Frases sobre potência

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da potência.

Tópicos relacionados

Total 40 citações, filtro:


Fernando Pessoa photo

„Já repeti o antigo encantamento,
E a grande Deusa aos olhos se negou.
Já repeti, nas pausas do amplo vento,
As orações cuja alma é um ser fecundo.
Nada me o abismo deu ou o céu mostrou.
Só o vento volta onde estou toda e só,
E tudo dorme no confuso mundo.

"Outrora meu condão fadava, as sarças
E a minha evocação do solo erguia
Presenças concentradas das que esparsas
Dormem nas formas naturais das coisas.
Outrora a minha voz acontecia.
Fadas e elfos, se eu chamasse, via.
E as folhas da floresta eram lustrosas.

"Minha varinha, com que da vontade
Falava às existências essenciais,
Já não conhece a minha realidade.
Já, se o círculo traço, não há nada.
Murmura o vento alheio extintos ais,
E ao luar que sobe além dos matagais
Não sou mais do que os bosques ou a estrada.

"Já me falece o dom com que me amavam.
Já me não torno a forma e o fim da vida
A quantos que, buscando-os, me buscavam.
Já, praia, o mar dos braços não me inunda.
Nem já me vejo ao sol saudado ergUida,
Ou, em êxtase mágico perdida,
Ao luar, à boca da caverna funda.

"Já as sacras potências infernais,
Que, dormentes sem deuses nem destino,
À substância das coisas são iguais,
Não ouvem minha voz ou os nomes seus.
A música partiu-se do meu hino.
Já meu furor astral não é divino
Nem meu corpo pensado é já um deus.

"E as longínquas deidades do atro poço,
Que tantas vezes, pálida, evoquei
Com a raiva de amar em alvoroço,
lnevocadas hoje ante mim estão.
Como, sem que as amasse, eu as chamei,
Agora, que não amo, as tenho, e sei
Que meu vendido ser consumirão.

"Tu, porém, Sol, cujo ouro me foi presa,
Tu, Lua, cuja prata converti,
Se já não podeis dar-me essa beleza
Que tantas vezes tive por querer,
Ao menos meu ser findo dividi
Meu ser essencial se perca em si,
Só meu corpo sem mim fique alma e ser!

"Converta-me a minha última magia
Numa estátua de mim em corpo vivo!
Morra quem sou, mas quem me fiz e havia,
Anônima presença que se beija,
Carne do meu abstrato amor cativo,
Seja a morte de mim em que revivo;
E tal qual fui, não sendo nada, eu seja!“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935

Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Friedrich Nietzsche photo

„A potência intelectual de um homem se mede pela dose de humor que ele é capaz de usar.“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Nietzsche como citado in Rosa Dourada - Página 37 https://books.google.com.br/books?id=iz9GBQAAQBAJ&pg=PA37, Rosângela Isabel Teixeira Coelho Dos Santos - Clube de Autores, 2006
Atribuídas

Allan Kardec photo
Leonardo Da Vinci photo
Luiz Inácio Lula da Silva photo

„Muita gente não aceita isso com facilidade porque o normal era que fôssemos subordinados a uma grande potência.“

—  Luiz Inácio Lula da Silva político brasileiro, 35º presidente do Brasil 1945

Criticando os criticos de sua política externa sobre conflitos internacionais.
Fonte: R7 http://noticias.r7.com/brasil/noticias/lula-critica-os-que-consideram-que-o-brasil-esta-ficando-prepotente-20100428.html, 28/04/2010
Política externa, 2010

William Shakespeare photo
Nicholas Ray photo
Jigoro Kano photo
Aristoteles photo

„Nada do que está em potência passa ao ato senão por outra coisa que está já em ato.“

—  Aristoteles filósofo grego -384 - -321 a.C.

Variante: Nada do que está em potência passa ao acto senão por outra coisa que está já em acto.

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Simone de Beauvoir photo

„O presente não é um passado em potência, ele é o momento da escolha e da ação.“

—  Simone de Beauvoir, livro The Ethics of Ambiguity

Simone de Beauvoir citada em "Amor e liberdade: ensaio de moral conjugal"‎ - Página 247, de Paul Eugène Charbonneau - Ed. Herder, 1968, 2. ed. - 309 páginas
Le présent n'est pas un passé en puissance, il est le moment du choix et de l'action.
Pour une morale de l'ambiguïté: suivi de Pyrrhus et Cinéas‎ - Página 110, de Simone de Beauvoir - Gallimard, 1962 - 370 páginas

Giacomo Leopardi photo
Giacomo Leopardi photo
Friedrich Nietzsche photo
Victor Hugo photo
Gilles Deleuze photo
Édouard Herriot photo
William Shakespeare photo