Frases de Pierre Bourdieu

Pierre Bourdieu foto
3  1

Pierre Bourdieu

Data de nascimento: 1. Agosto 1930
Data de falecimento: 23. Janeiro 2002

Publicidade

Pierre Félix Bourdieu foi um sociólogo francês.

De origem campesina, filósofo de formação, foi docente na École de Sociologie du Collège de France. Desenvolveu, ao longo de sua vida, diversos trabalhos abordando a questão da dominação e é um dos autores mais lidos, em todo o mundo, nos campos da antropologia e sociologia, cuja contribuição alcança as mais variadas áreas do conhecimento humano, discutindo em sua obra temas como educação, cultura, literatura, arte, mídia, linguística e política. Também escreveu muito sobre a sociologia da Sociologia. A sociedade cabila, na Argélia, foi o palco de suas primeiras pesquisas. Seu primeiro livro, Sociologia da Argélia , discute a organização social da sociedade cabila, e em particular, como o sistema colonial interferiu na sociedade cabila, em suas estruturas e desculturação. Dirigiu, por muitos anos, a revista Actes de la recherche en sciences sociales e presidiu o CISIA , sempre se posicionado claramente contra o liberalismo e a globalização.

O mundo social, para Bourdieu, deve ser compreendido à luz de três conceitos fundamentais: campo, habitus e capital.

Citações Pierre Bourdieu

Publicidade

„Male domination is so rooted in our collective unconscious that we no longer even see it.“

— Pierre Bourdieu
(1998), "[http://mondediplo.com/1998/10/10bourdieu On male domination]" Le Monde Diplomatique, Oct. 10, 1998

„Television enjoys a de facto monopoly on what goes into the heads of a significant part of the population and what they think.“

— Pierre Bourdieu
(1998: 18); as cited in: Helen Kelly-Holmes (2001) Minority Language Broadcasting: Breton and Irish. p. 8

Publicidade

„I often say that sociology is a martial art, a means of self-defense. Basically, you use it to defend yourself, without having the right to use it for unfair attacks.“

— Pierre Bourdieu
(2000), La Sociologie est un sport de combat; cited in: John Horne, Wolfram Manzenreiter (2004), Football Goes East. p. xii

Publicidade