Frases de Nicolás Boileau

Nicolás Boileau foto

36   3

Nicolás Boileau

Data de nascimento: 29. Maio 1636
Data de falecimento: 13. Março 1711
Outros nomes: Никола Буало-Депрео

Nicolas Boileau-Despréaux foi um crítico e poeta francês. Publicou seu primeiro volume de sátiras em 1666. Foi apresentado na corte, em 1669, após a publicação de seu Discurso sobre a sátira.

Nicolas Boileau-Despréaux era mais conhecido apenas por Boileau. O nome Despréaux derivava de uma pequena propriedade em Crosne, perto de Villeneuve-Saint-Georges. Era o décimo quinto filho de Gilles Boileau, escrivão no parlamento de Paris. Dois dos seus irmãos foram, de alguma forma, distintos: Gilles Boileau , tradutor de Epicteto; e Jacques Boileau, que se tornou cónego na Sainte-Chapelle, onde foi responsável por algumas contribuições valiosas na história da Igreja. Ficou órfão de mãe com apenas dois anos de idade. De constituição frágil, parece ter sofrido bastante com o fato e terá tido alguma falta de afeto.

Sainte-Beuve ridiculariza o seu aspecto rígido que se deveria, de resto às circunstâncias pouco inspiradoras da época. Pode-se dizer que não ficou desiludido com o mundo porque desde cedo que aprendeu a não ter qualquer ilusão. Cresceu apenas com uma paixão que lhe movia os atos: "o desprezo pelos livros estúpidos". Foi educado no Colégio de Beauvais e continuou os seus estudos de teologia na Sorbonne. Mudou de curso, para direito. A 4 de dezembro de 1656 teve o seu primeiro caso no tribunal. Depois de um breve período na carreira das leis, decidiu abandoná-la com desgosto, queixando-se amargamente do meio judicial. O seu pai morreu em 1657, deixando-lhe uma pequena fortuna, de forma que se pôde dedicar às letras.

== Referências ==

Este artigo incorpora texto da Encyclopædia Britannica , publicação em domínio público.


„Faça amizades com quem estiver pronto a censurá-lo.“

„O abuso de juramentos é uma confissão implícita da insuficiência moral dos homens.“


„Cada idade tem os seus prazeres, as suas qualidades e os seus costumes.“

„Quem vive contente com nada tem tudo.“

„O penoso fardo de não ter nada para fazer.“

„Um bom dito só tem graça se disser um coisa que todos pensam, mas de uma maneira elegante, viva e nova.“

„O homem de espírito nobre rega as flores para outros e para si reserva os espinhos.“

„Um tolo encontra sempre outro ainda mais tolo que o admira.“


„Fazei amigos sempre dispostos a censurar-vos!“

„Para que eu chore, é preciso que vós choreis também.“

„O mais sensato é aquele que não pensa sê-lo.“

„Quem vive contente com nada, possui todas as coisas.“


„Quem não sabe limitar-se nunca soube escrever.“

„Foi de um rei que nos ficou este princípio augusto. Que jamais se é tão grande como quando se é justo.“

„A maior desgraça que pode acontecer a qualquer escrito que se publica, não é muitas pessoas dizerem mal, é ninguém dizer nada.“

„Deveis preferir ser aconselhados a ser louvados.“

Autores parecidos