„O amor não se prova, nem se mede. É como Gabriela. Existe, isso basta. O fato de não compreender ou explicar uma coisa não acaba com ela. Nada sei das estrelas, mas as vejo no céu, são a beleza da noite.“

Gabriela, Clavo y Canela
Variante: O amor não se prova, nem se mede. É como Gabriela. Existe, isso basta - falou João Fulgêncio. - O facto de não se compreender ou explicar uma coisa não acaba com ela. Nada sei das estrelas, mas as vejo no céu, são a beleza da noite.

Última atualização 9 de Junho de 2020. História
Jorge Amado photo
Jorge Amado144
escritor brasileiro 1912 - 2001

Citações relacionadas

Richard Feynman photo

„Os poetas reclamam que a ciência retira a beleza das estrelas. Mas eu posso vê-las de noite no deserto, e senti-las. Vejo menos ou mais?“

—  Richard Feynman, livro The Feynman Lectures on Physics

Poets say science takes away from the beauty of the stars — mere globs of gas atoms. Nothing is "mere". I too can see the stars on a desert night, and feel them. But do I see less or more?
The Feynman Lectures on Physics: Mainly Mechanics, Radiation, and Heat‎, de Richard Phillips Feynman, Robert B. Leighton, Matthew L. Sands - Publicado por Addison-Wesley, 1963

Pierre Reverdy photo
Madeleine de Scudéry photo

„O amor é um não sei o que, que surge não sei de onde e acaba não sei como“

—  Madeleine de Scudéry 1607 - 1701

'L'amour est un je-ne-sais-où, et qui finit je-ne-sais-quand.
Madeleine de Scudéry citada em "Tout l'esprit français: dictionnaire humoristique"‎ - Página 29, de Jean Delacour - Publicado por A. Michel, 1974, ISBN 2226001174, 9782226001177 - 320 páginas

Marco Aurelio photo
Clarice Lispector photo
Stephen Hawking photo
Antoine de Saint-Exupéry photo
Luís Vaz de Camões photo
Antoine de Saint-Exupéry photo
Louis-ferdinand Céline photo
Émile-Auguste Chartier photo
Octave Feuillet photo

„A esperança é como o céu noturno: não há recanto tão escuro onde um olhar que se obstina não acabe por descobrir uma estrela.“

—  Octave Feuillet 1821 - 1890

L'espoir est comme le ciel des nuits: il n'est pas de coin si sombre où l'œil qui s'obstine ne finisse par découvrir une étoile.
"Onesta" in: Oeuvres complletes: Volume 4 - Página 237 http://books.google.com.br/books?id=ZdU5AAAAcAAJ&pg=PA237, Octave Feuillet - Levy, 1857

Sócrates photo
Woody Allen photo
Anatole France photo
Stephenie Meyer photo
Cícero photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“