Frases de Álvaro de Campos

Álvaro de Campos foto

12   0

Álvaro de Campos

Data de nascimento: 15. Outubro 1890
Data de falecimento: 30. Novembro 1935

Álvaro de Campos é um dos heterónimos mais conhecidos, verdadeiro alter ego do escritor português Fernando Pessoa, que fez uma biografia para cada uma das suas personalidades literárias, a que chamou heterónimos. Como alter ego de Pessoa, Álvaro de Campos sucedeu a Alexander Search, um heterónimo que surgiu ainda na África do Sul, onde Pessoa passou a infância e adolescência. Depois de "uma educação vulgar de liceu" Álvaro de Campos foi "estudar engenharia, primeiro mecânica e depois naval" em Glasgow, realizou uma viagem ao Oriente, registada no seu poema "Opiário", e trabalhou em Londres, Barrow on Furness e Newcastle Upon Tyne . Desempregado, teria voltado para Lisboa em 1926, mergulhando então num pessimismo decadentista. O poema "Tabacaria", de 1928, foi uma das criações de Álvaro de Campos.

Citações Álvaro de Campos


„Quanto fui, quanto não fui, tudo isso sou. Quanto quis, quanto não quis, tudo isso me forma. Quanto amei ou deixei de amar é a mesma saudade em mim.“

„Serei sempre o que não nasceu para isso; Serei sempre só o que tinha qualidades; Serei sempre o que esperou que lhe abrissem a porta ao pé de uma parede sem porta...“


„Fiz de mim o que não soube, E o que podia fazer de mim não o fiz.“

„Nada me prende a nada. Quero cinquenta coisas ao mesmo tempo.“

„O espelho reflete certo; não erra porque não pensa. Pensar é essencialmente errar. Errar é essencialmente estar cego e surdo.“

„Pensar faz mal as emoções“

„Sou o intervalo entre o meu desejo e aquilo que os desejos dos outros fizeram de mim.“

„A arte é, como toda a atividade, um indício de força e energia.“


„Queriam-me casado, cotidiano, fútil e tributável?
Queriam-me o contrário disso, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, faria a vontade de todo mundo.
Assim, como sou, tenham paciência!“

„Mas eu, em cuja alma se refletem As forças todas do universo, Em cuja reflexão emotiva e sacudida Minuto a minuto, emoção a emoção, Coisas antagônicas e absurdas se sucedem...“

„Que náusea de vida! Que abjecção esta regularidade! Que sono este ser assim!“

„Sou lúcido. Merda! Sou lúcido.“