„Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito; repetindo todos os dias os mesmos trajetos.“

—  Martha Medeiros, A Morte Devagar - Non-Stop, Crônicas do Cotidiano
Publicidade

Citações relacionadas

Pablo Neruda photo
Publicidade
Nicolás Boileau photo
Oscar Wilde photo
Ramón De Campoamor Y Campoosorio photo
Simone de Beauvoir photo
Publicidade
Pablo Neruda photo
Martha Medeiros photo
Publicidade
Natalie Clifford Barney photo
Próximo