Frases sobre veículo

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da veículo.

Tópicos relacionados

Total 35 citações, filtro:


Helena Blavatsky photo
Tim Burton photo

„Garantia de vida

Louvar-te-ei, porque sou feito com temor e maravilhosamente. -
Escritura de hoje : Salmo 139: 1-18

Comprar um carro novo é um grande investimento. Queremos ter certeza de que estamos recebendo o valor do nosso dinheiro. Também queremos ter certeza de que o veículo não nos causará problemas. Portanto, arquivamos cuidadosamente a garantia do fabricante, confiantes de que, se algo não der certo, podemos levar o carro de volta ao revendedor. Não só temos certeza de que eles treinaram pessoas que podem solucionar o problema e consertá-lo, mas sabemos que eles têm todas as especificações do fabricante e as peças que podem ser necessárias.

Quando nos deparamos com dificuldades na vida e não somos capazes de fazer as coisas funcionarem direito, onde podemos pedir ajuda? Não faz sentido que Aquele que nos criou seja totalmente qualificado para fornecer a ajuda indispensável de que precisamos? O salmista Davi achou grande consolo nesse fato. Ele escreveu: “Você formou minhas partes internas; Você me cobriu no ventre da minha mãe. Louvar-te-ei, porque sou feito com temor e maravilha; maravilhosas são as tuas obras. . . . Quão preciosos são os teus pensamentos para mim, ó Deus! Quão grande é a soma deles! ”(Sl 139: 13-14,17).

A ajuda de Deus é tão disponível hoje como era então. E quem é mais qualificado para saber o que precisamos do que aquele que nos criou!

Refletir e Orar
Tudo o que eu sou devo a Ti,
Tua sabedoria, Senhor, me formou;
Eu dou meu agradecimento ao Criador,
Cujos trabalhos maravilhosos minha alma surpreende. —Salter

Garantia de Deus: você está coberto por toda a vida. Vernon Grounds“

—  ministério_pão_diário

„Largue as suas cargas


Vinde a mim, 
todos os que 
estais cansados 
e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. v.28


Certo homem, dirigindo sua picape numa estrada rural, viu uma mulher levando uma carga pesada; então, parou e lhe ofereceu carona. A mulher agradeceu e subiu na carroceria da picape.

Um momento depois, o homem notou algo estranho: a mulher ainda estava segurando a carga pesada, apesar de sentada no veículo! Espantado, ele lhe disse: “Por favor, senhora, largue a sua carga e descanse. Minha picape consegue levar você e as suas coisas. Apenas relaxe.”

O que fazemos com a carga de medo, preocupação e ansiedade que frequentemente carregamos ao passar por muitos desafios da vida? Em vez de descansar no Senhor, às vezes me comporto como aquela mulher. Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28), mas já me peguei levando cargas que deveria ter repassado para Jesus Cristo.

Nós largamos as nossas cargas quando as levamos ao Senhor em oração. O apóstolo Pedro diz: “…lançando sobre [Jesus] toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 PEDRO 5:7). Por Ele cuidar de nós, podemos descansar ao aprendermos a confiar nele. Em vez de levar as cargas que nos pesam e fatigam, podemos dá-las ao Senhor e permitir que Ele as carregue.

A oração é o lugar 
onde as cargas trocam de ombros. Lawrence Darmani“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Não é o que parece


…Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com [o inimigo]. v.16


Duque é um cão da raça border collie que vive numa fazenda entre as montanhas. Certa manhã, ele e seu dono, Tomás, foram verificar as condições de alguns animais em um pequeno caminhão utilitário. Ao chegarem, Tomás saiu do veículo, mas se esqueceu de acionar o freio. Com Duque no assento do motorista, o veículo desceu uma colina e atravessou duas faixas de tráfego antes de parar com segurança. Para os motoristas que presenciaram a cena, parecia que o cão estava dando uma voltinha matinal. Na verdade, as coisas nem sempre são como parecem.

Parecia que Eliseu e seu servo estavam prestes a serem capturados e levados ao rei da Síria. As forças do rei haviam cercado a cidade onde Eliseu e seu servo estavam. O servo acreditava que eles estavam perdidos, mas Eliseu lhe disse: “…Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles” (2 Reis 6:16). Quando Eliseu orou, o servo conseguiu ver a multidão de forças sobrenaturais que estavam ali para protegê-los.

As situações que parecem sem esperança nem sempre são da maneira como as percebemos. Quando nos sentimos sobrecarregados e em minoria, podemos nos lembrar de que Deus está ao nosso lado. O Senhor pode dar ordens aos Seus anjos para que nos guardem em todos os nossos caminhos (SALMO 91:11).

Tudo é sempre melhor do que parece 
quando nos lembramos de que Deus está ao nosso lado. Jennifer Benson Schuldt“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Posturas do coração


…ajoelhou-se em presença de toda a congregação de Israel, estendeu as mãos para o céu… vv.13,14


Quando meu marido toca a harmônica no grupo de louvor da igreja, noto que às vezes ele fecha os olhos ao tocar. Ele diz que isso o ajuda a concentrar-se e bloquear distrações. Sua harmônica, a música e ele, louvando a Deus.

