„O hábito é que me faz suportar a vida. Às vezes acordo com este grito: - A morte! A morte! - e debalde arredo o estúpido aguilhão. Choro sobre mim mesmo como sobre um sepulcro vazio. Oh! Como a vida pesa, como este único minuto com a morte pela eternidade pesa! Como a vida esplêndida é aborrecida e inútil! Não se passa nada, não se passa nada. Todos os dias dizemos as mesmas palavras, cumprimentamos com o mesmo sorriso e fazemos as mesmas mesuras. Petrificam-se os hábitos lentamente acumulados. O tempo mói: mói a ambição e o fel e torna as figuras grotescas.“

Publicidade

Citações relacionadas

Charles Bukowski photo
Mia Couto photo
Publicidade
Alphonse Allais photo
Walt Whitman photo
Publicidade
Pierre Corneille photo
Martha Medeiros photo
Mike Dirnt photo
Publicidade
Charles François Gounod photo
 Cazuza photo
Lev Vygotsky photo
Publicidade
Friedrich Nietzsche photo
Lucio Anneo Seneca photo
Publicidade
 Eurípedes photo
Próximo