„Toda a paixão tem o seu caminho de calvário.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Nicolas Chamfort photo

„Todas as paixões são exageradas, e são paixões apenas porque exageram.“

—  Nicolas Chamfort 1741 - 1794

Toutes les passions sont exagératrices ; et elles ne sont des passions, que parce qu'elles exagèrent.
Maximes, pensées, caractères et anecdotes: précédés d'une notice sur sa vie‎ - Página 24 http://books.google.com/books?id=e2cGAAAAQAAJ&pg=PA24, de Sébastien-Roch-Nicolas Chamfort - 1796 - 342 páginas
Revista Caras http://www.caras.com.br, Edição 674.

Camilo Castelo Branco photo
Marie-Madeleine de La Fayette photo
Cícero photo

„Em toda parte há o mesmo caminho para o inferno.“

—  Cícero orador e político romano -106 - -43 a.C.

João da Cruz photo
Fabrício Carpinejar photo
Giuseppe Parini photo
Anatole France photo
William Shakespeare photo
Cesare Pavese photo
Émile-Auguste Chartier photo

„Todas as paixões, como nome indica, vêm do facto de sofrermos em vez de governarmos.“

—  Émile-Auguste Chartier 1868 - 1951

Variante: Todas as paixões, como nome indica, vêm do fato de sofrermos em vez de governarmos.

George G. Byron photo

„A sua primeira paixão, a mulher ama seu amante; em todas as outras ela só ama o amor.“

—  George G. Byron 1788 - 1824

Variante: Na sua primeira paixão, a mulher ama o seu amante; em todas as outras, do que ela gosta é do amor.

Marquês de Maricá photo
John Locke photo

„O prazer e a dor e os que os produz, o saber, o bem e o mal, são os eixos em que assentam todas as nossas paixões.“

—  John Locke Filósofo e médico inglês. pai do liberalismo clássico. 1632 - 1704

Variante: O prazer e a dor, e os que os produzem, o bem e o mal, são os eixos em que assentam todas as nossas paixões.

René Descartes photo

„As paixões são todas boas por natureza e nós apenas temos de evitar o seu mau uso e os seus excessos.“

—  René Descartes 1596 - 1650

como citado in: Memórias de um espermatozóide irrequieto - Página 185, Maria Guinot - Ancora Editora, 2004 - 203 páginas
Atribuídas

François de La  Rochefoucauld photo

Tópicos relacionados