Frases de Georges Clemenceau

Georges Clemenceau photo
19   3

Georges Clemenceau

Data de nascimento: 28. Setembro 1841
Data de falecimento: 24. Novembro 1929

Publicidade

Georges Benjamin Clemenceau foi um estadista, jornalista e médico francês.

Formado em medicina, ciência que cedo trocou pelas actividades políticas. Com 30 anos em 1871 Clemenceau integrava a Assembleia Nacional, na qual se manifestou veementemente contra o tratado de paz com o recém-unificado Império Alemão.

O seu posicionamento político tornava-se por vezes um pouco incómodo para alguns dos seus pares, pois defendia os ideais republicanos e anticlericais de extrema esquerda. A este político irreverente devem-se a queda de seis governos e a demissão do presidente da república, o que lhe conferiu o título de "o tigre".

Georges Clemenceau foi o fundador do jornal La Justice, um periódico de tendência radical, que aumentou consideravelmente a sua influência política. Em 1897 foi o responsável pela publicação de L'Aurore, onde o escritor francês Émile Zola lançou "J'accuse" a propósito do "Caso Dreyfus".

Entre 1902 e 1920 Clemenceau foi eleito senador. Ocupou o cargo de primeiro-ministro da França nos períodos 1906-1909 e 1917-1920. Neste último, chefiou o país durante a Primeira Guerra Mundial e foi um dos principais autores da conferência de paz de Paris, que resultou no tratado de Versalhes, dentre outros.

Citações Georges Clemenceau

Publicidade

„Absurdo é o homem que nunca muda.“

—  Georges Clemenceau
citado em "Citações da Cultura Universal" - Página 19, Alberto J. G. Villamarín, Editora AGE Ltda, 2002, ISBN 8574970891, 9788574970899

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating

„A justiça militar está para a justiça como a música militar para a música.“

—  Georges Clemenceau
Como citado no "The Unlawful Concert : An Account of the Presidio Mutiny Case" (1970) por Fred Gardner. no francês basta adicionar "militar" em uma palavra para que ela perca o seu significado. Assim, a justiça militar não é justiça, a música não é música militar.

„Fazer a Guerra é de longe mais fácil do que fazer a Paz.“

—  Georges Clemenceau
"Discours de Paix" [Discurso sobre a Paz], Verdun (20 de Julho de 1919)

„A Guerra é uma série de desastres que resultam num vencedor.“

—  Georges Clemenceau
Declaração para Woodrow Wilson em Paris na Conferência da Paz (12 de janeiro de 1919), conforme citado no "The Macmillan Dictionary of Political Quotations" (1993) por Lewis D. Eigen e Jonathan Paul Siegel, p. 689

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“