Frases sobre jornada

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da jornada.

Tópicos relacionados

Total 43 citações, filtro:


Bruce Lee photo

„Lembre-se, o sucesso é uma jornada, não um destino. Tenha fé em sua capacidade.“

—  Bruce Lee Ator chinês-americano, artista marcial 1940 - 1973
Atribuídas, Aforismos

Publicidade
Diana, Princesa de Gales photo
Malala Yousafzai photo
Clive Staples Lewis photo

„Humano demais


…eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. v.14


O escritor britânico Evelyn Waugh usava as palavras de maneira que acentuava as suas falhas de caráter. Finalmente, ele se converteu ao cristianismo, mas ainda lutava. Certo dia, uma mulher lhe perguntou: “Sr. Waugh, como pode o senhor se comportar assim e ainda se dizer cristão?” Ele respondeu: “Senhora, eu posso ser tão ruim quanto diz. Mas, creia-me, se não fosse por minha religião, eu mal seria um ser humano.”

Waugh estava travando a batalha interior descrita pelo apóstolo Paulo: “…o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo” (Romanos 7:18). Ele também diz: “…bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado” (v.14). Ele explica ainda: “…no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei […]. Quem me livrará do corpo desta morte?” (vv.22-24). Em seguida, a resposta exultante: “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor…” (v.25).

Quando passamos a crer em Cristo, admitindo nossas transgressões e nossa necessidade de um Salvador, tornamo-nos imediatamente uma nova criação. Porém, nossa formação espiritual continua sendo uma jornada por toda a vida. Como observou o discípulo João: “…agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. […] quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é” (1 JOÃO 3:2).

C. S. Lewis nos diz que: Ser cristão é perdoar o imperdoável, 
porque Deus perdoou o imperdoável em nós. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Braços abertos


Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos… v.23


O dia em que meu marido e eu começamos a jornada de cuidados com os nossos pais idosos, nós nos abraçamos e sentimos como se estivéssemos caindo do alto do penhasco. Inicialmente, não sabíamos que ao cuidar deles a tarefa mais difícil que teríamos de enfrentar seria permitir que os nossos corações fossem vasculhados e moldados e que permitiríamos que Deus usasse esse momento especial para, de tantas maneiras, nos tornar semelhantes a Ele.

Quando senti que mergulhava em queda livre rumo ao mais profundo vale, Deus me mostrou minhas prioridades, reservas, medos, orgulho e egoísmo. Ele usou minhas partes despedaçadas para mostrar-me o Seu amor e perdão.

Meu pastor disse: “O melhor dia é quando você vê a si mesmo por quem você é, desesperado e sem Cristo. Daí você consegue se ver como Ele o vê — completo nele”. “Foi esta benção que recebi ao ser cuidadora de meus pais. Ao ver como Deus havia me criado para ser, voltei-me a Ele e atirei-me em Seus braços e clamei como o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração…” (v.23).

Esta é a minha oração por vocês, que à medida que você se vê em meio às circunstâncias, você correrá aos braços abertos, amorosos e perdoadores de Deus.

Quando surge a preocupação, a força se esgota. 
Mas retorna quando nos voltamos a Deus. Shelly Beach“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„O que trazemos de volta


Fui moço e […] sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão. v.25


John F. Burns passou 40 anos cobrindo eventos mundiais para um renomado jornal internacional. Num artigo escrito depois de sua aposentadoria em 2015, Burns lembrou-se das palavras de um amigo próximo e colega jornalista que estava morrendo de câncer. “Nunca se esqueça”, seu colega disse: “Não é o quão longe você viajou; é o que você trouxe de volta.”

O Salmo 37 poderia ser considerado a lista de Davi do que ele “trouxe de volta” de sua jornada de vida, de pastor a soldado e rei. O salmo é uma série de dísticos contrastando os ímpios com os justos, e afirmando aqueles que confiam no Senhor.

“Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Pois eles dentro em breve definharão como a relva e murcharão como a erva verde” (vv.1,2).