Algumas pessoas se perguntam se nossos olhos devem estar fechados ao orarmos. Como podemos orar a qualquer momento e lugar, pode ser difícil fechar os olhos sempre, especialmente se estivermos caminhando, retirando ervas daninhas ou dirigindo um veículo!

Também não há regras sobre a posição em que nosso corpo deve estar quando falamos com Deus. Quando o rei Salomão orou para dedicar o templo que tinha construído, ajoelhou-se e “estendeu as mãos para o céu” (vv.13,14). Ajoelhar-se (Efésios 3:14), de pé (Lucas 18: 10-13), e mesmo deitado de bruços (Mateus 26:39) são todos mencionados na Bíblia como posições para oração.

Quer nos ajoelhemos ou nos levantemos diante de Deus, quer levantemos nossas mãos para o céu ou fechemos nossos olhos para que possamos nos concentrar melhor em Deus, não é a postura de nosso corpo, mas a de nosso coração que é importante. Tudo o que fazemos “flui do [nosso coração]” (Provérbios 4:23). Quando oramos, que nosso coração esteja sempre curvado em adoração, gratidão e humildade ao nosso Deus amoroso, pois sabemos que Seus olhos estão “abertos e [Seus] ouvidos atentos às orações” de Seu povo (2 Coríntios 6:40).

A forma mais elevada de oração 
vem das profundezas de um coração humilde. Cindy Hess Kasper“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Marilyn Ferguson photo
Honoré De Balzac photo

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating
Mark Zuckerberg photo
Roberto Fraga photo
David Gilmour photo
Richard Dawkins photo
Ivan Illich photo

„Diga-me o quão rápido você ir e eu te direi quem você é. Se você pode suportar o imposto do combustível do Concorde, certamente você está no topo. Durante as duas últimas gerações, o veículo tornou-se o sinal da realização da carreira, assim como a escola tornou-se o sinal inicial de vantagem.“

—  Ivan Illich 1926 - 2002

Tell me how fast you go and I’ll tell you who you are. If you can corner the taxes that fuel the Concorde, you are certainly at the top. Over the last two generations, the vehicle has become the sign of career achievement, just as the school has become the sign of starting advantage.
Energy and equity - página 32, Ivan Illich - Harper & Row,1974 - 83 páginas

Papa Bento XVI photo

„Um veículo anti-religião.“

—  Papa Bento XVI professor académico alemão, Papa Emérito 1927

Em 1988
Enquanto cardeal, Rock

„DOCUMENTÁRIO
GUERRA INVISÍVEL – COVID-19
Produtora paulista Strada Filmes e Entretenimento inicia produção de um documentário através de depoimentos via vídeo

Durante o período da pandemia global oriunda do novo coronavírus, produtores brasileiros de diferentes regiões do país trabalham na produção de documentário a respeito da doença e as consequências socioeconômicas que esta época trará ao mundo daqui pra frente.
O objetivo do projeto é abordar do epicentro à transmissão global do vírus, e de como todo o planeta teve que se adequar frente à crise causada pela COVID-19. Desde os heróis da saúde até os trabalhadores autônomos; das principais medidas de quarentena às dificuldades do isolamento social; das notícias reais às fakenews espalhadas em redes sociais; em suma, um levantamento geral será posto em prática durante a própria pandemia, trazendo à equipe o desafio de apurar e selecionar as informações mais relevantes, com o intuito de produzir um documentário com o máximo de informação possível para registrar essa fase.
Para Anderson Del Duque, Diretor Geral do projeto, produzir um documentário sobre um tema tão delicado e atual será um grande desafio. Não só pela abrangência que o tema exige, mas em respeito e solidariedade a todos que enfrentam esse período das mais diversas formas possíveis.
Para completar o trabalho, o documentário apresentará depoimentos de pessoas que estão vivendo diante do isolamento social. Mais do que ilustrar toda a informação que será abordada, os depoimentos são uma forma de dar voz aos reais envolvidos na história: nós. De diversas partes do país, e do mundo, as participações são fundamentais para que o projeto cumpra o dever social de informar e aproximar os espectadores dos depoimentos recolhidos, tanto que este trabalho é continuo, e a produtora ainda reúne vídeos de quem se propõem a participar dessa grande produção.
O Diretor de Jornalismo, Renan Rezende, ressalta que o tratamento humanista deve ser e sempre será o norte para a produção do filme. “Não se trata de uma abordagem fria e distante da sociedade, mas algo que coloque as pessoas e tudo o que elas viveram e presenciaram durante este difícil período em primeiro lugar. E, para tal, apresentaremos esses relatos de vida da forma mais verídica e delicada possível”.
A concepção e início de produção tiveram início há cerca de um mês, e o documentário não tem data de lançamento definida. Entretanto, a Strada Filmes e Entretenimento continuará a divulgar maiores informações no decorrer do projeto.

