„Fui acusado de ser um utópico, de querer eliminar o desprazer do mundo e defender apenas o prazer. Contudo, tenho declarado claramente que a educação tradicional torna as pessoas incapazes para o prazer encouraçando-as contra o desprazer. Prazer e alegria de viver são inconcebíveis sem luta, experiências dolorosas e embates desagradáveis consigo mesmo. A saúde psíquica não se caracteriza pela teoria do nirvana dos iogues e dos budistas, nem pela hedonismo dos epicuristas, nem pela renúncia monástica; caracteriza-se, isso sim, pela alternância entre a luta desprazerosa e a felicidade, o erro e a verdade, o desvio e a correção da rota, a raiva racional e o amor racional; em suma, estar plenamente vivo em todas as situações da vida. A capacidade de suportar o desprazer e a dor sem se tornar amargurado e sem se refugiar na rigidez, anda de mãos dadas com a capacidade de aceitar a felicidade e dar amor.“

The Function of the Orgasm

Citações relacionadas

Harold Bloom photo
Epicuro photo
Swami Vivekananda photo

„O propósito do homem não é o prazer, mas sim o conhecimento. A felicidade tem seu fim. É um erro supor que o prazer é a meta.“

—  Swami Vivekananda, livro Karma Yoga

Karma Yoga, 2015, Clube de Autores, books.google.de https://books.google.de/books?id=PgivCQAAQBAJ&pg=PT4&dq=%E2%80%9CO+homem+n%C3%A3o+tem+por+finalidade+o+prazer,+mas+sim+o+conhecimento.&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwjA3L6xnsrXAhXQSxoKHcenCcoQ6AEIJjAA#v=onepage&q&f=false"

John Dryden photo

„A felicidade que o homem pode alcançar, não está no prazer, mas no descanso da dor.“

—  John Dryden 1631 - 1700

For all the happiness Mankind can gain Is not in pleasure, but.in rest from pain.
The Indian Emperor, 1667 - Página 40 https://books.google.com.br/books?id=XZsxAQAAMAAJ&pg=PA40, John Dryden - Scolar Press, 1667 - 70 páginas

Jules Amédée Barbey d'Aurevilly photo
Aldous Huxley photo

„Posso simpatizar com a dor de uma pessoa, mas não com os seus prazeres. Há algo de rigorosamente monótono na felicidade dos outros“

—  Aldous Huxley, livro Limbo

I can sympathize with people's pains, but not with their pleasures. There is something curiously boring about somebody else's happiness.
Limbo: - Vol. 2, Página 247, Aldous Huxley - hatto & Windus, 1946 - 292 páginas

Jean-pierre Claris De Florian photo

„O prazer do amor dura só um instante, a dor de amor dura a vida inteira“

—  Jean-pierre Claris De Florian 1755 - 1794

"Plaisir d'amour ne dure qu'un moment, chagrin d'amour dure toute la vie"

Remy de Gourmont photo

„A felicidade não existe, mas há prazeres: e a felicidade só pode ser completamente sentida se for cortada de estados neutros ou mesmo dolorosos.“

—  Remy de Gourmont 1858 - 1915

Le bonheur n'existe pas, mais il y a des bonheurs: et les bonheurs ne peuvent être pleinement sentis que s'ils sont coupés d'états neutres ou même pénibles.
Promenades philosophiques - Volume 1 - Página 51, Rémy de Gourmont - Mercure de France, 1905 - 344 páginas

Marguerite Yourcenar photo
Silvio Pellico photo

„O ciumento que se encoleriza ante a suspeita de não ser amado é um tirano. Se te arriscas a vir a ser um mau em razão de um prazer, renuncia a esse prazer. Se te arriscas a ser um tirano em razão de um amor, renuncia a esse amor.“

—  Silvio Pellico 1789 - 1854

I gelosi, i fremènti per la rabbia di non èssere abbastanza amati, sono veri tiranni. Piuttosto che divenir malvagio per qualunque piacere, dèesi rinunciare a quel piacere: piuttosto che divenir tiranno, o cadere in qualunque altra indegnità per amore, rinuncia all'amore.
DEI DOVERI DEGLI UOMINI http://www.carboneria.it/Pellicodoveri.htm (1873)

Honoré De Balzac photo
Arthur Schopenhauer photo

„nove décimos da nossa felicidade baseiam-se exclusivamente na saúde. Com ela, tudo se transforma em fonte de prazer.“

—  Arthur Schopenhauer filósofo alemão 1788 - 1860

Neun Zehntel unseres Glückes beruhen nach ihm allein auf der Gesundheit; mit ihr werde Alles eine Quelle des Genusses
Sämmtliche Werke - Volume 1 - Página clxxi https://books.google.com.br/books?id=mJ49AAAAYAAJ&pg=PR171, Arthur Schopenhauer, ‎Julius Frauenstädt - Brockhaus, 1873

Frédéric Chopin photo
Liev Tolstói photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“