“O Senhor firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair, não ficará prostrado, porque o Senhor o segura pela mão” (vv.23,24).

“Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão” (v.25).

O que Deus nos ensinou de nossas experiências na vida? Como experimentamos Sua fidelidade e amor? De que forma o amor do Senhor moldou nossa vida?

Não é o quão longe viajamos na vida que conta, mas o que trouxemos de volta.

À medida que os anos passam, 
a fidelidade de Deus continua se multiplicando. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Tempo para tudo


Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. v.1


Ao voar recentemente, observei uma mãe e seus filhos algumas fileiras à minha frente. Enquanto a criança jogava contente, a mãe olhava para os olhos de seu recém-nascido, sorrindo para ele e acariciando sua bochecha. O bebê olhou para trás com espanto e de olhos arregalados. Gostei daquele momento sentindo um toque de melancolia, pensando em meus próprios filhos naquela idade e no tempo que já tinha passado por mim.

Refleti sobre as palavras do rei Salomão em Eclesiastes sobre “…todo propósito debaixo do céu” (v.1). Mencionando uma série de opostos, ele diz que há um tempo para tudo (v.1): “…há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar…” (v.2). Talvez, nesses versículos, o rei Salomão se desespere com o que vê como um ciclo de vida sem sentido. Mas ele também reconhece o papel de Deus em cada estação, e que o nosso trabalho é “dom de Deus” (v.13) e que “tudo quanto Deus faz durará eternamente” (v.14).

Podemos lembrar momentos em nossa vida com saudades, como eu relembrando os meus filhos como bebês. Sabemos, porém, que o Senhor promete estar conosco em todas as épocas de nossa jornada (Isaías 41:10). Podemos contar com a Sua presença e descobrir que o nosso propósito é andar com Ele.

Deus nos concede as estações de nossa vida 
e promete estar conosco. Amy Boucher Pye“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Como eu reagiria?


…não fostes vós que me enviastes para cá, e sim Deus, que me pôs… v.8


“A percepção do favoritismo é um dos maiores fatores na rivalidade entre irmãos”, disse a Dra. Barbara Howard, pediatra de desenvolvimento comportamental. José, o personagem do Antigo Testamento é um exemplo; ele era o filho favorito de seu pai, o que deixava seus irmãos mais velhos furiosos (Gênesis 37:3,4). Eles o venderam aos comerciantes que viajavam para o Egito e fizeram parecer que um animal selvagem o havia matado (37:12-36). Destruíram os seus sonhos e o futuro dele parecia sem esperança.

Ao longo da jornada, José foi fiel a Deus e confiou nele mesmo nas situações ruins. Depois de ser falsamente acusado pela mulher de seu patrão e de ser preso por algo que não fizera, lutou com a injustiça de sua situação, entretanto, continuou confiando no Senhor.

Anos depois, seus irmãos vieram ao Egito para comprar grãos durante um período de intensa fome e aterrorizaram-se ao descobrir que o seu irmão mais novo e desprezado era agora o primeiro-ministro. Mas José lhes disse: “…não vos entristeçais, nem vos irriteis contra vós mesmos por me haverdes vendido para aqui; porque, para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós…” (v.5).

As amáveis palavras de José me fazem questionar se eu estaria pronto para me vingar. Ou seria misericordioso porque o meu coração confia no Senhor?

Nas horas mais sombrias da vida, 
com os olhos da fé podemos ver a amorosa mão de Deus. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating

„Defendendo Deus


A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. Provérbios 15:1


Os adesivos contra Deus no vidro traseiro do carro chamaram a atenção de um professor universitário. Como ex-ateu, o professor pensou que talvez o proprietário quisesse que os cristãos sentissem raiva. “A raiva ajuda o ateu a justificar o seu ateísmo”, explicou. E advertiu: “Com muita frequência, o ateu obtém exatamente o que está procurando.”

