„Ah! minha Dinamene! Assim deixaste
Quem não deixara nunca de querer-te!
Ah! Ninfa minha, já não posso ver-te,
Tão asinha esta vida desprezaste!Como já pera sempre te apartaste
De quem tão longe estava de perder-te?
Puderam estas ondas defender-te
Que não visses quem tanto magoaste?Nem falar-te somente a dura Morte
Me deixou, que tão cedo o negro manto
Em teus olhos deitado consentiste!Oh mar! oh céu! oh minha escura sorte!
Que pena sentirei que valha tanto,
Que inda tenha por pouco viver triste?“

—  Luís Vaz de Camões, Lírica, Soneto Ah, minha Dinamene assi deixaste

Citações relacionadas

Lili Caneças photo

„Oh Nilton, gosto tanto de ver o teu programa - o K7 pirata!»“

—  Lili Caneças 1944
mais tarde, confessou que não sabia que K7 é a abreviatura para cassete

Vinícius de Moraes photo
Cazuza photo
Winston Churchill photo
Clarice Lispector photo
Millôr Fernandes photo

„Nunca tantos deveram tanto a tão porcos“

—  Millôr Fernandes cartunista, humorista e dramaturgo brasileiro. 1923 - 2012

Ricardo Araújo Pereira photo

„Oh salmão, tanta coisa, subir o rio, para cagar os ovos?“

—  Ricardo Araújo Pereira 1974
" Entrevista a Santo António ", Mixórdia de Temáticas 13-06-2014

José Saramago photo
William Shakespeare photo
Orison Swett Marden photo
André Gide photo
Nikolai Leskov photo
Cecília Meireles photo
Luís Vaz de Camões photo
Raúl Solnado photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“

x