„Acautelai-vos - aconselhou - contra os juízos arrebatados pela paixão porque esta desfigura muitas vezes a verdade. Aquele que olha por um vidro de cor vê todos os objetos da cor desse vidro: se o vidro é vermelho, tudo lhe parece rubro; se é amarelo, tudo se lhe apresenta claramente amarelado. A paixão está para nós como a cor do vidro para os olhos. Se alguém nos agrada, tudo lhe louvamos e desculpamos; se, ao contrário, nos aborrece, tudo lhe condenamos, ou interpretamos de modo desfavorável.“

Beremiz à Aziz Nemã
O homem que calculava

Obtido da Wikiquote. Última atualização 21 de Maio de 2020. História

Citações relacionadas

Marquês de Maricá photo

„As paixões são como os vidros de graus, que alteram para mais ou para menos a grandeza e volume dos objetos.“

—  Marquês de Maricá 1773 - 1848

Variante: As paixões são como os vidros de graus, que alteram para mais ou para menos a grandeza e volume dos objectos.

Paolo Mantegazza photo

„A fortuna é como o vidro; tem, como ele, o brilho e a fragilidade.“

—  Públio Siro

Variante: A felicidade é como o vidro; tem, como ele, o brilho e a fragilidade.

André Maurois photo

„A sinceridade é de vidro e a discrição de diamante“

—  André Maurois 1885 - 1967

La sincérité est de verre la discrétion est de diamant !
citado em "Auto moto‎" - Página 100, de Société d'Information et de Publication - Publicado por François Gentile, 1994
Atribuídas

Alice Ruiz photo
Jean Paul Sartre photo

„Quanto mais areia escorreu no relógio de nossa vida, mais claramente deveríamos ver através do vidro.“

—  Jean Paul Sartre Filósofo existencialista, escritor, dramaturgo, roteirista, ativista político e crítico literário francês 1905 - 1980

The more sand has escaped from the hour-glass of our life, the clearer we should see through it.
Jean-Paul Sartre in Rapport du Comité consultatif: Report of the Advisory committee - Página 362 http://books.google.com.br/books?id=Z31NAAAAYAAJ&pg=PA362, International Financial Conference, League of Nations - 1837

Ramón De Campoamor Y Campoosorio photo
Patrick Rothfuss photo
Matsuo Bashō photo
Anton Pavlovitch Tchékhov photo
Anne Rice photo

„Olhe para a floresta lá fora — ele pediu, apontando para a parede de vidro.“

—  Anne Rice 1941

Escolha uma árvore. Descreva-a, se quiser, em termos daquilo que ela destrói, daquilo que ela desafia, daquilo que ela não consegue fazer, e terá um monstro de raízes gulosas e ímpeto irresistível que devora a luz das outras plantas, seus nutrientes, seu ar. Mas esta não é a verdade da árvore. Esta não é a verdade inteira, quando ela é vista como uma parte da natureza; e quando falo em natureza não me refiro a algo sagrado; refiro-me apenas ao quadro completo, Akasha. A coisa maior, que abarca tudo isso".
A Rainha Dos Condenados

Fernando Pessoa photo

Tópicos relacionados