„A vida é tão bela que a mesma idéia da morte precisa de vir primeiro a ela, antes de se ver cumprida.“

Dom Casmurro (1899)

Obtido da Wikiquote. Última atualização 15 de Setembro de 2021. História
Machado de Assis photo
Machado de Assis401
escritor brasileiro 1839 - 1908

Citações relacionadas

Gerson De Rodrigues photo

„E antes de almejar a morte
deve-se primeiro viver.“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Niilismo Cosmos

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
James Thurber photo
Lev Vygotsky photo

„Uma palavra que não representa uma idéia é uma coisa morta, da mesma forma que uma idéia não incorporada em palavras não passa de uma sombra.“

—  Lev Vygotsky 1896 - 1934

A word devoid of thought is a dead thing, and a thought unembodied in words remains a shadow.
citado em "Culture and education" - página 32, Lawrence Stenhouse - Nelson, 1967 - 156 páginas
Schütz, Ricardo. "Vygotsky & Language Acquisition." English Made in Brazil <http://www.sk.com.br/sk-vygot.html>. Online. 5 de dezembro de 2004.
Atribuídas

Cazuza photo

„A vida é bela e cruel despida, Tão desprevenida e exata, que um dia acaba.“

—  Cazuza cantor e compositor brasileiro 1958 - 1990

Variante: Ah, pra que chorar A vida é bela e cruel, despida Tão desprevenida e exata Que um dia acaba.

Mourid Barghouti photo
Groucho Marx photo
Joaquim Nabuco photo
Vergílio Ferreira photo
Honoré De Balzac photo

„É tão absurdo dizer que um homem não pode amar a mesma mulher toda a vida, quanto dizer que um violinista precisa de diversos violinos para tocar a mesma música.“

—  Honoré De Balzac Escritor francês 1799 - 1850

Il est aussi absurde de prétendre qu'il est impossible de toujours aimer la même femme qu'il peut l'être de dire qu'un artiste célèbre a besoin de plusieurs violons pour exécuter un morceau de musique et pour créer une mélodie enchanteresse.
Physiologie du mariage ou Méditations de philosophie éclectique sur le bonheur et le malheur conjugal: Nouv. éd.‎ - Página 61 http://books.google.com.br/books?id=PpcGAAAAQAAJ&pg=PA61, de Honoré de Balzac - Publicado por Charpentier, 1838 - 408 páginas

Nélson Rodrigues photo
Ernest Hemingway photo
Pitágoras photo
Lucio Anneo Seneca photo
Mia Couto photo
Marilyn Monroe photo
Miguel de Unamuno photo
David Foster Wallace photo
Martin Luther King Junior photo

Tópicos relacionados