„O verbo ler, como o verbo amar e o verbo sonhar, não suporta o modo imperativo. Eu aconselho sempre os meus alunos que se um livro os aborrece o abandonem; que não o leiam porque é famoso, que não o leiam porque é moderno, que não o leiam porque é um clássico. A leitura deve ser uma das formas da felicidade e não se pode obrigar ninguém a ser feliz.“

Publicidade

Citações relacionadas

Noel Clarasó photo
Victor Hugo photo
Publicidade
Xavier Velasco photo
Publicidade
João Morgado photo
Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Oswaldo Cruz photo
Publicidade
Gustave Flaubert photo
Honoré De Balzac photo