„O pilar e o anel em forma de círculo representam os princípios masculino e feminino. Na Grécia antiga o pilar era o "hérnia" que ficava do lado de fora da casa representando Hermes, enquanto a lareira redonda no interior simbolizava Héstia. Na índia e em outras partes do leste, o pilar e o círculo ficam "copulados". O lingam, ou símbolo fálico, penetra o yoni ou anel feminino, o qual se estende sobre ele como num jogo infantil de arremesso de argolas. Lá o pilar e o círculo juntavam-se, enquanto os gregos e os romanos conservavam esses mesmos dois símbolos de Hermes e Héstia relacionados, mas à parte. Para enfatizar mais essa separação, Héstia é uma deusa virgem que nunca será penetrada, como também a mais velha deusa olímpica. Ela é tia solteirona de Hermes considerado como o mais jovem deus olímpico - uma união altamente improvável.
Desde os tempos gregos as culturas ocidentais têm enfatizado a dualidade, uma divisão ou diferenciação entre masculino e feminino, mente e corpo, logos e eros, ativo e receptivo, que depois se tornaram valores superiores e inferiores, respectivamente. Quando Héstia e Hermes eram ambos honrados nos lares e templos, os valores femininos de Héstia eram os mais importantes, e ela recebia as mais altas honras. Na época havia uma dualidade complementar. Héstia desde então foi desvalorizada e esquecida. Seus fogos sagrados não são mais cuidados e o que ela representa não é mais honrado.
Quando os valores femininos de Héstia são esquecidos e desonrados, a importância do santuário interior, interiorização para encontrar significado e paz, e da família como santuário e fonte de calor ficam diminuídos ou são perdidos. Além disso, o sentimento de uma ligação básica com os outros desaparece, como desaparece também a necessidade dos cidadãos de uma cidade, país ou da terra se ligarem por um elo espiritual comum.
Num nível místico, os arquétipos de Héstia e de Hermes se relacionam através da imagem do fogo sagrado no centro. Hermes-Mercúrio era o espírito alquímico Mercúrio, imaginado como fogo elementar. Tal fogo era considerado a fonte do conhecimento místico, simbolicamente localizado no centro da Terra.
Héstia e Hermes representam idéias arquetípicas do espírito e da alma. Hermes é o espírito que põe fogo na alma. Nesse contexto, Hermes é como o vento que sopra a brasa no centro da lareira, fazendo-a acender-se. Do mesmo modo, as idéias podem excitar sentimentos profundos, ou as palavras podem tornar consciente o que foi inarticuladamente conhecido e iluminado o que foi obscuramente percebido.“

Goddesses in Everywoman

Última atualização 22 de Maio de 2020. História

Citações relacionadas

Jâmblico photo

„O Deus que comanda a palavra, Hermes, foi considerado outrora, com razão, como comum a todos os sacerdotes; aquele que preside a verdadeira ciência dos deuses é um e idêntico em todos. É a ele que a nossos antepassados dedicavam todas as descobertas de suas sabedoria, dados o nome de Hermes a seus próprios escritos.“

—  Jâmblico, livro On the Mysteries of the Egyptians, Chaldeans, and Assyrians

Os Mistérios dos Egípcios, Cap. I
De Mysteriis Aegyptiorum (Os Mistérios dos Egípcios)
Fonte: Mário Dias Ferreira dos Santos, Pitágoras e o Tema do Número http://books.google.com.br/books?id=TUVIN9yjDToC&pg=PA47&dq=J%C3%82mblico&hl=pt-BR&sa=X&ei=ZOKaUeb9JIS09gTii4DwBg&redir_esc=y#v=onepage&q=J%C3%82mblico&f=false, Editora IBRASA, pag. 169

„Na cidade do Rio de Janeiro, não existe nenhuma praça ou rua de destaque com seu nome, muito menos uma simples herma a recordar sua vida de lutas pelo bem comum.“

—  Aroldo de Azevedo 1910 - 1974

sobre Thomas Cochrane‎‎ in: Cochranes do Brasil - página 113, Brasiliana, v. 327 [i.e. 326], Biblioteca pedagogica brasileira, de Aroldo de Azevedo, Companhia Editôra Nacional, 1965, 343 páginas.

Simone de Beauvoir photo
José Saramago photo
Empédocles photo
Rubem Alves photo
Ambrose Bierce photo
John Dee photo
Caetano Veloso photo

„Minha casa era muito feminina e fui, desde garoto, intuitivamente feminista.“

—  Caetano Veloso músico, produtor, arranjador e escritor brasileiro 1942

Fonte: Revista ISTO É Gente, Edição 378 http://www.terra.com.br/istoegente/378/frases/index.htm

Khalil Gibran photo
Victor Hugo photo

„E que fogo interior era esse que fazia brilhar seus olhos?“

—  Victor Hugo poeta, romancista e dramaturgo francês 1802 - 1885

Billy Corgan photo

„Tenho dificuldade em pensar de homens tentando cantar minhas músicas, porque eu acho que a minha perspectiva é muito feminina … Para mim a idéia de ter uma perspectiva feminina é uma vontade de ser vulnerável.“

—  Billy Corgan 1967

I have a hard time thinking of men trying to sing my songs, because I think my perspective is very much feminine... For me the idea of having a feminine perspective is a willingness to be vulnerable.
Stapleton, Jim. Smashing Pumpkins (Interview disk and fully illustrated book). Carlton Books Ltd. 1996.

„A vaidade é o feminino do orgulho.“

—  Jacinto Benavente y Martinez

Variante: A vaidade é o feminismo do orgulho.

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“