Frases de Aníbal

 Aníbal foto
2  0

Aníbal

Data de nascimento: 247 a.C.
Data de falecimento: 183 a.C.

Publicidade

Aníbal, filho de Amílcar Barca ou 182 a.C., conhecido comumente apenas como Aníbal foi um general e estadista cartaginês considerado por muitos como o maior dos táticos militares da história. Seu pai, Amílcar Barca , foi o principal comandante cartaginês durante a Primeira Guerra Púnica, travada contra Roma; seus irmãos mais novos foram os célebres Magão e Asdrúbal, e seu cunhado foi Asdrúbal, o Belo.

Sua vida decorreu no período de conflitos em que a República Romana estabeleceu supremacia na bacia mediterrânea, em detrimento de outras potências como a própria Cartago, Macedônia, Siracusa e o Império Selêucida. Foi um dos generais mais ativos da Segunda Guerra Púnica, quando levou a cabo uma das façanhas militares mais audazes da Antiguidade: Aníbal e seu exército, onde se incluíam elefantes de guerra, partiram da Hispânia e atravessaram os Pirenéus e os Alpes com o objetivo de conquistar o norte da península Itálica. Ali derrotou os romanos em grandes batalhas campais como a do lago Trasimeno ou a de Canas, que ainda se estuda em academias militares na atualidade. Apesar de seu brilhante movimento, Aníbal não chegou a capturar Roma. Existem diversas opiniões entre os historiadores, que vão desde carências materiais de Aníbal em máquinas de combate a considerações políticas que defendem que a intenção de Aníbal não era tomar Roma, senão obrigá-la a render-se. Não obstante, Aníbal conseguiu manter um exército na Itália durante mais de uma década, recebendo escassos reforços. Por causa da invasão da África por parte de Cipião, o Senado púnico lhe chamou de volta a Cartago, onde foi finalmente derrotado por Públio Cornélio Cipião Africano na Batalha de Zama.

O historiador militar Theodore Ayrault Dodge o chamou "pai da estratégia". Foi admirado inclusive por seus inimigos — Cornélio Nepos o batizou como «o maior dos generais» —, assim sendo, seu maior inimigo, Roma, adaptou certos elementos de suas táticas militares a seu próprio arsenal estratégico. Seu legado militar o conferiu uma sólida reputação no mundo moderno, e tem sido considerado como um grande estrategista por grandes militares como Napoleão ou Arthur Wellesley, o duque de Wellington. Sua vida tem sido objeto de muitos filmes e documentários. Bernard Werber lhe rende homenagem através do personagem do «Libertador», e de um artigo em L’Encyclopédie du savoir relatif et absolu mencionada em sua obra Le Souffle des dieux.

Citações Aníbal

Publicidade

„I will either find a way, or make one.“

—  Hannibal
Latin proverb, most commonly attributed to Hannibal in response to his generals who had declared it impossible to cross the Alps with elephants; English translation as quoted in Salesmanship and Business Efficiency (1922) by James Samuel Knox, p. 27.

„God has given to man no sharper spur to victory than contempt of death.“

—  Hannibal
As quoted by Livy, :la:s:Ab Urbe Condita/liber XXI 44, as translated by Aubrey De Sélincourt, in The War with Hannibal (1965).

„Ah there is one thing about them more wonderful than their numbers … in all that vast number there is not one man called Gisgo.“

—  Hannibal
Spoken as a jest to one of his officers named Gisgo, who had remarked on the numbers of Roman forces against them before the Battle of Cannae (2 August 216 BC), as quoted in A History of Rome (1855), by Henry George Liddell Vol. 1, p. 355 Variant translation: You forget one thing Gisgo, among all their numerous forces, there is not one man called Gisgo.

„I have come not to make war on the Italians, but to aid the Italians against Rome.“

—  Hannibal
Spoken to Italian soldiers of Rome captured at the Battle of Lake Trasimene (24 June 217 BC) as quoted in Hannibal : One Man Against Rome (1958) by Harold Lamb, p. 119.