Texto por Renan Rezende
SINOPSE
Segunda-feira, 20 de janeiro de 2020. Portais de grandes veículos de comunicação como o “G1”, “O Estado de São Paulo” e “BBC News” relatam os casos iniciais de um vírus misterioso que teria surgido na virada do ano em Wuhan, China, e que começara a se espalhar em países vizinhos, cuja transmissão entre humanos já havia sido confirmada. O governo Chinês estava confiante na contenção da nova ameaça, mas medidas de precaução já estavam sendo tomadas em aeroportos na Ásia e nos Estados Unidos. Entre especialistas e pesquisadores, a situação era inquietante, pois um novo vírus em contato com células humanas poderia causar mutações cujo sistema imunológico não estava familiarizado em conter.
Em menos de três meses, o novo coronavírus (Sars-Cov-2) tornou-se uma pandemia sem precedentes. O vírus atingiu quase dois milhões de pessoas em todo mundo, com aproximadamente 125 mil mortes*, e o número não para de crescer. Frente a uma situação emergencial, informações, verdadeiras ou não, circulam diariamente na rede e em mídias sociais. Medicações são apontadas como aliadas ou inimigas ao combate da doença. Profissionais da saúde tornam-se verdadeiros heróis, assim como os trabalhadores de serviços essenciais, mas grande parte da população se encontra literalmente isolada do mundo.
Como a principal medida de prevenção à doença COVID-19, o isolamento social transforma a vida das pessoas, além de revelar uma crise econômica em escala global, semelhante somente ao grande “crash” de 1929. O trabalho se reinventa, o ensino não tem alternativa a não ser a distância. Setores, como a Cultura, são amplamente prejudicados, e trabalhadores autônomos não têm alternativas. Alguns governos ao redor do planeta se veem obrigados a tomarem medidas de supressão para obrigar pessoas a manterem-se em suas casas.
Avanços tecnológicos e medicinais parecem não conter a contaminação acelerada da doença, isso somado ao número limitado de leitos e hospitais disponíveis, obrigando o mundo a pensar em alternativas emergenciais para atender toda a população. Mas nem todos têm os mesmos privilégios ou até acesso aos serviços de saúde, nem mesmo os mais básicos.
Em contrapartida, no anseio a uma fagulha de esperança, a humanidade se une. Correntes em mídias sociais visam à aproximação das pessoas por meio de ações que possam entreter ou divertir. Redes de solidariedade ajudam comunidades carentes e aqueles que mais necessitam. O contato nunca se fez tão necessário, e o ser humano passa a dar valor a algo que antes era corriqueiro e, portanto, esquecível. A cultura do “selfie”, o individualismo que tanto é compartilhado nas redes sociais, dá espaço à valorização do plural.
Como na teoria darwinista, o ser humano se vê obrigado a evoluir. Quais as consequências de uma pandemia em um mundo globalizado, só o tempo dirá.
*informações captadas até 14/04/2020
Texto por Renan Rezende
Ficha Técnica:
Direção Geral e autoria - Anderson Del Duque
Diretor, produtor e roteirista, Anderson é morador da cidade de Sumaré, na região metropolitana de Campinas, e trabalhou em 16 produções cinematográficas ao longo da carreira em diversas funções, sendo vencedor de três prêmios em festivais. Anderson também é colunista e crítico de cinema, com textos publicados na revista Adoro Cinema. Além de ter participado como júri e banca em diversos eventos relacionados ao cinema e ao audiovisual.
Diretor de Jornalismo – Renan Rezende
Renan iniciou a carreira nas extintas Rádio Estadão ESPN e Rádio Estadão, do Grupo O Estado de São Paulo, como produtor e redator. Em seguida atuou como roteirista e produtor numa produtora audiovisual e tem experiência em agência de análise de mídia. Além disso, trabalhou como repórter e redator freelancer para o MEON, veículo que cobre o Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo. Renan também é ator profissional.
Diretora de Produção – Patricia Iglésias
Patricia tem vasta experiência na produção executiva de novelas, programas de TV e eventos. Com carreira consolidada na TV Globo, destacam-se produções como, Os Maias, Queridos Amigos, Vídeo Show, Criança Esperança, e as novelas Sol Nascente e Malhação. Para a Rede Record, participou de títulos como Apocalipse, Jesus e Jezabel. Além disso, também é especialista em gestão de planejamento, orçamento e gerenciamento e possui domínio de roteirizarão.
Colaborador de matérias jornalísticas - Jean Custo
Produção Executiva -
Renata Di Carmo

Assistente de Produção – Henrique Zeferino

Arte finalista – Adrian Silva Adrian Silva ten em seu currículo trabalhos como;
Editor, diretor de fotografia, operador de câmera, fotógrafo de making-of e assistente de Produção.

Produção de Elenco – Penha Penaforte
Pesquisa de matérias jornalísticas – Lorena Valentini“

—  Anderson Del Duque

Brian Weiss photo

„Nosso corpo é apenas um veículo enquanto nossa alma está neste mundo. É a nossa alma e nosso espírito que duram para sempre“

—  Brian Weiss 1944

Our body is just a vehicle for us while we’re here. It is our soul and our spirit that last forever.
Many lives, many masters‎ - Página 140, Brian Leslie Weiss - Simon & Schuster, 1988, ISBN 0671657860, 9780671657864 - 219 páginas

Dad Squarisi photo