Frases de Júlio César de Mello e Souza

Júlio César de Mello e Souza foto

23   3

Júlio César de Mello e Souza

Data de nascimento: 6. Maio 1895
Data de falecimento: 18. Junho 1974

Julio Cesar de Mello e Souza , mais conhecido como Malba Tahan, foi um professor, educador, pedagogo, conferencista, matemático e escritor do modernismo brasileiro, e, através de seus romances infanto-juvenis, foi um dos maiores divulgadores da matemática do Brasil. Julio Cesar viveu quase toda sua infância na cidade paulista de Queluz, e, quando criança, já dava mostras de sua personalidade original e imaginativa, costumava escrever histórias com personagens de nomes absurdos, e, outros, sem função no contexto.

Seu pai, João de Mello e Souza, e sua mãe, Carolina de Mello e Souza, ambos professores, tinham uma renda familiar apenas suficiente para criar os nove filhos do casal, entre eles, João Baptista, também escritor, mais tampouco conhecido quanto Julio. Durante seu tempo no Colégio Pedro II, na qual estudava, Julio começou a vender redações para os estudantes por 400 réis cada, dinheiro da época, iniciando seu futuro de escritor. Suas obras focavam no didatismo para ensinar a matemática de uma forma divertida e diferente, fugindo do tradicional modelo que utiliza fórmulas já determinadas. O autor colocava desafios matemáticos nos livros, aguçando a criatividade e incentivando a descoberta. Seu livro mais conhecido, O Homem que Calculava, é uma coleção de problemas e curiosidades matemáticas apresentada sob a forma de narrativa das aventuras de um calculista persa à maneira dos contos de Mil e Uma Noites.

Ele é famoso no Brasil e no exterior por seus livros de recreação matemática e fábulas/lendas passadas no Oriente, muitas delas publicadas sob o heterônimo/pseudônimo, na qual ficou mais conhecido, de Malba Tahan, ele criou este personagem por acreditar que um escritor brasileiro não chamaria atenção escrevendo contos árabes, e, para dar mais verossimilhança à história, criou também um tradutor para os livros, o Prof. Breno Alencar Bianco Julio. Julio ocupou a cadeira número 8 da Academia Pernambucana de Letras. Faleceu em 1974, aos 79 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco.

Citações Júlio César de Mello e Souza



„Sem o sonho e a fantasia a ciência se abastarda.“Beremiz para o califa e seus convidados (O Homem que Calculava)











„Louvado seja Allah, que criou a Mulher, o Amor e a Matemática.“Narrador da história de Beremiz (O Homem que Calculava)

„É preciso desconfiar sete vezes do cálculo, e cem vezes do calculista.“Provérbio indiano dito pelo rei El-Harit, na anedota contada por Iezid Abul-Hamid. (O Homem que Calculava)






Autores parecidos