„A morte não é uma destruição, é um lento acabar, um lento sumir. Vai-se o cadáver, mas... o corpo que morre é como um frasco de fina essência que se quebra deixando a casa, por muito, impregnada de aromas, até que o tempo o vai desvanecendo, e fica somente a saudade, que é a memória do coração.“

Publicidade

Citações relacionadas

Martha Medeiros photo
Georges Brassens photo
Publicidade
Henrique Maximiano Coelho Neto photo
 Quintiliano photo
Martha Medeiros photo
Martha Medeiros photo
Publicidade
William Shakespeare photo
Pablo Neruda photo
Camilo Castelo Branco photo
Fabrício Carpinejar photo
Publicidade
Abraham Lincoln photo
Fernando Pessoa photo
Witness Lee photo
Próximo