Frases de Plínio Marcos

8   1

Plínio Marcos

Data de nascimento: 29. Setembro 1935
Data de falecimento: 19. Novembro 1999

Plínio Marcos de Barros foi um escritor brasileiro, autor de inúmeras peças de teatro, escritas principalmente na época do regime militar. Foi também ator, diretor e jornalista. Foi casado por 25 anos com a jornalista Vera Artaxo, falecida em julho de 2010, e, anteriormente, com a atriz Walderez de Barros, com quem teve três filhos, entre os quais, o também dramaturgo Leo Lama.

Citações Plínio Marcos


„A esperança é a presença de Deus no coração dos homens.“

„Os andarilhos sempre incomodam, mexem, arrebentam estruturas. — O que você está estranhando, Frajola? E assim mesmo! Quem tem medo do ridículo são os homens-pregos, sempre ridículos, com seus medos idiotas. Sempre com seus empregos“


„Não faço teatro para o povo, mas o faço em favor do povo. Faço teatro para incomodar os que estão sossegados. Só para isso faço teatro“

„Teatro só faz sentido quando o palco é uma tribuna livre, onde se possa discutir até as últimas consequências os problemas do homem.“

„Porém (e sempre tem um porém), o que quero dizer e o que pesa na balança... nos estreitos, esquisitos e escamosos caminho do roçado do bom Deus, onde o vento encosta o lixo e as pragas botam os ovos... o povão só berra da geral sem nunca influir no resultado.“

„Eu, como repórter de um tempo mau, fiz a terra tremer várias vezes.“

„Um povo que não ama e não preserva suas formas de expressão mais autênticas jamais será um povo livre.“

„Nenhum tesouro está seguro em seus cofres, quando um pai escuta o filho chorando de fome.“

Autores parecidos