„Será verdade que sou um salafrário? A poltrona é verde, a corda parece uma alça, isso é indiscutível. Mas em relação às pessoas pode-se sempre discutir, tudo o que fazem pode ser explicado, por cima ou por baixo, como se queira. Recusei porque quero permanecer livre. É o que posso dizer. Mas posso dizer também: tive medo, prefiro minhas cortinas verdes, prefiro tomar ar à tare no meu balcão, e não desejaria que isso mudasse. Agrada-me indignar-me contra o capitalismo, mas não desejo que o suprimam, porque não teria mais motivos de indignação. Agrada-me sentir-me desdenhoso e solitário, agrada-me dizer 'não', sempre 'não', e teria medo que se tentasse construir para valer um mundo vivível porque teria que dizer 'sim' e fazer como os outros. Por cima ou por baixo: quem julgaria?“

Jean Paul Sartre photo
Jean Paul Sartre105
Filósofo existencialista, escritor, dramaturgo, roteirista,… 1905 - 1980
Publicidade

Citações relacionadas

Clarice Lispector photo
Publicidade
Stephen Colbert photo
Terry Pratchett photo
Clarice Lispector photo
Baltasar Gracián photo
Clarice Lispector photo
Chico Xavier photo
Trent Reznor photo
Jean Jacques Rousseau photo

„O homem verdadeiramente livre apenas quer o que pode e faz o que lhe agrada.“

—  Jean Jacques Rousseau, livro Emílio, ou Da Educação
Emile, L'homme vraiment libre ne veut que ce qu'il peut , et fait ce qu'il lui plaît. Émile, ou, De l'éducation - Volume 1, Página 162 http://books.google.com.br/books?id=f2lBAAAAYAAJ&pg=PA162, Jean-Jacques Rousseau - 1791

„O homem que pode dizer de si que ele sempre viveu com muito medo, sem nunca saber o medo, tal pessoa - o que mais resta para ele como para marchar, sempre em frente, sem rumo, sem sentido?“

—  Rudolf Kassner 1873 - 1959
Ein Mensch, der von sich sagen darf, er habe stets in großer Angst gelebt, ohne je die Furcht zu kennen, ein solcher Mensch - Sämtliche Werke: Volume 9 - página 203, Rudolf Kassner, Ernst Zinn, Klaus E. Bohnenkamp - Neske, 1969

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“