 1 João 4: 11-21

Eu senti medo quando pensei em ir para casa. Por causa do meu descuido, nossa adorável TV de console tinha caído do porta-malas do meu carro e estava muito danificada. Não, eu não estava com medo de que minha esposa gritasse comigo ou me batesse. O que eu temia era o olhar de decepção que eu veria no rosto dela. Ainda casa era o lugar que eu quis ser.

Meu medo era o tipo de medo que deveríamos sentir em relação a Deus. Esse é o medo maduro defendido no Salmo 34: 9 e muitas outras passagens das Escrituras. É o medo de desapontar o Senhor porque o amamos muito e porque apreciamos muito o Seu amor por nós.

O medo da punição é um medo imaturo. Esse é o medo que é expulso pelo “amor perfeito” mencionado em 1 João 4:18. Esse tipo de medo não é totalmente ruim, no entanto. Muitas vezes, é um fator que faz com que uma pessoa acredite em Cristo, e também pode manter um cristão de pecado grave. Mas à medida que crescemos em nossa fé, obedecemos a Deus porque o amamos tanto que não queremos desapontá-lo. Agradar a Ele será nosso supremo desejo.

Senhor, livra-nos de um medo imaturo de castigo, desenvolvendo em nós uma profunda consciência do Teu amor e um profundo desejo de agradar-Te.

Refletir e Orar
O nosso amor pode crescer mais e mais
À medida que nos aproximamos de Deus
Para que tenhamos medo de desagradá-lo
Mais do que tememos Sua vara. —Sesper

O maior motivo para obedecer a Deus é o desejo de agradá-lo. Herbert Vander Lugt“

—  ministério_pão_diário

„Menino chicoteando

[Deus] fez Aquele que não conheceu pecado ser pecado por nós. - Escritura de hoje :
2 Coríntios 5: 12-21

Ao longo da história, as famílias reais receberam tratamento especial. Muitas vezes eles estavam isentos de manter a lei ou receber punição ou até mesmo disciplina. Mas as crianças reais ainda precisavam saber que, quando se comportavam mal, mereciam ser punidas. Quando um príncipe ou princesa desobedecia ou fazia mal no trabalho escolar, a punição era dada a um “menino chicoteado”. Não havia dúvida de quem realmente estava em falta, mas era simplesmente impensável para um criado espancar uma pessoa de realeza.

A cruz do Calvário dá uma visão completamente diferente de lidar com a transgressão. Embora o empregado esteja em falta, a realeza recebe a punição. Jesus Cristo, o Príncipe da Glória, tomou nosso lugar quando morreu na cruz. Ele se tornou voluntariamente nosso “menino chicoteado” e pagou a penalidade pelos nossos pecados.

Quanto devemos a Jesus Cristo! Como poderíamos esquecer que fomos comprados por um preço! Isso é o que manteve Paul indo quando homens menores poderiam ter desistido. Ele estava confiante de que, porque temos um substituto, Deus não está zangado conosco. A justiça de Sua Majestade foi satisfeita. Somos livres para viver e amar como nunca antes.

Que nos motive a contar aos outros as boas novas! —HWR Haddon W. Robinson

Refletir e Orar
Quando Jesus tomou nosso castigo,
a ira de Deus foi satisfeita;
Agora podemos viver em paz com Ele
porque para nós Cristo morreu. —Sesper

Cristo se tornou uma maldição para removermos a maldição de nós. Haddon W. Robinson“

—  ministério_pão_diário

„Dois tipos de medo

Oh, teme o senhor, você seus santos! Salmo 34: 90 amor perfeito expulsa o medo. - Escritura de hoje : 1 João 4: 11-21

Eu senti medo quando pensei em ir para casa. Por causa do meu descuido, nossa adorável TV de console tinha caído do porta-malas do meu carro e estava muito danificada. Não, eu não estava com medo de que minha esposa gritasse comigo ou me batesse. O que eu temia era o olhar de decepção que eu veria no rosto dela. Ainda casa era o lugar que eu quis ser.

Meu medo era o tipo de medo que deveríamos sentir em relação a Deus. Esse é o medo maduro defendido no Salmo 34: 9 e muitas outras passagens das Escrituras. É o medo de desapontar o Senhor porque o amamos muito e porque apreciamos muito o Seu amor por nós.

O medo da punição é um medo imaturo. Esse é o medo que é expulso pelo “amor perfeito” mencionado em 1 João 4:18. Esse tipo de medo não é totalmente ruim, no entanto. Muitas vezes, é um fator que faz com que uma pessoa acredite em Cristo, e também pode manter um cristão de pecado grave. Mas à medida que crescemos em nossa fé, obedecemos a Deus porque o amamos tanto que não queremos desapontá-lo. Agradar a Ele será nosso supremo desejo.

