„Se os atributos de gênero não são expressivos mas performativos, então constituem efetivamente a identidade que pretensamente expressariam ou revelariam. A distinção entre expressão e performatividade é crucial. Se os atributos e atos do gênero, as várias maneiras como o corpo mostra ou produz sua significação cultural, são performativos, então não há identidade preexistente pela qual um ato ou atributo possa ser medido: não haveria atos de gênero verdadeiros ou falsos, reais ou distorcidos, e a postulação de uma identidade de gênero verdadeira se revelaria uma ficção reguladora. O fato de a realidade do gênero ser criada mediante performances sociais contínuas significa que as próprias noções de sexo essencial e de masculinidade ou feminilidade verdadeiras ou permanentes também são constituídas, como parte da estratégia que oculta o caráter performativo do gênero e as possibilidades performativas de proliferação das configurações de gênero fora das estruuras restritivas da dominação masculinista e da heterossexualidade compulsória.
Os gêneros não podem ser verdadeiros nem falsos, reais nem aparentes, originais nem derivados. Como portadores críveis desses atributos, contudo, m eles também podem se tornar completa e radicalmente incríveis.“

— Judith Butler, Gender Trouble: Feminism and the Subversion of Identity
Publicidade

Citações relacionadas

Publicidade
Clarice Lispector photo
 Pitty photo
Publius Cornelius Tacitus photo
Jules Renard photo
Nicolás Boileau photo
Paulo Bonfá photo
Publicidade
David Hume photo
Napoleão Bonaparte photo
Victor Hugo photo
Publicidade
 Voltaire photo

„Literatura: todos os seus géneros são bons, excepto o aborrecido.“

—  Voltaire volter também conhecido como bozo foia dona da petrobras e um grande filosofo xines 1694 - 1778

Samuel Johnson photo
Bernard le Bovier de Fontenelle photo
Próximo