„Sabes qual é o erro que cometemos sempre? Acreditar que a vida é imutável, que, mal escolhemos um carril, temos de o seguir até ao fim. Contudo, o destino tem muito mais imaginação do que nós… Precisamente quando se pensa que se está num beco sem saída, quando se atinge o cúmulo do desespero, com a velocidade de uma rajada de vento tudo muda, tudo se transforma, e de um momento para o outro damos por nós a viver uma nova vida.

[…]

Se, esteja onde estiver, arranjar maneira de te ver, só ficarei triste, como fico triste sempre que vejo uma vida desperdiçada, uma vida em que o caminho do amor não conseguiu cumprir-se. Tem cuidado contigo. Sempre que à medida que fores crescendo, tiveres vontade de converter as coisas erradas em certas, lembra-te que a primeira revolução a fazer é dentro de nós próprios, a primeira e a mais importante. Lutar por uma ideia sem se ter uma ideia de si próprio é uma das coisas mais perigosas que se pode fazer.

Quando te sentires perdida, confusa, pensa nas árvores, lembra-te da forma como crescem. Lembra-te que uma árvore com muita ramagem e poucas raízes é derrubada à primeira rajada de vento, e que a linfa custa a correr numa árvore com muitas raízes e pouca ramagem. As raízes e os ramos devem crescer de igual modo, deves estar nas coisas e estar sobre as coisas, só assim poderás dar sombra e abrigo, só assim, na estação apropriada, poderás cobrir-te de flores e de frutos.

E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai onde ele te levar.“

—  Susanna Tamaro, Follow Your Heart
Publicidade

Citações relacionadas

Susanna Tamaro photo
Woody Allen photo
Publicidade
Arturo Graf photo

„O ideal, como a árvore, deve ter suas raízes na terra.“

—  Arturo Graf 1848 - 1913
Ecce Homo (1918), L'ideale deve, come l'albero, aver nella terra le sue radici. Arturo Graf in: Ecce Homo, como citado in: Los hombres y las cosas: antología de pensamientos - Página 142, Hernán del Solar - Zig-Zag, 1959

Marjane Satrapi photo
Courtney Love photo
Nathaniel Hawthorne photo

„As carícias são tão necessárias para a vida dos sentimentos como as folhas para as árvores. Sem elas, o amor morre pela raiz.“

—  Nathaniel Hawthorne 1804 - 1864
Caresses, expressions of one sort or another, are necessary to the life of the affections, as leaves are to the life of a tree. If they are wholly restrained, love will die at the roots. Our old home: a series of English sketches‎ - Página 236 http://books.google.com.br/books?id=-kYgAAAAMAAJ&pg=PA236, Nathaniel Hawthorne - Houghton, Mifflin, 1868 - 380 páginas

 Eminem photo
Mário Quintana photo
Mário Quintana photo
Khalil Gibran photo

„Uma vida sem amor é como árvores sem flores e sem frutos. E um amor sem beleza é como flores sem perfume. Vida, amor, beleza: eis a minha trindade.“

—  Khalil Gibran 1883 - 1931
Atribuídas, citado em "O Poder de Transformação: Dinâmicas de Grupo" - página 107, Canísio Mayer, Papirus Editora, ISBN 8530808266, 9788530808266, 160 páginas

Friedrich Schiller photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“