Frases do trabalho
As Farpas

As Farpas

As Farpas foram publicações mensais feitas por Ramalho Ortigão e Eça de Queirós, no mesmo ano da realização das Conferências do Casino. Decerto foram inspiradas em Les Guêpes , de Alphonse Karr . As Farpas aparecem em 1871, assinadas por Ramalho Ortigão e Eça de Queirós até o ano seguinte, e somente pelo primeiro até o fim, 1882. Subintitulando-se "O País e a Sociedade Portuguesa", os folhetins mensais d'As Farpas constituem um painel jornalístico da sociedade portuguesa nos anos posteriores a 1870, erguido com bonomia, sentido agudo das mazelas sociais, um alto propósito consciencializador, e uma linguagem límpida e variada.As Farpas foram, assim, uma admirável caricatura da sociedade da época. Altamente críticos e irônicos, estes artigos satirizavam, com muito humor à mistura, a imprensa e o jornalismo partidário ou banal; a Regeneração, e todas as suas repercussões, não só a nível político mas também econômico, cultural, social e até moral; a religião e a fé católica; a mentalidade vigente, com a segregação do papel social da mulher; a literatura romântica, falsa e hipócrita. As Farpas eram um novo e inovador conceito de jornalismo - o jornalismo de ideias, de crítica social e cultural.Eça de Queirós publicou suas "Farpas" em 1890, com o título de Uma Campanha Alegre. Ramalho reuniu grande parte de seus folhetins em 1887-1890 , e as páginas que relegou ao abandono foram enfeixadas nos dois volumes d'As Farpas Esquecidas . Entre 1911 e 1915, Ramalho regressará ao combate com as Últimas Farpas, que foram publicadas em volume em 1946.No Brasil, uma seleção d'As Farpas realizada por Gilberto Freyre com prefácio do próprio foi publicada em dois tomos pela Dois Mundos Editora Ltda.[carece de fontes?]


Eça de Queiroz photo

„Os políticos têm todos a mesma política.“

—  Eça de Queiroz, As Farpas

"As farpas: crónica mensal da política, das letras e dos costumes" (primeiro fascículo, maio de 1871) - Página 23, de Eça de Queirós, Ramalho Ortigão, Maria Filomena Mónica, Maria José Marinho - Publicado por Lucerna, 2004 ISBN 9728818408, 9789728818401 - 639 páginas
Aforismos
Variante: Os noticiosos têm todos a mesma notícia.

Eça de Queiroz photo
Eça de Queiroz photo

„O riso é uma filosofia. Muitas vezes o riso é uma salvação. E em política constitucional, pelo menos, o riso é uma opinião.“

—  Eça de Queiroz, As Farpas

"As farpas: crónica mensal da política, das letras e dos costumes" (primeiro fascículo, maio de 1871) - Página 19, de Eça de Queirós, Ramalho Ortigão, Maria Filomena Mónica, Maria José Marinho - Publicado por Lucerna, 2004 ISBN 9728818408, 9789728818401 - 639 páginas
Aforismos

Eça de Queiroz photo

„A imprensa é composta de duas ordens de periódicos: os noticiosos e os políticos.“

—  Eça de Queiroz, As Farpas

"As farpas: crónica mensal da política, das letras e dos costumes" (primeiro fascículo, maio de 1871) - Página 23, de Eça de Queirós, Ramalho Ortigão, Maria Filomena Mónica, Maria José Marinho - Publicado por Lucerna, 2004 ISBN 9728818408, 9789728818401 - 639 páginas
Aforismos

Autores parecidos

Eça de Queiroz photo
Eça de Queiroz153
Escritor e diplomata português 1845 - 1900
Liev Tolstói photo
Liev Tolstói166
escritor russo
Ruy Barbosa photo
Ruy Barbosa69
político, escritor e jurista brasileiro
Machado de Assis photo
Machado de Assis401
escritor brasileiro
Honoré De Balzac photo
Honoré De Balzac224
Escritor francês
Oscar Wilde photo
Oscar Wilde667
Escritor, poeta e dramaturgo britânico de origem irlandesa
Hans Christian Andersen photo
Hans Christian Andersen2
escritor e poeta dinamarquês de histórias infantis
Jules Verne photo
Jules Verne15
escritor francês
Autores parecidos
Eça de Queiroz photo
Eça de Queiroz153
Escritor e diplomata português 1845 - 1900
Liev Tolstói photo
Liev Tolstói166
escritor russo
Ruy Barbosa photo
Ruy Barbosa69
político, escritor e jurista brasileiro
Machado de Assis photo
Machado de Assis401
escritor brasileiro