Senhor, livra-nos de um medo imaturo de castigo, desenvolvendo em nós uma profunda consciência do Teu amor e um profundo desejo de agradar-Te.

Refletir e Orar
O nosso amor pode crescer mais e mais
À medida que nos aproximamos de Deus
Para que tenhamos medo de desagradá-lo
Mais do que tememos Sua vara. —Sesper

O maior motivo para obedecer a Deus é o desejo de agradá-lo. Herbert Vander Lugt“

—  ministério_pão_diário

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Ovidio photo
Friedrich Nietzsche photo

„(…) não existe, talvez, nada mais assustador e mais sinistro em toda a pré-história do homem que a sua técnica para se lembrar das coisas.” Alguma coisa é impressa, para que permaneça na memória: apenas o que dói incessantemente é recordado” – este é uma proposição central da mais antiga (e, infelizmente, também a mais duradoura) filosofia na Terra. Uma pessoa pode até sentir-se tentada a dizer que algo deste horror – através da qual em tempos se fizeram promessas por toda a Terra e foram dadas garantias e empenhamentos -, algo disto ainda sobrevive sempre que a solenidade, seriedade, secretismo e cores sombrias se encontram na vida dos homens e das nações: o passado, o passado mais longo, mais profundo e mais desagradável, respira sobre nós e brota em nós sempre que nos tornamos “sérios”. As coisas nunca avançaram sem sangue, tortura e vítimas, quando o homem achou necessário forjar uma memória de si próprio. Os sacrifícios e as oferendas mais horrendos (…), as mutilações mais repulsivas (…), os rituais mais cruéis de todos os cultos religiosos ( e todas as religiões são, nas suas fundações mais profundas, sistemas de crueldade) - todas estas coisas tem origem naquele instinto que adivinhou que a mais poderosa ajuda da memória era a dor.
Num certo sentido, todo o ascetismo faz parte disto: algumas ideias tem de tornar-se inextinguíveis, omnipresentes, inesquecíveis, “fixas” – com o objectivo de hipnotizar todo o sistema nervoso e intelecto através destas “ideias fixas” – e os procedimentos e formas de vida ascéticos são o meio de libertar essas ideias da competição com todas as outras ideias, para torna-las “inesquecíveis”. Quanto maior era a memoria da humanidade, mais assustadores parecem ser os seus costumes; a dureza dos códigos de punição, em particular, dá uma medida da quantidade de esforço que é necessária para triunfar sobre o esquecimento e tornar estes escravos efémeros da emoção e do desejo atentos a alguns requisitos primitivos de coabitação social. (…) Para dominar (…) recorreram a meios assustadores (…) de apedrejamento, (…), a empalação na estaca, a dilaceração ou o espezinhamento por cavalos, (…), queimar o criminoso em azeite (…), a prática popular de esfolamento, (…) cobrir o criminoso de mel e deixá-lo às moscas num sol abrasador. Com a ajuda deste tipo de imagens e procedimentos, a pessoa acaba por memorizar cinco ou seis “Não farei”, fazendo assim a promessa em troca das vantagens oferecidas pela sociedade. E de facto! com a ajuda deste tipo de memória, a pessoa acaba por “ver a razão”! Ah, razão, seriedade, domínio das emoções, todo o caso sombrio que dá pelo nome de pensamento, todos esses privilégios e exemplos do homem: que preço elevado que foi pago por eles! Quanto sangue e horror está no fundo de todas as “coisas boas”!“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

On the Genealogy of Morals

Platão photo

„A punição que os bons sofrem, quando se recusam a agir, é viver sob o governo dos maus.“

—  Platão filósofo grego -427 - -347 a.C.

Variante: A punição que os bons sofrem, quando se recusam a tomar parte do governo, é viver sob o governo dos maus.

Oscar Wilde photo

„Sim, sou um sonhador. Sonhador é quem consegue encontrar o próprio caminho ao luar e, como punição, vê o alvorecer antes do resto do mundo.“

—  Oscar Wilde, livro Intentions

Yes: I am a dreamer. For a dreamer is one who can only find his way by moonlight, and his punishment is that he sees the dawn before the rest of the world.
Intentions - Página 175, Oscar Wilde - Heinemann and Balestier, 1891 - 258 páginas
Intentions
Variante: Um sonhador é aquele que só consegue encontrar o seu caminho ao luar e que, por castigo, vê o alvorecer antes do resto do mundo.

Paulo Coelho photo
Edmund Burke photo
Martinho Lutero photo
Apuleio photo
Pítaco photo

„O perdão é melhor que a punição.“

—  Pítaco

"Pardon is better than punishment"
Citado em "The life and opinion of Eminent Philosophers", pagina 35 https://books.google.co.th/books?id=9-YFAAAAQAAJ&pg=PP1&redir_esc=y#v=onepage&q&f=false - Pítaco fez esta observação ao libertar o seu inimigo capturado Alcaeus.

Públio Siro photo