Ao recordar sua própria jornada para a fé, este professor observou a preocupação de um amigo cristão que o convidara a considerar a verdade de Cristo. O sentimento de urgência de seu amigo foi transmitido sem qualquer traço de raiva. Ele nunca esqueceu o respeito e a graça genuína que recebera naquele dia.

Os cristãos muitas vezes se ofendem quando os outros rejeitam Jesus. Mas como Ele se sente sobre essa rejeição? Jesus constantemente enfrentava ameaças e ódio, mas jamais duvidou pessoalmente de Sua divindade. Uma vez, quando uma aldeia lhe recusou hospitalidade, Tiago e João queriam retaliação imediata: “Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir?” (Lucas 9:54). Jesus não queria isso, e Ele “voltando-se os repreendeu” (v.55). Afinal, “…Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3:17).

Pode nos surpreender que Deus não precise de nós para defendê-lo. Ele quer que nós o representemos! Isso leva tempo, trabalho, autorrestrição e amor.

A melhor maneira de defender Jesus 
é viver como Ele. Tim Gustafson“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Caminhos escuros

O Senhor, teu Deus, estará contigo onde quer que fores. v.9

Voltávamos das férias em família, e o trajeto nos levou por algumas estradas desoladas. Por quase duas horas, após o crepúsculo, dirigimos por entre cânions profundos e platôs do deserto. Menos de 20 faróis pontuavam a escuridão. Eventualmente, a Lua se levantava no horizonte, e era visível quando a estrada subia os montes, mas desaparecia quando viajávamos pelos vales. Minha filha comentou sobre a luz da Lua, chamando-a de lembrança da presença de Deus. Perguntei-lhe se ela precisava vê-lo para saber que Ele estava lá. Ela respondeu: “Não, mas com certeza ajuda.”

Após a morte de Moisés, Josué herdou a liderança dos israelitas e foi responsabilizado por levá-los à Terra Prometida. Apesar de sua comissão divina, Josué deve ter se sentido desafiado pela natureza assustadora de sua tarefa. Deus ofereceu graciosamente a Josué estar com ele na jornada à frente (v.9).

A estrada da vida nos leva frequentemente por territórios desconhecidos. Viajamos por suas estações quando o caminho à frente não nos é claramente visível. O plano de Deus nem sempre torna-se claro para nós, mas Ele prometeu estar conosco “todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:20). Poderíamos ter maior segurança, não importa quais incertezas ou desafios que possamos enfrentar? Mesmo quando o caminho estiver escuro, a Luz está conosco.

Deus está conosco mesmo quando não podemos vê-lo. Kirsten Holmberg“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

„Uma jornada de fé


…para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. v.31


Desde sua primeira publicação em 1880, o romance Ben-Hur: um conto sobre Cristo, de Lew Wallace, nunca ficou fora do catálogo. É considerado o livro cristão mais influente do século 19, e sempre atrai novos leitores, uma vez que tece a verdadeira história de Jesus com a de um fictício jovem e nobre judeu chamado Ben-Hur.

Amy Lifson, editora, escreveu numa conceituada revista que este livro transformou a vida do autor: “À medida que Ben-Hur guiava os leitores através de cenas da Paixão, ele também orientava o caminho para Wallace crer em Jesus.” O autor afirmou: “Vi o Nazareno executar obras que nenhum mero homem poderia realizar.”

Nos evangelhos, o registro da vida de Jesus nos permite caminhar ao lado dele, testemunhar Seus milagres e ouvir Suas palavras. O evangelho de João conclui com as palavras: “…fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome” (João 20:30,31).

Assim como a pesquisa de Wallace, a leitura bíblica e o escrever sobre o Senhor o levaram a crer em Jesus, a Palavra de Deus gera a transformação da mente e do coração. E por meio dessa transformação, temos a vida eterna em Jesus e por meio dele.

Muitos livros podem informar, 
mas somente a Bíblia pode transformar. David C. McCasland“

—  pão_diário_é_só_noticias_boas

Aleister Crowley photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“